– O ditado dos índios Dakota serve à nossa vida pessoal e profissional!

Boas estratégias não funcionam se não forem bem executadas. A estratégia perfeita pode ser a de “desmontar o cavalo morto”.

Explico essa metáfora com o ótimo artigo (abaixo) que serve para administradores e pessoas que insistem em certos erros,

Extraído de: http://www.jj.com.br/colunistas-1711-murro-em-ponta-de-faca-

MURRO EM PONTA DE FACA

Por Álvaro Zomignani

Ninguém duvida da importância de se estabelecer excelentes estratégias visando à obtenção de um sucesso excepcional, mas há um fator, em geral esquecido e raramente questionado pela falta de sucesso: a execução. A boa execução do plano é a clara força por trás das conquistas.
Apesar dos pequenos empresários serem ótimos na adoção de novas ideias de marketing, não são tão bons para a sua execução. Uma excelente estratégia sem uma boa execução não alcança os resultados desejáveis. A execução ruim é um obstáculo significativo aos negócios, assim como em tudo na vida. Para obter a melhor chance de sucesso, você deve olhar o que está fazendo.
Talvez você esteja utilizando uma estratégia que funcionou, mas que não serve mais para fazê-lo alcançar a zona vermelha 20 metros finais que o jogador tem de correr para marcar o ponto, no futebol americano. É a parte mais difícil de chegar. Apesar da implantação da estratégia ser crucial, esta não é menos importante. Se você implantar um método fraco, mesmo com perfeição, é provável que também não atinja a meta almejada. O objetivo é desenvolver táticas pensadas e planejadas, baseadas em possibilidades reais para o seu negócio. E somente então, implantá-las.
O problema real ocorre quando as empresas tentam executar um plano focado na execução de estratégias ultrapassadas ou pobres. Como dizia um velho ditado, “você pode estar dando murros em ponta de faca”. Os resultados que você procura não mudaram, mas as estratégias que utiliza não são mais eficazes.
Existe um provérbio dos índios Dakota – uma ramificação dos Sioux – que passou de geração para geração: “ao descobrir que estamos cavalgando um cavalo morto, a melhor estratégia é desmontar”. É um bom conselho, mas ignorado, especialmente por aqueles cuja atitude é “sempre fizemos assim”.
Existe uma lista anônima de estratégias (ou planos de negócios) tipo “cavalo morto”, que muitas empresas adotam quando não conseguem obter mais os resultados desejados:

1. Comprar um chicote mais forte.
2. Trocar os cavaleiros.
3. Ameaçar o cavalo, com determinação.
4. Nomear um conselho para estudar o cavalo.
5. Organizar visitas a outras áreas a fim de ver como cavalgam os cavalos mortos.
6. Contratar terceiros para cavalgar o cavalo morto.
7. Aproveitar diversos cavalos mortos ao mesmo tempo para aumentar a velocidade.
8. Fazer um estudo gerenciado, para ver se cavaleiros mais esclarecidos aumentariam a produtividade.
9. Declarar que um cavalo morto possui menor sobrecarga e, por isso, tem um melhor desempenho.

Vale a pena pensar nessa metáfora, não acha?

ÁLVARO ZOMIGNANI é economista, pós-graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), consultor de empresas e diretor da AZ Solution Consultoria Empresarial

Resultado de imagem para murro em ponta de faca

– A Fuga dos Estudantes da Escola simplesmente por desinteresse em Estudar!

A evasão escolar é um grave problema em nosso país. Mas talvez o motivo da fuga seja algo ainda mais grave: a falta de interesse em ir à escola!

Compartilho,

Extraído de: https://istoe.com.br/uma-nova-e-preocupante-evasao-escolar/

UMA NOVA E PREOCUPANTE EVASÃO ESCOLAR

Por Camila Brandalise

Mais da metade dos jovens brasileiros, de todas as classes sociais, perdeu o interesse pelos estudos e corre o risco de ficar fora do mercado de trabalho. Onde a nossa educação está falhando e qual o custo disso para o futuro do País?

A decisão de parar de estudar da auxiliar de limpeza Regina de Jesus Araújo, hoje com 24 anos, se deu por motivos econômicos. Há seis anos, quando ela morava com os pais, considerava ter uma estrutura de vida precária e preferiu se dedicar ao trabalho para conseguir se sustentar. Conciliar os estudos, na época, com 18 anos, não era viável. “Não tive incentivo nenhum para continuar na escola.” Hoje, mora sozinha e arca com as próprias contas. Para ter mais oportunidades profissionais, porém, percebeu que era preciso concluir a formação. E foi isso o que ela fez. Neste ano, cursa orgulhosa o primeiro ano do Ensino Médio em uma escola pública de São Paulo. “Quero ir para o ensino técnico. Gostaria de ser recepcionista porque gosto de trabalhar diretamente com as pessoas”, diz. É a tentativa de Regina para escapar de uma triste estatística, divulgada recentemente pelo Banco Mundial: 52% dos jovens brasileiros com idade entre 19 e 25 anos perderam o interesse pela escola e, por isso, correm o risco de ficar fora do mercado de trabalho. Parte dessa população simplesmente parou de estudar por necessidade financeira, como Regina havia feito, parte não consegue levar o colégio com o comprometimento que isso exige porque é obrigado a conciliar a atividade com trabalho informal e um terceiro grupo encontra-se atrasado em relação à série adequada à idade. Abandonar a escola para ajudar no sustento da família não é novidade. O que preocupa nos dados do relatório do Banco Mundial é que a falta de interesse pelos estudos avança para camadas sociais em que a necessidade de gerar renda não é a maior pressão. Um em cada três brasileiros de 19 anos está hoje fora da escola.

O documento aponta outro dado alarmante: a falta de participação dos jovens na construção da economia vinha diminuindo desde 2004, mas há quatro anos a tendência sofreu uma reversão. Isso ocorreu principalmente por causa do aumento de pessoas que não estão nem estudando nem trabalhando (os chamados “nem-nem”) e de jovens que estão desempregados ou em trabalhos informais. A justificativa imediata para o retrato tem a ver com o momento econômico atual do País, de crise financeira, desemprego e informalidade no trabalho. No entanto, há questões mais complexas por trás da situação. “A pergunta essencial que essa análise suscita para os formuladores de políticas é saber se, em condições econômicas menos favoráveis, é possível manter as conquistas anteriores em termos do engajamento juvenil. Esta é uma preocupação para um País cujo potencial de produtividade agora depende de forma tão crítica do engajamento de seus jovens”, diz o relatório.

A resposta, segundo consenso entre educadores, é a de que é possível manter os jovens em sua formação escolar independentemente da condição econômica da nação. Para isso, o sistema educacional precisa mudar. É necessário que o currículo se modernize o suficiente para despertar e manter o interesse dos jovens contemporâneos. “A escola que estamos oferecendo aos nossos adolescentes não dialoga com eles, não faz mais sentido”, afirma Mozart Neves Ramos, diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna. “A escola do século XIX, com os alunos enfileirados e professor falando na frente, não funciona mais.”

Eixo estratégico

Há pelo País iniciativas que contemplam novos modelos. Sob a coordenação do Instituto Ayrton Senna, por exemplo, quinze escolas públicas de Santa Catarina adotaram mudanças importantes. “Estabelecemos um projeto de educação em tempo integral”, conta Ramos. Depois de um ano, a instituição comparou a taxa de abandono nesses colégios com as apresentadas por escolas do mesmo perfil socioeconômico. “O índice foi 50% menor”, informa o especialista.

É preciso promover mudanças no modelo de ensino que estimulem nos estudantes a curiosidade e habilidades como liderança

A educação integral é uma das alternativas para envolver alunos, motivá-los a pesquisar e incitar a curiosidade, tornando o ensino atraente ao mesmo tempo em que desenvolve o potencial dos jovens. Nesse modelo há ainda uma ênfase no desenvolvimento das chamadas competências socioemocionais, que trabalham habilidades fora da cartilha tradicional de ensino, como resiliência, empatia e liderança.

“Não é preciso criar novas disciplinas, mas sim oferecermos outras maneiras de trabalhar em sala de aula”, afirma Ramos. Alterações mais profundas como essas são vistas em maior escala apenas em escolas particulares que se propõem a oferecer uma nova maneira de ensinar, com mais envolvimento dos alunos, atenção específica para dificuldades ou habilidades individuais e desenvolvimento de conhecimentos que vão além das disciplinas básicas. São instituições, porém, com mensalidades altas — as mais inovadoras chegam a custar R$ 8 mil por mês —, que obviamente não podem ser pagas pela maioria da população. Há, portanto, necessidade de revisão e implantação, por políticas governamentais, de iniciativas que contemplem as mudanças na rede pública. Isso inclui investimento em formação e valorização de professores. “Temos que focar em um projeto de País que coloque educação como eixo estratégico”, afirma Priscila Cruz, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação. “Ou fazemos isso ou o Brasil perderá o bonde da história de novo.”

Os prejuízos envolvem perdas individuais e também coletivas. Do ponto de vista pessoal, o documento do Banco Mundial mostra que os cidadãos de baixa escolaridade enfrentam falta de oportunidades e baixos salários. Os números revelam que quanto maior o índice de conclusão dos ciclos de ensino, maior o rendimento: até quatro anos na escola, o salário cresce 11,64% para cada ano estudado; de 14 a 18 anos de estudo, o salário cresce 35,65% por ano estudado. “Isso gera aumento no Produto Interno Bruto e melhor distribuição de renda”, explica Priscila. O Brasil todo sofre hoje com a queda da produtividade resultante da falta de conhecimento, informação e, muitas vezes, da incapacidade de formular raciocínios básicos. Sem uma população preparada para exigências de um mercado global de trabalho cada vez mais sofisticado, a tendência é o País seguir em ritmo de estagnação. O desafio é quebrar essa corrente.

“O desenvolvimento do Brasil é o desenvolvimento dos seus cidadãos”, afirma a representante do Todos pela Educação.

bomba.jpg

– Adorar Jesus na Eucaristia!

Quinta-feira é dia reservado pela Igreja Católica à Adoração ao Santíssimo Sacramento. Sendo assim, rezemos:

ORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO por Santo Afonso de Ligório.

Senhor meu Jesus Cristo, que pelo amor que tendes aos homens, estais de noite e de dia neste Sacramento, todo cheio de piedade e de amor, esperando, chamando e recebendo todos os que vêm visitar-Vos; eu creio que estais presente no Santíssimo Sacramento do altar.

Eu vos adoro do abismo do meu nada e vos dou graças por todos os benefícios que me tem feito; especialmente por vós mesmo dardes a mim neste sacramento; por me terdes concedido como advogada vossa Mãe Santíssima, e por me terdes chamado a visitar-vos nesta igreja.

Eu vos saúdo, pois hoje, o vosso amantíssimo Coração, e a minha intenção é fazê-lo por três motivos: primeiro, em ação de graças por esta grande dádiva; segundo, para compensar-vos de todas as injúrias que tendes recebido, neste Sacramento, de todos os vossos inimigos; terceiro, com intenção de adorar-Vos, nesta visita, em todos os lugares da terra onde vossa presença sacramental está menos reverenciada e em maior abandono.

Meu Jesus, eu vos amo de todo o meu coração; pesa-me de ter, no passado, tantas vezes ofendido a vossa divina bondade.

Proponho, com o auxílio de vossa graça, nunca mais ofender-vos para o futuro.

E, no presente, miserável qual sou, eu me consagro todo a Vós e renuncio toda a própria vontade.

Recomendo-vos as almas do purgatório, especialmente as mais devotas do Santíssimo Sacramento e da Bem-aventurada Virgem Maria.
Recomendo-vos também todos os pobres pecadores.

Finalmente, desejo unir, meu querido Salvador, todos os meus afetos com os de vosso amorosíssimo Coração; e, assim unidos, os ofereço a vosso Eterno Pai e lhe peço em vosso nome que por vosso amor os queira aceitar e atender. Amém.

bomba.jpg

– Os Clubes de Futebol mais ricos do Mundo e das Américas.

A revista Forbes divulgou dias atrás um estudo mostrando quais são os times de futebol mais ricos do mundo, com base nos números da temporada passada (2019/2020), considerando faturamento e receitas operacionaislembrando que os valores dos clubes são empresariais (capital mais dívida líquida) e incluem as economias do estádio da equipe, mas excluem o valor dos bens imobiliários e empréstimos de jogadores. Na prática, a operação: é o que se gera de riqueza no “negócio futebol”, sem levar em conta o “quanto vale o estádio e o terreno”:

  1. Barcelona: US$ 4,76 bilhões.
  2. Real Madrid: $4,75 bilhões.
  3. Bayern de Munique: US$ 4,215 bilhões.
  4. Manchester United: US$ 4,2 bilhões.
  5. Liverpool: US$ 4,1 bilhões.
  6. Manchester City: US$ 4 bilhões.
  7. Chelsea: US$ 3,2 bilhões.
  8. Arsenal: US$ 2,8 bilhão.
  9. Paris Saint-Germain: US$ 2,5 bilhões.
  10. Tottenham: US$ 2,3 bilhões.
  11. Juventus: US$ 1,95 bilhão.
  12. Borussia Dortmund: US$ 1,9 bilhão.
  13. Atlético de Madrid: US$ 1 bilhão.
  14. Inter de Milão: US$ 743 milhões.
  15. Everton: US$ 658 milhões.
  16. Milan: US$ 559 milhões.
  17. Roma: US$ 548 milhões.
  18. West Ham: US$ 508 milhões.
  19. Leicester: US$ 455 milhões.
  20. Ajax: US$ 413 milhões.

Repare que todos que estavam na Superliga compõe a relação. Veja também a quantidade de clubes da Inglaterra na lista. Compare com o mesmo trabalho e metodologia para outros esportes: o clube mais rico do planeta é de futebol americano, o Dallas Cowboys, da NFL, com US$ 5,7 bilhões! Compare, ainda, com a MLB (a liga de beisebol dos EUA): US$ 2,42 bi.

Porém, o mais difícil é bater, em categoria esportiva, a NBA, o basquete profissional americano. Com os mesmos critérios, os clubes (ou melhor, as franquias) mais ricas do mundo, segundo a Forbes

  1. New York Knicks. Valor: US$ 5 bilhões.
  2. Golden State Warriors. Valor: US$ 4,7 bilhões.
  3. Los Angeles Lakers. Valor: US$ 4,6 bilhões.
  4. Chicago Bulls. Valor: US$ 3,3 bilhões.

Mas e o mesmo trabalho para os clubes do Brasil?

A própria Forbes, com suas repartições do México e do Brasil, resolveu fazer no final de dezembro um trabalho sobre os clubes de futebol de toda a América, com um critério diferente: somou-se valor da marca, preço do elenco e patrimônio imobiliário (ou seja: aqui incluem-se terreno, estádio e atletas, diferente do trabalho com os clubes europeus, que abraçou lucratividade a operação em si) Ressalte-se que nesse critério adotado, há um importante viés de mascarar as dívidas tão grandes dos clubes brasileiros, já que sabiamente elas são altas e não entraram na composição:

São eles:

1 – Atlanta United: U$ 1,4 bilhão
2 – Corinthians: U$ 582 milhões
3 – Palmeiras: U$ 525 milhões
4 – Los Angeles FC: U$ 474 milhões
5 – New England Revolution: U$ 352 milhões
6 – Chivas: U$ 311 milhões
7 – Monterrey: U$ 311 milhões
8 – Sporting Kansas City: U$ 278 milhões
9 – River Plate: U$ 270 milhões
10 – Grêmio: U$ 246 milhões
11 – LA Galaxy: U$ 233 milhões
12 – Minnesota FC: U$ 231 milhões
13 – Internacional: U$ 214 milhões
14 – América-MEX: U$ 200 milhões
15 – Boca Juniors: U$ 199 milhões
16 – Orlando City: U$ 197 milhões
17 – Flamengo: U$ 190 milhões
18 – Independiente: U$ 182 milhões
19 – Santos Laguna: U$ 174 milhões
20 – Real Salt Lake: U$ 167 milhões
21 – São Paulo: U$ 147 milhões
22 – Athletico-PR: U$ 130 milhões
23 – San José Earthquakes: U$ 119 milhões
24 – Toluca: U$ 113 milhões
25 – San Lorenzo: U$ 107 milhões
26 – Tigres: U$ 99 milhões
27 – Tijuana: U$ 98 milhões
28 – Deportivo Cali: U$ 97 milhões
29 – Cruz Azul: U$ 92 milhões
30 – Estudiantes: U$ 90 milhões
31 – Columbus Crew: U$ 89 milhões
32 – Santos: U$ 89 milhões
33 – Atlético-MG: U$ 81 milhões
34 – Racing: U$ 78 milhões
35 – Inter Miami CF: U$ 75 milhões
36 – Seattle Sounders: U$ 75 milhões
37 – Montreal Impact: U$ 72 milhões
38 – Pumas: U$ 71 milhões
39 – New York City: U$ 71 milhões
40 – Vélez: U$ 70 milhões
41 – Vasco da Gama: U$ 68 milhões
42 – Universitário: U$ 67 milhões
43 – Fluminense: U$ 64 milhões
44 – Peñarol: U$ 64 milhões
45 – Pachuca: U$ 60 milhões
46 – New York Red Bulls: U$ 56 milhões
47 – Lanús: U$ 54 milhões
48 – Toronto FC: U$ 51 milhões
49 – León: U$ 50 milhões
50 – Barcelona de Guyaquil: U$ 47 milhões

Enfim: o que acha desses números? É óbvio que pela metodologia, o Corinthians estará a frente do Flamengo pela questão patrimonial (ter um estádio), mas ainda assim qualquer brasileiro está muito longe dos europeus!

Como jogadores devem investir e enviar dinheiro para o Brasil? Histórias bizarras de grana e bola | Blogs - ESPN

– Você acredita que o Brasil foi “descoberto”?

Neste dia 22, a história conta que em 1500 foi Descoberto o Brasil. Pedro Álvares Cabral chegou nas nossas terras e fincou posse.

Ora, é sabido que já se conhecia sobre a existência das terras. Os portugueses apenas marcaram território. No Brasil, haviam pequenas colônias de navegadores aventureiros.

Mas aí vem um problema atual: as terras eram dos indígenas, e os colonizadores a tomaramHoje, nos confins do nosso território, os índios querem a demarcação de terras para fazer delas o que bem entenderem.

Cá entre nós: eles não são os verdadeiros donos do território? Vale refletir…

– O foco é o sol!

🇺🇸 07 a.m. – From the balcony of my house, between the window screen and the sky, I see the luminous circle of the radiant sun!
🇧🇷 07h – Da sacada da minha casa, entre a tela da janela e o céu, vejo o círculo luminoso do sol radiante!

📸 ☀️ #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#inspiration #paisagem #amanhecer #BragançaPaulistaSpOficial #nature #landscape #sun #morning #PictureOfTheDay #photography #fotografia

– Bom dia, 5a feira!

👊🏻 Olá amigos!
Tudo pronto para suar mais uma vez em busca de #saúde.
Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária #endorfina?
🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #adidas #asics #training #corrida #sport #esporte #running
Clique 1:

🙏🏻 Correndo e Meditando:
Ó #VirgemMaria, rogai por nós que recorremos a vós. #Amém.”
⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade
Clique 2:

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da #natureza.
🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento
Clique 3:

🌅 Desperte, #BragançaPaulista, em tons pastéis e com filtro bucólico.
Que a #QuintaFeira possa valer a pena!
🍃🙌🏻 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia
Clique 4:

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– #tbt 2: Um amanhecer na Praia!

🇺🇸 Ah … these wonderful beaches in Brazil … how I like the sea! And I miss Santos and this incredible nature! / 🇧🇷 Ah… essas praias maravilhosas do Brasil… como eu gosto do mar! E que saudade de Santos e essa natureza incrível!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– #tbt 1: Obrigado pela Leitura!

Puxa vida! Há 5 anos, numa 5 a feira, eu postava essa coluna que eu escrevia no Jornal Bom Dia (Que depois deixou de circular). As manchetes são atuais ou não? Abaixo:

Compartilho minha coluna no Jornal BOM DIA desta 5a feira. 

Agradeço aos amigos que prestigiam!