– A culpa é do Radinho?

No episódio envolvendo a “desexpulsão” do jogador Egídio na partida entre Chapecoense 5×1 Palmeiras, ouço agora à tarde que a CBF culpou o rádio-comunicador.

Então tá… A charge diz tudo:

– RIP Rádio Estadão…

Que pena. Depois de sair do AM, a Rádio Estadão (antiga Eldorado) resolveu fazer um violento corte no número de jornalistas. Praticamente, sobrou apenas o jornal matutino e durante o restante da programação… música!

Triste. Momento ruim. Demitidos Weber Lima, Geraldo Nunes e tanta gente boa!

  bomba.jpg

– É paralela a linha do impedimento?

Sem polemizar ou debater o lance em si, mas apenas ilustrando o quão difícil é a linha de impedimento: o amigo Sálvio Spinola explica na ESPN se este lance do jogo entre Ponte Preta 2×2 Corinthians foi irregular ou não. Repare que a linha laranja não está totalmente paralela à linha de meta.

  • Seria ilusão de ótica, erro da TV ou ainda a grande área está fora do esquadro?

Coitado do bandeira Marcelo Van Gassen…

– Museu Exploratório de Ciências da Unicamp e “a Cor da Luz”!

Estive no último domingo em um lugar muito legal: no Museu Exploratório de Ciências da Unicamp!

Que museu interessante! Moderno, tranquilo, gratuito e com várias possibilidades de interação. Lá há um observatório com vista privilegiada, em uma paisagem ímpar.

Nesta oportunidade, visitamos a exposição “A Cor da Luz – o código das cores“, onde se mostra de maneira dinâmica a magia da formação das cores, desde a formação ao ilusionismo que elas permitem. Sem contar com o anexo sobre luz, onde de maneira interativa você pode se divertir com a relação cores e luzes.

Indescritível. Vale a pena o passeio até Campinas – e não se esqueça de levar as crianças, elas acharão incrível!

  bomba.jpg
bomba.jpg

– “Happy Birthday To You” livre de direitos autorais!

Agora podemos cantar “Parabéns pra Você” tranquilamente. Nos EUA, a Justiça declarou “Happy Birthday to you” livre de direitos autorais!

Sabia que a Warner recebia até hoje 2 milhões de dólares por ano pela inocente canção (e desde 1935)?

Extraído de: http://g1.globo.com/musica/noticia/2015/09/justica-americana-declara-parabens-pra-voce-livre-de-direitos-autorais.html

JUSTIÇA AMERICANA DECLARA ‘PARABÉNS PRA VOCÊ’ LIVRE DE DIREITOS AUTORAIS

Um juiz federal de Los Angeles, nos Estados Unidos, opinou nesta terça-feira (22) que “Happy birthday to you” (Parabéns pra você), a canção em inglês mais famosa da história e que é usada no mundo todo para as comemorações de aniversário, não está sujeita a direitos autorais e passa agora para o domínio público.

A sentença do juiz George H. King põe fim a décadas de disputas sobre os direitos autorais da famosa canção. A empresa Warner/Chappell, o braço editorial da Warner Music, alegava possuir os direitos da música e faturou grandes quantidades de dinheiro com sua execução.

O juiz indicou em seu veredito que o documento em posse de Warner/Chappell, datado em 1935 e cujo primeiro proprietário foi a empresa Summy Co., só garante os direitos sobre alguns acordes da música e não sobre o conjunto da canção.

“A Summy Co. jamais adquiriu os direitos da letra de ‘Happy birthday’. Os demandados, como sucessores em interesse da Summy Co., não possuem direitos autorais válidos da letra de ‘Happy birthday'”, afirmou King.

A conhecida melodia foi tirada da canção “Good morning to all”, composta pelas irmãs Mildred J. e Patty Smith Hill no fim do século XIX, e, de acordo com King, alguns de seus acordes foram registrados em 1935 pela Summy Co.

Anos mais tarde, a Warner comprou esse documento e, desde então, arrecadou cerca de US$ 2 milhões por ano em conceito de propriedade intelectual pelo uso da famosa canção.

“‘Happy birthday’ é finalmente livre após 80 anos. Finalmente essa farsa acabou. É incrível”, disse Randall Newman, um dos advogados dos litigantes, entre os quais se encontram um grupo de cineastas que estão rodando um documentário sobre a canção.

Entre as evidências apresentadas pelos litigantes se encontra um livro de canções publicado em 1927 que contém a letra de “Happy birthday” sem nenhum aviso sobre direitos autorais e que é anterior ao registro de propriedade intelectual da melodia, feito 1935.

Até agora, qualquer pessoa que quisesse utilizar “Happy birthday to you” com fins lucrativos, fosse em uma produção cinematográfica, teatral e televisiva ou em cartões auditivos de felicitação, deveria pagar direitos a Warner.

Após a decisão, a canção passa a ser considerada de domínio público e livre de direitos, por isso pode ser utilizada para qualquer fim, sem necessidade de pagamento.

bomba.jpg

– Quem está administrando o país hoje?

Agora que já sabemos como está o “time ministerial“, que dizem ser fruto da ingerência do ex-presidente Lula e não da atual presidente Dilma, conclue-se: quem manda hoje é o PMDB.

Alguma dúvida disso?

Já vivemos um informal impeachment, pois é clara a dificuldade em saber com quem está a autoridade. E saindo Dilma, permanece o PMDB de Temer.

O que fazer com esse país?

bomba.jpg

– Sobre Chapecoense 5×1 Palmeiras e As Corretas e Injustas Mudanças nas Decisões dos Árbitros no Campeonato Brasileiro

Começo esse artigo com um título contraditório mas verdadeiro: os árbitros estão acertando algumas importantes marcações pontuais em jogos do Brasileirão, mas as fazem de maneira irregular!

Vou ser bem objetivo: o que pairava como dúvida a mim (de que em partidas no Estado de Santa Catarina alguém está passando informações externas à arbitragem), agora se tornou uma certeza.

Vide: Chapecoense x Fluminense: a bola no meio do campo, bandeira e árbitro confirmando o gol e depois de algum tempo, repentinamente, “desconfirmando”; Figueirense x Santos: bola no meio do campo, equipes prontas para o reinício do jogo e a arbitragem remarcando impedimento, mesmo depois do bandeira ter confirmado o gol e por uma crise tardia de remorso chamar o árbitro e voltar atrás; Avaí x SPFC, pênalti marcado, bate-boca e depois remarcado por escanteio; Chapecoense x Palmeiras, Egídio vai na bola em disputa com Willian Barbio e o árbitro baiano Jailson Macedo (o mesmo do citado Avaí x SPFC e de uma histórica lambança entre Grêmio x Portuguesa) entende como jogo brusco grave e o expulsa. Depois de muita reclamação, o árbitro é supostamente informado pelo 4o árbitro e desmarca a falta (reiniciando o jogo corretamente com bola ao chão) e “desexpulsa” o atleta palmeirense, que já estava em seu vestiário!

Tudo isso, se acreditarmos que aconteceu sem o uso de imagens de TV ou interferência externa, é correto à Luz da Regra do Jogo. Tanto técnica como disciplinarmente as decisões incorretas foram corrigidas pelos bandeiras/ 4o árbitros e tiveram as decisões finais legitimadas.

O problema é: você acredita que foi dessa forma?

É claro que não! O que está acontecendo em Santa Catarina, terra do presidente da FCF Delfim Peixoto (que há décadas está no poder) e que é o atual vice-presidente da CBF (desafeto declarado no atual momento de Marco Polo Del Nero) é uma situação a parte do futebol! Marco Antonio Martins, catarinense que é o atual presidente da ANAF e que tem sido o observador da CBF nesse jogos (mesmo achando tal situação uma incompatibilidade de cargos) deve estar desgostoso de tanta polêmica. Afinal, apesar de Marco Polo Del Nero desejar implantar o árbitro de vídeo e seu presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Correa da Silva, fazer um megaprojeto para vingá-lo, oficialmente ainda não existe e nem é autorizado que um elemento de fora interfira no jogo.

Reflita: não seria justo que no Morumbi, sábado, alguém de fora como se fez na Arena Condá avisasse o árbitro que o gol anulado de Rogério estava em condição legal e o confirmasse? Pelas Regras do Futebol aplicadas nesses jogos catarinenses, sim! Ou ainda na Vila Belmiro, no pênalti bizarro em que Lucas Lima tropeçou e o árbitro marcou pênalti? Ou no Maracanã, no Fla-Flu em que Wallace ajeitou a bola com a mão? Ou em qualquer lugar que seja, ficará a pergunta: por quê se ajuda em jogos no estado de Santa Catarina e no resto do Brasil não?

É injusto (independente do placar) que se exista esse benefício proibido pela Regra do Jogo e em outros lugares não. Concordo que as decisões finais foram as corretas, mas o método é condenável e mostra algo mais profundo: os árbitros só estão conseguindo acertar com a ajuda eletrônica irregular externa.

O pior é que ouvimos Sérgio Correa defender a criação do árbitro de vídeo como se não precisasse capacitar o árbitro humano e que isso resolveria todos os problemas. Aliás, escrevi CRIAR? Do jeito que está, pensei que era LEGALIZAR…

Como mudar a Comissão de Arbitragem, se quem preside a CBF está ilhado em seu gabinete, com medo de sair do Brasil?

Insisto e repito: Venha logo ao Brasil, FBI, para o bem do futebol nacional.

bomba.jpg