– E a CBF não vai recorrer à Justiça Americana para ter dinheiro de volta?

Joseph Blatter, José Maria Marin, Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e outros cartolas do futebol mundial foram personagens importantes no escândalo do FIFAgatede desvio de recursos e corrupção, culminando na prisão de muita gente.

Dos brasileiros, apenas Marin cumpriu pena de prisão pois foi preso em solo estrangeiro. Teixeira e Del Nero, que estavam no Brasil, não foram presos por estarem em solo nacional e pelo fato do nosso país não extraditar cidadãos locais (mas foram banidos do futebol pela FIFA).

Agora, o Departamento de Justiça americano atenderá a FIFA e devolverá aos cofres da entidade cerca de 1 bilhão de reais (dinheiro que foi desviado pelos cartolas e que os EUA confiscaram). 

  • Se os picaretas desviaram dinheiro, ele foi resgatado e está com as autoridades americanas, a fim de devolver ao dono quando for solicitado (como fez a FIFA), por quê a CBF não solicitou a sua parte?

Seria bem legal se os dirigentes brasileiros dessem um pulinho ao território americano para pedirem pessoalmente, não…? Mas brincadeiras à parte (pois muitos deles seriam presos se pisarem em território americano), não causa estranheza, com a crise que vivemos, Cel Nunes ou Caboclo não solicitarem os recursos? Ou não é nenhum deles quem está mandando, mas como dizem por aí, possivelmente Del Nero?

Escândalo de corrupção derrubou Joseph Blatter da presidência da Fifa (retirado do UOL) Imagem: Arnd Wiegmann/Reuters

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.