– Dia da Árvore foi esquecido?

Quando eu era um garotinho, dia 21 de setembro sempre era um dia importante: o Dia da Árvore!

No primário, em todos os anos tínhamos aulas especiais e plantávamos alguma mudinha de qualquer coisa que fosse. Mas hoje, confesso que não li nem ouvi ninguém falando nada ainda…

Está tudo virando concreto?

bomba.jpg

– O que os clubes de futebol podem fazer em relação à Seleção?

O técnico Tite fez uma nova convocação da Seleção Brasileira para os amistosos contra as seleções africanas na longínqua Cingapura. E muitos jogadores que atuam no Campeonato Brasileiro foram chamados e desfalcarão suas equipes.

Quando o próprio Tite era técnico do Corinthians, reclamava dessa situação (chegou até a assinar aquele manifesto contra Del Nero e a CBF, que englobava diversas críticas, mas depois aceitou treinar o Escrete Canarinho). Hoje, ele sabe que dirigindo a Seleção, tem que deixar os clubes de lado e defender o seu trabalho; afinal, são os resultados que o sustentam.

Os clubes reclamam dos desfalques, embora, sejamos coerentes, devem se sentir satisfeitos quando jovens como Pedrinho ou Anthony são convocados e valorizados para o Mercado da Bola. Mas a questão principal é: por quê não pressionam a CBF para não ter rodada nas “datas FIFA”, que são reservadas para amistosos?

A Europa inteira suspende as rodadas, mas aqui no Brasil, por conta do calendário, se obriga os clubes a jogarem. Vide o prejuízo do Flamengo ou Grêmio, com seus principais atletas chamados e correndo risco de lesão fora do seu ambiente cotidiano de trabalho. Ou o São Paulo, que não contará com seu jogador mais caro, Daniel Alves, para o clássico contra o Corinthians?

Aliás, pense: e se Gabigol, brigando pela artilharia do Brasileirão, leva uma botinada e fica fora do restante do campeonato? Como fica? E são inúmeros os casos nos quais o atleta vai servir a Seleção (que é de propriedade privada, da CBF, que tem grande rentabilidade) e que são devolvidos lesionados para as suas equipes.

Enfim: já passou da hora dos clubes se manifestarem e não serem tão passivos quanto a essa situação. Ou eles têm medo de peitar a gestão da Confederação Brasileira de Futebol?

Resultado de imagem para Brazil Singapore

– Sobre a Privatização dos Correios

Claro que no século XXI o serviço de “entrega de cartas” tornou-se secundário. O correio como conhecemos virou correio eletrônico, ou, se preferir, e-mail.

Particularmente, opto por receber eletronicamente minhas contas, pois os boletos sempre chegam vencidos em minha casa pelo serviço mal realizado da empresas Correios.

Um dia, a Empresa de Correios e Telégrafos do Brasil foi exemplo de eficiência, chegando aos confins do país e tornando respeitosa a figura do carteiro. Com os novos tempos, tudo mudou e hoje a empresa vive de logística e entregas de encomendas.

A verdade é que os imensos prejuízos acumulados ao longo dos anos (não nos esqueçamos que o esquema de Corrupção do Mensalão surgiu por conta da denúncia de irregularidades contra o então presidente da empresa), somados a má gestão, tornaram os Correios um alvo das privatizações. Se fosse privada, a instituição já estaria falida. Se bem gerida, poderá voltar a dar lucro. Mas a questão é: por quê o Estado ainda tem que ter uma empresa como essa, em pleno 2019?

Privatize os Correios logo, ora bolas!

Resultado de imagem para Correios no Brasil mordomias

– As voltas que o Mundo do Futebol dá!

Há coisas muito interessantes na Web e que valem ser lidas. Por exemplo, navegando dias atrás no mundo virtual, deparei-me com uma publicação curiosa: a monografia do graduando Mário Gustavo Pock (Universidade Federal do Paraná), onde ele escreveu sobre a corrupção da arbitragem no futebol da cidade de Matinhos/PR.

Como todo trabalho de conclusão de curso, a obra é bem redigida, com explicação da metodologia, justificativas e introdução coerente. Mas me chamou a atenção o relato dos problemas observados naquela região (que poderiam acontecer em qualquer lugar do Brasil) e as citações da importância em ser honesto na arbitragem. Algumas delas, colhidas na época, do então presidente da CBF José Maria Marin, falando sobre ações de lisura!

Que coisa é o mundo do futebol… justamente aquele que está preso por corrupção no futebol exemplificando lições em busca da honestidade.

Enfim, o autor da obra também deve ter ficado indignado anos depois ao ver o desenrolar do FIFAGate. Mas será que é só no futebol que vemos pessoas defendendo algo e não praticando o que prega?

A quem possa interessar, o valoroso trabalho pode ser acessado em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/45333/Mario%20Gustavo%20Pock.pdf

Resultado de imagem para José Maria marin

– Bens Caros Divididos!

Um modismo começa a surgir no Brasil: o Compartilhamento do Luxo!

A idéia é essa: quer uma Ferrari? Você se junta a diversas pessoas e compram cotas de posse do carro. Mediante seu percentual de propriedade, agenda os dias mensais que pode ficar com ela. Serve para mansões, helicópteros, iates… Assim, divide-se as despesas!

Extraído de Isto É, Ed 2160, por Paulo Rocha

LUXO COMPARTILHADO

Modelo de Propriedade Fracionada chega ao Brasil como opção para quem deseja desfrutar de mansões, aeronaves e iates sem pagar a conta sozinho.
O conceito de propriedades fracionadas começa a ganhar força no Brasil. O sistema, que existe nos Estados Unidos há mais de 20 anos, é um pouco diferente do time share, ou uso compartilhado de bens, que já está disponível no País há pelo menos uma década. Nesse modelo, sócios dividem bens de luxo, como carros, barcos e aeronaves, enquanto durar o contrato, que geralmente leva de um a seis anos. Na nova modalidade de negócio, imóveis, iates, carros e jatos podem ser adquiridos por até um décimo do preço original, desde que repartidos entre vários proprietários. Cada comprador é dono de uma cota do bem total e tem direito a usufruir de sua propriedade durante determinado período do mês ou do ano, como num rodízio. A maior vantagem é tornar acessíveis à classe média alta confortos como um vôo de helicóptero, uma casa na paradisíaca praia de Itacaré, na Bahia, ou passeios nos desejados modelos de máquinas da Ferrari, Maserati, Bugatti e Bentley.
Desde 2010 pelo menos cinco empresas decidiram investir nesse filão aqui no Brasil. O fortalecimento da economia brasileira e o sucesso dessa modalidade de propriedade compartilhada na Europa e no Oriente Médio foram os motivos que fizeram a empresa Prime Fraction Club entrar nesse ramo. No início de 2011, a companhia começou a oferecer o gerenciamento de quatro categorias de bens: jatos, helicópteros, barcos e carros. “A propriedade fracionada é uma opção de investimento para aqueles que têm muito patrimônio, mas poucas oportunidades de desfrutá-lo”, diz Walterson Carvajal Jr., um dos cinco sócios. Pensando na demanda de executivos que desejam ter um barco de passeio, mas contam com pouco tempo para navegar, a família Schürmann, conhecida por suas expedições marítimas, também criou um modelo de compra compartilhada de veleiros. “O brasileiro ainda é muito apegado à propriedade particular, mas creio que esse estilo de negócio tem todas as chances de se fortalecer no País a longo prazo”, afirma David Schürmann, sócio-diretor da Schürmann Yatchs.
A mesma opinião tem Alejandro Moreno, diretor da RCI, empresa de intercâmbio de viagens que disponibiliza casas compartilhadas em destinos paradisíacos, com até 12 proprietários. “Aos poucos as vantagens do sistema de frações vão superar o receio inicial dos consumidores”, diz Moreno. O advogado Ivo Galli, 62 anos, é um dos que já desfrutam das conveniências da propriedade fracionada. Ele comprou uma parte de uma mansão no condomínio Itacaré Paradise, na Bahia, por R$ 183 mil. Gostou tanto que adquiriu mais uma fração do imóvel. “Tenho todo o conforto de uma casa particular, mas com serviço de hotel cinco-estrelas”, diz Galli. “E, além da comodidade, fico tranquilo por saber que meu dinheiro não está parado num único bem.”
Para quem não tem interesse em adquirir um barco, carro, aeronave ou casa de luxo, mas mesmo assim deseja desfrutar desses benefícios, o sistema de time share continua sendo a melhor opção. A companhia Sky Club iniciou suas atividades oferecendo o aluguel partilhado de helicópteros na cidade de São Paulo a custos mais baixos do que a locação tradicional. Um voo entre o aeroporto de Guarulhos e um centro financeiro na avenida Jus­celino Kubitschek, por exemplo, custa em média R$ 1.380. Já o sócio do Sky Club paga menos de um quarto disso, cerca de R$ 272, di­vidindo a aeronave com mais três pessoas. Para comparação, uma corrida de táxi no mesmo trajeto não sai por menos de R$ 112. O corte no preço, aliado ao benefício de poder usar o bem sempre que quiser, atraiu o engenheiro Waldemir Lucentini, 63 anos. “Antes eu gastava muito mais e perdia oportunidades, pois tinha de adequar minha agenda ao horário dos voos”, diz Lucentini. “Agora utilizo o helicóptero quando realmente preciso e não me importo nem um pouco de dividi-lo com outros sócios.”
Focada no sistema de uso compartilhado, a empresa Four Private Group, como o nome já indica, possibilita que quatro clientes, conhecidos ou não, dividam o direito de utilização de artigos durante dois anos, no caso dos carros, e seis anos, no caso dos bar­cos e aviões. Na modalidade automotiva, as cotas começam em R$ 289 mil e garantem aos participantes o uso de uma Ferrari F430 Spider, uma Mercedes SL63 IWC, um Corvette Gran Sport e um Mini Cooper Cabrio, revezados a cada semana (leia quadro). “Nossos clientes desfrutam da mesma liberdade que teriam se o ativo fosse deles, aliada ao benefício de não se preocuparem com a desvalorização”, diz Ricardo Jardim, CEO da Four Private. Um alívio para aqueles que possuem muito capital, mas não desejam arcar com os custos (nem as dores de cabeça) de manter esses bens.

Resultado de imagem para ferrari

imgres.jpg

– Apesar do tempo, um ótimo sábado (em 4 cliques)!

1 – 👊🏻 Bom dia!
Depois de ½ hora de #chuva forte e #trovões, o convite é para o #cooper na esteira. Afinal, na rua? Lá fora? Esquece… tudo muito molhado!
S’imbora correr?

🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #Asics #corrida #sport #esporte #running

Imagem

2 – 🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #Maria, #Mãe de #Jesus e nossa também, sob a invocação na qual te chamamos de #NossaSenhora da #Saúde, rogai por todos nós. #Amém.”

⛪ #Fé #Santidade #Catolicismo #Cristo #MãeDeDeus #NossaSenhoraDaSaúde #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

Imagem

3 – 🌺 Fim de #cooper – suado, cansado e feliz!
Depois de ganhar muita #endorfina e correr bem protegido, é hora de alongar no #jardim. No clique, nossa mini-rosa registrada dias atrás.

🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #rosa #roseira #jardinagem #garden

Imagem

4 – 🌅 06h00 – Acordando, #Jundiaí!
Apesar do #céu cinzento, carrancudo e com algum #vento, a água que veio era necessária.
Que tenhamos um ótimo #sábado!

Imagem

🍃 #sol #sun #sky #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração

Ótima jornada para todos nós.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby