– Pode-se mentir para bons negócios?

Dias atrás, ouvi em uma rádio que não me recordo (talvez a CBN) uma entrevista onde um negociador se gabava do “poder de persuasão”. Na ocasião, ele havia dito como através da estratégia de publicidade e marketing conseguia bons negócios fechados, além da utilização de benefícios conquistados para sua empresa. Em determinado momento, ele falou sobre a supervalorização que deu do seu produto (como se isso fosse bom, caso fosse verdade – e confesso estranhar tal franqueza).

Onde quero chegar?

Numa simples questão comportamental: a mentira.

Eu não gosto de mentira, e isso serve para o campo profissional e pessoal. Qualquer atividade que seja, a transparência deve prevalecer, pois isso mostra ética / honestidade. Sempre brinco (em tom de verdade) que uma mentirinha e uma mentirona são iguais” (não deixam de ser mentira).

Assim, fica uma brevíssima reflexão: vale mentir no mundo dos negócios, na administração de empresas ou nas relações sociais (independente se alguém se beneficiará ou será poupado por algo que possa lhe machucar)?

Eu prefiro, em qualquer situação, A VERDADE.

Resultado de imagem para mentira

Anúncios

– Análise da Arbitragem de Paulista 1×1 Independente

Danilo da Silva tem um excelente potencial e poderia fazer uma ótima arbitragem (mas não fez). Eu escrevi: PODERIA, pois alguns erros técnicos foram relevantes e atrapalharam muito sua atuação. Vamos lá:

O árbitro correu bastante, tem ótimo posicionamento dentro de campo e sempre próximo da jogada. Sabe dar a lei da vantagem, apita de cabeça erguida, e aplicou corretamente todos os cartões amarelos e o cartão vermelho, EXCETO a não amostragem a Maycon (IFC), que aos 35 minutos matou um contra-ataque importante de Jeferson (PFC). É o be-a-bá dos cartões, tive a impressão que o árbitro se acomodou com o jogo até então tranquilo a abdicar da advertência.

O problema de Danilo foi técnico: querendo deixar a bola rolar, no antigo “Estilo Vuaden” do começo de carreira do gaúcho, não marcava qualquer falta. Dessa forma, deixou de apitar as infrações reais, irritando ambas equipes. Tanto que aos 42m, Matheus Moraes (PFC) sofreu a falta que não foi marcada e na sequência saiu o gol de Lucas Santos (IFC). Aí o confronto virou um inferno para se apitar.

Insisto: o árbitro “leva jeito” e pode crescer muito – afinal, mostra potencial, mas vai prejudicar sua trajetória caso continue ignorando faltas reais por serem “leves”.

Registre-se um lance importante: aos 74m, uma bola foi chutada para o gol e bateu no braço do zagueiro do Independente. Acertou ao não marcar pênalti para o Paulista por ser totalmente não intencional (muita gente ainda confunde a mudança da Regra de Mão no Ataque).

– Independência do Brasil: o Amante Dom Pedro!

Hoje é comemorado o Dia da Independência do Brasil. Mas algo curioso sobre nosso libertador: Descobriu-se que a Hispanic Society of America, em Nova York, possuía algumas cartas do imperador brasileiro Dom Pedro I. E eram inéditas!

Tais cartas agora são divulgadas. E não é que as cartas eram para a amante do imperador, a Marquesa de Santos? E nosso libertador usava nomes como “Demonão” ou “Fogo foguinho”, chamando a amante de “Titília”.

A Imperatriz Leopoldina, sua esposa, deve se revirar ao túmulo ao saber de tais relatos. Leiam o que Dom Pedro escrevia:

Ontem mesmo fiz amor de matrimônio para que hoje, se mecê estiver melhor e com disposição, fazer o nosso amor de devoção. Aceite, meu benzinho, meu amor, meu encanto e meu tudo, o coração constante. Deste seu fiel amante, o Demonão.”

Desde aquele tempo não dá para confiar em político, não? O imperador dizia a amante que fez sexo só por compromisso com a esposa e que o fogo estaria com a amante! Cara-de-pau o Dom Pedro!

– Qual o maior jogador brasileiro, depois da era Pelé?

A pergunta é bem objetiva: sendo Pelé o maior jogador de futebol de todos os tempos, depois de sua aposentadoria, qual o nome que mais se destacou no futebol brasileiro?

É claro que alguns lembrarão craques do passado: Garrincha, Leônidas, entre outros. Mas a questão é: no pós-Pelé?

Fiz uma lista (mas há espaço para a escolha de outros nomes):

Zico (o 1o grande craque que assisti) está na lista pelo meu saudosismo e sua categoria; Kaká foi Bola de Ouro! Edmundo arrebentou nos anos 90. Rivaldo, Ronaldo Nazário, Ronaldinho Gaúcho e Romário dispensam apresentações. Neymar, o nome mais expoente da atualidade.

Aproveite e deixe seu voto:

20140520155249

– Controlando as Emoções no Ambiente de Trabalho

Em tempos de Assédio Moral em alta, ter equilíbrio emocional na vida profissional é fundamental para a qualidade de vida não só no trabalho, mas também na vida pessoal. Assim, reproduzo interessante entrevista da pedagoga Rosana Spinelli dos Santos, realizada à jornalista Ellen Fernandes do Jornal de Jundiaí (edição de 03/01/2010, caderno Comportamento, pg 4) sobre esse importante assunto.

COMO CONTROLAR AS EMOÇÕES NO TRABALHO

“Se soubermos conduzir os pensamentos, poderemos direcionar nossas emoções”. É com essa definição que a pedagoga Rosana Spinelli dos Santos, professora da Contmatic Phoenix enfatiza que em um mercado corporativo cada vez mais competitivo, conhecer e dominar os sentimentos são condições essenciais para o sucesso profissional e pessoal.Segundo ela, todas as emoções  surgem por meio dos pensamentos. Dessa forma, quando se pensa em algo triste ou irritante, as emoções imediatamente sentidas são de tristeza e raiva. A emoção pode ser definida, de acordo com a psicologia, como uma reação orgânica de intensidade e duração variáveis, de grande excitação mental e, geralmente, acompanhada de alterações respiratórias, circulatórias, entre outras.

Vale ressaltar que, se não dominadas, as emoções consideradas negativas colocam em risco a saúde física, o equilíbrio emocional e, consequentemente, podem diminuir a produtividade e a assiduidade no trabalho.

A pedagoga diz que os indivíduos emocionalmente inteligentes são os que usam a razão para compreender e lidar com as emoções, que recorrem a elas para interpretar o meio envolvente e tomar as melhores decisões. “Os que não conseguem exercer controle sobre a própria vida emocional, travam batalhas internas, não se concentram no trabalho e, assim, perdem a capacidade de pensar com clareza”, afirma.

Vida profissional – A inveja e a raiva estão entre os sentimentos que mais atrapalham a vida profissional, independente da área de atuação. Rosana diz que a inveja faz com que a pessoa queira algo que é do outro, como um cargo. “Esse sentimento faz com que as pessoas se tornem cegas ao ponto de não perceberem que têm as mesmas condições que o outro para alcançarem seus objetivos.

Ao invés de lutar por esse objetivo, os invejosos passam a falar mal do profissional ou até mesmo tentam puxar o tapete”, explica. Na opinião da profissional, a raiva é considerada o pior sentimento porque destrói a própria pessoa. Ela alerta ainda que a mágoa profunda e o rancor podem resultar na raiva, muitas vezes desencadeada no ambiente profissional por coisas que podem ser superadas como o adiamento de uma promoção, o tratamento diferenciado por parte de um colega de trabalho.

“O grande problema é a pessoa ficar minando esse sentimento pelo outro por muito tempo ou até mesmo após se afastar da pessoa ou sair da empresa. Uma das consequências desse sentimento são as doenças emocionais. A raiva só faz mal para a pessoa que sente. Ela acaba se tornando vítima porque o nosso corpo não foi treinado nem adaptado para ter emoções extremas. Nosso corpo e nossa mente foram feitos para ter equilíbrio. Com raiva você não alcança esse equilíbrio de forma alguma”.

A professora enfatiza que o Q.I. elevado (Quociente de Inteligência), pode gerar um bom emprego, mas é o Q.E. (Quociente Emocional), que garante uma promoção, pois quem sabe lidar com as próprias emoções tem mais facilidade de resolver problemas e encontrar soluções. “Indivíduos providos de Q.E. sabem gerir um conflito, impor autoridade, prestar atenção aos outros e ao que se passa à sua volta.”

 

bomba.jpg

– Lance Livre On-line, com o Rivelino Teixeira

Aos amigos que nos acompanham, compartilho a entrevista que dei ao jornalista, comentarista e amigo Rivelino Teixeira (que já passou por diversas emissoras de rádio, trabalhou na Sportv e é um dos caras que mais entende de futebol na mídia), em seu projeto Lance Livre.

Abaixo, o link e o convite: sigam o Riva, ele é muito bom!

– Sábado muito motivado!

👊🏻 Bom dia!
Como de costume, vamos correr. Que tal cair da cama e sacolejar o esqueleto?
🏃🏻 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

🙏🏻 Correndo e Meditando:
Ó Nossa Senhora da #SantaCabeça, rogai por nós para que tenhamos equilíbrio emocional e espiritual. #Amém.”
#Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. E essa rosa vermelha?
🏁 #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅 Desperte, #Jundiaí.
Que o #Sábado possa valer a pena!
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby