– A empresa mais lucrativa do mundo!

Apple? Google? Quem seria a empresa que mais dá lucro no mundo?

Segundo a Bloomberg, pela 1a vez a empresa de petróleo nacional da Arábia Saudita (um país fechadíssimo, é sabido), chamada de Saudi Aramco, divulgou seu lucro: 33,8 bilhões de dólares no exercício do último semestre, após produzir por um bom período 1,6 bilhão de litros (ou 10,3 milhões de barris), tendo 260,8 bilhões de barris em reservas e, supostamente, valendo quase 3 trilhões de dólares (a Apple vale 875 bilhões no mercado).

Em bilhões de dólares, comparando o mesmo período fiscal, os lucros das gigantes foram:

Saudi Aramco: 33,8

Apple: 28,9

Microsoft: 13,8

Google: 11,7

Shell: 7,4

Facebook: 6,9

Volkswagen: 6,8

Amazon: 0,9

Deu para entende o motivo de existir tanto dinheiro nos países árabes? Lá sobra petróleo e jorram petrodólares por todos os lados…

Resultado de imagem para Saudi Aramco

– O acerto humano-tecnológico e o cumprimento do protocolo FIFA em Goiás 1×2 São Paulo

Tudo perfeito! Parabéns aos procedimentos da equipe de arbitragem que esteve no Serra Dourada para Goiás 1×2 São Paulo, pois cumpriu-se à risca o protocolo FIFA no gol validado do time goiano.

Explico: Ivan Carlos Bohn, o árbitro assistente 2, viu o atacante do Goiás receber a bola supostamente à frente (mas num lance originalmente ajustado, difícil). Não ergueu sua bandeira (é a nova orientação) a fim de terminar o lance, que resultou em gol e só aí sinalizou seu instrumento.

O motivo?

Se ele ergue a bandeira no momento adequado no qual entendeu estar impedido no calor do jogo (lembrando que era um lance duvidoso), não sairia a conclusão da jogada e o jogo pararia antes do gol.

Seguindo ainda a orientação do protocolo FIFA de que todo o gol OBRIGATORIAMENTE deve ser revisado pelo VAR, percebeu-se que um calcanhar da zaga são-paulina deu condição de jogo, e o gol, que poderia ter sido invalidado pelo difícilimo lance, tornou-se válido pelo equipamento eletrônico.

Resultado de imagem para Goias x São Paulo

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Paulista x União de Mogi

Para a partida entre Paulista x União de Mogi, uma escala diferente do que estava sendo habitual (ou seja: a de jovens árbitros sendo testados). Apitará Eleandro Pedro da Silva, de 43 anos, que há 22 anos ininterruptos apita pela FPF (por diversas temporadas na A2 e na A3), mas que nos últimos anos tem trabalhado como 4o árbitro e apitado jogos menores.

Neste ano, o árbitro (natural de Guararema) apitou 3 partidas na Copa São Paulo e trabalhou como árbitro reserva em 12 jogos (incluindo um da Segunda Divisão Sub 23). Começou a apitar jogos profissionais em 2019 apenas na Rodada 3 da mesma divisão: Manthiqueira 2×0 Atlético de Mogi. Depois trabalhou em Capão Bonito na partida entre Elosport 0x1 Marília, na Rodada 4.

Seu estilo de arbitragem é de deixar o jogo fluir, marcando poucas faltas e aplicando poucos cartões. Tem muita experiência, resta saber como está sua condição física (devido a idade e não estar apitando regularmente) e seu ritmo de jogo (pelo mesmo motivo).

Desejo boa sorte aos árbitros e grande jogo para as equipes.

Acompanhe a transmissão de Paulista x União de Mogi pela Rádio Difusora Jundiaiense AM 810, com o comando de Adilson Freddo. Narração de Rafael Mainini; comentários de Heitor Freddo e Robinson “Berró” Machado; análise da arbitragem com Rafael Porcari; reportagens de Luiz Antonio “Cobrinha” de Oliveira. Sábado às 15h00 – mas a jornada esportiva começa a partir das 14h00 para você ter a melhor informação com o Time Forte do Esporte.

– Guaidó e Maduro, EUA e Rússia. E o povo?

Enquanto a população venezuelana sofre, Maduro não larga o Governo ditatorial e Guaidó não tem firmeza para assumir. Por trás deles, os apoios explícitos da Rússia e dos EUA – o que significa que todos pensarão várias vezes antes de algo mais sério.

O duro é que quem sofre é o cidadão comum. Falta tudo no país – de emprego a mantimentos. E o maior problema é: quando isso vai se resolver?

Talvez pior do que isso seja outra questão: COMO vai se resolver?

D5kpVQ9XsAAzFod.jpg-large

– Diego Ribas e a infração DUPLA na cobrança de falta em Internacional 2×1 Flamengo.

Nem bem a Regra mudou, e já existe tentativa de burla.

Veja só que interessante: aos 37 minutos do 2º tempo, Guerrero vai cobrar uma falta a favor do Internacional. A barreira do Flamengo está feita; o Colorado monta uma “mini-barreira” (dentro do permitido que surgiu com as novas orientações da Regramas que até agora não vejo eficácia), e… quando a cobrança vai ser executada, Diego, do Flamengo, está entre as duas barreiras (isso é irregular, não está a 9,15m da bola). E assim que o chute acontece, Diego comete outra falta: vai em direção da mini-barreira e a abre empurrando-a com o corpo.

Nesses casos, se deve:

se tudo aconteceu com a bola parada, aplicar cartão amarelo ao jogador e repetir a cobrança;

se o empurrão na barreira foi com a bola já chutada, aplicar cartão amarelo e marcar tiro livre direto no local da infração cometida por Diego (e se estivesse dentro da área, pênalti).

Atenção com a nova situação, árbitros. No Beira-Rio, ninguém (árbitro, assistentes ou VAR) observou essa irregularidade.

O vídeo em: https://globoesporte.globo.com/rs/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/01-05-2019/internacional-flamengo.ghtml?video=7583170&utm_source=google&utm_medium=onebox%20#tr-video

Resultado de imagem para internacional x flamengo

– Os Autodidatas da Pobreza!

Compartilho interessante matéria sobre um programa solidário com crianças da Etiópia. Lá, elas ganham tablets e, sozinhas, aprendem informática. Abaixo:

Extraído de: http://www.istoe.com.br/reportagens/250568_NATIVOS+DIGITAIS

NATIVOS DIGITAIS

Sem orientação, crianças de comunidades isoladas na Etiópia aprendem a manejar tablets e começam a se alfabetizar sozinhas

Por Juliana Tiraboschi

Para quem vive nas grandes cidades, a impressão é a de que as crianças já nascem sabendo como mexer em computadores e celulares. Mas será que em lugares pobres e isolados acontece o mesmo? Foi pensando nisso que o cientista Nicholas Negroponte, cofundador e professor do Laboratório de Mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), criou um projeto de distribuição de tablets para crianças de comunidades remotas na Etiópia. Os aparelhos foram abastecidos com aplicativos que ensinam crianças a ler e escrever. O cientista partiu do princípio de que é possível aprender de maneira autodidata.

Negroponte baseou-se em experiência adquirida no projeto que o tornou famoso. Em meados dos anos 2000, ele criou a organização sem fins lucrativos OLPC (Um Laptop por Criança, na sigla em inglês), que vende computadores de baixo custo (até US$ 200) para governos de vários países. O bom desempenho das crianças estimulou o cientista a desenvolver o projeto na Etiópia. Desde fevereiro, distribuiu 40 tablets em dois vilarejos do país, ambos localizados a cerca de 100 quilômetros da capital, Adis Abeba. Um aparelho para cada criança. São meninos e meninas analfabetos, entre 4 e 11 anos, que nunca frequentaram uma escola ou tinham tido contato com qualquer equipamento eletrônico. A única instrução fornecida foi sobre como reabastecer os dispositivos. Um adulto de cada comunidade aprendeu a carregar os tablets em uma estação movida a energia solar.

Cada aparelho foi equipado com cerca de 300 aplicativos de jogos, filmes, desenhos e atividades básicas de alfabetização. Em poucas semanas, as crianças já mexiam com desenvoltura nos aplicativos. Após sete meses de experimento, algumas conseguem esboçar suas primeiras letras e palavras. Para Matt Keller, vice-presidente de apoio global da OLPC, o caso que mais o impressionou foi o de um garoto de 4 anos. “A princípio pensei que ele tinha algum problema de desenvolvimento. Ele não olhava nos nossos olhos e se escondia atrás da mãe. Mas ele foi o primeiro em um dos vilarejos a descobrir como ligar o tablet, em apenas quatro minutos de tentativas, e depois passou a ensinar as outras crianças”, conta. Quando o menino conseguiu ligar o aparelho pela primeira vez, exclamou: “Eu sou um leão!” “Sempre que eu ia visitar o vilarejo, eu o chamava de leão. Um dia cheguei lá, ele me puxou pelo braço e me mostrou que havia escrito a palavra ‘lion’ no tablet. Ele aprendeu isso com os programas”, diz. Outro exemplo de resultados: os cientistas da OLPC desabilitaram as câmeras dos tablets, para poupar bateria. Mas as crianças fuçaram tanto que conseguiram desbloquear essa função e saíram tirando fotografias pelo vilarejo. Desde a época em que a OLPC foi criada, em 2005, há quem critique a distribuição de equipamentos tecnológicos sem que isso seja acompanhado de um treinamento que ensine a usá-los. “Eu acho que projetos como esse alcançam resultados limitados”, diz o engenheiro elétrico Lee Felsenstein, pioneiro no desenvolvimento dos primeiros computadores pessoais e fundador do Fonly, instituto de consultoria e desenvolvimento de projetos de tecnologia, como um programa recente que montou um sistema de informática em uma região rural do Laos. “Mesmo que as crianças aprendam a ler, a questão é o que elas estão lendo, os motivos e o significado dessas leituras. Os tablets podem ensinar palavras, mas, sem orientação, que é a função dos bons professores, esse é um tipo de aprendizado pobre”, afirma Felsenstein. “Acho que essa é uma visão que não entende a natureza intrínseca das crianças”, discorda Matt Keller. Independentemente de quem esteja certo, não dá para negar que estimular a curiosidade e o gosto pela leitura e escrita é sempre positivo, na selva ou na cidade.

– Um passeio na UNIDAM no nosso #tbt

Nos cliques de recordação às 5as feiras, conhecidos no mundo virtual como #tbt, o registro gostoso de um passeio em família no Horto Florestal, em Jundiaí. Fomos à UNIDAM (Unidade de Desenvolvimento Ambiental), onde as mudas das plantas da cidade ficam crescendo, à espera do seu plantio. Um lugar quase que desconhecido, mas muito bonito. Em 4 cliques, começando com nossa Estelinha plantando sua florzinha colorida:

Aqui há uma variedade de ricas flores coloridas:

Também as exóticas e/ou de “carinha engraçada” estão por aqui: essa, do clique abaixo, “sorriu” para nós:

Por fim: diversão!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

 

– 5a de Nuvens

Sem sol!
O #amanhecer de 5a feira está bem nublado (veja no clique abaixo). Mas não importa: há de ser um bom dia de vida. Ok?

☁️ #morning #landscapes #photo #mobgraphia #clouds

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby