– A Polêmica Regra da Comunicação em Campo

Sobre comunicação extra-campo com atletas, em questionamento ao amigo Edson via email, respondo com uma republicação do meu blog. Abaixo:

Tudo começou com Vanderlei Luxemburgo, então treinador do Corinthians, na final do Campeonato Paulista de 2001: Corinthians x Santos jogaram e descobriu-se que Luxemburgo orientava o meia Ricardinho através de um ponto eletrônico escondido em seu ouvido. Era permitido ou proibido?

Ninguém sabia, pois a Regra nada dizia. Dias depois, em uma reunião da International Board (o Organismo que é “dono” das Regras do Futebol) determinou-se que seria proibida a comunicação eletrônica entre treinador e jogadores durante a partida.

Recentemente, passou a ser fato comum a comunicação via celular entre treinadores e seus assistentes via celular. O próprio Luxemburgo, certa feita, assistia o 1o tempo das partidas nas arquibancadas, conversava com seu assistente via rádio e depois dirigia a equipe no 2o tempo no banco de reservas.

Após os estudos de uma equipe de força-tarefa da FIFA em 2011 (grupo formado por ex-atletas e estudiosos do futebol, que visa trazer sugestões), reforçou-se textualmente com a redação da orientação na Regra 4 (Equipamento dos Jogadores):

Os árbitros proibirão o uso de radiocomunicação entre jogadores e o corpo técnico”.

Mas aí veio uma nova modificação. Para 2013/2014, houve alteração do mesmo texto:

Os árbitros proibirão o uso de sistemas eletrônicos de comunicação entre os jogadores e/ou o corpo técnico”.

Aqui a alteração é mais profunda: a comunicação eletrônica por celulares ou rádios era proibida (portanto, a comunicação FALADA), mas nada impedia que a comunicação fosse REDIGIDA através de outro equipamento eletrônico “não sonoro” exceto os citados, como, por exemplo, via tablets ou notebooks. Onde estaria a proibição de que um treinador não poderia se comunicar com os atletas mostrando imagens e informações em um iPad com estatísticas em tempo real? Ou com informações de fora via email?

Agora, a proibição é EXTENSIVA A QUALQUER SISTEMA ELETRÔNICO DE COMUNICAÇÃO e não mais somente entre jogadores e treinadores, mas AMPLIADA ENTRE OS PRÓPRIOS INTEGRANTES DA COMISSÃO TÉCNICA. E um grande exemplo disso: José Mourinho costuma receber informações estatísticas on-line das partidas de seu assistente técnico via tablet, e as repassava através de bilhetinhos escritos a mão a seus jogadores. Isso (informação de fora), agora, não pode! Mas se o treinador quiser passar suas instruções por escrito em uma tecnologia rudimentar, como papel, somente com suas impressões pessoais, PODE!

Na sua última circular antes do início do Paulistão 2014, a FPF reforçou esse lembrete no capítulo 20 das suas orientações:

É PROIBIDO o uso de sistemas eletrônicos de comunicação entre jogadores e/ou comissão técnica. Exemplo: treinador para assistente fora do campo, conforme alt Regra 4, pg 29 do Livro de Regras.” [Lembro que não é só fora do campo, mas dentro também].

EXEMPLOS PRÁTICOS NO BRASIL

A primeira proibição (sem expulsão do integrante da Comissão Técnica), ocorreu por parte do árbitro gaúcho Jean Pierre Gonçalves na série B, no jogo entre América/MG x Paraná Clube (segundo semestre de 2013). Os treinadores Paulo Comelli e Dado Cavalcante, flagrados antes do jogo com rádios para conversarem com seus assistentes que estavam na arquibancada, tiveram que se desfazer dos aparelhos. Reclamaram, mas acataram.

Já o primeiro caso de expulsão valendo a nova orientação aqui no Brasil ocorreu no dia 28 de agosto de 2013, no jogo em que o Atlético Paranaense eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil: o árbitro Ricardo Marques Ribeiro foi avisado pelo 4o árbitro Fábio Filipus de que o assistente técnico de Gilson Kleina, Fabiano Mazolla, usava um rádio comunicador no banco de reservas. Em um primeiro momento o quarto árbitro avisou da proibição e o assistente não obedeceu as ordens. Na sequência, o árbitro o expulsou. Na súmula, Ricardo Marques explicou que ele foi “expulso por uso de comunicação eletrônica após aviso da proibição”.

Outro caso ocorreu neste ano: Regis Angeli, assistente técnico do treinador Vágner Mancini, foi expulso pelo árbitro Flávio Guerra após aviso do 4o árbitro, ao perceber que este fazia uso do celular na partida entre Atlético Mineiro x Botafogo na rodada 19 pelo Brasileirão e que recebia informações da partida, repassando para o técnico.

Eu, particularmente, acho um retrocesso proibir a comunicação externa. Se o clube tem uma equipe técnica profissional e que se atenta a detalhes do jogo para ajudar o treinador, isso deveria ser uma evolução bem vinda ao futebol. Porém, entendo também o que os legisladores da Regra pretendem: se um árbitro não tem um celular para ligar a alguém com imagens e perguntar se foi pênalti ou não, seria desproporcional que treinadores tivessem essa informação privilegiada.

Resta aos mais espertos utilizarem alternativas. Imaginaram bolinhas de papel voando das arquibancadas com informação ao banco? E nas arenas européias, onde torcedores e comissões técnicas estão próximas: que tal a comunicação boca-a-boca, onde um torcedor assiste o jogo em tempo real via Web em som alto e “sem querer” o treinador escuta?

Alternativas criativas devem surgir! Ou você acha que não?

Celular+Bola+de+Futebol+para+a+Copa+2010.jpg

– Quanto você pagaria no Leilão da carta de Charles Darwin sobre a Bíblia?

Será leiloada em Londres uma carta escrita pelo evolucionista Charles Darwin, escrita a um amigo em 1880.

Nela, está escrito:

Não acredito na Bíblia como uma revelação divina, nem acredito em Jesus como o filho de Deus“.

O lance mínimo é de US$ 70 mil. Você dá quanto?

bomba.jpg

– Os Anti Intelectuais

O antiintelectualismo é perigoso porque poderá facilmente se transformar num movimento contra a classe média, contra os ‘com-diploma’, começando com jornalistas e aqueles ‘que escrevem artigos em jornais’”

Refletiram a opinião acima? É do Consultor em Administração Stephen Kanitz, uma das mentes mais brilhantes do Brasil. Ele fala sobre o ódio de alguns sobre uma elite intelectual, a caça à classe média e a perseguição pelos órgãos de imprensa.

Quando ser inteligente torna-se repugnante (para alguns)…

A ONDA ANTIINTELECTUAL

por Stphen Kanitz

Por que o PT odeia tanto o PSDB, se ambos têm o mesmo ideário e adotam basicamente os mesmos programas?

Por que Lula rompeu com a ala intelectual de sociólogos, filósofos, antropólogos, historiadores e economistas de seu partido que lhe deram apoio total?

Quando Lula critica as elites, ele se refere à elite intelectual, não à elite empreendedora que ele admira. Quanto mais o PSDB batia na tecla de que Lula não tinha diploma, mais ele subia nas pesquisas eleitorais.

Tudo isso são sintomas de um perigoso antiintelectualismo que cresce na América Latina. A eleição de Hugo Chávez e Evo Morales mostra o mesmo fenômeno. O povo latino-americano se cansou do silêncio, da soberba e da incompetência de sua elite intelectual, que pouco cria e só copia teorias como Inflation Targeting, por exemplo.

Essa onda antiintelectual não é resultado do obscurantismo nem do populismo, como acham alguns. É resultado dos mirabolantes planos elaborados às pressas por professores de fala difícil que nunca pisaram num chão de fábrica (ao contrário de Lula), que nunca ouvem ninguém e tanto sofrimento e confusão trouxeram à nação. A classe média, normalmente responsável pelo crescimento de uma nação, foi alijada do poder por intelectuais de gabinete, e por isso ela vota maciçamente no PT.

Na China, os intelectuais foram ativamente perseguidos durante a famosa Revolução Cultural. As universidades permaneceram fechadas por praticamente dez anos, para o desespero deles. Hoje, o povo chinês acredita que foi justamente isso que colocou o país no eixo. “Os intelectuais foram obrigados a fazer algo que nunca fizeram, a trabalhar no campo como nós”, disse-me um porteiro de hotel em Beijing. “Os líderes de hoje são justamente aqueles que por dez anos não foram educados por intelectuais”, comentou nosso taxista em Xangai. A história do mundo está repleta de “revoltas das massas”, queimando livros e intelectuais.

Nos Estados Unidos, a intelligentsia é malvista, como gente que somente usa o intelecto e nada mais, que só critica e nada produz de prático ou pragmático.

Definir-se como “intelectual”, como muitos fazem, é visto como uma atitude elitista e arrogante. Afinal, todo ser humano, por mais humilde que seja, tem de usar o intelecto para desempenhar sua função, desde o porteiro do prédio até o motorista do ônibus escolar de seu filho.

Essa é a verdadeira questão por trás da atual crise do PSDB. Desde 2004, há uma divisão declarada no partido entre “os que trabalham e os que escrevem artigos de jornal”, como disse em público um de seus mais destacados membros do baixo clero.

Quais as conseqüências práticas de tudo isso?

Em primeiro lugar, a América Latina não está dando uma guinada para a esquerda, como acreditam alguns, mas uma perigosa guinada contra a intelligentsia nacional, ou seja, justamente o contrário. É o feitiço virando contra o feiticeiro, o que tantas vezes ocorre na história, a começar pela Revolução Francesa.

Em segundo, os investidores internacionais percebem que não correm perigo na América Latina, tanto que o risco Brasil nunca esteve tão baixo, justamente porque eles acreditam que Lula não fará loucuras em seu segundo mandato presidencial, se for reeleito. Eles têm certeza de que ele não usará teorias heterodoxas nunca antes testadas, e sim o bom senso, na medida do possível.

O antiintelectualismo é perigoso porque poderá facilmente se transformar num movimento contra a classe média, contra os “com-diploma”, começando com jornalistas e aqueles “que escrevem artigos em jornais”. Seria o fim da imprensa como a conhecemos.

Deixar de lado os intelectuais, como muitos países fazem, obviamente não é a solução. Exigir que sejam mais pragmáticos, mais realistas, menos dogmáticos é uma forma mais acertada de resgatar a verdadeira função deles.

Toda nação precisa de centenas de milhares de pessoas que analisem seus problemas corretamente e apresentem não dogmas do passado, mas soluções para o futuro. Mas, se essa onda sair do controle, quem irá defender nossos intelectuais contra um movimento que muitos deles ajudaram a iniciar?

 

– Alongar Ajuda ou Atrapalha?

Leio uma reportagem que fala sobre Alongamento de Atletas. Ora, alongar e aquecer são discussões antigas. Sobre aquecimento, todo mundo acha necessário. Mas sobre alongamento, se tem dúvidas.

Para alguns, é importante alongar antes e depois. Para outros, só antes ou só depois. Para outros ainda, alongar é dispensável.

Eu preciso alongar antes e depois, não abro mão. Mas muitos amigos não… É algo particular demais.

Vejo (vide abaixo) uma corrente de estudiosos que diz: alongar pode ser prejudicial aos atletas!

Só faltava essa…

Extraído de: Revista Veja, ed 10/04/2013, pg 90

NÃO AJUDA EM NADA

Todo mundo faz alongamento antes dos exercícios. Novos estudos mostram que isso reduz o desempenho dos esportistas

Por Fernanda Allegretti

Quem pratica atividades físicas costuma estar atento à importância dos alongamentos. Nas academias, invariavelmente, a orientação é fazer uma série deles antes do primeiro exercício. As posições devem ser mantidas por pelo menos vinte segundos a fim de reduzir o risco de lesões e deixar os músculos mais fortes e preparados para o impacto dos pesos, da corrida ou do jogo de futebol. Infelizmente, o resultado pode ser o oposto.
Dois estudos recentes concluíram que alongar-se antes dos exercícios reduz a potência e a força muscular, além de aumentar o risco de lesões.

O mais surpreendente desses estudos foi conduzido pela Universidade de Zagreb, na Croácia. Os cientistas reuniram 104 pesquisas que analisavam o desempenho de voluntários em modalidades como natação, corrida e musculação logo depois de realizar alongamentos estáticos. O cruzamento desses dados revelou que os exercícios de flexibilidade prejudicavam o desempenho ao reduzir a força dos músculos em 5,5%, a capacidade de produzir contrações em 2% e a aptidão para treinos de explosão em 2,8%.

Outro estudo divulgado neste mês pela publicação especiarl’zada americana The Journal of Strength and Conditioning Research mostrou que homens jovens que se exercitaram frequentemente levantam 8,3% menos peso quando fazem movimentos de flexibilidade antes da musculação. O motivo pelo qual o alongamento prejudica o desempenho ainda não é totalmente conhecido, mas autores de ambos os estudos sugerem que a atividade relaxa a musculatura e os tendões, deixando-os menos dispostos a estocar energia e à ação.Os alongamentos podem favorecer lesões porque relaxam e estressam a musculatura. O neurofisiologista Paulo Correia, coordenador do Laboratório de Neurofisiologia e Exercício da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), endossa as pesquisas. Diz ele: “Os exercícios de flexibilidade são úteis para melhorar a performance, mas devem ser feitos em um dia reservado apenas para eles ou pelo menos duas horas após o treino de força ou resistência”. A melhor alternativa antes de qualquer exercício é fazer um aquecimento. “Sugiro aos meus pacientes começar com movimentos similares àqueles que serão realizados, mas sem carga ou impacto excessivo”, diz o ortopedista Moisés Cohen, da Unifesp. Polichinelo, elevação de pernas e rotação de braços são boas opções.

imgres.jpg

– Bom sábado a nós, amigos!

Nossa rotina matinal em 5 cliques motivacionais / contemplativos. Vamos lá?

1. Bom dia! Tudo pronto para suar mais uma vez. Vamos correr?
#Fui #RunningForHealth #run #cooper #saúde #corrida
bomba.jpg

2. Correndo e Meditando com a Virgem Maria, mãe de Jesus.
#Fé #Santidade #Catolicismo #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz
bomba.jpg

3. Fim de cooper – suado, cansado e feliz, curtindo a beleza das flores.
corrida #running #flowers #CorujãoDaMadrugada #alvorada #flor
bomba.jpg

4. Desperta, Jundiaí! S’imbora trabalhar.
#sol #sun #sky #céu #photo #nature #manhã #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #FotografeiEmJundiaí
bomba.jpg

5. Curtindo a Filhota junto à nossa cachorrinha. Sorrisos sinceros, puros e contagiantes!
#dog #família #sorriso
bomba.jpg

6. Como não ficar encantado ao chegar em casa e encontrar esse sorriso?
#alegria #vida #família
bomba.jpg

Ótima sábado de trabalho, descanso e diversão para todos nós!