– Desejos de Boas Festas!

Nessa véspera de ano novo, desejamos aos nossos clientes e amigos do Auto Posto Harmonia muita paz e saúde.

Que 2018 seja melhor do que 2017 e pior do que 2019!

bomba.jpg

Anúncios

– Os 4 Tipos de Chefes Mais Odiados pelos Jovens

Veja que interessante: pesquisa aponta os defeitos mais odiados dos jovens em relação aos seus chefes.

Será que o do seu superior está nesta lista?

1– Chefes ausentes da sua equipe

2- Chefes que não elogiam

3- Chefes conservadores

4- Chefes parciais no tratamento

Extraído de: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/os-4-tipos-de-chefes-que-os-jovens-mais-odeiam

OS 4 TIPOS MAIS ODIADOS PELOS JOVENS

A receita para ser rejeitado pela equipe é esquecê-la. Chefes ausentes e indiferentes são adeptos do “estilo de liderança” mais reprovado por jovens entrevistados pelo Nube, entre novembro e dezembro.

Para 57% dos 7.451 participantes da pesquisa, o pior perfil é do chefe distante e quase nunca presente. Segundo Yolanda Brandão, coordenadora de treinamentos externos do Nube, o resultado da pesquisa é sinal de que os jovens prezam, e muito, pela criação de relacionamentos com colegas e líderes no ambiente de trabalho.

Um chefe que não reconhece as conquistas da equipe aparece logo em seguida na escala de rejeição. Com, 20,52% dos votos, este tipo de comportamento também é altamente criticado pelos jovens, acostumados a ouvir elogios de pais e professores.

Perfis que pendem para uma atuação tradicionalista e proibitiva também recebem cartão vermelho da Geração Y. Segundo a pesquisa, 17,32% dos entrevistados rejeitam chefes que adotem este estilo mais antiquado.

A parcialidade no tratamento da equipe fecha a lista de gestão, co]m 5,14% dos entrevistados, de acordo com o Nube.

bomba.jpg

– Dia de São Silvestre!

Hoje é dia de São Silvestre. Mas calma lá: ele não foi atleta ou coisa que o valha. Apenas a data da sua festa coincide com a tradicional corrida de rua.

Silvestre foi o Papa que defendeu Jesus como 2a pessoa da Santíssima Trindade no Concílio de Nicéia. Naquele tempo, questionava-se a natureza divina de Cristo.

Conheça a história deste santo (extraído de SãoSilvestre.com):

Embora seu nome se confunda com a própria história da #corrida de #rua mais famosa do #Brasil, poucas pessoas sabem quem foi o #santo, cuja festa acontece no último dia do ano. Natural de Roma, #São #Silvestre foi #papa e governou a #Igreja de 314 a 355 d.C, ano em que morreu, exatamente no dia 31 de dezembro. A #IgrejaCatólica escolheu esta data para canonizá-lo. Em seu pontificado, São Silvestre estabeleceu novas bases doutrinais e disciplinares colocando a Igreja em um novo contexto social e político. Ocorreu o entrosamento entre o clero e o Estado. Com o Edito de Milão, o #cristianismo passou a ser a religião oficial do #Império #Romano, na época governado por Constantino Magno. Com essa aliança, os cristãos puderam professar abertamente sua crença e a Igreja saiu de um período de perseguição que já se arrastava por 300 anos.

Uma das grandes realizações do papa Silvestre foi o #concílio #ecumênico de Nicéia, em 325, que definiu a divindade de Cristo. O curioso é que a assembleia foi convocado pelo próprio Constantino, o que mostra sua influência nos assuntos eclesiásticos. Foram elaborados ainda os de Arles e Ancira. São Silvestre foi um dos primeiros santos não-mártires cultuados pela Igreja. Ele é lembrado por promover a renovação do espírito e como protetor dos seguidores mais fiéis de Cristo.

Os feitos do santo do último dia do ano em defesa da #fé não param por aí. Com a ajuda do imperador, São Silvestre construiu as basílicas de São Pedro sobre o túmulo do apóstolo, a Lateranense – que se tornou a residência dos papas – e a de São Paulo.

Existem apenas três paróquias dedicadas a São Silvestre no Brasil. A maior delas está localizada no distrito de São Silvestre, que faz parte de Jacareí, no Vale do Paraíba (SP); as outras ficam em Viçosa (MG) e Maringá (PR).

image

– Metas para o Ano Novo

Como é difícil traçar metas para o ano seguinte… Mais difícil, claro, são os objetivos a longo prazo.

Resolvi listar algumas coisas (às vezes, repetidas do ano passado). Não sei se vou conseguir realizá-las, mas vamos lá (não estão em ordem prioritária):

1) Emagrecer! Afinal, mesmo treinando diariamente após o encerramento da carreira como árbitro, o peso aumentou. Está controlado, mas gostaria de voltar a ter o peso do auge da minha forma física: 72 kg!

2) Aceitar novos convites para colunas e comentários de arbitragem. Eles surgiram, mas meu período sabático (quebrado várias vezes) me impediu. Agora, acho que entrarei de cabeça, oficialmente.

3) Arranjar mais tempo para a família. Já tenho feito isso, mas preciso de ainda mais!

4) Pagar as minhas dívidas e reduzir minhas despesas. (snif snif). Dói ver o meu saldo sempre no “Vermelhê”!

5) Ajudar mais nas pastorais da Igreja Católica. Sempre fui um leigo engajado, mas nos últimos anos os diversos compromissos me impediram de continuar em alguns. Tenho que voltar a frutificar os talentos e dons que Deus nos dá!

6) Aceitar outros convites para lecionar em outras Universidades. Quero arranjar mais tempo para a docência (que contraditório, acabei de reclamar de falta de tempo para a família!)

7) Escrever (ou melhor, continuar a escrever) o livro: “Por trás do homem de preto: aventuras e desventuras do apito, sobre casos e “causos” do futebol que vivi.

Mas, não posso também deixar de agradecer a Deus por 2017. Pelos meus empregos, pelas minhas experiências, pelos meus desafios e também pelos meus problemas. E, sem dúvida, agradecer a Ele pela minha família.

“Quero te dar graças, Senhor, de todo o coração, proclamar todas as tuas maravilhas, alegrar-me e exultar em ti, cantar salmos ao teu nome ó Altíssimo”. (l 9 [9A], 2-4)

Ótimo 2018 a todos nós!

– Nada de homofobia, mas algo impróprio: pra quê levar Drag Queen a falar sobre brinquedo de menino e brinquedo de menina nas escolas?

O material é de 2 meses, mas recebi hoje e gostaria de reproduzir diante de tamanha insensibilidade. Em uma escola pública, levou-se uma Drag Queen para conversar com os alunos de Educação Infantil na gravação de um programa de TV Universitária, em “homenagem” ao Dia das Crianças.

A pergunta é: pra quê?

Para educar?

Para falar do combate à homofobia?

Mas não era Dia das Crianças?

Penso que o sexo deve ser falado inicialmente no lar, pelos pais, no tempo de maturidade correto.

Para que erotizar e despertar desejo sexual precocemente nas nossas inocentes crianças? Isso não é cidadania e nem vontade de tornar o mundo mais tolerante. É deixar o mundo mais sensualizado, materialista, refém do sexo como algo mais importante do que todos as outras necessidades e valores da vida. É sexualizar indevidamente.

Infelizmente, para variar, surgiu novamente a questão da “Ideologia do Gênero”… algo que não gosto que se torne assunto de escola. Pior: veja, ao longo da matéria abaixo, o que se pensa sobre a família, registrado pelo O GLOBO.

Reitero: nada contra o homossexual e contra o necessário combate à homofobia, afinal, todos somos cidadãos brasileiros, iguais em direito e deveres, além de sermos filhos amados de Deus. Mas APOLOGIA à homossexualidade também é algo incorreto.

Extraído de: https://oglobo.globo.com/sociedade/video-com-drag-discutindo-genero-em-escola-desperta-ira-de-politicos-21963445

VÍDEO COM ‘DRAG’ DISCUTINDO GÊNERO EM ESCOLA DESPERTA IRA DE POLÍTICOS

‘Me assusta a quantidade de mensagens de ódio’, diz artista performático; conselheiro tutelar que já é acusado de racismo pede para MPF mover ação contra colégio

por Clarissa Pains

Um vídeo gravado dentro do Colégio de Aplicação João XXIII, ligado à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, foi alvo de uma enxurrada de comentários preconceituosos nas redes sociais. A gravação mostra um episódio de um programa mensal feito pela UFJF intitulado “Na hora do lanche”. No episódio em questão, exibido na página de Facebook da universidade na véspera do Dia das Crianças, o artista performático Nino de Barros foi à escola vestido como a drag queen Femmenino e entrevistou os alunos sobre o que eles querem ganhar de presente.

Um trecho de menos de 15 segundos do vídeo — que tem ao todo pouco mais de 4 minutos —, no qual a drag fala sobre não existir diferenciação entre brinquedos de menina e brinquedos de menino, viralizou na internet por meio de páginas como a do movimento “Escola sem partido” e a do deputado Jair Bolsonaro (PSC). O deputado compartilhou esse trecho na última sexta-feira, 14, três dias após a publicação original do programa na íntegra. Na postagem de Bolsonaro, o vídeo aparece com os dizeres “Prestem atenção na canalhice que estão fazendo com nossas crianças”. Esse vídeo tem, até a hora em que esta reportagem foi ao ar, mais de 850 mil visualizações. O vídeo na página da UFJF tem 300 mil.

O programa “Na hora do lanche” já é exibido, mensalmente, há mais de dois anos, segundo informou o atual apresentador, Nino de Barros. Ele, que é bolsista do curso de artes e design da UFJF, assumiu o comando da atração em maio deste ano e conta que, na maioria das vezes, não o apresenta “montado” como drag queen. Isso aconteceu somente duas vezes: no primeiro episódio, ainda em maio, sobre o Dia de Combate à LGBTfobia, e agora em outubro, em comemoração ao Dia das Crianças.

— O que aconteceu desta vez foi que reeditaram o vídeo publicado na página da UFJF e descontextualizaram a minha fala, fazendo parecer que eu estava dizendo que não existe menina e menino. Na realidade, o que eu estava falando era que não deveria existir diferença entre brinquedos para menina e brinquedos para menino — afirma Nino, de 22 anos, intérprete da drag queen Femmenino, já conhecida na cidade.

Ele conta que, a cada dia, o número de comentários agressivo cresce em suas páginas em redes sociais.

— Eu pensei que, conforme os dias fossem passando, os ataques diminuiriam. Mas isso não está acontecendo. Todo dia acordo com um número maior de mensagens do que no dia anterior. Eu estou bem tranquilo porque sei que não estou errado, mas me assusta a quantidade de mensagens de ódio nas minhas páginas pessoais. Além de criticar o que eu falei, muitos chegam a inventar histórias… Já reportaram que a escola contratou uma “professora travesti” para dar aula às crianças, o que não tem um pingo de verdade — lamenta Nino.

Questionado se já havia sofrido ataques dessa natureza antes, por conta de seu trabalho com drag queen, o artista disse que, nessa proporção, a experiência negativa é inédita:

— Não é todo dia que o Jair Bolsonaro publica um vídeo meu. A repercussão, depois disso, extrapolou Juiz de Fora e ganhou um tamanho que eu não imaginava — conta ele.

Na página Femmenino no Facebook, ele postou um vídeo no qual responde a alguns dos comentários que recebeu. O vídeo tem, até o momento, mais de 230 mil visualizações.

Queremos acabar com a família? Sim, mas apenas com um tipo de família, é um formato muito específico de família patriarcal que mantem homens e mulheres presos em padrões do passado“, diz o artista.

CRUZADA MOVIDA POR VEREADORES

Dois vereadores da cidade entraram com pedidos de moções de repúdio ao programa com a drag queen. André Mariano (PSC), que é do mesmo partido de Bolsonaro, e José Fiorilo (PTC) tentaram aprovar as moções na Câmara Municipal de Juiz de Fora em uma audiência realizada na última terça-feira, dia 17. No entanto, após a pressão de moradores da cidade, que protestaram dentro da Câmara na hora da votação, os dois vereadores retiraram as moções.

— O vereador André Mariano fez questão dizer que retiraram apenas provisoriamente. Então, estamos em cima para acompanhar o desenrolar dessa história e ver se esse pedido de repúdio volta à Câmara — afirmou Matheus Brum, ex-aluno da UFJF que organizou a manifestação contra a iniciativa dos vereadores.

Brum conta que cerca de 300 pessoas participaram do protesto e que, antes mesmo da votação desta terça, os vereadores haviam tentado aprovar as moções na noite de segunda-feira.

— Tentaram aprovar “na calada” — diz o jovem. — Mas outro vereador conseguiu adiar, e, em menos de 24 horas organizamos uma manifestação, porque a comunidade LGBTTI [sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transgêneros e Intersexos] de Juiz de Fora é muito unida e consciente de seus direitos.

André Mariano é o mesmo vereador que levou o projeto “Escola sem partido” para a cidade e é autor da lei que instituiu 31 de outubro como Dia Municipal da Proclamação do Evangelho.

— Ele é um velho conhecido nosso, que traz à Câmara pautas que, para nós, não fazem nenhum sentido — destaca Brum.

CONSELHEIRO TUTELAR ACIONA MPF

A grande repercussão do vídeo também fez o conselheiro tutelar da cidade Abraão Fernandes Nogueira enviar um ofício ao Ministério Público Federal (MPF) que pede a apuração da conduta da escola e da drag queen. No documento, Nogueira considera que o artista desrespeitou a legislação municipal e nacional que determina as normas de proteção aos direitos de crianças e adolescentes.

“Em determinado momento, a drag deixa transparecer a questão da ideologia de gênero, ao dizer que não existe questão de brinquedo de menino e de menina. E ao dizer ‘Toma família brasileira’ se torna um desrespeito, porque todas aquelas crianças são parte de uma família. A gente não está sendo homofóbico, nem discutindo diferentes formas de famílias. O artigo 22 do ECA destacou o direito de guarda dos pais e o Estado não pode ir na contramão do direito fundamental do pai e da mãe sobre como educar o filho”, escreveu o conselheiro, no ofício.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se posicionou a favor da universidade, afirmando, em nota publicada na última segunda-feira, que declara “apoio ao material produzido pela UFJF” e que “fomentar a reflexão sobre gênero nas escolas é contribuir para a descontrução da cultura do machismo, para o combate à LGBTfobia e para o reconhecimento da diversidade e e respeito aos direitos humanos”.

‘NÃO HOUVE DESRESPEITO’, DIZ ADVOGADA

Integrante da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da OAB-JF, Joana de Souza Machado explica que a instituição decidiu se manifestar publicamente porque vê com bons olhos a iniciativa da escola e da UFJF de discutir questões de gênero com crianças, considerando, assim, sem fundamento o pedido do conselheiro tutelar para que seja movida uma ação.

— Quando a gente vê esse vídeo, a primeira percepção é de que a escola teve uma iniciativa junto à universidade de abordar a identidade de gênero com as crianças, com conteúdo apropriado e que não desrespeitou as crianças em nenhum momento — afirma Joana. — A gente sentiu a neccesidade de se posicionar porque o vídeo não traz nenhum desrespeito. Questiona apenas, de forma muito clara, a imposição sobre meninas e meninos em relação aos brinquedos que devem escolher e a todas as escolhas que devem fazer na vida. Essa imposição de que meninas são mais apropriadas para escolher certas coisas e meninos, outras, muitas vezes limitam as pessoas. É um questionamento que a gente considera válido e está em acordo com a Constituição.

Joana também critica o termo usado pelo conselheiro em seu ofício ao MPF, no qual escreve “ideologia de gênero”. De acordo com a advogada, esse conceito não existe.

— É muito preocupante quando um conselheiro tutelar, que deveria cuidar de crianças e adolescentes, se vale de uma expressão completamente equivocada como “ideologia de gênero”. Esse conceito não existe, porque gênero não se constrói ideologicamente. Só existe no meio eleitoral, para políticos promoverem ódio — considera Joana. — [Ele] é alguém que traz esse preconceito para o cargo que ocupa. Isso é perturbador.

Para a advogada, as chances de o MPF aceitar o pedido do conselheiro e de fato mover uma ação são pequenas.

— Todo cidadão, independemente do cargo, pode pedir uma ação ao MPF. Mas o órgão vai analisar se o pedido traz algum fundamento. A nossão avaliação é de que esse ofício deve ser arquivado, porque não conseguimos ver fundamento para prosseguir. Seria “tribunalizar” o ambiente escolar, o que não traria nenhum benefício — avalia ela.

CONSELHEIRO JÁ É INDICIADO POR RACISMO

Esse mesmo conselheiro tutelar está sendo indiciado por injúria racial. Abraão Fernandes Nogueira é acusado de ofender uma mulher negra de 25 anos. A fotógrafa Mariana Cristina Dias Martins registrou boletim de ocorrência na Polícia Militar de Juiz de Fora alegando ter sido vítima de racismo. No documento, ela informa que, na última segunda-feira, dia 16, durante uma discussão entre várias pessoas no Facebook, Nogueira enviou a ela mensagens privadas dizendo que ela tinha “cor de bosta”.

Ainda segundo o texto da ocorrência, o conselheiro disse a Mariana que “ela deveria se cuidar melhor, pois devia esconder um monte de coisas na cabeça, menos pente e shampoo”. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil.

Após a enxurrada de comentários na internet sobre o vídeo com a drag queen Femmenino, a UFJF também se posicionou em sua página no Facebook:

“Prezados e prezadas, apreciamos a discussão de ideias. As manifestações a respeito do vídeo certamente serão objeto de discussão e análise pelos responsáveis. Mas comentários homofóbicos, que contenham palavrões, injúria ou firam a política de comentários da página serão excluídos. Temos cópia de todos eles para não haver dúvidas sobre o procedimento adotado, como a exclusão das manifestações ‘tem de fuzilar’, ‘poderia jogar gasolina no próprio corpo’. #VaiTerDragSim.”

A reportagem do GLOBO teve acesso à informação de que o reitor da universidade, Marcus David, faria uma reunião com os dois vereadores que pediram moções de repúdio em relação ao programa da instituição. Tentamos confirmar a informação com a universidade, mas, até a presente publicação, não tivemos retorno.</span>

bomba.jpg

No vídeo do programa “Na hora do lanche” em comemoração ao Dia das Crianças, a drag queen Femmenino entrevista alunos do Colégio João XXIII, em Juiz de Fora, sobre o que eles querem ganhar de presente

– Ótimo e Belo Domingo

Como chove e está tudo cinzento-escuro no céu, a foto “bom-dia” deste domingo vem da mãe-terra: flores do nosso jardim, para colorir e alegrar esse derradeiro dia de 2017 (ainda com as pétalas molhadas pela chuva):
💐 #flowers #flor #rosa #roseira #pétala #natureza

bomba.jpg

Ótimo dia a todos nós!

– A Copa São Paulo é para revelar ou não?

Começará a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018 na semana que vem. A competição é apaixonante para quem gosta de esportes, e abre o calendário futebolístico do Brasil.

Porém, a “Copinha”, como é conhecida carinhosamente a competição, há tempos deixou de ter o propósito inicial: apresentar os craques do futuro e revelar atletas.

No começo, craques surgiam em grandes jogos de equipes de ponta. Clubes de expressão conseguiam mostrar o trabalho realizado nas categorias de base, enfrentando co-irmãos da mesma grandeza.

Hoje, equipes de todo o país, até mesmo as que não se sustentam durante o ano, disputam a Copa SP. Esquadrões formados às pressas, seleções regionais e combinados de atletas de empresários influentes acabam se envolvendo com clubes grandes. E como no futebol nem sempre o melhor vence, pode ocorrer de um grupo qualquer, por ser jogo único, eliminar um time sério que trabalha o ano inteiro. E isso não é bom para o futebol… Já tivemos o Roma de Barueri (de onde veio e para onde foi?) vencendo o torneio em cima do São Paulo FC.

Quem continua fazendo trabalho sério no esporte: o Roma ou o SPFC? O primeiro vende (ou vendia) atletas como mercadoria bruta, o outro forma jogadores (incluindo trabalho escolar e social). E, com frequência, esses mesmos combinados que por acaso vencem a competição, passam vexame: ou alguém não se lembra de times do Tocantins e Roraima levando goleadas com placares de mais de 10 X 0?

Em suma: perdeu-se o espírito esportivo e privilegiou-se o mérito financeiro. A Copinha deveria ser um torneio com os 12 grandes do Brasil (os 4 paulistas, os 4 cariocas, os 2 gaúchos e os 2 mineiros), somando os convites a um ou outro do Centro-Oeste e Nordeste (simplesmente privilegiando o mérito técnico), além dos tradicionais times paulistas que são reconhecidamente fortes nas categorias de base (incluo aqui os campineiros Guarani e Ponte Preta, a Lusa do Canindé, o Nacional da Capital, e, claro, o sempre forte Paulista de Jundiaí, de ótimas campanhas no Sub 19/Sub20). 

Além disso, não poderia deixar de tocar no assunto: e para a arbitragem, a Copinha vale o quê?

Vale muito! Para o árbitro iniciante, é a oportunidade de grandes jogos (para a sua carreira até aquele momento) e com casa cheia. É um debute em competição de importância. Serve para ele aspirar às séries mais altas no Estadual, como A3 e A2, além de ganhar ritmo de jogo para a temporada.

Há um problema nesse ponto: antes, a Copa SP era arbitrada por jovens árbitros durante todo o torneio, e quem se destacasse mais, chegaria à final. Hoje mudou: árbitros conhecidos nacionalmente apitam alguns jogos a fim de se prepararem ao Paulistão, tirando a oportunidade de revelar jovens talentos do apito. Na década de 90, quem apitava a final da Copinha conseguia chegar a série A1! Nos últimos anos, até FIFA atuou na Copa SP.

Fica a preocupação: qual o mote principal da Copinha aos árbitros, pela visão da Comissão de Árbitros da FPF: revelar gente nova ou treinar juiz da primeira divisão?

Quanto ao mote dos clubes, aqui a Federação Paulista não deixa dúvidas: é o de fazer negócios! Claro, quais talentos das últimas edições da Copa SP disputaram o Campeonato Brasileiro?

O craque, hoje, não precisa de Copinha para se revelar. Lembre que Neymar era reserva na edição em que disputou…

images.jpg

– “Extraordinário” e a Síndrome de Treacher Collins no Brasil

O Filme “Extraordinário” vem fazendo sucesso nos Cinemas. A história é de um garotinho com uma doença rara, que o faz sofrer bullying e traz muitos questionamentos, precisando da ajuda de todos! Trata-se da Síndrome de Treacher Collins.

E sabe de algo curioso? Essa história acontece na vida real em Campinas!

Calma, o final é feliz graças ao Hospital Sobrapar, especializado no assunto, e aos pais que educam suas crianças para respeitarem os coleguinhas com tal doença.

Veja que história bonita de solidariedade.

Em: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2017/12/entretenimento/504084-sindrome-tratada-pelo-sobrapar-e-destaque-em-filme.html

SÍNDROME TRATADA PELO ‘SOBRAPAR’ ESTÁ EM FILME

O filme “Extraordinário”, lançado no Brasil na última semana, traz a história de um garoto portador de uma síndrome rara (Treacher Collins) que o levou a fazer uma série de cirurgias na face. A exibição especial do filme acontecerá nesta quarta-feira, às 20h, na sala 1 do Cinemark do Iguatemi Campinas.

Aos 10 anos, ele irá frequentar, pela primeira vez, uma escola regular, e precisará lidar com as dificuldades. A experiência desse personagem é semelhante à de muitos pacientes do Hospital Sobrapar, de Campinas (SP), referência no país no tratamento da síndrome.

“Estou ansioso para ver um garoto como eu no cinema”, diz Pablo Diego A. de Lima, portador da síndrome que já realizou cinco cirurgias no Sobrapar.

Pablo é o protagonista de um teaser de 30 segundos a ser exibido na sessão especial do filme para convidados no shopping Iguatemi Campinas, contando sobre seu tratamento, que incluiu uma cirurgia para que o garoto começasse a ouvir.

Portador de microtia (deformidade congênita na qual pode haver ausência total da orelha e do canal auditivo), com surdez parcial, ele recebeu um implante auditivo ancorado no osso, permitindo a melhora da audição.

Em 36 anos de atividades, o Sobrapar atendeu cerca de 50 pacientes portadores dessa síndrome rara. Estudo coordenado pelo cirurgião plástico Cassio Eduardo Raposo do Amaral, vice-presidente do Hospital Sobrapar, avaliou que esses pacientes têm boa qualidade de vida por receberem tratamento multidisciplinar em um centro craniofacial especializado.

Treacher Collins é um distúrbio no desenvolvimento craniofacial causado principalmente por mutações genéticas, caracterizada pelo achatamento de ossos da face, queixo pequeno, orelhas pequenas, malformadas ou ausentes, surdez total ou parcial, defeito ocular, fendas das pálpebras inclinadas para baixo e palato (céu da boca) estreito ou fissurado.

“A gravidade dos sinais clínicos varia muito, mesmo entre pessoas da mesma família. Nos casos mais graves são pelo menos 15 cirurgias até os 18 anos de idade” explica Raposo do Amaral.

Um paciente com a síndrome tem 50% de risco de transmitir a síndrome a seus filhos. O teste genético pode confirmar o diagnóstico, sendo importante em casos com quadro clínico leve, quando há dúvidas no diagnóstico ou há apenas um indivíduo afetado na família.

bomba.jpg

– Salário Mínimo a R$ 954,00 é gozação contra o trabalhador! E mais um aumento nos combustíveis… o 123o.

CAMPANHA: SE O SALÁRIO MÍNIMO TEVE 1,8% DE REAJUSTE ANUAL, QUE O GÁS, A GASOLINA, A CONTA DE ÁGUA E OUTRAS DESPESAS TENHAM O MESMO PERCENTUAL NO ANO INTEIRO!

Enquanto em Brasília nossos políticos abusam das mordomias e tem altíssimas verbas de auxílio, o cidadão comum terá que se contentar com um reajuste de 1,8% anual no Salário Mínimo (bem abaixo da inflação – cujo índice oficial eu duvido).

A questão é: como sobreviver com menos de R$ 1.000,00 se tudo está tão caro? E para mostrar sua “bondade” no final de ano, tivemos o 123o. realinhamento dos preços dos combustíveis no ano (sendo 117o só no segundo semestre, desde que foi implantada a política de preços flutuantes do Governo).

Se o reajuste do salário mínimo foi pequeno, o dos combustíveis (esse último, desta noite) foi assustador – em especial ao Diesel. Veja o quanto já acumulou neste ano!

Insisto e repito: a população é quem está pagando o custo da corrupção dos últimos anos.

bomba.jpg

– Todo mundo quer o Rueda?

Primeiro, as manchetes davam conta que Reinaldo Rueda, treinador que está no Flamengo há menos de um ano, poderia se transferir à Seleção Chilena (que nem classificada para a Copa da Rússia está). Depois, surgiu a informação que a Colômbia o desejaria e que estava disposta a fazer sacrifícios por ele. Hoje surgiu a notícia de que o nome forte para assumir a Seleção do Equador é do próprio Rueda.

Duas observações:

1- Rueda é tão bom técnico que todo mundo o quer? Eu o acho, respeitosamente, dentro da média. Nada de espetacular.

2- Mesmo com contrato e com tanta especulação, o Flamengo deve ir atrás de um novo técnico pois a saída do colombiano é inevitável? Ao menos, pelas especulações, para algum lugar fora do Brasil Reinaldo Rueda vai.

bomba.jpg

– O BRT jundiaiense vai sair ou não?

Numa das campanhas eleitorais à prefeitura do nosso município (Jundiaí), colocou-se em questão a discussão do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Ficou exposto em frente a Catedral Nossa Senhora do Desterro, lembram?

Mais recentemente, o objeto de desejo se tornou o BRT (numa tradução “meia boca”: Transporte Rápido por Ônibus), uma espécie de grande ônibus articulado (imagine esses ônibus sanfonados, mas com 3 divisões de eixos) que circula em faixa exclusiva.

O prefeito anterior, Pedro Bigardi, prometeu o BRT da Colônia até o Centro com uma verba superior a R$ 130 milhões. Entretanto, por problemas burocráticos (ou, segundo alguns, de comprovação de gastos reais do projeto) o BRT só ficou no papel.

Porém, nessa semana, li no Jornal de Jundiaí que o atual prefeito Luiz Fernando Machado retomará o projeto do BRT mudando a rota (partindo do Eloy Chaves) e aumentando a malha do BRT em quase 5 vezes a anterior com o mesmo dinheiro!

Não fazendo juízo de ninguém, mas deixando a lógica e evidente pergunta: quem errou na Engenharia Financeira? O primeiro se precaveu demais com os gastos que eram excessivos ou o segundo é imprudente ao extremo achando que a verba vai dar? Ou ainda: nada disso, foi puramente erro matemático de avaliação do projeto?

Para o bem de nossa cidade, que se consiga fazer todo esse traçado do BRT ao custo proposto pelo prefeito Luiz Fernando Machado. Se conseguir, é o munícipe jundiaiense que agradecerá (e servirá para melhorar a imagem da Prefeitura após a bola fora do aumento de 25% proposto ao IPTU, cujo recuo aconteceu devido a tantas manifestações populares).

Aguardemos.

bomba.jpg

– Spam de Ano Novo via Redes Sociais, não!

O Natal foi recheado de mensagens “em lote” de desejos de Felicidades via WhatsApp e Messenger. Tem gente que mandou a mesma “mensagem padrão” nos dois aplicativos para a mesma pessoa. Há aqueles que mandaram duas vezes PELO MESMO meio à MESMA PESSOA.

Aí é sacanagem… “no tempo antigo”, quando se mandava cartões natalinos, ao menos se assinava o cartãozinho e se sabia a quem estava enviando. Pela Internet, o cara envia em massa e fica por isso mesmo.

Assim, seja uma pessoa legal: quer desejar Feliz 2018 via meio eletrônico, personalize a mensagem. Fazer como Spam não dá (eu nem abro).

bomba.jpg

– Exame de Consciência no Final de Ano!

Um puxão de orelha necessário! É isso que penso ao ler esse texto escrito pelo Papa Bento XVI, em sua última homilia de Natal antes da renúncia, falando sobre o que mudar para o Ano Novo:

Estamos completamente repletos de nós mesmos, sem tempo e espaço suficientes para Deus, para as crianças e para os pobres.

Tem ou não razão? Ótimo para refletirmos nesse final de ano…

imgres.jpg

– Amanhã: 17 anos da Tragédia de São Januário…

Em 30 de dezembro de 2000 jogaram Vasco da Gama x São Caetano, decidindo a Copa João Havelange que foi o Brasileirão adaptado com “virada de mesa” daquele ano.

Depois de tanto tempo, o que mudou?

Veja o elenco do Vasco, que era forte em 2000 e que hoje tenta se firmar:

Helton; Clebson, Odvan, Júnior Baiano e Jorginho Paulista; Juninho Paulista, Nasa, Jorginho e Juninho Pernambucano; Euller e Romário. DT: Joel Santana.

Que timaço, hein? Para deixar o torcedor cruz-maltino com os olhos marejados.

E o elenco do São Caetano, sensação que hoje amarga estar fora até da série D?

Silvio Luiz; Japinha, Daniel, Serginho e César; Adãozinho, Claudecir, Esquerdinha e Aílton; Wágner e Adhemar. DT: Jair Picerni.

Era, ao pé da letra, o bom e barato. A torcida folclórica do “Bengala Azul” também deve estar chorando por aquele time.

Vejam que interessante: na época, o São Caetano pulou da 2a para a 1a divisão, o Fluminense foi promovido da 3a para a 1a, os dirigentes esportivos não falavam a mesma língua e eram desunidos, quem mandava no Vasco era Eurico Miranda e o presidente da CBF era Ricardo Teixeira. Ah – o São Januário “comportava 40.000 lugares”. Comportava entre aspas, pois o alambrado desabou e feriu 150 pessoas.

Alguém foi punido de verdade?

Quase 17 anos depois… Eurico Miranda está no Vasco, os elencos são completamente diferentes e mais fracos (dos clubes brasileiros em geral) e Ricardo Teixeira deixou como herança Marco Polo e José Maria Marin.

Fico pensando: e em 2030?

Não vejo futuro promissor com o status quo atual E você?

bomba.jpg

– Ótima última sexta-feira do ano, amigos!

Bom dia.
Apesar da noite mal dormida pelo barulho do empreendimento YES IDEAL LIVING JUNDIAÍ (não comprem esses apartamentos, os construtores não respeitam os vizinhos – veja a postagem anterior) e pela filhota chorando com febre, sem delongas e desculpas: Vamos começar a 6a feira e ir correr?
🏃 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #saúde #corrida
bomba.jpg

Correndo e Meditando junto à escultura da Estrela de Belém, no #Santuário da Mãe #Aparecida.
Rezemos para a Virgem Santíssima:
 🙏 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz
bomba.jpg

Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, curtindo a #beleza e a #pureza do #branco das #flores.
🏁 #corrida #running #flowers #flor #pétalas
bomba.jpg

E como o sol não deu as caras hoje, ficamos com o singelo amanhecer de anteontem. Clique das 07h30 –
Desperta, #Jundiaí! Ótima 6a feira a todos.
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #natureza #morning #fotografia #paisagem #inspiração #amanhecer
bomba.jpg

Boa jornada para todos nós!