– Lula já foi! Mas Aécio, Temer e outros também têm que ir!

Com muita satisfação leio que Lula foi condenado pela 1a vez (das muitas que devem vir pela frente). Deverá, se o recurso for negado, cumprir 9 anos e meio de cadeia.

Ótimo! O país precisa ser passado a limpo. Lula e seu grupo roubaram descaradamente e criaram uma legião de fanáticos que cegamente ainda os defendem (até gente mais culta ficou iludida e não quer crer que na política formaram uma máfia vagabunda e picareta).

O importante é: prender os demais! Aécio, Temer, Maluf… corruptos da velha e da contemporânea guarda.

EU QUERO UM PAÍS HONESTO, e me pesa ver o fanatismo político de direita e de esquerda proliferando pelas redes sociais.

bomba.jpg

Anúncios

– Os Textos Nunca escritos por Veríssimo

Ora, ora… Luís Fernando Veríssimo, conceituadíssimo escritor, em entrevista a Isto É (Ed 2277, pg 10), declarou que os textos que vê na Internet atribuídos a ele (que não participa das Redes Sociais), o fazem rir! Muitos artigos são achados no Facebook como de sua autoria, que nunca os escreveu. Disse ainda:

Nenhum incomoda, porque não há o que fazer para impedi-los. Alguns são bons, e eu aceito os elogios para não desiludir a pessoa que vem dar parabéns. Teve um, o ‘Quase’, que correu o mundo e foi publicado em um livro em francês. Nunca escrevi ele.”

KKK… coisas da Internet. Abaixo, o “Quase”:

QUASE

Ainda pior que a convicção do não, e a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu ainda está vivo, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.
Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor, não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distancia e frieza dos sorrisos na frouxidão dos abraços, na indiferença dos “Bom Dia” quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz.
A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência, porém, preferir a derrota prévia à duvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

url.jpg

– A Alegria Maior dos Brasileiros está na…

… na Saúde! Os dados são trazidos por Theo Ruprecht, a respeito de uma pesquisa sobre o que traz satisfação aos brasileiros (Revista Saúde, ed Junho/2013, pg86).

A pesquisa foi feita pelo Instituto Akatu, num trabalho intitulado Rumo à sociedade do bem estar. O entrevistado poderia responder livremente a questão: Para você, o que é felicidade?. O resultado foi:

  • 66% SAÚDE – engloba quem visa um corpo saudável para ter felicidade.
  • 60% CONVÍVIO SOCIAL – são aqueles que falaram dos amigos e da família.
  • 36% QUALIDADE DE VIDA – encaixa-se nesse item a procura por tranquilidade.
  • 33% SUFICIÊNCIA MATERIAL – é o desejo por dinheiro e por escapar das dívidas.
  • 27% PROFISSÃO E ESTUDOS – estão incluídos o sucesso na carreira e a vida acadêmica.

E pra você, o que é (ou o que dá) felicidade?

É muito subjetivo responder essa questão…

url.jpg

– Emocionante vídeo da bebê que enxergou pela 1a vez!

Piper Verdusco, uma garotinha de 10 meses e com 7 graus de miopia em um olho e de 5 graus em outro, ganhou óculos e enxergou a mãe nitidamente pela 1a vez.

A reação é emocionante! Coisa linda da vida, o vídeo é de 30 segundos e está em: http://www.youtube.com/watch?v=DA0UpPeUAto

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Palmeiras x Corinthians. O que esperar de Vuaden?

Um sexteto gaúcho trabalhará no Allianz Park nesta Rodada 13 do Brasileirão 2017: apitará o experiente Leandro Pedro Vuaden, natural de Estrela-RS, 42 anos, que será assistido pelos bandeiras José Eduardo Calza e Maurício Coelho Silva Penna. Seus adicionais serão Roger Goulart e Jonathan Benkenstein Pinheiro. O quarto árbitro será Jorge Bernardi. São 3 profissionais de Administração de Empresas e 3 profissionais da Educação Física. Sabidamente, ninguém é árbitro profissional.

Vuaden surgiu como um fenômeno no quadro nacional em 2001, destacando-se com uma arbitragem “à europeia”, definindo muito bem o que era tranco legal e carga faltosa. Assim, suas partidas tinham mais tempo de bola rolando, jogador não fazia corpo mole e os treinadores começaram a orientar seus atletas a ficarem em pé. Seus jogos tinham mais cartões amarelos por reclamação do que por jogadas temerárias (número baixo no total)! O jogo se tornava mais prazeroso para assistir. Só que…

Isso gerou ciúmes, o que levou a críticas de colegas e da própria Comissão de Arbitragem, que achava o chamado “Estilo Vuaden” algo imprudente e perigoso.

No quadro internacional, Leandro Vuaden não conseguiu o sucesso que poderia com o potencial que tinha. Muitas vezes atrapalhado pelo rigoroso teste físico, poderia ter ido a uma Copa do Mundo quando foi pré-selecionado. Não foi.

Passado algum tempo, Vuaden começou a mudar o seu jeito de apitar as partidas de futebol. Tornou-se, em alguns jogos, um “administrador” de situações. Ressurgiu quando Sérgio Correa da Silva orientava os árbitros para deixarem de marcar faltinhas bobas e assim aumentarem o tempo de jogo efetivo. Entretanto, as faltas leves e reais passaram a não ser marcadas, diferenciando do momento anterior, onde o tranco legal não era confundido com faltas. Tornou-se um novo Vuaden, com uma proximidade do estilo anterior, menos vigoroso fisicamente, apitando um pouco mais de longe e sofrendo com o posicionamento dentro de campo pela orientação do “ponto futuro”, solicitado pelo novo comandante da arbitragem, o Coronel Marcos Marinho (você abandona a diagonal, corre pelo meio e tenta chegar onde a jogada vai terminar, aceitando o risco de sentir dificuldade física numa bola roubada pelo adversárioavalio como uma ruim orientação exigida). Perdeu o escudo FIFA por culpa da nova política da CBF, sendo compensado com muitas escalas de jogo. Está sendo escalado para o Derby pela experiência e por voltar a marcar poucas faltas (pode sentir dificuldades físicas se o jogo for corrido e “aumentar” o número de paralisações).

Se o árbitro é rodado, os bandeiras nem tanto: Calza fez 9 jogos na série A nos últimos 3 anos e Penna 7 no mesmo período. Também os árbitros da linha de meta são pouco experientes.

Para palmeirenses e corintianos, números que tranquilizam e assustam, contraditoriamente: Com Vuaden, o mandante perde muito raramente; mas o Corinthians está invicto com ele nos últimos 3 anos.

Veja:

Em 2017, por conta de problemas físicos, Vuaden apitou apenas 3 jogos, com 3 vitórias do time da casa – nenhum jogo apitado do Palmeiras, e um jogo do Corinthians (vitória contra Cruzeiro).

Em 2016, apitou 16 jogos, sendo 12 vitórias para o time da casa, 2 empates e 2 derrotas do mandante. Dos envolvidos, duas derrotas do Palmeiras e um empate + uma vitória do Corinthians.

Em 2015, apitou 21 jogos, sendo que foram 3 partidas do Palmeiras (derrotas para Figueirense, Fluminense e Goiás) e 4 partidas do Corinthians (vitórias contra Flamengo e Vasco, empates contra São Paulo e Avaí).

Em suma:

1- há 3 anos o Palmeiras não vence com Vuaden e o Corinthians não perde com ele.

2- há 9 jogos do Brasileirão série A o mandante não perde.

3- Desde 2016, em suas partidas, quase 80% dos jogos o time da casa ganhou e apenas 10% das partidas o visitante venceu.

Qual número será mais impactante / relevante essa noite?

Como não sou supersticioso, creio que cada jogo é uma história e espero que vença o melhor dentro de campo. Desejo uma boa partida para a arbitragem, boa sorte aos atletas e que tenhamos uma rodada pacífica de futebol nesta quarta a noite.

Em tempo: bem que esse jogo poderia ser em um domingo às 16h, não?

Ops: de novo, clássico paulista sem paulistas…

bomba.jpg