– Temer e seus hábitos noturnos

Mesmo depois de ser denunciado por receber à noitinha, fora da agenda, o empresário corrupto Joesley Baptista, o Presidente da República Michel Temer continuou a fazer tal ato. Agora,recebeu Raquel Dodge, a nova procuradora.

Por que esses encontros questionáveis e perigosos para a nação não acontecem de dia, à luz de todos?

Se é na surdina, é suspeito. Ou não?

bomba.jpg

Anúncios

– Lula já foi! Mas Aécio, Temer e outros também têm que ir!

Com muita satisfação leio que Lula foi condenado pela 1a vez (das muitas que devem vir pela frente). Deverá, se o recurso for negado, cumprir 9 anos e meio de cadeia.

Ótimo! O país precisa ser passado a limpo. Lula e seu grupo roubaram descaradamente e criaram uma legião de fanáticos que cegamente ainda os defendem (até gente mais culta ficou iludida e não quer crer que na política formaram uma máfia vagabunda e picareta).

O importante é: prender os demais! Aécio, Temer, Maluf… corruptos da velha e da contemporânea guarda.

EU QUERO UM PAÍS HONESTO, e me pesa ver o fanatismo político de direita e de esquerda proliferando pelas redes sociais.

bomba.jpg

– Quando o STF resolverá o imbróglio Brasil?

Hoje começará o julgamento da chapa Dilma + Temer. Na ocasião, PT e PMDB estavam unidos umbilicalmente, não existe o que contestar. Mas depois que brigaram e Temer assumiu o poder, o PSDB tomou proveito e se uniu ao peemedebista.

Agora, leio que os tucanos esperam a decisão (que acho que será demorada) para “desembarcar” do Governo ou não.

Quer dizer que o cara se torna errado do dia para a noite, dependendo da decisão da Justiça? Tem duvida ainda?

No fundo, se analisarmos, a culpa do PMDB estar no poder é exclusivamente de dois partidos: PT e PSDB; o primeiro por namorar e casar com o apoio do Temer; o segundo por se aproveitar da situação e querer ser poder.

bomba.jpg

– Loures e a mala na cadeia. É agora ou nunca, Aécio?

Mais um grampo da Polícia Federal, mais uma revelação de que o senador Aécio Neves era uma raposa em pele de cordeiro. Dessa vez, interceptou-se uma conversa com o tão perigoso Romero Jucá, falando sobre estratégias para a manutenção do poder (“é agora ou nunca”, disse Aécio para Jucá). Que esse canalha vá para cadeia!

Na mesma cela, coloquem Lula (como é que podem os eleitores petistas não reconhecerem que Luiz Inácio enganou tanta gente por tanto tempo. Fanatismo?), Temer, Renan e outros tantos bandidos do colarinho brancoRocha Loures, o homem da mala de Temer, já está no Xilindró (foi preso há pouco). Pudera, com esse flagra com o dinheiro na mão…

bomba.jpg

– Dever-se-ia protestar contra Temer sim (pacificamente). Mas para Lula, Dilma, Aécio e Alckmin também!

Perguntar não ofende: onde estavam os “pseudos guerrilheiros da democracia” quando Dilma fazia suas artes e Lula tentava dar o golpe como Ministro da Casa Civil? Não sei, só sei que ontem eles “quebraram e incendiaram” a Capital Federal. Puro vandalismo…

Desejo a prisão de Temer, Aécio, Lula, Dilma e tantos outros corruptos. Mas é curioso ver que os Sindicatos que promoveram baderna (sim, não foi protesto pacífico) não fizeram esses atos contra a corrupção contra os governantes anteriores.

Por quê será não? Os quase 14 milhões de desempregados surgiram nesse atual, criminoso e incompetente Governo Temer ou foram herança do igualmente criminoso e incompetente Governo anterior?

Fica a reflexão.

bomba.jpg

– Todo mundo ingênuo em Brasília?

Leram a Folha de São Paulo desta 2a feira? Ela trouxe em diversas matérias alguns políticos que, coincidentemente, se disseram ingênuos.

Aécio Neves se despediu da sua coluna semanal (que escreveu somente até hoje no jornal) alegando necessitar tempo para se defender. Disse que “errou pela ingenuidade em conversar com a pessoa errada” (no caso, Jouesley Batista).

Algumas páginas depois, repórteres da FSP entrevistaram o Presidente Michel Temer, que diz ter “errado pela ingenuidade em receber Jouesley Batista para uma conversa informal“.

Ou seja: Lula e Dilma nunca souberam de nada. Aécio e Temer nunca desconfiavam de nada. Todos os políticos são ingênuos nesse país…

Coitado do povo! Ingênuos são os eleitores que insistem em votar nessas raposas velhas.

bomba.jpg

– Os gastos do Vice-Presidente da República que não mais existe!

Nos últimos 3 meses, segundo a Folha de São Paulo (por Daniel Carvalho e Gustavo Uribe, 30/04), o Gabinete da Vice-Presidência da República (que está vago, já que o vice que foi eleito, Michel Temer, está exercendo a presidência), gastou R$ 361.800,00 para sua manutenção, nos últimos 3 meses.

Detalhe: há apenas 1 funcionário…

Durma-se com um barulho desses!

bomba.jpg

– Machismo ou Exagero do Feminismo?

Sempre devemos tomar cuidado quando você ouve uma “frase solta” ou uma declaração “fora do contexto”. Digo isso por ver toda a polêmica de uma fala do Presidente Michel Temer no evento comemorativo do Dia Internacional da Mulher.

Muitos disseram que ele foi machista ao dizer sobre a importância da “mulher dona-de-casa” e outras coisas. Algumas publicações retrataram ele como causador de uma grande e infeliz gafe. Mas… leram todo o discurso?

Me assusto pois não foi nada disso o que aconteceu! Creio que o sensacionalismo ocorreu pela frase solta ou por quem quis polemizar propositalmente. Temer, na totalidade do seu discurso, exalta as várias facetas da mulher (de executivas, políticas e até mesmo as que cuidam do lar). E quando fala daquelas que olham pela casa / não trabalham fora ou das que se preocupam com os aumentos de preço nos supermercados, as elogia por tal dedicação. Simples, nada mais do que isso, não denegriu ninguém.

Ou será que chegamos ao absurdo da mulher que, caso deseje optar, não poder ser dona-de-casa e cuidar da educação dos filhos ou do asseio do lar? Aí seria radicalismo condenável…

Leia a íntegra do discurso (mas leia todo):

Discurso do Presidente Michel Temer na Solenidade do Dia Internacional da Mulher

“Olha, eu quero em primeiro lugar, naturalmente saudar indistintamente a todos, aos que estão à mesa, e aqueles que estão no auditório. E vejo que está sendo extremamente prestigiado este evento pela bancada feminina da Câmara e do Senado. O que revela desde logo a importância da recordação anual que se faz do Dia Internacional da Mulher.

E eu vejo como é importante, ou como são importantes, essas solenidades, que não basta marcar no calendário o Dia da Mulher, é preciso comemorá-lo. E comemorá-lo significa recordar a luta permanente da mulher por uma posição adequada na sociedade.

Eu não preciso, depois do discurso emocionado da Luislinda, de todos enfim, dizer da importância da mulher e da luta permanente que a mulher vem fazendo ao longo do tempo no Brasil e no mundo. Que aqui e fora do Brasil, em outras partes do mundo, a mulher ainda é tratada como se fosse uma figura de segundo grau, quando na verdade, ela deve ocupar o primeiro grau em todas as sociedades.

Eu digo isso com a maior tranquilidade, porque eu tenho absoluta convicção, até por formação familiar e por estar ao lado da Marcela, o quanto a mulher faz pela casa, o quanto faz pelo lar, o que faz pelos filhos. E, portanto, se a sociedade de alguma maneira vai bem, quando os filhos crescem, é porque tiveram uma adequada educação e formação em suas casas. E seguramente isso quem faz não é o homem, isso quem faz é a mulher.

Então ter essas solenidades como esta que nós estamos comemorando aqui no Palácio do Planalto, é recordar o que está sendo recordado pelos discursos e pelas palavras que nós estamos agora pronunciando. Mas é interessante notar como, e aqui eu recordo mais uma vez, só para dizer do absurdo e muitas vezes da nossa história, que a mulher só começou a votar pelos idos de 30, 32 não é? Quando se lhes deu o direito a voto, o direito mínimo, que é de participar. A mulher representa, e representava, no passado 50% da população brasileira. E, sem embargo disso, o fato é que 50% estava excluído. Portanto, a representação que antes que se fazia era uma representação política de pé quebrado. Era uma representação de 50%, quem sabe, da população brasileira. Mas, ao longo do tempo, devo registrar com grande satisfação, que a mulher foi conseguindo o seu espaço.

Quando a Fátima Pelaes relembra que, quando criei a primeira Delegacia da Mulher, parece um fato extraordinário, não é? Mas era uma consequência natural da luta das mulheres e até conto muito rapidamente como isso se deu. Eu era secretário da Segurança Pública em São Paulo, pelos idos de 85, quando uma comissão de mulheres veio a mim e me contou, naturalmente, das violências que sofriam, da mais variada natureza, e do mau atendimento que tinham nas delegacias porque eram atendidas por homens, pelo escrivão, pelo investigador, pelo delegado. E aqui comigo logo surgiu a ideia interessante de algo que não tem, ou não tinha, e não tem, nenhum custo orçamentário. Por que que eu não coloco uma ou duas delegadas mulheres, três, quatro escrivãs, 15, 20 investigadoras para atender a mulher? E assim se deu com a instalação da primeira Delegacia da Mulher no Brasil.

Ela teve tanto sucesso, ministro Imbassahy, que a primeira delegada da mulher logo depois foi eleita deputada estadual, tamanha repercussão que se verificou, e eleita, naturalmente, pelas mulheres. E ao depois, quando voltei a ser secretário da Segurança, tempos depois, havia praticamente mais de 90 delegacias da Mulher no estado de São Paulo e no Brasil. É um reconhecimento, portanto, da posição da mulher no conserto nacional.

Eu estou falando de um período que antecede a Constituinte de [19]87 e [19]88, pois, precisamente, senador Medeiros, em função destes fatos que estou relatando, é que na Constituinte, quando as constituições anteriores diziam todos são iguais perante a lei. A Constituinte de 88 decretou: homens e mulheres são iguais em direitos e deveres. Parece de pouca significação, mas significa inserção na estrutura do Estado brasileiro, portanto, o próprio Estado brasileiro, a ideia de que os direitos e deveres são iguais para homens e mulheres.

Portanto, é um longo trajeto histórico que vem revelando a presença importantíssima da mulher. Aliás, em função disso, no próprio Plano Nacional de Segurança Pública, um dos primeiros pilares do Plano Nacional de Segurança Pública, lançado muito recentemente, é exatamente o combate ao feminicídio e à violência contra a mulher. Nós estamos até cuidando de criar um fundo de combate à violência contra a mulher, e a bancada feminina já esteve comigo, é nós estamos cuidando disso, que é mais um passo no combate à violência contra a mulher. E estamos fortalecendo a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, que é o 180.

E digo com toda franqueza: isso tudo é fruto do movimento das mulheres. É da compreensão dos homens, vamos dizer assim, mas do movimento muito entusiasmado, muito persistente, muito consistente, muito argumentativo até, das mulheres brasileiras. E, no particular, daquelas que participam dos movimentos sociais, daquelas que estão no Legislativo, que se constituem na voz natural das eleitoras em todo o Brasil.

De modo que, ao longo do tempo as senhoras, as mulheres, deram uma colaboração extraordinária ao nosso sistema. E hoje, como as mulheres participam em intensamente de todos os debates, eu vou até tomar a liberdade de dizer que na economia também, a mulher tem uma grande participação. Ninguém mais é capaz de indicar os desajustes, por exemplo, de preços em supermercados do que a mulher. Ninguém é capaz de melhor detectar as eventuais flutuações econômicas do que a mulher, pelo orçamento doméstico maior ou menor.

E nesse particular, até eu tomo a liberdade de dizer que neste momento, depois de nós termos passado por um momentos recessivos, por momentos difíceis, agora segundo IBGE, em janeiro deste ano, a produção industrial no Brasil cresceu 1.4%. Eu digo isso, dou esse dado não é? Porque esse é um número, primeiro número positivo em 34 meses, primeiro número positivo que não temos na produção industrial um índice dessa natureza.

Ontem, até na reunião do Conselho, nós temos um Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, hoje integrado por 101 figuras dos mais variados setores, nós enfatizamos que a recessão vai indo embora. E que a recessão indo embora, volta o crescimento. E eu digo isso, porque com o crescimento volta o emprego.

E hoje, graças a Deus, as mulheres, sem embargo das dificuldades, têm uma possibilidade de empregabilidade que não tinham no passado. Então, a queda da inflação que nós estamos assistindo, a queda dos juros, o superávit recorde da nossa balança comercial, o crescimento do investimento externo, tudo isso significa empregos. E significa também que a mulher, além de cuidar dos afazeres domésticos, vai vendo um campo cada vez mais largo para o emprego. Porque hoje homens e mulheres são igualmente empregados. Com algumas restrições ainda. Mas a gente vê em muitas reportagens, das mais variadas, como a mulher hoje ocupa um espaço executivo de grande relevância.

O número de mulheres que comandam empresas, que comandam diretorias, é imenso. O número de mulheres que hoje está no Legislativo e tendo uma atuação extraordinária. Não foi sem razão, lembrou a Fátima, que sendo eu presidente pela última vez na Câmara dos Deputados, eu criei a Procuradoria Parlamentar da Mulher. E, sobremais, ainda estabeleci que uma deputada teria assento, não é Elcione, teria assento na reunião de líderes, para ter voz e voto.

O que significa que, pouco a pouco, mas neste momento cada vez mais rapidamente, a mulher vai ocupando um espaço cada vez mais significativo, mais expressivo e mais enaltecedor da sociedade no nosso Brasil.

Portanto, eu quero dizer às colegas, às mulheres, aos senhores e às senhoras, a todos que eu fico muito, digamos assim, orgulhoso por sediar neste momento um encontro que recorda o Dia da Mulher. Especialmente porque não foram apenas palavras, mas viram pelos gestos tomados pelo ministro da Saúde, que houve gestos concretos. Ou seja, gestos executivos pela a assinatura dos atos que ele aqui decretou.

De modo que mais uma vez, digamos assim, o Brasil conta com as mulheres, conta com todos os brasileiros, mas tem a mais absoluta convicção de que a força motriz mais relevante do exercício da cidadania brasileira, está nas mulheres.

Nossa homenagem, portanto.”

bomba.jpg

– Na Bonança, juntos. Na Rusga, separados?

Pô, é muita cara-de-pau desses políticos, não?

Dilma Rousseff sofreu o impeachment e assumiu o vice-presidente da República, Michel Temer. Legítimo, pois você vota em uma chapa: Dilma, e na sua ausência, Temer.

Agora, com as contas da campanha de Dilma suspeitas e com indícios de dinheiro sujo das construtoras, a chapa pode ser caçada. Mas Temer quer que as contas sejam separadas: uma para a campanha para presidente e outra para vice-presidente!

Nada disso! Se elegeram juntos e devem prestar contas juntos. Que raio de incoerência é essa em desvincular a chapa dos seus componentes?

bomba.jpg

– Com o dinheiro do contribuinte, é fácil ter tais mordomias!

Vergonhosa a licitação do Governo Federal para comprar comida a fim de abastecer o avião presidencial da Força Aérea Brasileira. Não tinha nada de arroz-feijão, só coisa cara e especificamente “de marca”.

O presidente Michel Temer disse que não sabia, e quando soube, mandou cancelar.

Acreditou?

Curioso: a lista é muito parecida da ex-presidente Dilma Rousseff, de 2013 (até os itens!).

Mudam-se os nomes, mas os lobos continuam os mesmos…

Veja a lista abaixo:

Extraído de: G1.com, 28/12

TEMER MANDA CANCELAR LICITAÇÃO PARA COMIDA EM AVIÕES PRESIDENCIAIS

Lista de produtos incluía Nutella, por preço de referência maior que em supermercados, e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

Por Bernardo Caram, G1, Brasília

Após a repercussão negativa, o presidente Michel Temer mandou cancelar nesta terça-feira (27) uma licitação com valor estimado em R$ 1,75 milhão para contratar serviços de alimentação nos aviões que atendem à Presidência da República. No edital, constavam produtos como potes de Nutella e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

O pregão estava previsto para o dia 2 de janeiro. No início da noite, por meio de nota, o Palácio do Planalto afirmou que Temer determinou o imediato cancelamento da licitação ao tomar conhecimento do edital e deu ordens para que os custos dos serviços sejam reduzidos em relação ao que vinha sendo praticado até então. A orientação vale para todas as aeronaves que servem ao governo federal.

Mais cedo, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, havia publicado um post na sua conta no Twitter anunciando o cancelamento da licitação “por orientação presidencial”. Ao Blog do Camarotti, Padilha explicou que os valores sugeridos na licitação eram apenas uma referência.

A decisão foi tomada após as críticas diante da divulgação das informações da licitação em veículos de comunicação. A notícia foi inicialmente publicada pelo colunista do jornal O Globo Lauro Jardim.

A lista de itens que havia sido solicitada pelo Planalto previa 120 potes do creme de avelã da marca Nutella, pelo preço de R$ 39 da embalagem de 350 gramas. O valor é maior que o praticado por lojas de varejo. O G1 encontrou o mesmo produto no site das Lojas Americanas e do hipermercado Extra por R$ 20,87.

O preço de cada um dos 500 potes do sorvete Häagen-Dazs previsto pelo governo, de R$ 15,09, também era mais alto do que é possível encontrar no varejo. No Pão de Açúcar, o mesmo produto custa R$ 11,25.

A lista ainda incluía chocolates, refrigerantes, biscoitos, frutas, barras de cereais, entre outros. Há entre os pedidos marcas e sabores específicos de sorvetes, como o picolé de flocos com cobertura de chocolate branco, com referência à marca Tablito, por R$ 10,50 a unidade.

Entre as opções de almoço e jantar, o preço por cada unidade de refeição variava de R$ 75,96 a R$ 128,63. Já o valor do café da manhã vai de R$ 59,90 a R$ 96,43 por refeição.

A concorrência proposta pela licitação seria vencida pela empresa que oferecesse os produtos listados pelo menor preço – ou seja, o valor de R$ 1,75 milhão e demais preços eram apenas uma referência do governo.

bomba.jpg

– Palmas para QUASE todos os manifestantes

Brasileiros engajados pelo fim da corrupção saíram na Avenida Paulista hoje, lutando por um país melhor.

O movimento APARTIDÁRIO pediu a prisão de Lula, a investigação de Aécio, o mantra “Fora Temer” e seus derivados para Jucá e Renan.

Excelente. Tudo democrático e respeitoso. Mas…

Alguns desvirtuados pediram a volta da DITADURA! Não é por aí. Precisamos de liberdade e não censura. 

Uma pena que as pessoas troquem algumas possibilidades das manifestações por tal desejo que deve ser esquecido em nosso país.

cy2pbbyxuaii8wo

– Piada: PMDB quer mudar o nome para MDB?

Romero Jucá, tão enrolado na Roraima e no resto do Brasil por suspeitas de corrupção e braço direito do presidente Michel Temer, disse que o PMDB estuda mudar o nome para MDB até o final do ano, resgatando antigos valores do partido.

Ora, o MDB era o partido de Ulisses Guimarães e de tantos outros que lutavam pela democracia no Brasil nos tempos da Ditadura contra a Arena, o partido dos militares. Quer me fazer acreditar que Renan Calheiros e seus amigos se tornarão mais honestos com a simples mudança das letras da sigla?

bomba.jpg

– Fica quieto, Aécio!

Boquiaberto por ouvir e tentar entender: o senador Aécio Neves, a respeito do caso Geddel / Calero, disse que se for provado que o ex-Ministro da Cultura gravou a conversa dele que envolve o suposto pedido de interferência do presidente Michel Temer a fim de descumprir as regras do Iphan, deve punir Marcelo Calero, pois ele está colocando em risco conversas de interesse nacional!

É como o marido traído, que se descobre a infidelidade da esposa, tira o sofá da sala para resolver o problema…

Ridículo! Há de se punir quem comete a corrupção e o descumprimento das leis nesse país, seja quem for.

O país está definitivamente sem bons políticos…

bomba.jpg

– O que Cunha quer com Lula e Temer?

Parece piada, mas o deputado Eduardo Cunha, preso pela Lava-Jato, pediu como testemunhas de defesa o ex-presidente Lula e o atual presidente Temer.

Alguém duvida que é chantagem psicológica?

Ah se Cunha falar tudo o que sabe… seria “bandido entregando bandido”?

bomba.jpg