– Com o dinheiro do contribuinte, é fácil ter tais mordomias!

Vergonhosa a licitação do Governo Federal para comprar comida a fim de abastecer o avião presidencial da Força Aérea Brasileira. Não tinha nada de arroz-feijão, só coisa cara e especificamente “de marca”.

O presidente Michel Temer disse que não sabia, e quando soube, mandou cancelar.

Acreditou?

Curioso: a lista é muito parecida da ex-presidente Dilma Rousseff, de 2013 (até os itens!).

Mudam-se os nomes, mas os lobos continuam os mesmos…

Veja a lista abaixo:

Extraído de: G1.com, 28/12

TEMER MANDA CANCELAR LICITAÇÃO PARA COMIDA EM AVIÕES PRESIDENCIAIS

Lista de produtos incluía Nutella, por preço de referência maior que em supermercados, e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

Por Bernardo Caram, G1, Brasília

Após a repercussão negativa, o presidente Michel Temer mandou cancelar nesta terça-feira (27) uma licitação com valor estimado em R$ 1,75 milhão para contratar serviços de alimentação nos aviões que atendem à Presidência da República. No edital, constavam produtos como potes de Nutella e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

O pregão estava previsto para o dia 2 de janeiro. No início da noite, por meio de nota, o Palácio do Planalto afirmou que Temer determinou o imediato cancelamento da licitação ao tomar conhecimento do edital e deu ordens para que os custos dos serviços sejam reduzidos em relação ao que vinha sendo praticado até então. A orientação vale para todas as aeronaves que servem ao governo federal.

Mais cedo, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, havia publicado um post na sua conta no Twitter anunciando o cancelamento da licitação “por orientação presidencial”. Ao Blog do Camarotti, Padilha explicou que os valores sugeridos na licitação eram apenas uma referência.

A decisão foi tomada após as críticas diante da divulgação das informações da licitação em veículos de comunicação. A notícia foi inicialmente publicada pelo colunista do jornal O Globo Lauro Jardim.

A lista de itens que havia sido solicitada pelo Planalto previa 120 potes do creme de avelã da marca Nutella, pelo preço de R$ 39 da embalagem de 350 gramas. O valor é maior que o praticado por lojas de varejo. O G1 encontrou o mesmo produto no site das Lojas Americanas e do hipermercado Extra por R$ 20,87.

O preço de cada um dos 500 potes do sorvete Häagen-Dazs previsto pelo governo, de R$ 15,09, também era mais alto do que é possível encontrar no varejo. No Pão de Açúcar, o mesmo produto custa R$ 11,25.

A lista ainda incluía chocolates, refrigerantes, biscoitos, frutas, barras de cereais, entre outros. Há entre os pedidos marcas e sabores específicos de sorvetes, como o picolé de flocos com cobertura de chocolate branco, com referência à marca Tablito, por R$ 10,50 a unidade.

Entre as opções de almoço e jantar, o preço por cada unidade de refeição variava de R$ 75,96 a R$ 128,63. Já o valor do café da manhã vai de R$ 59,90 a R$ 96,43 por refeição.

A concorrência proposta pela licitação seria vencida pela empresa que oferecesse os produtos listados pelo menor preço – ou seja, o valor de R$ 1,75 milhão e demais preços eram apenas uma referência do governo.

bomba.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.