– A Caridade à Chapecoense já vai se dissipando?

Arrefeceu-se o entusiasmo da ajuda ao time da Chapecoense. A CBF parece que não deseja blindar a equipe catarinense com o não rebaixamento por 3 anos. Total insensibilidade…

Aliás, a ajuda solidária e desinteressada dura até o momento em que a memória se abala. O consternamento não é perene (mesmo com a gravidade da tragédia), e infelizmente as “cláusulas de apoio” começam a surgir.

Que a Chape aceite imediatamente todas as justas benesses que possa conseguir, pois o que parecia improvável (a insensatez da sociedade) não é observável no mundo do futebol…

A propósito, já faz mais de 1 ano que o presidente Marco Polo Del Nero é procurado pelo FBI e tal fato passou ao largo. Que tal se ele fosse agradecer as sinceras homenagens proporcionadas pelo povo colombiano “in loco”?

Seria tão bom ao mundo do futebol…

bomba.jpg

– É na surdina que o Governo reajusta o preço dos Combustíveis.

A estratégia é velha: a Petrobrás anuncia redução ínfima de preços nos combustíveis e a explora maciçamente na mídia. Porém, os índices de queda quase não são perceptíveis nas bombas pois a cadeia intermediária entre a estatal e os postos faz com que isso se dilua sensivelmente. E anuncia duas reduções, mas sempre de pouquíssimos centavos (ou quase nada)!

Entretanto, a mesma Petrobrás anuncia o reajuste quando o noticiário está voltado para outras informações mais populares (a queda do avião da Lamia, o raio que atingiu o voo da Xuxa, o afastamento de Renan, e outras tantas coisas que dão mais IBOPE), fazendo com que naturais críticas do aumento de preços repercutam menos.

O desejo é que tudo seja feito “às escuras”, na surdina, sem tanto alarde. E o consumidor só perceberá isso na hora em que abastecer seu veículo.

Foi assim na virada dessa 2a para 3a feira: o Governo aumentou consideravelmente o preço da Gasolina em 8,1% e do Óleo Diesel em 9,5%. Aproximadamente, o impacto nas bombas será de R$ 0,12 a R$ 0,14 na G e de R$ 0,15 a R$ 0,18 no D. No Diesel S10 (o “Biodiesel”) deverá chegar de R$ 0,16 a R$ 0,19).

Me lembrei da demagoga queda de preço da eletricidade: recordam-se que a presidente Dilma Rousseff convocou cadeia nacional de Rádio e TV para anunciar a redução de preços da energia elétrica? Pouco tempo depois, criou as bandeiras tarifárias e as contas dispararam!

Mudam os políticos e os hábitos na Economia são os mesmos. Cortar as mordomias e combater, DE FATO, a corrupção, não querem.

bomba.jpg