– Lula e uma Seita de Crentes Irredutíveis.

CARISMA é um dom de Deus, tanto tratado pelo apóstolo São Paulo em suas cartas evangelizadoras. Max Weber, filósofo, economista, teólogo e sociólogo, considerado um dos maiores teóricos do Capitalismo e mentor da Burocracia como sistema de controle para a Administração de Empresas (não confunda com o Burocratismo – o nome que se dá ao lado ruim da Burocracia), dizia que CARISMA é o poder de empatia exercido pelas pessoas.

É inegável que pessoas – do bem ou do mal – tenham carisma ao extremo, seduzindo apaixonados seguidores. Madre Teresa de Calcutá era uma carismática freirinha que ajudou a criar uma solidária congregação mundo afora. Adolf Hitler era um chefe político carismático que conquistou o povo com seu discurso nacionalista.

Luiz Inácio Lula da Silva, que era a “esperança que venceria o medo” e promotor do Fome Zero e de outros programas assistenciais, de fato é um líder carismático. Eleito, reeleito e feito por duas vezes a sua sucessão para a Presidência da República do Brasil, tem um discurso popular que encantou o povo sofrido nos anos 70/80; que se estendeu à classe média nos anos 90 e acabou por convencer a maioria dos eleitores que depositaram seus votos válidos na primeira década de 2000.

Passado tanto tempo… descobriu-se que o “toma lá da cá” era praxe. Golpes inteligentíssimos foram criados, como os esquemas de propinas do Mensalão e Petrolão. Dinheiro grosso de corrupção com números milionários e alcance inimagináveis tomaram conta do dia-a-dia do Palácio do Planalto, onde o presidente eleito pelo PT e seus pares próximos iludiam os brasileiros com migalhas sociais.

Quanto se roubou dos cofres públicos e quantos contratos superfaturados? Não saíram para se construir hospitais, escolas e outras benfeitorias ao povo pobre? A troco do bolsa-família, se proclamava Lula um benfeitor dos humildes, mascarando o que se havia de real.

Hoje, com a desilusão de que Lula era apenas mais um dos políticos corruptos que existem em nosso país e de que seu partido é como outro qualquer, a população vê o ex-presidente bradar que “não existe alma viva mais honesta do que ele no Brasil”. Ou o insistente discurso vazio de que nada sabia de corrupção e de que é vítima de golpe político, questionando sua ida à Polícia Federal.

Seus defensores insistem em blindá-lo. O que ocorre? Por quê não enxergam? Justificar exagero do Judiciário como se Lula nada tivesse feito?

O que me espanta é: há quem ache esse homem honesto? E as mentiras? E os engodos até então?

Parece cegueira, hipnose, fanatismo religioso de uma legião que não o abandona. E parece que é esse o último recurso que Lula usa para tentar se safar: se promover um coitado, perseguido, e conclamar o que sobrou da militância mais radical a fim de defendê-lo.

A 6a feira foi histórica ao Brasil. E que peguem os bandidos corruptos de outros partidos também, sejam eles quem forem! Lula, claro, é a bola da vez por tudo o que se está descobrindo de podre neste santo de pau oco.

Está na hora de passar o Brasil a limpo, e isso não pode parar.

bomba.jpg

– Ditos de George Best

Se vivo fosse, o craque britânico George Best, norte-irlandês que virou ídolo do Manchester United, estaria com quase 70 anos!

Alcoólatra e politicamente incorreto, são dele frases irônicas e marcantes como:

Em 1969 dei um tempo com bebidas e mulheres. Foram os piores 20 minutos da minha vida“.

Gastei muito dinheiro com mulheres, bebidas e carros velozes. O resto eu desperdicei“.

No final da vida, com apenas 58 anos, disse:

Todos viam que eu estava doente. Menos eu. Não morram como eu morri“.

Que pena que uma bela carreira terminou assim…

George_Best.jpg