– “PaiAço”: Ser Pai é ser palhaço… Felizmente!

Para ver o sorriso da filha, valem os micos. Que tal gravar um “Programa de Culinária de Gelatina“?

Vê-la feliz vale a palhaçada… ❤️🌹

Olha só a brincadeira que fizemos,

Em: https://youtu.be/ca68QTXY-xg

– O pênalti de Palmeiras x Capivariano em 2017 com tecnologia e vídeo-árbitro! Muda o quê?

No domingo, em Palmeiras 4×1 Capivariano, no começo do 2o tempo, Dudu (SEP) cruza uma bola que desvia no braço de Maguinho (CAP) e o árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo entende que foi lance intencional, marcando pênalti. Discordo, não houve intenção deliberada nem movimento antinatural da mão na bola. Portanto, errou o juizão.

Mas já imaginaram esse jogo em 2017, caso a FPF resolva bancar os custos da instalação de câmeras e monitores para a arbitragem, conforme a experiência liberada pela FIFA por 2 anos?

Falamos do uso das imagens de TV (vide em: http://wp.me/p55Mu0-Q5). Sobre o lance do Allianz Arena, imaginem: o VAR (Video Assistent Referee) comunica o árbitro via rádio dizendo: Atenção, essa bola não é pênalti”. Ele retruca: Pra mim ele quis desviar a bola. E o VAR: A imagem está mostrando outra coisa.

Então o árbitro vai ao local reservado para o VAR e o 4o árbitro; colocam o replay no ponto do cruzamento e conversam: E aí, o que lhe parece”? Árbitro coça a cabeça e diz: continuo achando pênalti. E o VAR: Mas não parece ter sido intencional. O 4o árbitro dá o seu pitaco: Mas pensem: ele usou ou não a mão de maneira disfarçada e antinatural?.

Aos olhos das duas equipes e com muita chiadeira, o árbitro, enfim, toma a sua decisão, que será CERTA ou ERRADA, pois, afinal, mesmo com tecnologia os lances interpretativos existirão.

bomba.jpg