– A Beleza da Gratuidade!

Coisas que embelezam o dia e trazem motivação sem custar nada: o belo amanhecer caipira, somada à magia das cores das flores.

Sim, fotografia e jardinagem são hobbys necessários para desestressar e curtir a maravilha da Criação!

bomba.jpg
bomba.jpg

– A hercúlea tarefa de respeitar a opinião: sobre (ainda) Santos 1×0 Palmeiras. E se tivéssemos tecnologia ao Luiz Flávio?

Parece que o primeiro jogo da Copa do Brasil não acabará tão cedo. As discussões nas redes sociais vão do debate respeitoso à manifestação xiita. Tudo por um lance de difícil interpretação: o pênalti reclamado pelo Palmeiras por Lucas Barrios!

Na Rede Globo, o comentarista Leonardo Gaciba entendeu que foi pênalti. Como a emissora tem a maior audiência, leva-se a crer que a maior parte dos torcedores concorde. Respeito as explicações, mas não entendo ter ocorrido infração. A análise da arbitragem deste lance e do jogo estão disponíveis no Blog “Pergunte ao Árbitro” neste link: http://wp.me/p55Mu0-Ed.

Na Fox Sports, o comentarista Carlos Eugênio Simon entendeu, assim como eu, que não foi pênalti. Na ESPN Brasil, Sálvio Spínola entendeu que foi. Na Rádio Jovem Pan, grande parte dos jornalistas entendeu que não foi. E por aí vai.

Qual o problema em concordar ou discordar? Nenhum! O faça respeitosamente.

Entretanto, com o advento da inclusão digital qualquer mal educado chega a você rapidamente, contrariando sua opinião com as ofensas mais grosseiras possíveis e tratando quem pensa diferente como bandido, criminoso, corrupto e maquiavélico torcedor do outro time!

É comum ver um mesmo comentarista ser tachado de corinthiano, palmeirense, santista ou são-paulino; só depende da visão do imbecil – ou melhor, do “intolerante fanático” que repudia, tripudia e calunia.

No site GloboEsporte.com, há uma câmera de ângulo invertido mostrando Lucas Barrios tropeçando nas próprias pernas e aí se desequilibrando. Não há, na imagem, toque qualquer de David Braz que o tenha tirado do prumo. Mas para os mais críticos o vídeo é editado e manipulado, entre tantas outras coisas. Alguns alegam que existe um toque anterior a esse. Não o vejo, e se há, não está disponível para visualização. Mas para isso há um contra-argumento: se Barrios foi tocado por Brás, manteve o equilíbrio e continuou a jogada – e isso não é falta, pois a queda em si somente se dá pelo fruto do seu próprio toque. A imagem é essa: https://youtu.be/BsU_NVXO7qE.

Claro, cada um terá o seu próprio entendimento. O que não pode é o exagero desmedido. Respeito o craque Edmundo e sua opinião, mas me assusta declarar ao Milton Neves na Band (minuto 2’00” até 2’20” do link abaixo de que foi “triplamente pênalti”, explicando 3 faltas cometidas no lance!

A explicação dele está em: http://esporte.band.uol.com.br/futebol/copa-do-brasil/2015/noticias/?id=100000782960&t=barrios-diz-que-resultado-nao-foi-justo-e-reclama-de-penalti .

Vi e revi imagens, assisti, ouvi e li opiniões: para mim, não foi pênalti pelos motivos citados na Análise da Arbitragem do 1o link disponibilizado neste texto. O que não dá para negar é: qualquer decisão marcada pelo árbitro seria polêmica, tal o grau de dificuldade para ele em seus míseros segundos a fim de apitar ou não o lance.

É covardia crucificar alguém. Mas imagine: e com a implantação do (necessário) recurso de imagens para auxiliar o árbitro? A polêmica seria menor?

Ao contrário: hoje falaríamos se o árbitro “brigou com a imagem ou não”.

bomba.jpg

– Dilmês: as Gafes e Frases da Presidente Dilma

Está virando piada as gafes de discursos da presidente Dilma Rousseff. Aos vocábulos dúbios, se deu o nome de “Dilmês”, a sua língua específica. Quando ela fala de improviso… sai cáca!

Olhem só cada pérola nos engraçados vídeos abaixo. A lamentar o pior: há coisas inventadas por ela, sem sentido (embora cômicas), que vão do “Dentrifício do Obama” à “Saudação da Mandioca”,

A seleção mais legal, aqui: https://www.youtube.com/watch?v=N9XJEMnbevA

Outras 10 Pérolas, em: https://www.youtube.com/watch?v=MQJtaY8_4Qc

Uma grande crítica, por Reinaldo Azevedo, ouça: http://m.youtube.com/watch?v=jn5xBYstLhg

– Liga dos Campeões da Europa e Champions das Américas

A UEFA Champions League é sem dúvida um torneio extraordinário. Mas como a maioria dos campeonatos, sucumbe a certos politiqueiros que incham de participantes. Deveria ter uma super fase eliminatória, pois o legal é assistir aos grandes, os verdadeiros campeões. Mas Platini colocou uma tropa de clubes inexpressivos (assim como Nicolas Leoz fez na Conmebol). Vide Paok, Pielsen, etc.

Aliás, quando ele, um dia, disse que a FIFA deveria olhar para a periferia do futebol se referiu a quem? A estes pequenos? A outro inchaço: o da Copa do Mundo com 40 clubes, como já declarou publicamente?

Se na UCL temos o Astana do Cazaquistão, o Bater Borisov da Bielorússia, o Gent da Bélgicao que nos esperaria uma Copa do Mundo com tanta gente?

Paralelo a tudo isso, surgiu há meses a ideia do mega empresário italiano Riccardo Silva, bilionário investidor e criador de eventos, em uma “Liga dos Campeões das Américas”, a “American Champions League” (ACL), com 64 clubes de países da América do Sul, Central e do Norte, pagando 2 bilhões de dólares ao todo e com fases eliminatórias, onde entrariam mais pra frente os grandes times brasileiros, argentinos, mexicanos e americanos.

A sugestão é interessante, e ao blog do jornalista Rodrigo Mattos, no UOL, Riccardo Silva contou ter conversado com São Paulo, Corinthians e Flamengo, oferecendo 5 milhões de dólares para um mínimo de 2 jogos (uma partida de ida e de volta). O campeão levaria ao menos 30 milhões de dólares!

E aí: os clubes brasileiros topariam a empreitada, fugindo das amarras da Conmebol e seus dirigentes procurados pelo FBI?

bomba.jpg

– Fanatismo Cristão como do Estado Islâmico?

Em tempos de necessidade de tolerância social e religiosa, onde o Ecumenismo e o respeito aos diversos credos se fazem necessários, lamento assistir um vídeo da cantora gospel Ana Paula Valadão totalmente contrário a esses ideais.

Temos acompanhado o ódio a quem crê diferente proporcionado pelos terroristas do Estado Islâmico. O ISIS não admite cultura diversa (não necessariamente religiosa) do que pensa, e clama por eliminação dos que são diferentes, a não ser que os “pecadores” se convertam. Pois bem: nesse cansativo vídeo de 7 minutos, Ana Paula profetiza a queda da Igreja Católica e a “conversão” dos padres e seminaristas a Jesus. Ela dá a entender que os católicos são idólatras e pecadores (é o desfecho da sua fala). Mais: critica desrespeitosa e intolerantemente outras profissões de fé que não sejam a mesma do que a dela.

Quero crer que a cantora protagonizou um momento de infelicidade, e que ela teve apenas um “repente” de fanatismo radical, deturpando certas verdades. Vamos lá:

  1. Católico não é idolatra, ela está mal informada ou desconhece a fé dos outros. No Catolicismo, só existe um Deus (uno em essência, manifestado na Trindade Santa em pessoas): Pai, Filho e Espírito Santo. Nossa fé é cristológica, pois Jesus, o Filho Divino, remiu nossas culpas e é o único Salvador. Maria Santíssima e outros tantos homens e mulheres que ganharam a santidade não são adorados, mas venerados! Eles servem de modelo de fé para seguirmos Jesus.
  2. Imagens nas Igrejas são como Fotografias: apenas pedaços de gesso que respeitosamente nos trazem a lembrança de pessoas virtuosas. Uma estátua de Nossa Senhora é como uma foto de uma mãe que guardamos, por exemplo, no bolso.
  3. Respeitar a crença do próximo é exercício de cristandade e imposição da democracia. O próprio Jesus nunca violentou ninguém à conversão. Se alguém crê em outros deuses ou é de outra religião, que se respeite perante o Deus que nós acreditamos e perante também a Constituição do Brasil. Você tolerar a crença diversa do seu irmão não significa acreditar no que ele acredita, mas significa respeitar civilizadamente o seu próximo.
  4. Diante dessas considerações anteriores, seria interessante refletir: a cantora está evangelizando com sua música e seu discurso, ou promovendo uma competição religiosa, onde os perdedores devem se converter para tornarem-se co-vitoriosos?

O tom de guerra interreligioso, tristemente, lembra o que os extremistas muçulmanos estão fazendo e sendo criticados mundo afora: a Jihad (guerra santa).

O mundo – e em especial o Brasil – já tem muitos problemas a serem resolvidos, não precisando de mais um de radicalidade como esse. O interessante é que Jesus Cristo era radical no amor, no acolhimento, na misericórdia e na tolerância! Coisas não assistidas por aqui…

Uma pena! Cristãos católicos / coptas/ ortodoxos ou evangélicos, islâmicos xiitas ou sunitas, judeus, budistas, hinduístas, confucionistas, umbandistas, kardecistas, agnósticos ou ateus: quem quer que seja, deve ser respeitado pelas leis da Sociedade e da Fé – e deste convívio vive e sobrevive o mundo civilizado.

O vídeo está em: https://m.youtube.com/watch?v=_wFDuJWXdwg