– São Vicente e Granadinas 2×0 Aruba e o pênalti do escorregão!

Mais um jogo interessante com lances polêmicos de arbitragem, novamente enviado pelo amigo Leandro Teixeira.

Futebol alternativo mundo afora é muito legal, se acha situações bacanas para discutir e ilustrar.

Aqui nesta partida válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia 2018, na zona da Concacaf, (vídeo abaixo) há dois pênaltis: o 1o é claro, embora o juizão tenha demorado um pouco para marcar. O 2o não é nada, o jogador força a queda.

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=HEhWbPuAq0Q

– Dopping Genético em 2016?

Se já era difícil pegar os atletas que se dopam com hormônios e outras drogas, imagine com o dopping genético!

Assustador, extraído de: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI268191-17933,00-A+NOVA+ERA+DO+DOPING.html

A NOVA ERA DO DOPING

Em vez de hormônios, a onda será fazer modificação genética para melhorar o desempenho dos atletas

por Rafael Tonon

Muito antes dos hormônios artificiais serem usados para melhorar a performance dos atletas, nos anos 800 a.C. eles já usavam estimulantes à base de cogumelos para conseguir melhores resultados. Os casos de doping, agora, podem passar a um nível bem mais difícil de provar: atletas podem começar a usar a manipulação dos genes para aumentar suas habilidades. Assim como a terapia genética usada para fins médicos, o método esportivo se baseia na inserção de um vírus ou outro organismo que carregue o DNA já modificado no genoma humano. A ideia é colocar genes “turbinados” no lugar de genes normais para fabricar hormônios que potencializem seus músculos e melhorem o desempenho em levantamento de peso, por exemplo. Mark Frankel, especialista em modificação genética e bioética da Associação Americana para o Avanço da Ciência, garante que os pesquisadores já descobriram genes com impacto na velocidade, nos músculos e na resistência do corpo e que isso terá uma grande repercussão nos esportes nos próximos anos. “Provavelmente esse tipo de geneterapia será usado já nas próximas Olimpíadas que acontecerão no Rio em 2016.”

Os conhecimentos científicos na área ainda são poucos para que a manipulação genética seja usada com segurança. “O perigo é os atletas buscarem algo que pode aumentar sua performance diretamente nos laboratórios, antes que as substâncias e técnicas sejam aprovadas”, afirma Frankel. Também não há testes que detectem o doping genético, mas a Agência Mundial Antidoping (Wada) já busca métodos próprios. A frente de pesquisa se baseia no conceito de que, quando a geneterapia ocorre, o metabolismo e até a morfologia das moléculas se alteram. O desafio, então, é desenvolver uma tecnologia que saiba discriminar quais foram os agentes usados para a molécula sofrer modificações. Eduardo De Rose, médico brasileiro e membro-fundador da Wada, acredita que as técnicas terão que seguir o ritmo de evolução dos últimos anos, quando foram aprendidos métodos de detecção de vários estimulantes. “Hoje a cada 100 exames podemos ter um caso. É impossível fazer um evento esportivo sem casos de doping.”

imgres.jpg

– Cazaquistão 2×1 Ilhas Faroe: Pênalti de “trupicão” ou não?

O jogo ocorreu há dois anos, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, mas vale a curiosidade: enviado pelo amigo Leandro Teixeira, neste vídeo há um lance de um pênalti muito duvidoso.

Clique no link abaixo e veja: no meio de um bololô, aparentemente, não é o zagueiro que atinge intencionalmente o atacante, mas o atacante que tropeça no zagueiro. Nessa caso, não é imprudência do defensor, é casualidade do atacante. Segue o jogo sem marcar nada. 

Na cobrança, perceba que há invasão. Não deveria ter marcado o pênalti. Mas se o árbitro entendeu que foi, deveria ter mandado bater de novo.

Em: https://www.youtube.com/watch?v=YeqBKRadlTU

– Sérgio Moro irretocável!

Parabéns pela conduta!

O juiz Sergio Moro, tão celebrado na caça aos corruptos, recusou a “Medalha do Mérito Legislativo“, concedida pelo Congresso Nacional para personalidades anualmente.

A justificativa?

Não aceitará a honraria para evitar constrangimento estando junto a investigados. Disse:

Havendo parlamentares federais denunciados em decorrência da Operação Lava Jato […], não me sentiria confortável em receber o aludido prêmio, o que poderia ser mal interpretado ou gerar constrangimentos desnecessários.”

Esse cara é ético mesmo! Já imaginaram se dobrar à vaidade e receber a congratulação de gente como Eduardo Cunha?

bomba.jpg

– A chuva de Buenos Aires catimbou o clássico?

Que dilúvio ocorreu no Monumental de Nunes, momentos antes de Argentina x Brasil, não?

A torcida não conseguia chegar ao Estádio, as condições do campo eram impraticáveis e adiar por um dia a partida foi a solução mais prudente.

Agora, imagine: os prejuízos dos organizadores, a logística, a ansiedade dos atletas e a complicação aos jornalistas!

Tudo isso só traz mais curiosidade ao que os dois selecionados mostrarão.

bomba.jpg