– Neymar ofereceu a camisa e o árbitro não aceitou?

Não assisti ao jogo Brasil 3×0 Peru, mas leio que há uma polêmica sobre o árbitro e a camisa de Neymar, oferecida e não aceita depois do jogo.

Isso pode?

Respondo compartilhando uma postagem do Blog “Pergunte ao Árbitro” realizada há 4 anos, em uma situação quase parecida e que envolveu Neymar também. Abaixo:

ÁRBITRO PODE PEDIR CAMISA DE JOGADOR? 

Claro que não. Por motivos óbvios e exemplo práticos, explico:

 

Normalmente, as grandes equipes costumam entregar kits aos árbitros. Calma, nada de tentativa de suborno, mas souvenirs, lembranças da sua passagem por aquele estádio. Chaveiros, canetas ou camisas. Brindes, em geral.

 

Pequenas e médias equipes também fazem isso eventualmente, dependo da condição financeira. Certa vez, em Lençóis Paulista, tanto a equipe de arbitragem e os adversários ganharam cestas de chocolates do patrocinador local, que era o fabricante das guloseimas. Em outra oportunidade, em Americana (a equipe do Rio Branco sempre fazia isso), cortes de tecido (a cidade é conhecida como “tecelã”). Em São Carlos você ganhava toalhas. E por aí vai.

 

Até esse ponto, do oferecimento ser souvenir, tudo bem. Ou algum árbitro se venderá por uma camisa de clube? Claro que não.

Dar uma lembrança e aceitar/ou não, independente do placar, é até mesmo uma questão educacional.

 

O problema passa a ser o seguinte: PEDIR.

 

Vi muitas vezes colegas de arbitragem pedirem camisas. Nunca o fiz, pois sempre achei deselegante, e confesso que nunca tive motivos para pedir também. Ganhei, e confesso também, camisas de todos os grandes clubes de São Paulo, que foram por mim doadas. Sempre as recebi com os demais integrantes e nunca sozinho.

 

Em algumas situações como quarto árbitro, já passei pela delicada situação de árbitro me pedir para solicitar aos dirigentes camisas. Não o fiz por achar apelativo.

 

Quando a partida foi disputada sem problemas, se não houve polêmica, se tudo ocorreu bem, se por ventura o árbitro sacar da sua mala uma camisa para ser autografada pelo craque do time à um amigo torcedor, penso que tudo bem (embora não faria isso). Já presenciei isso também.

 

Algo complicado: árbitros que recebem camisas de brinde e as revendem. Isso também já aconteceu. Faturar em cima da gentileza de alguém. É mercenarismo.

                                                                                                                                

O problema em pedir é a contrapartida da equipe em caso de derrota. Já vi dirigente levando camisas antes do jogo e reclamando ao término da partida: “assalta o time e ainda leva camisa”. Difícil…

 

A FPF proíbe seus árbitros de receberem qualquer coisa em seus vestiários. Presentes e agrados nem pensar.

 

A CBF, por sua vez, regulou a proibição de aceite em 2004, após a polêmica do dirigente do Vitória, Paulo Carneiro, ter acusado o árbitro Edilson Soares da Silva (lembram-se dele, o famoso Michael Jackson do apito?) de pedir camisas do Santos, após o término da partida Vitória 1 X 2 Santos.

 

No último sábado, Francisco Carlos Nascimento supostamente teria pedido a camisa de Neymar no jogo entre Santos 4X1 Atlético Paranaense. Repito: para quem ganha taxas de arbitragem num valor considerável e apita uma grande sequência de jogos, o valor de uma camisa é irrisório… Porém, o valor de estima é de ser “a” camisa do Neymar, a roupa em que ele vestia numa atuação de gala, onde a loja não possui; só quem esteve no espetáculo poderia obtê-la com maior facilidade.

 

O árbitro negou em entrevista, dizendo que foi Durval quem pediu seu par de cartões como lembrança. Mas mesmo se Chicão tivesse pedido, pelos lances polêmicos, seria indevido. Em outras situações, poderia ser estranho, mas aceitável. Antonio Lopes, treinador adversário do Santos, pediu afastamento sumário do árbitro (em: http://ht.ly/7drX5)

 

É uma questão de cultura. Mas e você, o que pensa sobre isso? Deixe seu comentário:

 

Sobre o jogo entre Santos X Atlético Paranaense, você pode ver a análise da arbitragem no site “Pergunte ao Árbitro”( http://pergunteaoarbitro.blog.terra.com.br/2011/10/30/o-lance-de-alan-kardec-de-impedimento-passivo-como-defini-lo-analise-da-arbitragem-de-santos-x-atletico-paranaense/) ou no Blog do Professor Rafael Porcari (http://professorrafaelporcari.blog.terra.com.br/2011/10/30/analise-de-arbitragem-santos-x-atletico-paranaense-brasileirao-2011-29102011-pacaembu/)

 

bomba.jpg

– Fechar escolas nunca é bom!

O Governo do Estado de São Paulo anunciou um remanejamento de classes nas escolas paulistas. Em tese, o antigo “Ensino Primário” terá escolas exclusivas e separadas do “Ensino Secundário” (claro, hoje a nomenclatura é outra). Trocando em miúdos: crianças de séries mais novas estarão separadas de adolescentes mais velhos.

Isso é bom?

Creio que pedagogicamente seja melhor aos professores e alunos. O problema é: nem todas os bairros têm prédios e escolas suficientes. Além disso, há o discurso do governador Geraldo Alckmin que otimizará a utilização de edifícios com salas vazias.

Puxa, não dá para imaginar classe ociosa… Enfim: quem tem que se mudar, vai reclamar.

Fechar escola ou colocar aluno longe da sua casa, sempre é problemático. Não deveria-se fazer isso paulatinamente, fechando séries em um lugar abrindo outras novas bem próximas?

Acho que isso vai dar ainda muita confusão. Escola e Hospital não se fecha!

bomba.jpg

– Playboy brasileira contrariou a Playboy matriz

Sem o advento da internet, o apelo das “revistas de mulheres peladas” era maior. Hoje, o mercado editorial – seja de bonitas, feias ou de qualquer outro assunto, está em baixa.

Assim, lemos dias atrás que a Playboy mudará sua linha de publicações e deixará de publicar fotos com o famoso “nu artístico”. Porém, nesta semana, a Playboy do Brasil anunciou que contrariará a Matriz e manterá fotos sensuais de mulheres peladas.

Cá entre nós: tal assunto é discussão para a “molecada” que gosta de pornografia. Os adultos arranjam outros meios… (pagos ou não, profissionais ou não).

Aliás, sem ser conservador (já sendo) – só existe uma forma de sexo seguro, real e não virtual: com sua esposa, dentro da fidelidade do relacionamento.

bomba.jpg

– O Brasileirão acaba nessa próxima rodada?

Creio que sim. E apesar da recuperação do Vasco da Gama no 2o turno, penso que o Corinthians segura um empate em São Januário e se torna campeão.

O problema é: será em PAZ?

Considere: a capacidade do estádio era 15.000. Especulou-se 19.000. Virou 23.000…

Que inchaço! Imagine a pressão que não será jogar lá, daquela dos velhos tempos em que Eurico Miranda mandava e desmandava no futebol brasileiro.

O medo é: briga de torcidas! Sim, pois as organizadas de ambas equipes se odeiam e fazem eternas juras de conflitos.

Tomara que, independente do placar, tudo ocorra bem.

Importante: o que vale não é a capacidade de um estádio (alguns defendem que o jogo deveria ser no Maracanã), mas sim a SEGURANÇA, seja no Engenhão, Itaquerão, Caio Martins ou Fazendinha.

bomba.jpg

– Depois de DVD de jogador, agora temos DVD de árbitro?

A Comissão de Árbitros da CBF adora polemizar. Após tantas críticas dos lances de mão na bola/ bola na mão, eis que a C.A. gravou um novo vídeo na CBF-TV. Agora, somente com lances de “acertos” dos árbitros conforme a orientação da FIFA de movimento antinatural da mão.

Sabe aquele DVD de jogador “meia boca”, mas que no vídeo a edição o torna um craque?

Pois é. A diferença é que nesse, Manuel Serapião, braço direito de Sérgio Correa (e sucessor dele, caso Marco Polo Del Nero saia do cargo) relata os melhores momentos dos árbitros. E sabe o que é mais curioso? Há lances de carrinhos onde a bola despretensiosamente bate na mão, e que corretamente não se marcou pênalti, que contradizem outro vídeo da CBF-TV, de 1 ano atrás, apresentado pela Ana Paula de Oliveira, ex-bandeira e diretora da escola de árbitros.

O grande problema continuará sendo: bateu na mão, na dúvida, se marcará na cal pois essa é a velada orientação da Regra 12B. E nesses vídeos, se “força a coerência do que a FIFA pede ou não, com lances interpretados aqui como certos e comparados com lances estrangeiros”, dando a entender que os “pênaltis de queimada” estão corretos.

Já imaginaram se fosse produzido DVD dos pênaltis marcados erroneamente? Haja memória…

O vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=oui5DR8Imvc

– Os animais não serão mais vacinados contra a raiva?

A crise está em todas as áreas… Me recordo que, sempre em Agosto, víamos os tradicionais cartazes de programação da vacina antirrábica sendo espalhados pelo bairro.

Repararam que estamos em Novembro e não se tem data ainda?

E nem terá! O Governo Federal não liberou verbas aos municípios, que por sua vez não tem dinheiro para a vacina. Portanto, devemos procurar os veterinários particulares!

Mais uma para o bolso do brasileiro…

bomba.jpg

– Afirmações sem sentido de ex-Mengão e de ex-Fogão

Durante a madrugada, ouvi reprises de interessantes entrevistas na Rádio Bradesco Esporte FM. Compartilho duas pérolas:

Túlio Guerreiro (não confunda com o Túlio Maravilha) está processando o Botafogo/RJ por salários atrasados de anos atrás. Mas perguntado sobre se o seu ex-time deve comemorar o título da série B, respondeu:

Comemorar não deve, porque subir é obrigação. Mas deve festejar pois o time mostrou uma demonstração que consegue cair e subir com facilidade”.

Se não tivesse a palavra CAIR… Cair com facilidade não é bom, cara-pálida!

O outro personagem foi Paulo César Carpeggiane, ex-jogador e ex-treinador do Flamengo, questionado qual a grande diferença daquele time incrível dos anos 80 que tinha Zico, Júnior e Leandro, do atual Mengão. Disse:

A qualidade do elenco é quase igual. O problema é conseguir resultado em campo e segurar um treinador”.

Caramba… será que ele entendeu a pergunta? Aquele maravilhoso time campeão do mundo é incomparável com o elenco que tem Pará & Cia. Nem o Guardiola faria esse time jogar!

bomba.jpg