– Ambev comprará a Pepsi por 140 bi?

João Paulo Lemann é um midas. Seu grupo, o 3G Capital, é realmente impressionante.

De dono da cervejaria Bhrama, investiu na aquisição do seu maior concorrente, a Antártica e formou uma empresa detentora das maiores e mais numerosas marcas de bebidas, a Ambev. Depois se juntou à multinacional belga Interbrew e formou a Inbev. Na sequência, fez algo impossível: comprou a mítica líder de mercado norte-americana, a Budweiser (do grupo Anheuser Busch) e a transformou em AB Inbev. Sem contar que ele é dono do principal concorrente do McDonald’s, o Burger King, além do grupo B2W, formado por Lojas Americanas, Submarino e Shoptime.

Agora, quer comprar briga com outro grande gigante: a Coca-Cola! Fala-se no mercado que Lemann estaria preparando uma oferta de 140 bilhões de dólares pelo grupo PepsiCo, que congrega a Pepsi e todas as outras empresas da área alimentícia.

Uau!!!

bomba.jpg

– Impunidade que destoa só no meio artístico? O caso Rick e Renner.

Confesso: se encontrar na rua, não sei quem é Rick ou Renner. E humildemente digo: não conheço uma música sequer da dupla.

Mas na fila de espera do médico eu leio que Renner se envolveu em um acidente de trânsito por estar dirigindo bêbado 1 dia após o Natal, que não era a primeira vez que estava ao volante embriagado, que teve a CNH cassada em outro acidente e que já esteve preso. Trocou a cadeia por cestas básicas.

E se o cara mata uma família estando “mamado” com seus carrões?

Que raio de impunidade é essa?

Coisas de um país que não quer dar certo… Se ele fosse pobre, seus ótimos advogados conseguiriam tal liberação?

Talvez sim, talvez não. Mas bêbado não pode dirigir! Os motoristas agradecem.

E incluam nesse rol: celulares ao volante, molecada sob efeito de narcóticos e motoristas com habilitações compradas. São tão perigosos quanto os bebuns.
bomba.jpg

– Eu não acredito em números oficias do Governo. E você?

A dona de casa e o assalariado de classe média sabem muito bem: no dia-a-dia, a inflação é muito maior do que a divulgada pelos órgãos governamentais.

Seria leviano dizer que os índices são manipulados. Mas a verdade é que eles nos fazem pensar que são.

Ora, a meta da inflação para 2014 era de 6.5%. E não é que ela ficou em 6.41%, mesmo com tantos aumentos em todos os setores econômicos? Dilma, Mantega e Levy comemoraram…

Eu me lembro que em 1999 a Gasolina custava R$ 0,67 e o Etanol R$ 0,39. Hoje… R$ 2,959 e R$ 1,959! O seu salário foi equiparado nos mesmos percentuais? Mas e o tão badalado Pré-Sal?

E o frango? Era símbolo do Plano Real, a R$ 1,00!

Veremos o mês de janeiro, com tantos aumentos nas concessionárias de serviços públicos, reajustes na comida, aumento das mensalidades escolares, e por aí vai.
bomba.jpg

– Clubes pedindo Bençãos a quem lhes Maltrata!

E a posse do novo (mas não tão novo) presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, na última 6a feira dia 09?

Todos os mandatários de clubes ali presentes aprovaram tudo por unanimidade. E fizeram algumas declarações sobre a administração do futebol paulista que nos faz questionar: “De que futebol estavam falando e de qual administrador”?

Clubes pequenos falidos, ditadura instaurada, campeonatos com baixo público, times com as calças arriadas. Esse é o verdadeiro panorama do estado de São Paulo! Mas, para quem leu o Twitter da FPF durante o evento, pensou que estavam falando de outro tipo de administração.

Veja o que disseram alguns cartolas, chega a ser engraçado de tão forçado:

– Senerito Souza, do UNIÃO MOGI: Foi uma boa gestão. Desde que assumiu, Marco Polo fez um ótimo trabalho e esperamos essa continuidade;

– Ernesto Garcia, do OESTE: Em time que está ganhando não se mexe. A FPF vem provando que está no caminho e só evoluiu nesta gestão; 

– Téo Feola, do RIO BRANCO: Agradeço ao Marco Polo pela moderna gestão e por ele ter dado continuidade aos bons trabalhos;

– Claudia Arroyo, do MONTE AZUL: Agradeço ao Marco Polo pela democratização entre os times;

– Ednaldo Costa, do MARÍLIA: A gestão do Marco Polo foi perfeita, pois o futebol paulista evoluiu muito. Espero que em 2015 continue assim;

– Genilson Santos, do NOVORIZONTINO: A gestão foi positiva, as competições se fortalecem a cada ano. O futebol paulista é o melhor do país;

– Beloto, do UNIÃO SÃO JOÃO: A FPF sempre foi muito parceira. Temos que agradecer à FPF pela preocupação com os times menores; 

– Ivo Ferraz, do XV DE JAÚ: A gestão do Marco Polo foi excelente, contribuiu muito com os times do interior. Espero que siga assim em 2015; 

– Victor Muniz, do SEV-HORTOLÂNDIA: A gestão foi positiva. A FPF realiza um trabalho muito bem executado, aproximando os clubes da 2ª divisão;

– Dario Furlan, do UNIÃO BARBARENSE: Só tenho a agradecer ao Marco Polo pelo que fez à frente do futebol paulista, mudando e revolucionando; 

– Benevides Ferneda, do SÃO JOSÉ EC: O trabalho do Marco Polo foi muito bom;

– Vampeta, do OSASCO AUDAX: Que o futebol paulista continue muito forte. Dou os parabéns ao presidente e torço pelo sucesso de Marco Polo;

– Sidnei Maluza, da SANTACRUZENSE: Um trabalho muito bom e no âmbito geral foi um trabalho perfeito do Marco Polo e continuará assim;

– Altair Bueno, INTER DE LIMEIRA: Marco Polo modernizou o futebol paulista. A FPF sempre nos ajudou bastante. Aposto em bons frutos; 

– Paulo Sabino, do GUAÇUANO: A FPF é um exemplo de federação a ser seguido e creio que a tendência é só melhorar. Não temos o que reclamar;

– Hélio Marcondes, do Taubaté: A gestão do Marco Polo foi muito boa para os times paulistas, acredito que ainda vai melhorar bastante coisa.

Pena que a FPF não mostrou o rosto dos declarantes. Assim, não dá para saber se eles falaram com os rostos rubros de vergonha ou já se acostumaram com tal subserviência.

bomba.jpg

– Ministro das Cidades ou dono de Partido?

Leio que Gilberto Kassab, novo Ministro das Cidades, faz reuniões para articular novas adesões ao seu partido e até pensa em uma nova legenda.

Ainda: faz convites a outros parlamentares e visita comitês de descontentes em suas legendas.

Uma simples pergunta: e administrar o Ministério das Cidades, como fica? Não teria que estar trabalhando?

Coisas da política e de políticos brasileiros… trabalhar pelo povo é secundário.
bomba.jpg