– O Brasil da Carestia!

Sobe tudo!

Sobe imposto, sobe a luz, sobe combustível, sobe a água… E descaradamente a presidente Dilma nada declara.

Está difícil para o comerciante honesto trabalhar. Vide a carga de tributos cada vez maior!

Nesse mesmo tempo, os absurdos e exagerados 39 ministérios continuam gastando nosso dinheiro sem otimizar as contas.

Pior: os deputados e senadores terão as passagens aéreas de suas esposas, amantes ou namoradas bancadas pelo dinheiro público.

Onde esse país vai parar?

Sem contar com o “custo-corrupção” do Brasil…

Dê as caras, presidente!

Enquanto isso, o povo…
bomba.jpg

– Que feio, Senhores Treinadores!

Um jogão: São Bento x Ituano fizeram um clássico importante na última 6a feira, apitado por Raphael Claus.

O detalhe é que os dois treinadores foram expulsos: Paulo Roberto pelo time de Sorocaba e Tarcísio Pugliese pelo time de Itu.

Já apitei jogos com os dois e estou acompanhando a campanha de ambos. Gostaria de fazer um registro:

Paulo Roberto é experiente, já subiu várias equipes da série A2 para a A1 e entende do riscado. Mas tem um problema: quer se espelhar no Luxemburgo em início de carreira, sendo espalhafatoso e forçando a barra com reclamações. Se mais discreto fosse, estaria se firmando em equipes da Série A1. Não o vejo, com esse perfil de bate-bocas, dirigindo grandes clubes.

Tarcísio Pugliese é jovem, e mesmo assim tem experiência por ter começado muito cedo. Ele tem bom potencial e está tendo a grande chance da sua vida dirigindo o atual Campeão Paulista Ituano. Mas por inexperiência (parece contraditório, não) acaba sendo expulso por bobagens em campo. Assim, também não vai chegar na elite. E elite quer dizer: trabalhar no trio de ferro paulistano!

E desses treinadores de equipes pequenas do futebol paulista, um me chama a atenção: Guto Ferreira, da Ponte Preta! Ele é o “craque” desse bem montado time da Macaca e faz merecer uma oportunidade em time grande. 

bomba.jpg

– Despoluição da Baía da Guanabara ficará só na promessa?

Ouvi uma entrevista do Governador Pezão, a respeito da possibilidade real de não cumprimento da despoluição da Baía da Guanabara visando os Jogos Olímpicos de 2016, que me assustou. Disse ele:

“Se a meta de despoluição da Baía da Guanabara não for cumprida, não me importo”

Ué? Os acordos não devem ser cumpridos? Que se lixe o que foi escrito no caderno de encargos olímpicos? E a palavra, a promessa, o respeito? E as modalidades que nela serão disputadas?

É desse Brasil que me envergonho.
bomba.jpg

– Bairro Medeiros: Crescer sem Planejamento é Perigoso…

Fiz uma compilação de alguns pensamentos escritos nos debates aos quais participei em redes sociais sobre o crescimento desordenado do bairro onde, juntamente com meus primos, nasci, cresci e vivo até hoje – o Medeiros. Um vilarejo aprazível no qual aqui vive meu pai, viveu meu avô (e seus parentes), desbravou meu bisavô (e seus irmãos), terra onde aportou meu trisavô.

Fiz esse “lenga-lenga” inicial só para dizer que há quase 100 anos minha família aqui se instalou e viu o bairro de sítio crescer e hoje, sem piedade do plano diretor, “explodir no mercado imobiliário”.

Qualquer corretor que se preze quer vender terras no Medeiros. O bairro está sendo preparado para esse “boom”?

Não, É VISÍVEL! A avenida de terra (outrora Estrada de Itupeva e hoje chamada Reynaldo Porcari) onde jogávamos taco e fazíamos trave de chinelo (há apenas 30 anos) hoje anda congestionada no horário de pico por carros, carretas e ônibus (circulares, intermunicipais e fretados).

Não existe RIT (Relatório de impacto de trânsito) para prever isso, quando se aprova um novo empreendimento?

E estudos sobre barulho, sobre carência de escolas, creches e outras coisas mais?

O que dizer da vizinhança de sítios que ficam, de uma hora para outra, com torres de prédios ao seu redor?

QUEREMOS MAIS GENTE,

QUEREMOS AUMENTAR O COMÉRCIO,

QUEREMOS CLIENTES!

MAS QUEREMOS PRESERVAR A QUALIDADE DE VIDA E

ORGANIZAR NOSSO BAIRRO.

Em um certo momento, a tendência é que viraríamos Itaici (um distrito de condomínios em Indaiatuba que se harmonizam com chácaras de veraneio e plantadores de uva). Parece que não…

O bairro tem preparo suficiente para “crescer para cima”?

Eu, por exemplo, não tenho rede de esgotos na frente da minha casa! E isso incomoda…

Outro incômodo: atravesse os 3.200 metros da Avenida Reynaldo Porcari e conte quantos bueiros há nela! Você perceberá a falta deles na primeira chuva.

Todos os moradores mais antigos estão se adaptando com a nova “condição de crescimento do bairro”. Os condomínios horizontais são sempre bem vindos, pois permitem a manutenção do verde e da característica tranquila do bairro. Os condomínios verticais já construídos conseguiram essa simbiose positiva. O problema é: mais do que já foram erguidos, não dá! É loucura imaginar tanto prédio nas ruas de um bairro que até pouco tempo era de sítios agrícolas e propriedades de descanso.

Os diversos loteamentos que surgiram foram positivos para o desenvolvimento e comércio do bairro. Mas essa SANHA (ou ganância) de grupos imobiliários em construir prédios e mais prédios, sem infraestrutura alguma, assusta!

Fico impressionado como se está fazendo vistas grossas ao desmatamento do bairro e ao crescimento desordenado. Não temos avenidas para escoar esse trânsito que virá, nem vagas nas escolas ou creches.

Acho que o debate, e aí o vereador Rafael Purgato, morador no nosso bairro, pode coordenar bem a discussão, é sobre o PLANO DIRETOR do bairro.

Está mudando? Foi mudado? Houve benefício específico a determinados grupos? A população do bairro foi ouvida nesse plano diretor?

Confidencio aqui um bate-papo: quando se estudou derrubar algumas casas no bairro para modificar algumas vias aqui, o Panizza, então diretor responsável por essa área na Prefeitura, disse sobre o plano diretor: ”Primeiramente temos que ouvir os moradores; se eles não querem alguma mudança no bairro, não ocorrerão“.

Sendo assim, fica a questão: os moradores do bairro Medeiros querem mudanças? Quais mudanças? De que forma serão as mudanças?

Creio que a maioria da comunidade quer: creche, escola, saúde, asfalto, segurança e tranquilidade. E não quer um local de intensa especulação imobiliária.

Penso que os novos moradores do bairro, que compraram apartamentos em busca da qualidade de vida, se incomodam ao ver e sentir essa desejada qualidade de vida se perdendo com uma superpopulação iminente.

Sejamos sensatos: não é hora de “travar” esses novos negócios? Se já estão aprovados, que tal EXIGIR primeiramente a contrapartida?

Tudo isso me parece como “estrada a ser pedagiada”: primeiro se faz o pedágio e depois se arruma (e as vezes, nem se arruma) o trecho a ser duplicado/ consertado. Assim, até eu faço rodovia… Igualmente ao nosso bairro: primeiro se dê a infraestrutura e melhoria do bairro com as contrapartidas; depois se permita o empreendimento imobiliário.

bomba.jpg

– A Má Gestão de Carreira na Escala de Santos x Linense

O jovem Douglas Marques das Flores é boa gente. Trabalhador, honesto, esforçado, vem lá de Rancharia. Pode vir a ser um grande árbitro, afinal, tem apenas 29 anos de idade. Mas há um sério problema que não é culpa dele: a condução de sua carreira e suas escalas.

Na ânsia de revelar árbitros (coisa que tem sido difícil na atual gestão da Comissão de Árbitros), a CEAF da FPF vem escalando (ou melhor, colocando a sorteio) de maneira equivocada o árbitro.

Vide: pouquíssimos jogos na série A3 apitados (apenas 2), 5 jogos acumulados na série A2 na carreira, e uma escala de A1 em Corinthians 3 x 0 Marília.

Com pouca experiência na 2a e 3a divisão, estréia na A1 em jogo do Coringão no Itaquerão? Haja preparo!

Sobre essa partida, falamos sobre a análise da atuação do árbitro às vésperas da escala que recebeu para Paulista x Santo André na A2. Veja o relato em: http://wp.me/p4RTuC-cfq .

A desconfiança sobre a correta condução de sua carreira em jogo “mais pegado” se confirmou com uma má atuação em um clássico da A2. Sobre as virtudes e defeitos do árbitro, também falamos em nosso relato no Jornal Bom Dia Jundiaí e na Rádio Difusora. Extraído do nosso blog, leia como conduziu o jogo em: http://wp.me/p55Mu0-mE

Agora, Douglas Marques está escalado em Santos x Linense. Claro, o jogo é fácil devido a superioridade do Peixe sobre o Elefante da Noroeste. Mas me preocupa: em apenas duas escalas na A1, dois jogos de times grandes?

Não seria necessário DAR MAIS RODAGEM AO ÁRBITRO NA SÉRIE A3 E NA A2? Parece-me forçar a barra. O árbitro pode vir a ser um grande talento, se subir na carreira alicerçado e paulatinamente. Mas com um planejamento de carreira como este, corre o risco de ser queimado.

Não era melhor o escalar em um jogo entre equipes mais modestas, e aos poucos aumentar a importância das partidas?

Enfim: está tendo a oportunidade dos sonhos de qualquer árbitro.
bomba.jpg

– HSBC, dinheiro desviado na Suíça e contas de brasileiros

Descobriram só agora que estrangeiros que abrem conta na Suíça podem estar desviando dinheiro?

A prática comum por endinheirados corruptos no Brasil é um dos capítulos das ações escusas do HSBC, banco usado por grande parte dos milionários que lavam dinheiro. O detalhe é: os países que descobriram que seus cidadãos desviavam verbas financeiras já recuperaram 1.4 bilhão de dólares na Suíça. E por parte do Brasil… Nada!

Pois é: nenhum centavo foi recuperado pelo nosso Governo. Mas se os outros países conseguiram, por que as nossas autoridades políticas não?

Leia isso, extraído de: http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2015/02/25/entenda-o-caso-swissleaks-hsbc/
bomba.jpg

– Uma Vitória da Pinga Brasileira nos EUA!

Ufa! Depois de muito tempo brigando com os EUA, uma vitória da pinga brasileira!

A nossa Aguardente era classificada como Rum, sofrendo com isso uma alta carga de impostos. Alguns chamavam a bebida pura pelo nome de Caipirinha. Mas, enfim, os americanos aceitaram a classificação como “Cachaça”.

Extraído de: http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/113073_EUA+RECONHECEM+A+CACHACA+COMO+BEBIDA+BRASILEIRA

EUA RECONHECEM A CACHAÇA COMO BEBIDA BRASILEIRA

Por Carla Jimenez

Depois de anos de negociações, a Tax Tariff Bureau, divisão responsável pela regulamentação tarifária de produtos comercializados nos Estados Unidos, chancelou a classificação da aguardente brasileira como “cachaça”, abandonando o rótulo improvisado pelos importadores estrangeiros de “rum brasileiro”.

Segundo Ricardo Gonçalves, diretor superintendente da Cia Muller de Bebidas, que fabrica a caninha 51, o Brasil tentava o reconhecimento nos Estados Unidos, com apoio de entidades, desde o ano 2000. “Agora, só as bebidas destiladas no Brasil terão essa denominação”, diz Gonçalves, que também é presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe).
 
O reconhecimento da bebida brasileira era esperada desde que a presidenta Dilma Rousseff visitou o presidente Barack Obama, em abril do ano passado. Na ocasião, ficou acertado que os americanos certificariam a ‘branquinha’, e o Brasil fariam o mesmo para o bourbon, o uísque americano.
 
Hoje o Brasil exporta, globalmente, apenas US$ 14 milhões em cachaça. Com a nova denominação, há oportunidades de aumentar esse número, avalia Cesar Rosa, presidente das Indústrias Reunidas de Bebidas, que produz a Velho Barreiro. “Este foi um grande passo, mas é apenas o primeiro”, diz Rosa. “O setor ganha mais força para ganhar a denominação oficial da cachaça em todo o mundo, a partir de agora.”

mi_3012724419440866.jpg

– Ostentação Desnecessária

Muitos gostam de se autofotografar e colocar nas redes sociais seus rostos. A isso se dá o nome de Selfie. É um modismo. Mas sabia que ele também está saindo de moda?

Agora está em voga o Braggie, que é um “Selfie de Ostentação”.

Está comendo um belo camarão na praia? O cara fotografa e coloca na rede social. Praia com os amigos? Faça os outros morrerem de inveja. E por aí vai.

Comportamento social de emergente – é nisso que se resume o Braggie!

Sobre o tema, abaixo, extraído do Portal Jovem Pan:

BRAGGIE

Viagens, restaurantes, carrões, jatinhos. Depois da onda do “selfie” (tipo de fotografia em que a pessoa clica ela mesma e posta o resultado nas redes sociais), os famosos resolveram investir no “braggie”, imagem feita unicamente para mostrar que estão bem de vida – e deixar os amigos morrendo de inveja. Confira alguns na galeria a seguir!

Clique em: http://jovempan.uol.com.br/entretenimento/famosos/braggie-nas-redes-sociais-moda-agora-e-fazer-inveja-aos-amigos.html

20130930095757905883i.jpg

– Ótimo conselho do Papa às Famílias:

Gostei e compartilho a dica de Francisco:

Ter filhos não pode se tornar uma opção irresponsável, mas não ter filhos é uma escolha egoísta. Com os filhos a vida rejuvenesce e ganha energia.”

Filhos: alegria dos pais!
bomba.jpg

– A Reunião da International Board mudará mesmo algumas Regras?

A Assembléia Geral da IFAB (a International Board, a “dona” das Regras do Futebol), que começa neste final de semana na Irlanda, já enumerou 3 discussões:

1) Proposta da FIFA de uma 4a substituição em jogos que existirem prorrogação;

2) Proposta da Escócia e Inglaterra que permite que um jogador substituído possa retornar ao campo de jogo;

3) Proposta da UEFA que sugere a não-expulsão de um jogador que comete uma falta na grande área, pois a entidade reclama que em lances de pênalti com a aplicação de cartão vermelho existe o chamado “Triplo Castigo”. Ou seja: falta na área vira penalidade máxima (castigo 1); o jogador recebe cartão vermelho e está automaticamente suspenso de um próximo jogo (castigo 2); e, logicamente, tem que abandonar a partida (castigo 3).

Haverá ainda: 

– um aprofundamento em debates sobre o uso da tecnologia permitindo replays a fim de ajudar aos árbitros,

– o debate sobre o cronômetro paralisado quando a bola parar / sair de campo,

– assim como a permissão do “desafio”, quando treinadores ou capitães poderiam pedir a revisão de tomada de decisão do árbitro.

(Para esses últimos 3 assuntos, só ocorrerão discussões, pois previamente se acertou que não haverá mudança a partir dessa assembléia).

Nenhuma proposta da Conmebol será discutida, tampouco de algum país sulamericano (pois elas não ocorreram).

A falta de idéias é proporcional à falta da boa qualidade de futebol jogado por aqui ultimamente?

O que você acha dessas ideias? Deixe seu comentário:
bomba.jpg

– Saudades diminuidas devido a Tecnologia

Que legal! A Internet nos proporciona coisas maravilhosas para matar a saudade de parentes e amigos.

Olha aí, publicada pelo Tio Joaquim Mendes, foto no grupo “Saudosistas da Ermida” no Facebook: Meu Bisavô e Bisavó Dito e Alzira Barroca!

Saudades… os conheci crianças, já velhinhos mas de eterna memória.

Possibilidades que a tecnologia nos dá: rever coisas que a distância nos impediria

bomba.jpg

– Análise Pré-Jogo da Arbitragem para Paulista x Oeste

Desde que me conheço por árbitro, sempre apitei jogos do Oeste com a preocupação do futebol “anti-jogo”. Sim, tradicionalmente o time de Itápolis abusa do jogo duro no Estádio dos Amaros. Como visitante, sabe jogar fechadinho.

Para o importante jogo entre Paulista x Oeste no Jayme Cintra, a lógica seria um árbitro bom da série A1. Certo?

Errado. Novamente um árbitro que não é da elite. Enquanto isso, em outros jogos da mesma divisão teremos Marcelo Ribeiro de Souza, Antonio Rogério… todos da A1 (isso está virando rotina).

Apitará a partida em Jundiaí o árbitro Marcos Silva dos Santos Gonçalves, 41 anos de idade, 15 de carreira. Experiente em categorias menores, apitou poucos jogos da A2 até então. Em 2015, apitou Santo André 1 x 1 Barbarense e foi 4o árbitro na primeira rodada, na partida entre Barbarense x Oeste.

Já os bandeiras Frederico Andrade e Luciana da Silva Ramos têm algo em comum: a mesma idade, 34 anos, e o mesmo número de jogos: só 1 na A2 e 1 na A3 em 2015. São competentes o suficiente para um bom trabalho.

O trio de arbitragem pode fazer uma boa partida, mas aqui questiono: estão com pouco ritmo de jogo e não vem com experiências de grandes jogos.

Torço para uma boa arbitragem.
bomba.jpg

– Dia 15 o Brasil vai parar mesmo?

Não há quem não tenha discutido sobre isso: nos bares, no comércio, nas igrejas, nas faculdades… todos falam sobre a possibilidade de manifestações em 15 de março que paralisariam o Brasil em ato contra a presidente Dilma Rousseff, além do protesto contra a escancarada corrupção nas estatais.

Há poucos meses, ela era eleita por um país visivelmente rachado. A pergunta fundamental é: e se a Eleição fosse hoje?

Outra questão: o que mudou na Dilma em tão pouco tempo para tanta desaprovação? Só os desvios de dinheiro dos subordinados ou as mentiras da campanha?

Ainda: a Dilma na campanha era um produto de marketing ou sua administração foi não tão boa o suficiente para a reeleição?

O certo é: o evento do dia 15 surtirá efeito no país ou será como as de julho do ano retrasado, onde milhões foram as ruas e acabaram por reeleger as mesmas pessoas que eram os alvos dos protestos?
bomba.jpg

– E o Dia do seu Time?

O primeiro projeto do ex-presidente do Corinthians e atual Superintendente de Futebol do Timão, o agora deputado federal Andrés Sanches, foi apresentado: é a criação do “Dia do Corinthians”, a ser celebrado em 1o de Setembro.

Essa proposta leva o número “324/2015” e foi encaminhada no dia 11 de fevereiro (em conjunto com outro parlamentar da “bancada do Corinthians”, o deputado Goulart) e será votada sem prazo definido.

Duas perguntas que não paro de questionar:

1) Como estar em Brasília e ao mesmo tempo em São Paulo, trabalhando pelo povo como deputado e como cartola pelo Corinthians? Ou não fará bem uma atividade em detrimento de outra, ou gazeteará alguma delas.

2) Não há coisa mais importante para fazer no Congresso? Se a moda pega, teremos o Dia do Flamengo, do Palmeiras, do Atlético, do Cruzeiro… Eu vou pedir o Dia do Vila Xurupita, do Bandeirante da Ermida e do Palmeirinha do Medeiros!

É o dinheiro dos nossos suados impostos sendo rasgado sem pudor algum!

bomba.jpg