– Análise da Arbitragem de Palmeiras X Corinthians, Brasileirão, 16/09/2012

O clima pré-jogo era tenso. Mas dentro de campo, uma partida que aparentemente começou fácil, tornou-se difícil. Muito pela culpa da arbitragem em jogo confuso e pelo descontrole emocional do jogador Luan, que destoou negativamente.

A primeira impressão do jogo foi ruim: a partida começou cinco minutos atrasada. Respeito com o torcedor? Esqueçam… Tomara que esteja relatado na súmula o atraso e o motivo.

Nada de anormal acontecia no jogo. Uma trombada do corinthiano Guilherme aos 7 minutos no goleiro palmeirense Bruno e nada mais (imediatamente ao lance, imaginei se ao invés de Guilherme, fosse o ‘doce’ Emerson Sheik…).

Vamos às jogadas discutíveis?

1- Aos 17 minutos, o primeiro lance polêmico: Luan está com a posse de bola, entra na área e Wallace o empurra. O palmeirense cai e o árbitro, incontinente, marca simulação e aplica o cartão amarelo. Pênalti ou não?

Muitas vezes, o jogador abdica da continuidade do lance para tentar cavar o pênalti, e isso deve ser considerado como tentativa de ludibriar o árbitro, já que ele poderia seguir na jogada. Entretanto, o zagueiro que coloca as mãos no atacante corre o risco de ter o lance interpretado como faltoso. Especificamente nesta jogada, fica claro que Luan foi desequilibrado. Portanto, pênalti (e pênalti ‘bobo’), sem a necessidade de aplicação de cartão amarelo. Errou o árbitro, sendo equivocado o cartão amarelo.

O motivo do árbitro ter errado pode ter sido sua posição, atrás do lance (se estivesse na lateral, a visão mais aberta o ajudaria, pois fatalmente não viu o braço empurrando o jogador – é um lado cego).

2- Sobre o primeiro gol corinthiano: Numa imagem recuperada pela Sportv, mostra-se que a jogada nasceu de uma falta não-marcada em Barcos, no campo de ataque palmeirense. Na sequência desta falta aconteceu o contra-ataque do Corinthians, com gol de Romarinho. Aqui, uma observação: injusto cartão amarelo ao atacante na comemoração do gol. O atleta faz o gol e comemora próximo da bandeira do escanteio, sem provocar ninguém. Neste momento, muita reclamação capitaneada por Luan, que insiste em dizer que houve deboche contra a torcida palmeirense. Não foi nada, o corinthiano foi respeitoso e o árbitro sucumbiu à pressão de Luan. Errou duas vezes: em dar o cartão amarelo para Romarinho por atitude conveniente e por não aplicar cartão amarelo para Luan por excesso de reclamação.

3- Era evidente que Luan estava descontrolado emocionalmente, e que não terminaria no jogo. Porém, sua provável expulsão ocorreu por outro erro do árbitro: Luan e Guilherme dividem a bola, se enroscam e o árbitro entende que houve lance faltoso de Luan e lhe aplica o segundo amarelo, consequentemente expulsando-o. Não foi nada, nem falta, mas o palmeirense pagou o preço do seu desequilíbrio. No intervalo, no PPV, há a informação de que o quarto-árbitro Rodrigo Braguetto justificou a expulsão por “Luan ter chutado Guilherme.” Se realmente disse isso, enlouqueceu.

4- Aos 80 minutos, após cruzamento na área, o goleiro Cássio falha e a bola bate na mão de Guilherme, permitindo-lhe o domínio. Muita reclamação de pênalti, que é improcedente, já que, apesar do domínio, este ocorre num toque de mão totalmente de maneira involuntária. E para ser pênalti, tem que ter intenção em colocar a mão. Acertou o árbitro em nada marcar.

5- No final da partida, já com 90 minutos, Obina está no ataque, dá um tranco faltoso em Paulo André e o bandeira Rogério Pablo Zanardo ergue a bandeira, informando ao árbitro que é falta de ataque. Porém, o árbitro adicional (AAA) Antonio Rogério Batista do Prado, gesticula que a jogada deve prosseguir, não entendendo ter sido falta. Imediatamente o bandeira abaixa o instrumento e sai o gol palmeirense. Muita reclamação e o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro vai consultar Zanardo. Depois de conversarem, o gol foi anulado.

O fato errôneo foi o bandeira abaixar o instrumento pela sinalização do AAA, não pela do árbitro, que é quem tem o poder de decisão. Quando ele abaixa a bandeira, demonstra que o árbitro não concordou com a infração informada por ele (bandeira não marca falta, mas informa o árbitro com o instrumento erguido), e que o lance deve ser prosseguir. Por vias tortas (e muito tortas), acertou na anulação.

Em suma, o jogo teve uma arbitragem confusa. Apesar do demasiado número de cartões (a maioria corretos), alguns lances, como os de Luan e de Romarinho, mostraram que o jogou pesou ao árbitro. Foi o 5º jogo dele pela série A, sendo o segundo clássico consecutivo (apitou bem Santos X São Paulo no último domingo). Seus grandes pecados foram: a dificuldade em não usar a advertência verbal com mais veemência e a não-aceitação da sua autoridade perante os jogadores. Por não ser da elite, os jogadores acabam não o respeitando tanto como outros de grande nome, como Heber, Seneme, Vuaden…

A minha grande curiosidade: e se o treinador ainda fosse Felipão? Como seria o pós-jogo?

Abaixo, o relato lance-a-lance durante a partida, através do twitter (@rafaelporcari):

———————-

-Jogo com horário bem atrasado. Vai estar na súmula? Pagarão a multa?

-20seg e falta de Juninho em Romarinho. Tomara que não seja esse o panorama dos 90 m.

-2m, o AAA e o bandeira batem cabeça. A bola saiu ou não? Cássio fala poucas e boas contra AAA, sem razão. Bandeira não deu, mas saiu.

-3m, Assunção sofre falta e cobra rápido, armando contraataque. É isso, conhece a regra!

-5m, jogo fácil e ruim tecnicamente. Início fraco.

-7m, Se nessa trombada entre o Corinthiano 26 e o goleiro Bruno fosse o Emerson Sheik, alguém duvida que ele deixava o pé?

-15m: jogo fácil, fácil para a arbitragem. É o PAL X COR dos sonhos de qualquer árbitro. Será todo assim?

-17m: ih, rapaz! lance bobo de Wallace, Luan é inteligente, espera ser empurrado e Marcelo Ribeiro dá simulação. Eu daria pênalti, mas respeito outra interpretação. O jogador não faz força para continuar a jogada, mas sofre a infração. Marcelo Ribeiro não viu o braço do corinthiano no palmeirense e entendeu que ele se jogou.

-Fica a questão: o empurrão teve força para desequilibrar o atleta? Pra mim, sim. Infantilidade de Wallace. Tão infantil que passou batido.

-Gol do Corinthians: Romarinho comemora o gol na frente da torcida do Palmeiras. Voluntariamente ou não?

-Luan vai lá, quer tirar satisfação, enche o patová do árbitro e consegue cartão para o adversário.

-Pra mim: Romarinho não foi provocar ninguém. E se tivesse peito, Marcelo deveria dar o segundo amarelo para o Luan.

-O jogo esquenta, o árbitro tem que estar atento e se o Narciso não tirar o Luan, será expulso.

-25’30”: acabei de twittar que o Luan poderia ser expulso…

-Luan e Guilherme Andrade NÃO FIZERAM NADA. Errou Marcelo Ap Ribeiro.

-27m: Que pena. Marcelo Ap Ribeiro sente a pressão do jogo. A partida começou fácil demais para ser verdade. E com pesar, o árbitro a tornou difícil.

-30m: O cartão amarelo ao Barcos na falta em seu campo de defesa foi exagerado. É para dizer que está “tomando conta” do jogo.

-31m, Martinez faz falta mais forte em João Vitor. Amarelo bem aplicado.

-33m: Cássio recebe cartão amarelo por retardamento… Se fizer de novo, terá peito para expulsar?

-35m: Arthur recebe amarelo após falta no adversário na lateral. Mas não foi pela força, e sim pela reincidência.

-41m: Danilo faz falta simples em Valdívia, que desmorona. Parece ter sido atropelado por uma Catterpillar. Exagerou.

-47m: falta de Fábio Santos em Arthur, não precisa de cartão, acertou. Agora, todo mundo quer cartão para adversário.

-Sportv recupera imagem no intervalo: gol do Corinthians nasceu de uma jogada faltosa sobre Barcos… xi… vai dar chiadeira.

-Começa o 2º tempo. Imagine se o treinador ainda fosse o Felipão?

-TV diz que Rodrigo Braguetto falou: “Luan foi expulso por chutar Guilherme no lance da expulsão”.  Não foi nada disso…

-46m: Ralf faz falta em Arthur, amarelo bem aplicado.

-50m: irrita ver Valdívia no chão, de novo. Não pára em pé!

-53m: gol legal de Paulinho. Nada de irregular.

-54m: falta de Juninho em Ralf. Apesar da queda feia, falta normal. Bem marcada.

-64m: João Vitor ergueu o pé demais em Romarinho. Falta, tudo ok.

-68m: falta de Danilo no zagueiro palmeirense, amarelo.

-69m: Valdívia no chão de novo…

-76m: impedimento do ataque palmeirense bem marcado, bandeiras estão bem.

-77m: falta de Obina, ok.

-80m: na furada do Cássio, a bola bate involuntariamente na mão de Guilherme, permitindo o domínio. Não é pênalti.

-82: outra falta de Obina, amarelo bem aplicado.

-85m: esse impedimento na volta do lateral é demonstração de burrice do jogador. Na várzea, dá para aceitar. Mas no profissional…

-90m: O bandeira marcou falta de ataque do Obina em Paulo André; árbitro adicional mandou seguir e o assistente abaixou o instrumento. Saiu o gol. Marcelo deu o gol e voltou atrás. Circo total.

-Por vias tortas, o gol foi bem anulado. Mas da maneira mais confusa e atrapalhada possível.

-92m: Cartão Amarelo para Guilherme e fim de jogo. Ufa, até que enfim. Perdi a conta dos Amarelos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.