– Encerrando o dia!

E esse visual da tarde de hoje, postado aqui para me despedir da Internet nesta 3a feira?

Veja o sol de Jundiaí, às 16h00, abaixo:

Imagem

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– 881 mortos em 24h no Brasil: quando se tomará uma medida emergencial “pra valer” quanto ao Covid-19?

O último dado do Ministério da Saúde, com números represados e atualizados, mostrou quase 900 casos de mortos pelo Novo Coronavírus. Mas, acredite, há aqueles que duvidam, desdenham ou jogam a conta para outras doenças.

Insisto: não são mortes substitutivas (ou seja: estão creditando Covid a tudo), são mortes A MAIS! Vide cemitérios lotados… 

Por fim: percebe-se que as pessoas descrentes só estão levando a sério quando um familiar ou um conhecido é atingido por esse mal. Aí poderá ser muito tarde, infelizmente…

12/05/2020 - Movimentação na estação de Metrô do Tatuapé, em São Paulo, durante pandemia de coronavírus - Paulo Guereta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

12/05/2020 – Movimentação na estação de Metrô do Tatuapé, em São Paulo, durante pandemia de coronavírus Imagem: Paulo Guereta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

 

– Dia do Profissional de Saúde!

Hoje, 12 de Maio, recorda-se e se louva o profissional de saúde: enfermeiros, médicos e demais agentes tão importantes para o nosso dia-a-dia, em especial nesses dias tão difíceis…

Que possamos render homenagens e reconhecimento a eles, pedindo também que as autoridades públicas os ajudem com equipamentos de proteção, jornadas de trabalho adequadas e salários justos!

No dia mundial da saúde, ONU homenageia profissionais de ...

– #DivulgaTudoCelsodeMello

A campanha que bomba nesta tarde é: “Ministro Celso de Mello, divulgue publicamente o vídeo da famosa e polêmica reunião entre Bolsonaro e seus ministros”, onde, segundo repercute, o Presidente ofende governadores, solta palavrões e diz que “não vai apanhar sozinho” nessa crise do Coronavírus. 

O mais grave, e é por isso que deveria ser divulgado para esclarecimentos: a confirmação ou não de que, no vídeo, Jair Bolsonaro fala que não quer que a Polícia Federal investigue sua família e seus amigos, a fim de não prejudicá-los!

Prejudicá-los do quê? A que se refere? Se nada deve, por quê “blindá-los”?

Estou cada vez mais acreditando que as falcatruas do PT elegeram Jair Bolsonaro (o voto anti-petista). Mas o PT nunca vai tirar Jair Bolsonaro da presidência, pois o seu maior inimigo é… ele próprio!

Aguardemos! Mas cada vez “fede mais” essa história.

Se a passagem bíblica do Evangelho de São João onde se diz que “a verdade liberta”, o brasileiro está ansioso para a verdade do vídeo, a fim de dizer que o presidente não está protegendo seus filhos de crime que possam ter cometidos (assim como os amigos citados) ou de que Sérgio Moro realmente é 100% íntegro nas suas declarações.

♊🇧🇷Marcela Valente🇧🇷♊'s tweet - "#DivulgaTudoCelsodeMello ...

 

– Teoria e Prática

A imagem desta postagem reflete perfeitamente a realidade: algo ideal é conciliar a teoria e a prática!

Estudantes nota 10 só se consagrarão no Mercado caso tenham a oportunidade de exercer o que estudam, sentido as dificuldades do que apenas lêem. Incontestável.

– Paulista de Jundiaí rifa medalha da Copa do Brasil para aliviar os débitos.

As dificuldades financeiras do Paulista FC, o Galo da Japi, Tricolor Jundiaiense e equipe tradicional do futebol brasileiro (que completará 111 anos neste mês) sempre foram grandes (exceto nos períodos em que foi gerenciado pela Lousano, pela Parmalat e alguns anos pós-encerramento da parceria).

Com o futebol parado, estando na A3 e sem receita alguma, a fim de pagar as contas, o Time de Jundiaí é obrigado a se desfazer de algumas coisas, como, por exemplo, rifar uma das medalhas do seu maior título: a Copa do Brasil de 2005!

Lamentável, mas necessário. Afinal, os “boletos vencem”.

Extraído de: https://www.esportejundiai.com/2020/05/paulista-inicia-rifa-de-uma-medalha-de.html

PAULISTA INICIA RIFA DE MEDALHA DE CAMPEÃO DE 2005

No último sábado, o Paulista Futebol Clube começou uma rifa para venda de um dos artigos que qualquer um que ama o clube deseja ter na sua casa (como também colecionadores): uma medalha de campeão da Copa do Brasil da temporada 2005.

O clube iniciou uma rifa de 100 números ao valor de R$ 10 cada número para adquirir uma das cotas. O valor arrecadado é para ajudar o clube a pagar as suas contas, já que no momento está sem receitas por não ter jogos de futebol, que estão proibidos nesta quarentena, por conta do novo coronavírus.

Por Thiago Batista /// Foto: Divulgação – Paulista FC

– Quatro simples dicas para o Home Office se tornar produtivo e não extravasar os limites de esforço

Ser organizado nas tarefas de trabalho em casa, conciliando o serviço profissional e o conforto do lar: um sonho de consumo para qualquer um de nós?

Parece complicado para alguns, mas não é! Algumas dicas, abaixo, podem facilitar e harmonizar o Home Office.

Extraído de: https://www.linkedin.com/feed/news/home-office-exige-produtividade-consciente-5193930/

HOME OFFICCE EXIGE PRODUTIVIDADE CONSCIENTE

Por Guilherme Odri

Atingir a produtividade consciente em tempos de pandemia do coronavírus e home office não é fácil. Ela consiste no estado de espírito que carregamos para as tarefas de trabalho, e é uma forma de não comprometer sua saúde mental ou perder-se com multitarefas nesse momento. Pensando nisso, a Forbes listou algumas dicas para alcançá-la

  • Limite seu espaço de trabalho em casa para que você possa se concentrar;
  • Estabeleça um cronograma e cumpra-o, lembrando de reservar um tempo para interações virtuais com amigos e colegas de trabalho;
  • Pratique o auto-cuidado, com alimentação saudável, exercícios regulares e sono amplo;
  • Aprenda a dizer não, evite multitarefas e defina limites, recuse projetos quando estiver sobrecarregado.

Descubra como fazer home office em tempos de coronavírus

 

– Qual jogo que seu time tenha perdido e que você pediria para a Globo reprisar?

Na onda de reprises de jogos da Rede Globo, nos quais a Seleção Brasileira sempre tem um resultado positivo, o torcedor tem ficado feliz com as vitórias e os títulos.

Mas pense: se você pudesse escolher uma partida na qual o seu clube do coração perdeu, mas que te deixou orgulhoso por jogar bem, qual seria esse jogo?

Deixe seu comentário:

Brasil de 1982 ou de 2002? SporTV e Globo transmitem jogos ...

– Comida saudável: os Insetos Comestíveis!

Uma nova onda de alimentos nutritivos está surgindo: a dos insetos!

Desde a qualidade proteica dos mesmos até às questões ecológicas, o consumo de grilos, por exemplo, pode ser uma tendência em breve no Brasil.

Compartilho, extraído de: https://revistapesquisa.fapesp.br/2020/04/07/insetos-comestiveis/

INSETOS COMESTÍVEIS

Por Suzel Tunes

Um novo ramo do setor agropecuário está se instalando em Piracicaba. Na cidade paulista que é considerada o vale do agronegócio brasileiro por concentrar cerca de 40% das startups do setor está sendo montada uma biofábrica para a criação de grilos. O projeto de um sistema semiautomatizado para a produção em larga escala de Gryllus assimilis foi criado pela startup Hakkuna. O objetivo da empresa é obter matéria-prima em escala industrial para a produção de barras proteicas à base de farinha de grilo, produzidas de forma artesanal pela Hakkuna desde 2015. “A criação de insetos no Brasil ainda é muito artesanal. Nosso projeto busca reduzir o trabalho humano e padronizar a produção”, conta o sócio-fundador da startup, o engenheiro de materiais Luiz Filipe Carvalho.

A bióloga e doutora em entomologia Patrícia Milano, do Departamento de Entomologia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP), também se prepara para disputar o mercado de insetos comestíveis. Em 2016 ela criou a Ecological Food, cujo negócio é a venda de insetos para fabricação de ração animal. Com suporte do programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresa (Pipe), da FAPESP, e da incubadora EsalqTec, pertencente à Esalq-USP, Milano desenvolveu uma dieta específica para grilos e baratas.

“Os resultados foram excelentes. As melhorias no sistema de produção de insetos resultaram em organismos com maior valor nutricional, sem encarecer a produção”, afirma. Agora, Milano pretende dar continuidade ao projeto, aperfeiçoando a metodologia de criação de algumas espécies com vistas à alimentação humana. A Ecological Food fica em Limeira (SP), a cerca de 40 quilômetros de Piracicaba.

Luiz Filipe Carvalho e Patrícia Milano seguem uma tendência mundial. É crescente o interesse pelos insetos como alternativa alimentar. Segundo o holandês Arnold van Huis, um dos principais pesquisadores no campo da entomofagia (o uso de insetos como alimento por seres humanos), a base internacional de dados Web of Science revela um crescimento exponencial no número de artigos acadêmicos publicados sobre o tema, sobretudo a partir de 2015. Van Huis é professor da Universidade de Wageningen, localizada na cidade holandesa de mesmo nome, e editor da publicação científica Journal of Insects as Food and Feed.

Aumenta também o faturamento das empresas que apostam nos insetos como ingredientes para alimentação animal ou humana. A consultoria Meticulous Research avaliou em US$ 406,3 milhões o valor do mercado de insetos comestíveis em 2018 e prevê que ele deva triplicar até 2023. Um dos negócios mais bem-sucedidos é o da holandesa Protix, que recebeu aportes de investidores de US$ 50 milhões em 2017 para investir na criação de insetos destinados à produção de alimento humano e ração animal.

Insetos integram o cardápio humano há muito tempo. Estima-se que cerca de 2 bilhões de pessoas se alimentem desses animais no mundo

No Brasil, a Hakkuna e a Ecological Food pretendem surfar nessa onda. O projeto da Hakkuna para produção em larga escala de Gryllus assimilis iniciou sua primeira fase em março e visa desenvolver controles automáticos das condições ambientais da criação dos insetos, como níveis de temperatura e umidade. O contêiner que a empresa está estabelecendo em Piracicaba também irá dispor de sensores para controle de um alimentador automático – inicialmente, com ração de aves, até que a empresa desenvolva uma alimentação específica.

A Hakkuna, explica Carvalho, nasceu de um interesse pessoal por alimentação esportiva. “Sempre pratiquei esporte e sentia a necessidade de ter no cardápio opções de proteínas mais naturais e saudáveis. Em meados de 2015 comecei a pesquisar o que era feito no exterior e encontrei uma startup norte-americana, a Exoprotein, fabricando barras de proteína com farinha de grilo. Achei a ideia interessante e fui pesquisar quem fazia isso no Brasil. Não encontrei ninguém”, conta. “Então, comprei um curso on-line de criação de insetos, 100 gramas de grilos vivos e passei a testar produtos e o mercado. Assim começou a Hakkuna.”

Desidratados e transformados em farinha, os grilos apresentam-se como alternativa a alimentos e suplementos, como o whey protein, a proteína de soro do leite, bastante consumida por praticantes de atividades físicas. Segundo Carvalho, que tem como sócio no negócio o engenheiro-agrônomo Marcelo Romano Teixeira, os insetos saem ganhando na comparação: além dos mesmos aminoácidos essenciais, a farinha feita a partir deles ainda contém fibras e ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, inexistentes no whey protein. Além da farinha proteica e das barrinhas, o empresário pretende comercializar snacks. Assim como a Ecological Food, a Hakkuna conta com suporte do Pipe e da EsalqTec, além do apoio da aceleradora GrowBio.

Apesar da crescente tendência recente, insetos estão no cardápio dos seres humanos há muito tempo. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), pelo menos 2 bilhões de pessoas ao redor do mundo alimentam-se de insetos. Mais de 1.900 espécies – destacando-se besouros, lagartas, vespas, formigas, gafanhotos e grilos – fazem parte da dieta tradicional de habitantes da Ásia, África e de comunidades indígenas na América Latina. Alguns estudos apontam que o hábito vem desde tempos pré-históricos.

A novidade é que eles começaram a chegar a restaurantes e prateleiras dos supermercados de grandes centros urbanos na Europa, Estados Unidos e, mais recentemente, no Brasil. A francesa Jimini´s foi uma das pioneiras. Criada em 2012, ela produz barras de cereais, massas e granolas à base de farinha de insetos, além de petiscos feitos com insetos desidratados e temperados, como larvas de tenébrio – uma espécie de besouro – com alho e ervas finas. Esses alimentos eram vendidos inicialmente pelo site da empresa. No começo de 2018, após a União Europeia aprovar e regulamentar o consumo de insetos, a Jimini´s passou a vender seus produtos na rede de supermercados Carrefour na Espanha, a preços que variam de € 2 a € 7. Os insetos são criados em fazendas europeias. Já a norte-americana Chirps importa matéria-prima para farinha, snacks e biscoitos da Tailândia, onde se calcula que existam 20 mil “fazendas de grilo” – o país é um dos líderes globais na área.

Com elevados teores de proteína, ferro e cálcio, os insetos apresentam vantagens nutricionais aliadas a um menor impacto ao meio ambiente

Na Alemanha, a BugFoundation vende hambúrgueres que levam 45% de uma mistura proteica feita à base de soja e larvas do besouro Alphitobius diaperinus, conhecido no Brasil como cascudinho. De acordo com os fabricantes, o sabor lembra sementes de girassol ou amendoim. Os animais são criados na Holanda, um dos primeiros países ocidentais a permitir a comercialização e o consumo de produtos alimentícios contendo insetos.

O veterinário alemão Nils Grabowski, chefe do Departamento de Higiene e Tecnologia de Insetos Produtivos da Universidade de Medicina Veterinária de Hannover, no norte do país, atesta que o mercado de insetos comestíveis na Alemanha é pequeno, mas aparentemente está crescendo. “A Alemanha é um país sem tradição real de entomofagia. Comer inseto era considerado um hábito curioso praticado por alguns povos extraeuropeus sem acesso à comida ‘real’ ou que precisam desse tipo de alimento para matar a fome. É claro que isso está longe da realidade. As pessoas não comem insetos porque precisam, mas porque querem”, declarou Grabowski a Pesquisa FAPESP.

Uma pesquisa na Tailândia, segundo ele, mostrou que a maioria das pessoas busca esses animais por causa do paladar. “Os tailandeses adoram comer insetos fritos com cerveja gelada”, conta. E as iguarias podem ser caras. “No México, certas pupas de formigas do gênero Liometopum, também conhecidas como ‘caviar asteca’, custam mais de US$ 50 [R$ 250] a porção de 30 gramas”, diz o veterinário. “Já um percevejo aquático gigante muito popular entre os tailandeses, Lethocerus indicus, é vendido pelo equivalente a € 0,20 [R$ 1,10] a peça. A demanda é tão alta que a Tailândia o importa de nações vizinhas.”

Grabowski coordena o projeto IFNext, em parceria com pesquisadores na Tailândia e no Camboja, cuja finalidade é desenvolver kits para a criação de grilos das espécies Gryllus bimaculatus e Teleogryllus mitratus e bichos-da-seda (Bombyx mori), além de novos produtos com essas matérias-primas.

Em nível mundial, os insetos inteiros ainda representam a maior parcela do mercado, sobretudo devido à maior disponibilidade e ao menor custo em comparação aos processados. No entanto, estima-se que o mercado das farinhas, barras e shakes de proteína de insetos terá maior taxa de crescimento nos próximos anos – o que se atribui à tendência das novas gerações de valorizar um estilo de vida saudável baseado em cardápios balanceados.

Para a FAO, a importância dos insetos é ainda maior. Fundamentais para a existência humana por atuarem como decompositores na cadeia alimentar, reciclando matéria orgânica, e como polinizadores, garantindo a reprodução de plantas, eles começam a ser vistos como uma solução sustentável para a crescente demanda por alimentos no planeta.

O aumento populacional e a escassez de recursos naturais justificam essa percepção. Segundo o documento Edible insects – Future prospects for food and feed security (Insetos comestíveis – Perspectivas futuras para alimentos e segurança alimentar), elaborado pela FAO, o mundo terá em 2050 cerca de 9 bilhões de pessoas e para alimentá-las a produção de alimentos precisará dobrar. Estima-se que a demanda por produtos agropecuários atinja 465 milhões de toneladas em 2050, diante de 229 milhões de toneladas em 2000. O relatório aponta que “alimentar as populações futuras vai exigir o desenvolvimento de fontes alternativas de proteína, como carne cultivada em laboratório, algas, feijões, fungos e insetos”.

Como opção proteica, os insetos apresentam vantagens nutricionais associadas a um menor impacto ambiental. “Eles têm teores de ferro, cálcio e proteínas acima dos valores encontrados em aves, bovinos e suínos. Sua produção requer menos água, emite pouca quantidade de gases de efeito estufa e pode ser realizada em prédios, evitando o desmatamento de grandes áreas”, enumera a entomologista Patrícia Milano. A pesquisadora já incorporou insetos ao cardápio e, sempre que pode, os oferece para degustação, fritos ou banhados no chocolate, a amigos, parentes, alunos e ouvintes das palestras que têm proferido em universidades, congressos e eventos de divulgação científica.

O documento da FAO aponta, ainda, que os insetos têm alta taxa de conversão alimentar, ou seja, conseguem transformar a ração consumida em massa corporal com muito mais eficiência. Gafanhotos convertem 2 quilos (kg) de alimento em um 1 kg de massa corporal, enquanto bois fazem essa mesma conversão na proporção de 10 para um.

Outra vantagem dos insetos na comparação com mamíferos e aves é o baixo risco de transmissão de zoonoses, contrariando o senso comum que os associa a doenças. De maneira geral, eles são seguros, desde que criados em condições controladas e processados corretamente. Foi o que constatou o veterinário Nils Grabowski, que fez uma análise microbiológica desses animais. O pesquisador alemão analisou 38 amostras de insetos em diferentes formas de preparação e concluiu que os secos apresentam maior número de bactérias do que os cozidos ou fritos.

Especialistas dizem que o Brasil pode se tornar um dos grandes produtores globais de insetos, com foco no mercado externo

Todas as amostras foram negativas para patógenos como salmonelas, Listeria monocytogenes, Escherichia coli e Staphylococcus aureus, segundo Grabowski, mas insetos secos e em pó continham alguns patógenos de origem alimentar, como bactérias e fungos. “O aquecimento e a secagem matam muitos tipos de microrganismos do inseto, mas alguns suportam esses tratamentos, especialmente bactérias de formação de esporos. Por isso a importância de um tratamento térmico eficiente para eliminar também os microrganismos que sobrevivem a ambientes quentes e secos”, aconselha o pesquisador.

Precaução extra deve ter quem for alérgico a frutos do mar. Os insetos, tal como os crustáceos – ambos integrantes do filo dos artrópodes –, têm um exoesqueleto à base de quitina, capaz de provocar reações em consumidores sensíveis. Mas quem pode comer, sem susto, camarão ou lagosta não deverá ter problemas ao ingerir gafanhotos ou lagartas – e até achar leve semelhança na textura.

SITE_Insetos-v2-0-1140

Alimentos convencionais e grilos desidratados (segundo pote a partir da esquerda): inseto é matéria-prima para nutrição humana

– Vida Valorosa!

Está acomodado? Se contenta com pouco? Compartilho belíssima mensagem do papa Francisco, via Twitter:

Não vos contenteis com uma vida medíocre. Caminhai decididamente para a santidade!

Taí. Somos nós quem podemos fazer do mundo um lugar melhor para viver. Basta disposição!

imgres.jpg

– E morreu o querido Ferreirinha!

Que pena! Um dos caras mais carismáticos e respeitosos do meio esportivo, conhecidíssimo no Interior de São Paulo pelos mais jovens pelo seu trabalho na Rede Vida junto às categorias inferiores, mas também reconhecido nacionalmente desde os tempos de Bom Dia Brasil na Rede Globo: Antônio Carlos Ferreira faleceu!

Extraído de: https://www.esportejundiai.com/2020/05/jornalismo-esportivo-de-sp-perde.html?m=1

JORNALISMO ESPORTIVO DE SP PERDE ANTÔNIO CARLOS FERREIRA

Por Thiago Batista Olim

Morreu no último domingo (10), o jornalista Antônio Carlos Ferreira, o Ferreirinha. A causa da morte não foi informada até o momento. Neste século seu nome ficou bastante ligado aos jogos das divisões inferiores do Paulistão e da Copa São Paulo de futebol junior transmitidos pela Rede Vida de televisão, onde era comentarista.

Em 2004 ele sofreu um AVC pouco antes de embarcar com a esposa para os Estados Unidos, para visita a uma de suas filhas, e desde então teve sua carreira profissional interrompida. Ele faleceu dentro de casa após quase 16 anos vivendo em estado vegetativo. Antônio Carlos Ferreira foi enterrado na manhã desta segunda-feira, em São Paulo.

Ex-repórter da Rádio Globo nos anos 1980, Antônio Carlos Ferreira destacou-se apresentando o Bom Dia, São Paulo, na TV Globo, trazendo o noticiário esportivo. Depois, em 1997, transferiu-se para a Rede Vida, inaugurando a fase de transmissões esportivas da emissora, do qual era responsável. No Canal da Família também foi apresentador de programas. 

Antônio Carlos Ferreira foi grande incentivador dos torneios disputados no Interior de São Paulo. Foi dele, inclusive, a ideia de transmitir, no final dos anos 1990, os Campeonatos Paulistas da Séries A3, B1 e B2 na Rede Vida.

Morreu Antônio Carlos Ferreira, o Ferreirinha, brilhante ...

FOTO: Arquivo 3o tempo / Milton Neves

– Pandemia da Gripe Espanhola versus Pandemia de Covid-19

Depois de 100 anos aproximadamente, a humanidade revive o que é co-existir com uma pandemia.

Mas como foi em 1919, com a Gripe Espanhola?

Veja que legal, abaixo, extraído do Facebook de Alexandre Versignassi, diretor de redação da Revista Superinteressante:

PANDEMIA

Ela é o melhor farol que temos. A Gripe Espanhola, de 100 anos atrás, durou um ano e meio, e foi especialmente mortal num período mais curto, de seis meses.

Seu índice de letalidade era inferior a 1%. Calcula-se, porém, que 70% da população mundial tenha pegado, e que o número de mortos ficou entre 20 milhões e 50 milhões (se hoje subnotificação é um problema, imagina lá atrás).

Seja como for, ela deixou lições importantes. Num mundo não só “sem internet”, mas sem sequer rádio, o uso de máscaras se tornou universal. E as cidades que mais quarenteneram foram as que tiveram menos vítimas – o que mata a “tese” do “E daí? Se todo mundo vai pegar mesmo, vamos fazer churrasco”.

A (linda) imagem abaixo, feita na Califórnia da época, me chegou via Sergio Figueiredo.

O cartaz que a moça exibe diz “Use máscara, ou vá para a cadeia”. Não sei se é um protesto, ou só o registro de um momento que o pessoal da foto entendia (acertadamente) ter dimensão histórica. Fico com a segunda interpretação – até porque posar para uma foto, em 1918/1919, não era algo banal. Valia como posar para um quadro.

Outra beleza da imagem é a sensação de indo e vindo infinito que ela passa. A de que a vida, e a história, andam em ciclos, e que é importante revisitar o ciclo passado para entender melhor o presente.

O jornalista Alexandre Carvalho faz essa revisita em uma reportagem memorável sobre a Gripe Espanhola na Super deste mês (link nos comentários). Vale por um filme.

Outro ponto que faz valer uma revisita: ela nos dá uma noção mais clara do poder de resiliência da humanidade.

Os anos 20, que seguiram-se à Gripe Espanhola, foram um dos mais produtivos até hoje – na tecnologia (rádio), na indústria (massificação do automóvel), nos serviços (as primeiras cias aéreas são dessa época – KLM, Qantas e Avianca, da Colômbia, seguem ativas desde lá), nas artes (Fitzgerald, Semana de 22…). Porque tudo passa. Tudo, sempre, passará.

96703666_10158460307399835_5795603266922348544_n

– Bom dia, 3a!

👊🏻 Bom dia!
Já que a #insônia resolveu passar por aqui, vamos verticalizar o esqueleto e ir correr?
Buscando #endorfina, lá vou eu!
🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running
Clique 1:

🙏🏻 Correndo e Meditando:
Ó #NossaSenhoraDoEspíritoSanto, rogai por nós que recorremos a vós. #Amém.”
⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade
Clique 2:

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza das #flores. Clique da tarde de ontem:
🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento
Clique 3:

🌅 05h30 – Desperte, #Jundiaí.
Que a #TerçaFeira possa valer a pena!
🍃🙌🏻 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia
Clique 4:

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Tinker Bell e Peter Pan

Rodar no jardim brincando despreocupadamente. Quer coisa melhor?

Saímos da “semana das princesas” e estamos vivendo na “semana dos aventureiros” aqui em casa. Peter Pan e sua Sininho, por exemplo, são os personagens da Estelinha no momento.

Olhe que legal: https://www.youtube.com/watch?v=IRgyxQ60og8