– Nasa e SpaceX: o vídeo do lançamento!

Na primeira missão na qual a Nasa contratou uma empresa privada (a SpaceX, de Elon Musk), para levar astronautas para a Estação Espacial, um show de transmissão!

Os EUA, indubitavelmente, sabem promover um evento. Aqui, a preparação e o lançamento, em: https://youtu.be/pMsvr55cTZ0

– Uma vitória pessoal!

Há 4 anos, tive um problema de saúde que me atrapalhou muito.

Tanto no campo profissional quanto o pessoal, ocorreram prejuizos em decorrência dele. Não prejudiquei direta ou indiretamente ninguém por causa disso, mas sacrifiquei por algum tempo meus familiares – que sempre estiveram ao meu lado e me ajudaram em tudo.

No 3o ano, já no desmame das medicações, tudo parecia melhor. Porém, um baque que sofri quando estava muito próximo da liberação (uma situação de trabalho onde existou uma questão deselegante) me ocasionou um revés, afinal, a cura não era terminada! Voltei às doses maiores e, enfim, depois de um período contínuo de diminuição delas (com espaçamento atingindo até mesmo uma semana entre os remédios), ufa, fim de tratamento (oficialmente hoje)! Corpo, alma e mente em harmonia, enfim.

Nada de alardear: não tem envolvimento de dependência química / psíquica ou qualquer outra moléstia contagiosa ou comprometedora à honra. “Apenas” um problema que passou (“apenas”, entre aspas, pois quando você está no olho do furacão, tem a noção exata da coisa).

Obrigado, Deus, pela vida. Obrigado, família. Obrigado, médicos!

E vida que segue!

– O assustador dado comparativo de Covid em 2020 frente as outras causas de morte no mundo!

Qual tem sido a maior causa dos falecimentos no ano de 2020?

Em números globais (veja o quadro comparativo abaixo) é de Covid-19. Até 29 de maio, ocorreram quase 6 milhões de confirmações médicas de pessoas que contraíram o Novo Coronavírus, sendo que mais de 364.000 pessoas morreram (destas, quase 28.000 no Brasil, o novo epicentro da doença, até essa publicação).

Em 23 de maio de 2020, tínhamos pela ordem de maior causa de morte:

1 –COVID,

2 –Malária,

3- Desnutrição e

4- Homicídios.

Nos números acima, vê-se que, em um mundo utópico e perfeito, muita gente poderia estar viva ainda… Morrer de doenças nas quais há prevenção, morrer de fome e morrer vítima de violência não condizem com uma sociedade cidadã…

Na animação do link (clique no endereço abaixo) é possível ver como espantosamente os casos dispararam ao longo dos dias. No Brasil, infelizmente, morre-se mais de Covid diariamente do que todos os falecimentos de H1N1 ou dengue por ano! Veja os dados do Ministério da Saúde:

Covid em um único dia, 29 de maio de 2020: 1.124 casos

H1N1 nos 365 dias de 2019: 796 casos

Dengue nos 365 dias de 2019: 754 casos

O link citado (há uma animação da evolução) está em: https://app.flourish.studio/visualisation/2562261/

IMG_8473

Gráfico das quase 2 milhões de mortes em 2020 até a dada citada. Fonte: Global Deaths Due to Various Causes and COVID, em: https://is.gd/P7xZlq

– Se a pessoa é desonesta fora de campo, será honesta apitando futebol?

Um dia, ouvi o respeitadíssimo jornalista Cláudio Carsughi dizer (mais ou menos com essas palavras) a respeito sobre “honestidade dos juízes e manipulação das partidas de futebol” que:

“Se Deus, na sua imensa sabedoria, não poupou nem a sua Igreja do mal da corrupção, por quê acreditar que no futebol são todos honestos? E por quê ele blindaria uma única categoria, a dos árbitros de futebol”?

Não tem o que discutir. Sapiencial observação! E eis que leio sobre o árbitro esloveno Slavko Vincic, de diversos jogos na Champions League, sobre seu envolvimento com tráfico de armas, drogas e prostituição (abaixo). Fico pensando: se faz isso fora de campo, imagine o que poderá fazer dentro dele! Ou no futebol ele deixa a malandragem e o mau-caratismo de lado e vira honesto?

Compartilho, extraído de: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6990650/arbitro-de-jogos-da-champions-e-detido-acusado-de-envolvimento-com-prostituicao-trafico-de-armas-e-drogas

ÁRBITRO DA CHAMPIONS É DETIDO E ACUSADO DE ENVOLVIMENTO COM PROSTITUIÇÃO, TRÁFICO DE ARMAS E DROGAS

O árbitro esloveno Slavko Vincic, 40, com histórico de participações em jogos de Champions League e até da Eurocopa, foi detido numa operação policial na Bósnia e Herzegovina, com outros 26 homens e nove mulheres, acusado de envolvimento com prostituição, tráfico de armas e drogas.

A informação é dos jornais “A Bola” e “Mundo Deportivo” desta sexta-feira (29).

A publicação de Portugal diz que durante a operação foram apreendidas também armas e grande quantidade de cocaína. A reportagem em espanhol acrescenta que ele foi detido com Tijana Maksimovic, conhecida como Tijana AJfon, suspeita de agenciar garotas de programa.

Vincic te mais de dez anos como árbitro internacional Fifa e acumula experiência em jogos da Eurocopa de 2012, onde foi assistente de Damir Skomina.

Nesta temporada, apitou três jogos da Champions League (Brugge x Galatasaray, Manchester City x Shakhtar, Genk x Liverpool). Na última, foram dois (Fenerbahçe x Benfica e Monaco x Porto).

A reportagem do jornal “A Bola” diz que Vincic deve responder a acusação em liberdade.

i

O árbitro Slavko Vincic durante partida entre Bayer Leverkusen e Porto pela Liga Europa 2019/20 Getty Images

 

– Machos e o machismo: mulheres não são as únicas vítimas.

Um texto para o “homem moderno”. Na verdade, para uma sociedade justa, não preconceituosa, respeitosa, digna e de equidade aos homens e mulheres:

“O machismo convence o mundo de que um homem deve sentir-se vexado por ganhar menos que a mulher. Convence o mundo de que um homem que abra mão da carreira para cuidar dos filhos é um fracassado disfarçando sua incompetência profissional. Convence-nos de que o homem, sexualmente, deve funcionar como uma máquina que nunca poderá ter falha alguma, seja no porte, na performance ou na vida útil. Que o homem precisa dirigir bem, manobrar com facilidade, saber trocar pneu, desentupir ralo e trocar resistência de chuveiro. Que o homem não deve usar antirrugas, nem corretivo para acne e olheiras, nem filtro solar. Que o homem não deve ter medo de barata, de escuro, de altura, de ficar solteiro, de não poder ter filhos, de se aposentar e sentir-se inútil.”

Na íntegra, abaixo, extraído de: https://emais.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/o-quanto-o-machismo-tambem-reprime-os-homens/

O QUANTO O MACHISMO TAMBÉM REPRIME O HOMEM

por Ruth Manus

Como todos sabemos o comportamento machista não é exclusividade masculina. Há homens machistas, mulheres machistas, músicas machistas, livros machistas, doutrinas machistas. Da mesma forma, o feminismo não é uma luta apenas das mulheres. O feminismo, como já mencionamos aqui no blog, não é o contrário de machismo, mas é a luta por igualdade entre homens e mulheres. E isso interessa todos nós.

A mentalidade machista mata, fere, humilha e reprime mulheres todos os dias, em todos os cantos do mundo. E nós precisamos lutar diariamente contra esse tipo de comportamento, mesmo quando ele se apresenta de forma sutil, disfarçado de piada, de pequena censura.

Mas não são só as mulheres que são vítimas do machismo. Obviamente não estamos comparando dores, nem nivelando os potenciais das agressões. As maiores vítimas do machismo sempre serão as mulheres. Mas talvez esteja na hora de entendermos que a vida de todo mundo seria melhor sem ele.

Começa muito cedo. O antiquado “menino não chora” ainda circula por aí. Por vezes ele se traveste de “vai ficar chorando que nem uma menina?”. O machismo tenta enfiar as lágrimas de volta nos olhos dos meninos, que já crescem com duas ideias erradas: a de que eles não podem ter fragilidades e a de que toda menina é frágil por natureza.

Depois os meninos são tolhidos nos brinquedos. Uma menina jogando bola ou brincando de carrinho pode até ser aceita (embora o mundo prefira vê-la com uma cozinha de plástico cor de rosa). Mas um menino com uma Barbie jamais passará ileso. Um menino que queira brincar de ser pai de uma boneca será motivo de preocupação. Um menino com um bambolê. Um menino que se divirta penteando cabelos.

Mais tarde são os cursos universitários: Nutrição? Enfermagem? Psicologia? Pedagogia? Design de interiores? Gastronomia? O machismo está pronto para mandá-los para a engenharia, para o direito e para administração de empresas. Nas profissões não é diferente. Um amigo que estuda em Barcelona é excelente com crianças, pensou em se oferecer para cuidar de algumas. Mas quem aceitará “um” baby-sitter? Será um pedófilo? Um pervertido? Além disso, misturam-se conceitos, associando profissões a orientação sexual e, de repente, o simples fato de um homem gostar de cortar cabelos ou desenhar roupas já torna-o gay aos olhos dos machismo. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas o machismo é muito burro.

O machismo convence o mundo de que um homem deve sentir-se vexado por ganhar menos que a mulher. Convence o mundo de que um homem que abra mão da carreira para cuidar dos filhos é um fracassado disfarçando sua incompetência profissional. Convence-nos de que o homem, sexualmente, deve funcionar como uma máquina que nunca poderá ter falha alguma, seja no porte, na performance ou na vida útil. Que o homem precisa dirigir bem, manobrar com facilidade, saber trocar pneu, desentupir ralo e trocar resistência de chuveiro. Que o homem não deve usar antirrugas, nem corretivo para acne e olheiras, nem filtro solar. Que o homem não deve ter medo de barata, de escuro, de altura, de ficar solteiro, de não poder ter filhos, de se aposentar e sentir-se inútil.

O machismo não costuma matar homens. (a não ser que esse homem beije outro homem no meio da Avenida Paulista). O machismo prefere matar mulheres. O machismo odeia todas as mulheres que não se encaixam em seu asqueroso e pobre padrão. Mas também odeia os homens que não correspondem às suas tristes expectativas. E reprime-os. Julga-os. Condena-os. Não os mata com armas de fogo, não os espanca no chão da cozinha, não os violenta nos becos escuros. Mas mata, sim, a cada dia, um pouco das sua liberdade, da sua paz, dos seus sonhos.

Morte grande e sangrenta ou morte pequena e sutil, somos todos vítimas do mesmo machismo. E a luta contra ele é uma só: uma luta sem gênero, protagonizada por todos os que sabem que não queremos seguir caminhando por caminhos trilhados por uma mentalidade tão pobre, tão atrasada e tão carregada de ódio.

esteriotipos-11475133-2510-thumb-570

– A beleza não precisa ter muitas cores!

A beleza de uma flor clicada em preto e branco!

Nossa rosa é chamapgne, mas em P&B ficou bem mais impactante.

Para um bom sábado, um bom começo de dia com o hobby da fotografia! É barato em preço e um barato em prazer.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby