– 10 passos para uma ideal vida pessoal e profissional

Recebi esse gráfico com virtudes para melhor relacionamento no trabalho e otimização de resultados. São breves reflexões sobre Ética, Planejamento, Foco, Garra, Criatividade, Vontade, Efetividade, Produtividade, Superação e Vida.

Gostei bastante e compartilho. Veja se tais pontos são úteis ou não:

Anúncios

– E se a Eleição para Presidente da República fosse entre os jogadores de futebol…

Nesta última segunda-feira, o UOL divulgou uma pesquisa com 111 jogadores de futebol a respeito das intenções de voto para a Presidência da República em 2018. Em resposta espontânea, houve o seguinte resultado:

Jair Bolsonaro: 20,72%

Lula: 5,4%

Luciano Huck: 2,7%

Tite: 1,8%

Em dúvida: 58,55%

Brancos ou Nulos: 7,2%

Sabemos que a categoria dos jogadores é desunida, vive de desigualdades sociais maiúsculas e que o universo da pesquisa (111 atletas) é bem contestável (se levarmos em conta o plantel de 25 jogadores só da 1a divisão/equipe, sem contar com as outras 3 divisões e os torneios regionais, são 500 eleitores). Mas… o que tal pesquisa lhe diz?

A mim, nada. Aliás, os dois mais citados são ruins demais para o meu gosto. O primeiro é radical, o segundo é marginal.

Deixe seu comentário:

bomba.jpg

– A Imbecilidade da Comemoração com Tiros no Réveillon

Uma arma na mão de qualquer pessoa, por mais bem intencionada e preparada que ela seja, pode ser um perigo.

E nas mãos de um imbecil?

Na virada de ano, um garoto de 5 anos morreu por conta de uma bala perdida, fruto dos disparos de um idiota que comemorava a entrada de 2018 na capital paulista.

Eu não gosto nem de rojões pelo barulho. O que se dirá de tiros de pistola? Boa gente, certamente, esse atirador não é. E agora, como consolar a família do pobre inocente morto?

bomba.jpg

– Fernando Diniz: uma Pisada na Bola com o Bugre ou não?

O ex-jogador Fernando Diniz, sem dúvida, é um treinador de filosofia ofensiva. Inegavelmente que ele é ousado, e tão inegável quanto essa verdade é que os grandes clubes de futebol têm medo de contratá-lo, arregimentar atletas dentro do seu “tio-tak guardiolês” e não dar certo. Afinal, se você aceita contratá-lo, aceita, por tabela, correr riscos.

Apitei várias vezes o Fernando Diniz enquanto técnico. Ele é muito mais chato treinando do que quando jogava! Já o expulsei enquanto árbitro central e o já fiz ser expulso enquanto quarto-árbitro, devido ao mau comportamento na área técnica e por tumultuar o árbitro da partida. Não tenho intimidade nem conhecimento dele de como é fora das quatro linhas, mas isso (a questão educacional) pouco importa. O que vale é dentro do seu ofício, e aí eu faço todos os elogios: gosto do seu DNA ofensivo!

No Votoraty, no Paulista de Jundiaí, no Audax e em outros clubes fez um excelente trabalho. No Paraná Clube não foi tão legal. E após ter assinado com o Guarani, acertado 10 contratações… recebeu o convite do Atlético Paranaense e foi para lá, abandonando o time campineiro.

E o contrato? E a palavra? E o planejamento em época de pré-temporada?

Claro, saiu por uma oportunidade melhor de trabalho, mais dinheiro e para jogar a Série A do Campeonato Brasileiro (no Bugre jogaria a A2 regional e a B nacional). Entendo a motivação, mas, e o atual empregador, como fica?

Se o Guarani apalavrou que aceitaria tal condição (sua saída para um time da Série A do Campeonato Brasileiro), não há o que discutir (bem como se o desligamento, mesmo sem prévio acordo, aconteceu pacificamente). Mas fica a questão: o quanto se reclama de treinador que é demitido sem tempo adequado de trabalho, estando sob contrato, e a situação oposta: o abandono de emprego.

Enfim: boa sorte ao Fernando Diniz e que saiba se relacionar bem com o Petraglia, sabidamente de difícil convívio. Aguardemos o que o ofensivo treinador poderá fazer no Furacão.

bomba.jpg

– E por quê se fica quieto contra o Irã, Venezuela, Coréia do Norte…?

Existe muita hipocrisia em nosso país na defesa do próximo. Quer uma prova disso?

Há movimentos radicais que reclamam da violação de Direitos Humanos. Não os critico, pois, afinal, são pessoas sensíveis que lutam, como o próprio nome diz, pelos direitos das pessoas.

Entretanto, àqueles que defendem os Direitos Humanos MAS estão atrelados aos partidos políticos de ideologia simpática ao fanatismo lulo-político (preste atenção: não citei a pessoa filiada ao PT, mas o “doente apaixonado por Lula”), parece que tais atos de luta pela igualdade são, conforme agem, de acordo com a posição política e não ao sofrimento de quem tem os direitos violados.

Veja só o que o Irã está fazendo contra a democracia e a covardia de como tratam as mulheres por lá: você viu a falsa corja de intelectuais tupiniquins reclamando disso?

Observe a miséria e a humilhação da indignidade que Hugo Cháves e depois Nicolas Maduro deixaram na Venezuela: aqueles que sempre aparecem na TV e que defendem Lula e esses seus amigos (não nos esqueçamos: o Brasil de Luiz Inácio fazia tudo para os vizinhos que abusavam da ditadura de esquerda) não aparecem condenando essas barbaridades?

Por fim: vide os comunistas da Coréia do Norte, regidos por um louco que se gaba por ter um dedo pronto para apertar um botão nuclear! Como o povo é tratado como gado, num mundo fechado em um paupérrimo lugar, confinados a ali morrerem. Quem dos defensores de Direitos Humanos “de interesse político” aparecem para gritar?

Saúdo aos defensores interessados de defender a humanidade sem estarem atrelados a legenda política. Aos outros, com interesses escusos, não há porque deixar de criticar.

bomba.jpg

– E que tenhamos uma 4a feira muito boa!

Nesse horário (06h30), o trânsito costuma ser mais intenso no trecho clicado da avenida e, digamos, a paisagem mais coloridaMesmo assim, apesar de lusco-fusco, há de ser uma boa quarta-feira!

Bom dia aos amigos.

☁️ #fotografia #natureza #nuvens #chuva #paisagem #amanhecer
bomba.jpg