– Hábito, Mania ou Dependência?

Vejam que curioso: muitas vezes, temos manias / vícios que podem atrapalhar nosso desempenho. Mas sabemos distinguir o que é hábito, mania ou dependência?

Extraído da Revista Época, Ed 10/09/2012, por Thaís Lazzeri

HÁBITO, MANIA OU DEPENDÊNCIA?

As principais diferenças entre esses tipos de comportamento:

 

HÁBITO

MANIA

DEPENDÊNCIA

O QUE É

Comportamento repetido com frequência, consciente ou não.

No jargão popular, sinônimo para um comportamento estranho ou diferente. No campo da psicologia, é considerada uma doença.

A necessidade incontrolável de realizar algo ou determinado comportamento para se sentir bem. O indivíduo torna-se escravo dessa atitude.

DIA A DIA

Pode ou não atrapalhar a rotina. O indivíduo está no controle da situação.

Quando a frequência aumenta e surgem sinais como instabilidade emocional, passa a comprometer a rotina. Lavar as mãos é bom. Fazer diversas vezes seguida, não.

É prejudicial e, dependendo da circunstância, pode ser fatal. O indivíduo não está no controle da situação.

CUIDADO

Perceber se é ruim ou bom para sua vida. À medida que nota o que não está bom, o indivíduo é capaz de fazer a mudança.

Se o indivíduo ou alguém próximo notar algo estranho que fuja da normalidade, vale conversar com um psicólogo ou psiquiatra

Em geral, o indivíduo não está no controle da situação.

url.jpg

– Candidatos ou Personagens?

Assisti um pedaço do debate dos candidatos à Prefeitura do Rio de Janeiro.

Cruz-credo! Coitados dos cariocas…

Freixo, Feghalli, Crivella, Índio da Costa, Bolsonaro, Pedro Paulo, entre outros, se expressam muito bem. Mas parecem ao mesmo tempo serem personagens – radicais ou artificiais!

Aliás, o clima de “debate quente” foi realmente pra valer. E dentre as acusações de um contra o outro, vou ser sincero: acredito em todos. Afinal, parece que todos os defeitos deles revelados são verdadeiros.

bomba.jpg

– A Moda é Mudar a Sexualidade do Herói?

Sou fã de super-heróis. Não escondo, curto mesmo os personagens que cresci assistindo ou lendo na infância.

Mas algo me incomoda: quando se muda a característica do mocinho… estraga-se tudo!

A Marvel inventou uma Thor-Mulher. Pô, nada contra, mas é radicalizar demais a história.

Se não bastasse, Pierce Brosnan, um dos 007 da era moderna, declarou que gostaria que o próximo agente secreto deveria ser negro ou gay. Complicado…

Por que mudar? Para dizer que é politicamente correto?

No ano passado, Andrew Garfield, o último Homem Aranha do cinema, disse que gostaria de ver o herói sendo pansexual. Nesta semana, divulgou-se a Mulher-Maravilha poderá revelar que já manteve comportamento lésbico.

Ai ai ai… nada contra a opção sexual, mas isso muda a personalidade original dos personagens! É como o Batman dos anos 60 e o sombrio inventado nos anos 00.

O que você pensa sobre isso?

bomba.jpg

-Desanuviando a Mente!

Jardinagem é um dos meus hobbys favoritos. E para tanto, curtir o simples desabrochar de uma rosa torna-se motivo de festa.

O que dizer da nossa “Princesa da Noite“?

Sem filtros, apenas com as cores da sua própria beleza! Abaixo, para contemplar a generosidade da Natureza:

– O Debate dos Candidatos a Prefeito de Jundiaí na Rede Globo / TV Tem

As Eleições Municipais acontecerão no próximo domingo. Para quem não assistiu o debate da TV TEM com os candidatos de Jundiaí, compartilho abaixo os 4 blocos.

  1. Bloco 1: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/entrevista-debate-votacao/jundiai.html#/glb-feed-post/57e8ed37f9d3681512b39fc0
  2. Bloco 2: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/entrevista-debate-votacao/jundiai.html#/glb-feed-post/57e8ed750d8bb511e71cd474
  3. Bloco 3: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/entrevista-debate-votacao/jundiai.html#/glb-feed-post/57e8ed9af9d3681512b39fc2
  4. Bloco 4: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/eleicoes/2016/entrevista-debate-votacao/jundiai.html#/glb-feed-post/57e8ef20f9d3681512b39fc4

Boas Eleições a todos!

Em tempo: evidentemente, faltaram neste debate o Professor Paulo Taffarelo e o ex-prefeito Íbis Cruz, não convidados pela emissora.

bomba.jpg

– De novo, Douglas Costa?

Que pena. Pela enésima vez, Douglas Costa se contunde.

Desfalcando o Bayern e a Seleção Brasileira, o ótimo atacante está penando no Purgatório. Com tanta qualidade que a Medicina Esportiva proporciona hoje, por que o atleta está se machuca tanto?

bomba.jpg

– O ódio às Pessoas que Pensam!

O antiintelectualismo é perigoso porque poderá facilmente se transformar num movimento contra a classe média, contra os ‘com-diploma’, começando com jornalistas e aqueles ‘que escrevem artigos em jornais’”

Refletiram a opinião acima? É do Consultor em Administração Stephen Kanitz, uma das mentes mais brilhantes do Brasil. Ele fala sobre o ódio de alguns sobre uma elite intelectual, a caça à classe média e a perseguição pelos órgãos de imprensa.

Quando ser inteligente torna-se repugnante (para alguns)…

A ONDA ANTIINTELECTUAL

por Stphen Kanitz

Por que o PT odeia tanto o PSDB, se ambos têm o mesmo ideário e adotam basicamente os mesmos programas?

Por que Lula rompeu com a ala intelectual de sociólogos, filósofos, antropólogos, historiadores e economistas de seu partido que lhe deram apoio total?

Quando Lula critica as elites, ele se refere à elite intelectual, não à elite empreendedora que ele admira. Quanto mais o PSDB batia na tecla de que Lula não tinha diploma, mais ele subia nas pesquisas eleitorais.

Tudo isso são sintomas de um perigoso antiintelectualismo que cresce na América Latina. A eleição de Hugo Chávez e Evo Morales mostra o mesmo fenômeno. O povo latino-americano se cansou do silêncio, da soberba e da incompetência de sua elite intelectual, que pouco cria e só copia teorias como Inflation Targeting, por exemplo.

Essa onda antiintelectual não é resultado do obscurantismo nem do populismo, como acham alguns. É resultado dos mirabolantes planos elaborados às pressas por professores de fala difícil que nunca pisaram num chão de fábrica (ao contrário de Lula), que nunca ouvem ninguém e tanto sofrimento e confusão trouxeram à nação. A classe média, normalmente responsável pelo crescimento de uma nação, foi alijada do poder por intelectuais de gabinete, e por isso ela vota maciçamente no PT.

Na China, os intelectuais foram ativamente perseguidos durante a famosa Revolução Cultural. As universidades permaneceram fechadas por praticamente dez anos, para o desespero deles. Hoje, o povo chinês acredita que foi justamente isso que colocou o país no eixo. “Os intelectuais foram obrigados a fazer algo que nunca fizeram, a trabalhar no campo como nós”, disse-me um porteiro de hotel em Beijing. “Os líderes de hoje são justamente aqueles que por dez anos não foram educados por intelectuais”, comentou nosso taxista em Xangai. A história do mundo está repleta de “revoltas das massas”, queimando livros e intelectuais.

Nos Estados Unidos, a intelligentsia é malvista, como gente que somente usa o intelecto e nada mais, que só critica e nada produz de prático ou pragmático.

Definir-se como “intelectual”, como muitos fazem, é visto como uma atitude elitista e arrogante. Afinal, todo ser humano, por mais humilde que seja, tem de usar o intelecto para desempenhar sua função, desde o porteiro do prédio até o motorista do ônibus escolar de seu filho.

Essa é a verdadeira questão por trás da atual crise do PSDB. Desde 2004, há uma divisão declarada no partido entre “os que trabalham e os que escrevem artigos de jornal”, como disse em público um de seus mais destacados membros do baixo clero.

Quais as conseqüências práticas de tudo isso?

Em primeiro lugar, a América Latina não está dando uma guinada para a esquerda, como acreditam alguns, mas uma perigosa guinada contra a intelligentsia nacional, ou seja, justamente o contrário. É o feitiço virando contra o feiticeiro, o que tantas vezes ocorre na história, a começar pela Revolução Francesa.

Em segundo, os investidores internacionais percebem que não correm perigo na América Latina, tanto que o risco Brasil nunca esteve tão baixo, justamente porque eles acreditam que Lula não fará loucuras em seu segundo mandato presidencial, se for reeleito. Eles têm certeza de que ele não usará teorias heterodoxas nunca antes testadas, e sim o bom senso, na medida do possível.

O antiintelectualismo é perigoso porque poderá facilmente se transformar num movimento contra a classe média, contra os “com-diploma”, começando com jornalistas e aqueles “que escrevem artigos em jornais”. Seria o fim da imprensa como a conhecemos.

Deixar de lado os intelectuais, como muitos países fazem, obviamente não é a solução. Exigir que sejam mais pragmáticos, mais realistas, menos dogmáticos é uma forma mais acertada de resgatar a verdadeira função deles.

Toda nação precisa de centenas de milhares de pessoas que analisem seus problemas corretamente e apresentem não dogmas do passado, mas soluções para o futuro. Mas, se essa onda sair do controle, quem irá defender nossos intelectuais contra um movimento que muitos deles ajudaram a iniciar?

– Interpretando CORRETAMENTE os casos de “mão na bola” e “bola na mão”

Uma mudança na orientação de marcação de infrações em jogadas de “Mão na Bola” e “Bola na Mão” foi colocada em prática a partir da Copa das Confederações-13, bem aceita no restante no mundo e um pouco confusa no Brasil. Não foi uma mudança na Regra do Jogo, mas Massimo Bussaca, o atual comandante da arbitragem mundial, alegou na época ser uma nova interpretação aos árbitros sobre lances duvidosos dessa natureza.

Hoje, só se deve marcar infração por uso indevido das mãos na bola (entenda-se por mãos: a mão, o braço e o antebraçose for uma ação deliberada (proposital/intencional). É uma das poucas infrações onde o árbitro não deve avaliar imprudência, nem força excessiva (lembrando que em qualquer outra falta deve se considerar ação imprudente, temerária ou brutalidade). A Regra 12 (infrações e Indisciplinas) diz que:

Uma das faltas punidas com tiro livre direto é: tocar a bola com as mãos intencionalmente (exceto o goleiro dentro de sua área penal).

Tocar a bola com a mão implica na ação deliberada de um jogador fazer contato na bola com as mãos ou com os braços. O árbitro deverá considerar as seguintes circunstâncias:

O movimento da mão em direção a bola (e não da bola em direção a mão);

A distância entre o adversário e a bola (bola que chega de forma inesperada);

A posição da mão não pressupõe necessariamente uma infração;

Tocar a bola com um objeto segurado com a mão (roupa, caneleira etc.) constitui uma infração;

Atingir a bola com um objeto arremessado (chuteira, caneleira etc.) constitui uma infração.

A novidade, desde julho/2013, é: o árbitro deve avaliar se em determinados lances não houve movimento antinatural dos braços no momento do toque (uma intencionalidade disfarçada de falsa imprudência) ou um risco mal calculado do atleta em que a bola possa bater nos braços, em jogada que se poderia evitar. Trocando em miúdos:  pular/ se jogar na bola de maneira a qual a bola possa bater em seu braço, não se cuidando para evitar o contato.

Para muitos, tal orientação ajudou a justificar alguns pênaltis mal marcados. Foi o que aconteceu por aqui.

Vimos lances bizarros de pênaltis mal marcados: em um clássico entre São Paulo x Corinthians no Morumbi, o zagueiro Gil tenta tirar o braço da direção da bola em um chute a queima-roupa e ela bate em seu cotovelo. Nenhuma intenção clara, tampouco subjetiva de colocar a mão na bola. Mas virou, equivocadamente, pênalti… Vimos também uma barreira pulando e o jogador saltando com os dois braços erguidos. Se a bola bate neles, aí sim seria movimento antinatural, pois fisiologicamente, você não pula com os braços totalmente esticados e eretos para o alto.

Enfim, essa história de: “nova orientação” não tem segredo. Talvez todo o imbroglio tenha nascido única e exclusivamente da tradução/interpretação do texto, potencializada negativamente por má orientação.

Do jeito que está, é só chutar na mão que vira infração. Parece brincadeira de “Queimada”…

index.php.jpg

– O Emprego dos Sonhos!

Imagine que você tenha o poder de ser protagonista de um importante departamento da sua empresa. Seus colaboradores não atendem às expectativas de seus clientes, e os elementos de sua equipe, orientada por você, competente ou não, continua firme em seus postos.

Quando um dos seus funcionários vai mal na tarefa que lhe foi concebida, você resolve punir para fazer média com quem chia, mesmo não assumindo que quem errou foi você próprio por escolhê-lo.

Gente de todos os lados pede a sua cabeça, mas o acionista maior da empresa gosta de você. Há cumplicidade, relação umbilical. E mediante um forte clamor, o dono do negócio o remaneja, com o mesmo salário, sendo que agora você vai chefiar a você próprio, sem pressão, com mais dias de lazer e qualidade de vida.

É promoção por bons serviços prestados ou não?

Falo de executivos em empresas privadas. Qualquer semelhança com a realidade futebolística é mera coincidência.

bomba.jpg

– Pichar é ato de protesto ou vandalismo?

O Monumento às Bandeiras Paulistas, no Ibiraquera, apareceu todo colorido, pichado, em um trabalho gigantesco de pintura.

Alguns defendem “pichações” como atos de protesto. Mas e agora: quem pagará a conta da limpeza, dos solventes e do serviço (2 dias de trabalho, no mínimo) para recuperar essa obra de arte?

Nós, contribuintes, pagaremos, lógico.

bomba.jpg

– Hoje tem Futebol Esporte Show. Contamos com a sua audiência!

E hoje tem Futebol Esporte Show! Com Marcel Capretz, Orlando Gaeta e Rafael Porcari.

Aqui, no SBT – Vtv e TvSorocaba. Tudo sobre o Futebol Nacional e Internacional, além dos times da região. Prestigie!

Campinas e Região: 12h15
Baixada Santista: 12h15
Sorocaba / Jundiaí e Região: 13h15.

bomba.jpg