– O Calvário da CBF em Emplacar um Árbitro na Copa de 2014

Com a reprovação de Wilson Luís Seneme e Leandro Pedro Vuaden, o Brasil corre risco de não ter árbitro na Copa do Mundo em 2014. Já imaginaram o Brasil ficar sem um representante da arbitragem no Mundial realizado em seu próprio território?

Seria vexatório. Entretanto, um possível fiasco pode ser evitado ao acionar o plano C (confesso que nos últimos anos não me lembro da FIFA dar a oportunidade de um país indicar um 3o nome durante a preparação). E qual é ele?

Desde a Copa de 2010 apitada por Carlos Eugênio Simon, a CBF vem trabalhando seu plano A: o paulista Wilson Luís Seneme. O trabalho da Comissão de Árbitros da FIFA começa antecipadamente, selecionando árbitros com potencial para que no período de 4 anos sejam preparados fisicamente e com cursos de aprimoramento técnico.

Seneme tem sido o melhor árbitro do quadro nacional nos últimos anos. O que pesa contra ele é o FIFA Test, a prova que exige demais do condicionamento físico (e que ele vem falhando, já que suas lesões tem sido um sério problema).

Sálvio Spínola (que encerrou a carreira no ano passado), Wilson Seneme e Leandro Pedro Vuaden foram os árbitros brasileiros mais requisitados pela Conmebol / FIFA nas últimas temporadas, em jogos da Copa América, Libertadores e Eliminatórias Sulamericanas. Assim, Seneme se tornou o plano A e Vuaden o plano B. Como principal nome, todas as fichas foram apostadas no árbitro da FPF.

Em setembro, num dos encontros preparatórios para 2014, na cidade de Zurich, Seneme sentiu dores no joelho e reprovou. A CBF chamou emergencialmente Vuaden e ambos árbitros treinaram com afinco na Granja Comary. Porém, no último teste físico, 5a feira passada em Assunção, tanto Seneme e Vuaden  reprovaram. Por isso, Sandro Meira Ricci foi convocado as pressas, a fim de tentar suprir a ausência de um nome nacional na Copa do Mundo.

Imagine o desgaste da Comissão de Árbitros da CBF junto à FIFA, ao ver seus principais árbitros falharem e metade do tempo de preparação ter sido em vão, já que estamos entrando em 2013?

Conceitualmente, o nosso país é um dos gigantes do apito para a entidade. Brasil, México, Itália e Alemanha são os países que possuem o número máximo de árbitros FIFA: 10. Na sequência: Inglaterra e  França com 9, seguidos por Argentina, Espanha e Rússia, com 8 árbitros cada.

O problema em si não é a quantidade, mas a qualidade e o aproveitamento dos árbitros brasileiros que compõe a lista.

Na relação dos árbitros FIFA/Brasil, por ordem de entrada no quadro internacional, temos:

1999 – Paulo César de Oliveira

2002 – Heber Roberto Lopes

2006 – Wilson Luís Seneme

2008 – Marcelo de Lima Henrique

2009 – Leandro Pedro Vuaden

2009 – Evandro Rogério Roman

2009 – Ricardo Marques Ribeiro

2010 – Péricles Bassols

2011 – Sandro Meira Ricci

2012 – Francisco Carlos Nascimento

Analisando os nomes disponíveis:

  • PC: o mais experiente de todos, foi preterido quando nos melhores anos de sua carreira. Não creio que a CBF o prestigiaria agora.
  • Heber: se tornou o plano D, o reserva de Ricci, e irá com o mesmo para Mendonza (Argentina), no próximo evento da FIFA, em Janeiro.
  • Seneme: era o bola da vez, mas com a reprovação, até a manutenção do próprio escudo FIFA corre riscos. Será que o estado de SP perderá esse nome?
  • Marcelo de Lima: subaproveitado na Libertadores e Eliminatórias, chances mínimas.
  • Vuaden: perdeu a chance de substituir Seneme na Copa.
  • Roman: anunciou que abandonou a carreira recentemente.
  • Ricardo Marques: ironizado pelos próprios colegas de arbitragem por suas atuações, seu currículo fraco não ajuda.
  • Péricles Bassols: nenhuma chance, nunca fez por merecer.
  • Sandro Ricci: provável árbitro brasileiro para 2014, teve excelente participação no Brasileirão em 2010 apitando os jogos decisivos, mas surpreendentemente perdendo a indicação para compor o quadro FIFA para o carioca Péricles Bassols. Em 2011, manteve as boas atuações e se tornou membro da relação internacional. Em 2012 teve um ano turbulento, mudando sua locação do DF para PE, com apresentações irregulares. Muitos o acusam de ser bem relacionado politicamente, por isso estar no quadro de elite. Discordo desses críticos, Sandro mostrou competência em campo.
  • Francisco Carlos Nascimento: péssimas atuações no Brasileirão 2012, entrou no quadro FIFA de maneira incompreensível aos especialistas em arbitragem (tecnicamente se falando).

Diante de tudo isso, fica a preocupação: na prática, nosso quadro de árbitros FIFA representa o que há de melhor no quadro nacional? Teoricamente, um árbitro FIFA é aquele que tem condições de apitar qualquer jogo em qualquer lugar do mundo. Os nossos realmente se encaixam nesse quesito? Aliás: ainda podemos almejar 10 vagas na FIFA?

Aqui, outra observação: o trabalho realizado pelas Comissões de Arbitragem ficou a desejar, não revelando nomes que trariam unanimidade, nem planejando com sucesso a longo prazo. Afinal, quem frutificou das últimas administrações?

A própria FIFA é culpada por tal situação, já que os Testes Físicos são demasiadamente rigorosos. Um árbitro é mais exigido fisicamente pela FIFA do que um jogador pelo seu clube. Assim, muitos árbitros acabam sofrendo overtraining e não conseguem se recuperar a contento, ocasionando lesões crônicas. Abandonou-se o critério técnico e se sobrepôs o físico. Assim, podemos imaginar um triste cenário sem árbitro brasileiro na Copa, mas com árbitros “corredores / velocistas” atuando. Querem um exemplo? O trio formado pelo árbitro Norbert Hauata (Tahiti) com os bandeiras Mark Rule (Nova Zelândia) e Tevita Makasini (Tonga), que embora de países futebolisticamente inexpressivos, estão pré-selecionados a frente do que o representante brasileiro!

Em tempo: Será que Marco Polo Del Nero, presidente da FPF, vice-presidente da CBF, membro da Conmebol e da FIFA, conseguirá com sua influência que a Comissão de Árbitros abra uma exceção e Seneme receba novas oportunidades para obter a indicação ao Mundial de 14? Talvez Sandro Meira Ricci não deva se iludir…

Observação: Nas 19 edições da Copa do Mundo, apenas em 3 oportunidades não tivemos representantes (34, 38 e 58). Nas demais, os representantes foram indicados da FMF (1 vez), FERJ (9 vezes), FGF (4 vezes, sendo que elas ocorreram entre as 5 últimas edições) e apenas 2 vezes pela Federação Paulista de Futebol, com Romualdo Arppi Filho e João Etzel Filho.

No placar final, o RJ está com 9 Copas, RS 4 recentes, SP 2 e MG 1.

Nesta 20ª Copa do Mundo, quem irá nos representar?

A relação completa:

  • 1930 – Gilberto de Almeida Rego-RJ (árbitro, com 49 anos)
  • 1934 – nenhum
  • 1938 – nenhum
  • 1950 – Mário Vianna-RJ (árbitro, com 42 anos), Alberto da Gama Malcher e Mário Gardelli (auxiliares)
  • 1954 – Mário Vianna-RJ (árbitro, com 46 anos)
  • 1958 – nenhum
  • 1962 – João Etzel Filho-SP (árbitro, com 46 anos)
  • 1966 – Armando Marques-RJ (árbitro, com 36 anos)
  • 1970 – Ayrton Vieira de Moraes-RJ (árbitro, com 46 anos)
  • 1974 – Armando Marques-RJ (árbitro, com 44 anos)
  • 1978 – Arnaldo Cézar Coelho-RJ (árbitro, com 35 anos)
  • 1982 – Arnaldo Cézar Coelho-RJ (árbitro, com 39 anos)
  • 1986 – Romualdo Arppi Filho-SP (árbitro, com 47 anos)
  • 1990 – José Roberto Wright-RJ (árbitro, com 46 anos)
  • 1994 – Renato Marsiglia-RS (árbitro, com 43 anos) e Paulo Jorge Alves (auxiliar)
  • 1998 – Márcio Rezende de Freitas-MG (árbitro, com 38 anos) e Arnaldo Pinto (auxiliar)
  • 2002 – Carlos Eugênio Simon-RS (árbitro, com 37 anos) e Jorge Paulo Gomes (auxiliar)
  • 2006 – Carlos Eugênio Simon-RS (árbitro, com 41 anos), Aristeu L Tavares e Ednilson Corona (auxiliares)
  • 2010 – Carlos Eugênio Simon-RS (árbitro, com 45 anos), Altemir Haussman e Roberto Braatz (auxiliares).
  • 2014 – a definir

imgres.jpg

3 comentários sobre “– O Calvário da CBF em Emplacar um Árbitro na Copa de 2014

  1. Não é isso que os DIRIGENTES E JOGADORES mais desejam? ELES não acham que nenhum árbitro presta? ELES não gostariam de VETAR todo mundo que apitou jogo em que saíram derrotados? Então, tá na medida!
    Acho uma pena porque seria a chance de o Brasil ter, ao menos, algum representante na final da Copa do Mundo de 2014: o árbitro. (Se é que vocês me entenderam…)

    Curtir

  2. kkk entendido e compreendido, amigo Matias. Abração e boa cobertura na final de amanhã.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.