– Explicando os erros da arbitragem de Flamengo 3×2 Santos.

Para explicar o ocorrido em Flamengo x Santos, leve em consideração o seguinte:

  • A arbitragem brasileira está em péssima fase, e há poucos nomes bons. Seneme escala os FIFAs, aí precisa vetá-los (como Daronco devido ao problema do Avaí) ou escalá-los mesmo sem confiança na regularidade (vide Flávio R Souza que apitou bem Palmeiras x São Paulo, mas foi mal em Santos x Corinthians).
  • Por carência de talentos, escala os aspirantes, como Ramon Abatti Abel e Paulo Zanovelli, que estavam indo bem, mas já começam a sentir a pressão (esses, jovens demais com 32 anos).
  • Socorre-se por fim aos mais experientes, os quase “cinquentões”, que já deram o que tinha que dar (É o caso de André Luiz de Freitas Castro, com 48 anos), ou Dyorgines Andrade (que apitará Botafogo x Bragantino) ou ainda Vuaden (que está no jogo do Corinthians). A justificativa é: são veteranos e têm rodagem, mas… esse é o futuro da arbitragem?

Dito isso, no Maracanã, foram dois pênaltis claros: o de Matheusinho (FLA) em Camacho (SFC), indiscutível, onde o árbitro não marca e o VAR Adriano Milczvisk não considera erro crasso e nem o ajuda. Talvez, por perceberem o erro durante o intervalo, não tiveram “peito” de marcar o de Bauermann (SFC) em Cebolinha (CRF) – a chamada “média / compensação”, uma corriqueira e infeliz situação da arbitragem brasileira.

A repercussão maior e óbvia é do pênalti não-marcado para o Santos, pois o Peixe vinha de um prejuízo no jogo contra o Corinthians (clique aqui: https://wp.me/p55Mu0-379), e, estando 0x0, poderia fazer o 0x1. Na sequência do pênalti não marcado, o Mengo faz 1×0.

A FIFA tem pedido “tempo de bola rolando”, e Seneme quer que os árbitros não marquem as faltinhas forçadas, cavadas, duvidosas (o estilo Vuaden de antigamente). Entretanto, os árbitros brasileiros não conseguem fazer isso e deixam de marcar as faltas reais (como a ocorrida em Camacho), e no final do jogo, cansados (veja a idade do árbitro), acabam amarrando a partida com um sem-número de infrações.

E o que fazer?

Talvez importarmos uma Comissão de Arbitragem e um quadro inteiro de árbitros. André vai para o PADA, programa de “reeducação do árbitro”, e receberá boas orientações do ex-árbitro Ricardo Marques Ribeiro, entre outros.

Aliás, olhe que estrutura “enxuta”: https://professorrafaelporcari.com/2022/06/22/a-nova-comissao-de-arbitros-da-cbf/

No mundo ideal, tanto Santos e Flamengo iriam à CBF manifestar em conjunto, pelos erros onde foram prejudicados e favorecidos. Mas isso é utopia, só se queixa quando há prejuízo.

Flamengo x Santos: veja onde assistir, escalações, desfalques e arbitragem | brasileirão série a | ge

Imagem: GE.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.