– Ufa!

Dia 93 de aproximadamente 150 vencidos. Graças a Deus.

Tentando ser “pãe” na ausência da mamãe, que está se sacrificando por todos nós (motivo em: https://wp.me/p4RTuC-Bm4).

Muito trabalho hoje. Que bom (por ter) e que ruim (por cansar demais).

Até amanhã.

– Avaliação de Caráter

Li em algum lugar que nem sei onde foi; só sei que é de uma verdade inegável:

O melhor indicador de caráter de uma pessoa, é como ela trata as pessoas que não podem lhe trazer benefício algum”.

Autor desconhecido.

Pois é… tratar bem só quem pode retribuir não vale. O legal é fazer de coração sem esperar nada em troca.
bomba.jpg

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– O porquê precisamos de chatos nas empresas.

Um chato incomoda muita gente? Claro que sim.

E dois chatos? Muito mais!

Mas tem um detalhe: muitas vezes, são os chatos que nos abrem os olhos sobre alguns aspectos organizacionais, e é por isso que muitas empresas estão abrindo espaço para questionadores com total liberdade para “chatear”.

Veja, extraído de: Revista EXAME, ed 1042, pg 94.

ODE AO CHATO

O chato é um chato, Não é o tipo de companhia que se quer para tomar um vinho, ir ao cinema ou chamar para compartilhar um jantar. O chato tem a insuportável mania de apontar o dedo para as coisas, enxergar os problemas que não queremos ver, fazer comentários desconcertantes. Por isso, é pouco recomendável ter um deles por perto nos momentos nos quais tudo o que você não quer fazer é tomar decisões. Para todos os outros – e isso envolve o dia a dia dos negócios, a hora de escolher entre um caminho e outro caminho, de fazer isso ou aquilo – é bom ter um desses cada vez mais raros e discriminados exemplares da fauna empresarial por perto.

Conselho dado por alguém que entende muito de ganhar dinheiro, Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo: “Ouça alguém que discorde de você”. No início de maio, Buffett convidou um sujeito chamado Doug Kass para participar de um dos painéis que compuseram a reunião anual de investidores de sua empresa, a Berkshire Hathaway. Como executivo de um fundo de hedge, ele havia apostado contra as ações da Berkshire. Buffett queria entender o porquê. Kass foi o chato escolhido para alertá-lo sobre eventuais erros que ninguém havia enxergado.

Buffett conhece o valor deste tipo de pessoa. O chato é o sujeito que ainda acha que as perguntas simples são o melhor caminho para chegar às melhores respostas. Ele não tem medo. Não se importa de ser tachado de inábil no trato com as pessoas ou de ser politicamente incorreto. Questiona. Coloca o dedo na ferida. Insiste em ser o animal pensante, quando todo mundo sabe que dá menos dor de cabeça deixar tudo como está. Acha ridículo ver o rei passar no por ai enquanto todo ao redor fingem que nada está acontecendo. O chato não se rende ao cinismo que, quase sempre, domina as relações nas grandes empresas. Ele não se conforma com a mediocridade (inclusive a própria), com as desculpas esfarrapadas, com as demonstrações de autopiedade diante de erros. E o pior: quase sempre, as coisas que o chato diz fazem um tremendo sentido. Nada pode ser mais devastador para seus críticos do que o chato, feitas as contas, tem razão.

Pobre do chefe que não reconhece, não escuta e não tolera os chatos que cruzam no caminho dele. Ele – o chefe, que frequentemente prefere ser chamado de líder – acredita que está seguro em um mundo de certezas próprias, de verdades absolutas. Ora, qualquer dono de botequim sabe que o controle total de um negócio é uma miragem. Coisas boas e ruins acontecem o tempo todo nas empresas sem que ele se dê conta. Achar que é possível estar no comando de tudo, o tempo todo, ó vai torna-lo mais vulnerável como chefe – e o mais ridículo aos olhos dos outros. E vai, mais dia menos dia, afastar definitivamente os chatos, os questionadores, aqueles que fazem as perguntas incômodas e necessárias. Sobrarão os ineptos, aqueles que, não tendo opção de pensar, ficam ali mesmo, fingindo que acreditam nas ordens que recebem e que são capazes de produzir algo que valha a pena.

Por isso, só existem chatos em lugares onde há alguma perspectiva de futuro. Essa espécime de profissional só prolifera em ambientes onde liberdade de pensamento e expressão é respeitada (não estou falando de democracia total ou decisão por consenso), onde a dúvida não é um mal em si, onde existe disposição, coragem e humildade para mudar de trajetória quando se parece a melhor opção. Olhe para as companhias de sucesso espalhadas pelo mundo e conte quantos questionadores há nelas –  e como são tratados pelos chefes e pelo grupo. São companhias eternamente insatisfeitas, que se questionam, mas que tem a coragem de ir em frente em suas decisões quando tem convicção. Os muitos chatos que fazem parte delas questionam, ajudam a encontrar respostas e vão em frente – ainda que enxerguem os riscos onipresentes em qualquer tipo de negócio. Em seu discurso aos formandos da Universidade Stanford, Steve Jobs – o ídolo supremo dos chatos empresariais – deu a sua definição do caminho para o sucesso. Seu último conselho: “Continuem famintos. Continuem ingênuos”. Ser chato é ser ingênuo. Ser chato é ser livre.

url.jpg

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida

– Os casos de Ecocídios só crescem no Mundo!

Repost de 2017 –

Os ambientalistas estão com a razão: cresce a devastação em nosso planeta! E pessoas do bem estão conseguindo transformar crime ambiental (o ecocídio) em crime contra a humanidade.

Viveremos onde, sem o nosso verde?

Compartilho (extraído de: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-02/tribunal-penal-internacional-reconhece-ecocidio-como-crime-contra)

TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL RECONHECE ‘ECOCÍDIO’ COMO CRIME CONTRA A HUMANIDADE

Por Denise Griengecer, da RFI

O Tribunal Penal Internacional (TPI) decidiu, no final de 2016, reconhecer o “ecocídio’ (termo que designa a destruição em larga escala do meio ambiente) como ‘crime contra a Humanidade’. O novo delito, de âmbito mundial, vem ganhando adeptos na seara do Direito Penal Internacional e entre advogados e especialistas interessados em criminalizar as agressões contra o meio ambiente. As informações são da Radio France Internationale.

Com o novo dispositivo, em caso de ecocídio comprovado, as vítimas terão a possibilidade de entrar com um recurso internacional para obrigar os autores do crime – sejam empresas ou chefes de Estado e autoridades – a pagar por danos morais ou econômicos. A responsabilidade direta e penas de prisão podem ser emitidas, no caso de países signatários do TPI, mas a sentença que caracteriza o ecocídio deve ser votada por, no mínimo, um terço dos seus membros.

O advogado brasileiro Édis Milaré, especialista em Direito Ambiental, saúda a medida, dizendo que “ninguém quer se envolver num processo-crime, porque o processo-crime estigmatiza. Nenhuma empresa quer responder por um crime ambiental, porque sabe que está em jogo a sua imagem, a sua reputação, a sua credibilidade, e isso diz respeito à sua sobrevivência. A questão penal é importante, mas em termos de gestão ambiental o assunto do dia no Brasil é dotar o país de um marco regulatório à altura da grandeza do nosso meio ambiente, que devemos proteger”, afirmou.

Em setembro de 2016, a Procuradoria do TPI publicou um documento de trabalho onde explica que, a partir de agora, o tribunal interpretará os crimes contra a humanidade de maneira mais ampla, para incluir também crimes contra o meio ambiente que destruam as condições de existência de uma população porque o ecossistema foi destruído, como no caso de desmatamento, mineração irresponsável, grilagem de terras e exploração ilícita de recursos naturais, entre outros.

Evolução

Desde a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21), realizada em Paris, em 2015, os tribunais internacionais de Direitos da Natureza tentam qualificar o ecocídio, dentro do pressuposto jurídico, como o quinto crime internacional. Os outros quatro crimes internacionais, reconhecidos e punidos pelo Tribunal Penal Internacional, são o genocídio, os crimes de guerra, os crimes de agressão e os crimes contra a humanidade.

A jurista em Direito Internacional Valérie Cabanes, porta-voz do movimento End Ecocide On Earth (Pelo fim do ecocídio na Terra), explica a origem do termo. “A ideia de ecocídio existe há 50 anos e foi evocada pela primeira vez quando os americanos usaram dioxina nas florestas durante a Guerra do Vietnã. Agora queremos reviver essa ideia que considera que atentar gravemente contra ciclos vitais para a vida na Terra e ecossistemas deve ser considerado um crime internacional”, disse.

“Trabalhamos em 2014 e 2015 num projeto de alteração do estatuto do TPI, onde definimos o crime do ecocídio, explicando que como hoje vivemos uma grave crise ambiental – com extinção de espécies, acidificação dos oceanos, desmatamento massivo e mudanças climáticas – atingimos vários limites planetários. Daí ser necessário regular o direito internacional em torno de um novo valor, o ecossistema da terra, e nós defendemos esta causa junto aos 124 países signatários do Tribunal Penal Internacional”, explicou a especialista.

“Será um longo trabalho, porque reconhecer os direitos da natureza e do ecossistema implica em reconhecer que o homem não é o ‘dono’ da vida sobre a Terra, o que pressupõe uma nova concepção do Direito, baseada numa realidade onde o homem é interdependente de outras espécies e do ecossistema. E isso implica também em reconhecer nossos deveres em relação às gerações futuras”, enfatizou Valérie.

Resultado de imagem para ecocidio

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida

– Contra o Fanatismo: Ponderação!

Impressiona como falar sobre Política de uma maneira isenta acaba sendo prejudicial para o cara sensato. “Isentão” virou palavrão e adjetivo negativo! TEM que ser Lula ou Bolsonaro, Direita ou Esquerda, a fim de agradar quem não respeita pensamento discordante.

O gozado são as pessoas brigando entre si! Vivem, respiram, verborrageiam Política. Ou melhor: seus ídolos políticos. E os blindam de qualquer erro – são imaculados!

Compartilho, pois foi dito há milênios, mas continua atual:

O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.”

Aristóteles, na Grécia Antiga

Não necessita de maiores discussões ou complementos.

70cbbfdbb4614e4ea5c0d6ef6a891473_A

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida. Crédito da arte na própria imagem.

– Entardecer muito bonito!

Entardecer belíssimo desta 2ª feira!

As cores do infinito nos dão inspiração.

Vejam só:

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sunset #natureza #paisagem #inspiração #motivação #BragançaPaulista #fotografia #mobgrafia

– Bailão na Ermida!

Que relíquia!

Minha Ermida querida, na Zona Rural de Jundiaí, onde meu padrinho “Mirtão Barroca” promovia seus bailes para ajudar a comunidade…

Um convite de 50 anos (reparem no vocabulário da época):

Imagem

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida (quem souber a origem, informar para o crédito).

– Quem são os jovens que podem mudar o mundo?

Você já ouviu falar de Zygmunt Bauman?

Eu também não. Mas ele é um dos maiores pensadores do século XXI. Polonês, foi expulso de seu país no tempo do comunismo por ter idéias contrárias ao regime.

Em entrevista à Revista Época (ed 543, pg 68-70 a Luís Antonio Giron), falou sobre o futuro da humanidade. E declarou-se meio que desesperançoso, alegando que só os jovens indignados podem mudar o mundo.

Os jovens que podem mudar o mundo, segundo o sociólogo Bauman, são aqueles fora da “alienação do mundo da Web”, e, apesar de se mostrar melancólico com o rumo que a Sociedade tomou, esperançosamente (talvez sua única demonstração de fé na matéria) disse:

Confio que os jovens possam perseguir e consertar o estrago que os mais velhos fizeram. Como e se forem capazes de pôr isso em prática, dependerá da imaginação e determinação deles. Para que se deem uma oportunidade, os jovens precisam resistir às pressões da fragmentação e recuperar a consciência da responsabilidade compartilhada para o futuro do planeta e seus habitantes. Os jovens precisam trocar o mundo virtual pelo real”.

Ótimo! Penso como ele. Que valores e referências são determinantes nos dias de hoje? A violência, a corrupção, o descaso com o próximo, a ostentação e a individualidade foram legado triste de alguns pais, que com dificuldade de moral e falta de oportunidade educacional, contaminaram uma nação inteira com a história de “levar vantagem em tudo”.

Cabe a nós encontramos e encorajarmos jovens diferenciados com vontade de mudar. E, em muitos casos, sermos esses próprios jovens.

Resultado de imagem para jovens mudar o mundo

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Sobre Professores:

Acho que concordamos com esse pensamento:

O professor mediano conta.

O bom professor explica.

O professor superior demonstra.

O grande professor inspira.”

Por William Arthur Ward

Não dá para discutir. É isso aí mesmo.

homenagem_unesco_professores.jpg

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Recordando minha dissertação!

Puxa, que ótimo recordação! Minha dissertação de mestrado, que “apareceu” em meio aos meus arquivos que eu estava arrumando…

Ótimo tempo de estudante!

Nome: “O NOVO PROCESSO ADMINISTRATIVO DO FUTEBOL BRASILEIRO FRENTE A PROFISSIONALIZAÇÃO NO GERENCIAMENTO DOS CLUBES”.

Falávamos em Lei Pelé naquela época. Hoje, mais atualizada, seria sobre SAF.

Olha que legal o sumário:

S U M Á R I O
 
AGRADECIMENTOS 06
 
PARTE I – INTRODUÇÃO 12
1 APRESENTAÇÃO 13
2 PROBLEMA 14
3 JUSTIFICATIVAS 14
4 OBJETIVOS 15
5 METODOLOGIA DE PESQUISA 15
 
PARTE II – REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 18
6 A SOCIEDADE E O ESPORTE 19
6.1 O ESPORTE COMO ELEMENTO CULTURAL DE UM POVO 19
6.2 A FORÇA INFLUENCIADORA DO MARKETING ESPORTIVO NA SOCIEDADE 19
7 LEVANTAMENTOS DE AÇÕES SOBRE O MARKETING ESPORTIVO E FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 24
7.1 FUNDAMENTAÇÕES TEÓRICAS 24
7.2 LEVANTAMENTO DO NICHO DE MERCADO 25
7.3 A VERDADEIRA FUNÇÃO DO MARKETING  NO ESPORTE 31
7.4 PRIMEIROS EMPREENDIMENTOS E A HISTÓRIA DO MARKETING ESPORTIVO 32
8 A ESTRUTURA FUNCIONAL DAS PRINCIPAIS FEDERAÇÕES NA AMÉRICA DO SUL E SEUS EVENTOS 37
8.1 DEFININDO AS DIVERSAS FEDERAÇÕES E SEUS RELACIONAMENTOS 37
       8.1.1 A FIFA 39
                8.1.1.1 A ESTRUTURA ADMINISTRATIVA 40
       8.1.2 A CONMEBOL 41
                8.1.2.1 A COPA MERCOSUL 41
                8.1.2.2 OS PATROCINADORES DA CONMEBOL 42
                8.1.2.3 A ORGANIZAÇÃO DAS CONFEDERAÇÕES CONTINENTAIS

FRENTE À CONMEBOL

43
       8.1.3 A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL 43
                8.1.3.1 OS PRINCIPAIS CAMPEONATOS 44
                            8.1.3.1.1 O CAMPEONATO BRASILEIRO 44
                            8.1.3.1.2 A COPA DO BRASIL 45
                8.1.3.2 OS PATROCÍNADORES DA CBF 46
                            8.1.3.2.1 O FORNECIMENTO DO MATERIAL ESPORTIVO DA SELEÇÃO 47
                            8.1.3.2.2 O PATROCINADOR DO MATERIAL DE TRABALHO DA SELEÇÃO 49
       8.1.4 A FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL 50
                8.1.4.1 O CAMPEONATO PAULISTA 51
                            8.1.4.1.1 ASPECTOS ORGANIZACIONAIS ADMINISTRATIVOS E

PROMOCIONAIS PARA O CAMPEONATO PAULISTA

51
                            8.1.4.1.2 ASPECTOS ORGANIZACIONAIS FINANCEIROS PARA O

CAMPEONATO PAULISTA

51
                8.1.4.2 LEVANTAMENTO SOBRE O HISTÓRICO ADMINISTRATIVO DA FPF 52
9 A ESTRUTURA FUNCIONAL DAS PRINCIPAIS FEDERAÇÕES NA EUROPA E SEUS EVENTOS 55
9.1 O PIONEIRISMO NA PROFISSIONALIZAÇÃO DO FUTEBOL 55
       9.1.1 AS TRANSFORMAÇÕES NA ITÁLIA 55
       9.1.2 AS TRANSFORMAÇÕES NA ESPANHA 56
       9.1.3 AS TRANSFORMAÇÕES NA INGLATERRA 57
10 O ESTADO ATUAL DA PROFISSIONALIZAÇÃO DA ESTRUTURA DO FUTEBOL BRASILEIRO 59
10.1 O ESFORÇO EM BUSCA DO PROFISSIONALISMO 59
       10.1.1 O PROFISSIONALISMO NA CONDUÇÃO DO ESPORTE 59
       10.1.2 A LEI BOSMAN 60
       10.1.3 A LEI PELÉ 62
       10.1.4 O FUTEBOL PROFISSIONAL CHEGA À BOLSA DE VALORES 65
10.2 OS INVESTIDORES NO FUTEBOL 67
       10.2.1 SIMPLES PATROCÍNIO 68
       10.2.2 A CO-GESTÃO ADMINISTRATIVA 68
       10.2.3 ALUGUEL DA MARCA 69
       10.2.4 FINANCIAMENTO DE EQUIPE 69
       10.2.5 TERCEIRIZAÇÃO DE EQUIPE 70
       10.2.6 FORMAÇÃO DE EMPRESA ASSOCIADA 70
       10.2.7 ARRENDAMENTO DE EQUIPE 71
       10.2.8 CRIAÇÃO DE UMA NOVA INSTITUIÇÃO 71
10.3 A MODERNIZAÇÃO DOS CLUBES 72
       10.3.1 CASO VASCO DA GAMA 72
       10.3.2 CASO BAHIA 73
       10.3.3 CASO ETTI JUNDIAÍ 74
       10.3.4 CASO UNIBOL-PERNAMBUCO 76
       10.3.5 CASO CFZ DO RIO 78
       10.3.6 CASO SANTA CATARINA 78
       10.3.7 CASO SÃO PAULO 79
       10.3.8 CASO CORINTHIANS 81
       10.3.9 CASO PALMEIRAS 84
       10.3.10 CASO CLUBES DO INTERIOR PAULISTA 85
                10.3.10.1 COMO VIVE O FUTEBOL DO INTERIOR NAS QUATRO LINHAS 85
                10.3.10.2 AS PARCERIAS E ESTRATÉGIAS DAS DEMAIS EQUIPES 87
10.4 OS PATROCINADORES 89
       10.4.1 GIGANTES DO PATROCÍNIO 89
                10.4.1.1 A PARMALAT 89
                10.4.1.2 O EXCEL ECONÔMICO 93
       10.4.2 ENTRAVES DO PATROCÍNIO 93
                10.4.2.1 A MANIPULAÇÃO DE CLUBES 98
10.5 O ALTO CUSTO DO FUTEBOL 99
       10.5.1 O BICHO NO FUTEBOL E OS DISPARATES SALARIAIS 101
 
PARTE III – ANÁLISE 106
11 ANÁLISES GERAIS 107
11.1 O FUTEBOL SULAMERICANO: PASSIONALIDADE E RESISTÊNCIA À MUDANÇAS 107
11.2 SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS ENTRE OS PROCESSOS  DAS LIGAS EUROPÉIAS 109
11.3 A SITUAÇÃO BRASILEIRA 111
11.4 HÁ ALGO A MAIS DO QUE SÓ POSSUIR DINHEIRO PARA  PROFISSIONALIZAR 112
12 ANÁLISES ENTRE OS ELEMENTOS DA ESTRUTURA DO FUTEBOL BRASILEIRO 114
12.1 RELAÇÃO CLUBES X EMPRESÁRIOS 114
12.2 RELAÇÃO CLUBES X PATROCINADORES 114
12.3 RELAÇÃO CLUBES X FEDERAÇÕES/ORGANIZADORES 115
12.4 RELAÇÕES CLUBES & FEDERAÇÕES X TORCEDORES 116
13 ANÁLISE SOBRE OS ENVOLVIDOS NA ESTRUTURA DO FUTEBOL BRASILEIRO 118
13.1 ENVOLVIDOS EM TRABALHO 118
       13.1.1 OS JOGADORES DE FUTEBOL 118
       13.1.2 AS COMISSÕES TÉCNICAS 119
       13.1.3 A ARBITRAGEM 120
       13.1.4 OUTROS ENVOLVIDOS 121
13.2 ENVOLVIDOS EM LAZER 121
 
PARTE IV – CONCLUSÕES 124
14 CONCLUSÕES PRELIMINARES 125
14.1 QUADRO ESTRUTURAL DO FUNCIONAMENTO DO FUTEBOL  BRASILEIRO 126
14.2 COMENTÁRIOS SOBRE A ESTRUTURA EM FUNCIONAMENTO NO FUTEBOL BRASILEIRO 129
15 CONCLUSÕES FINAIS 130
 
BIBLIOGRAFIA 133

O abstract:

Imagem

– Rezemos pelos irmãos católicos da Nigéria.

Na cidade de Owo, na Nigéria, há a Igreja de São Francisco, onde católicos celebraram no domingo a festa do Pentecostes.

Lotada, terroristas (supostamente jihadistas), invadiram o templo durante a Missa e mataram 50 pessoas (até o último número atualizado). Uma barbárie indescritível, onde idosos e crianças foram vitimados covardemente.

Por muito menos, o mundo se estarrece. Por que aconteceu na África pobre, passa sem repercutir tanto?

Triste… sobre o ocorrido, em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/06/05/homens-armados-matam-grande-numero-de-fieis-em-igreja-na-nigeria.ghtml

Ataque contra igreja católica no domingo na Nigéria deixou pelo menos 21 mortos

Imagem: AFP, extraída de: https://www.istoedinheiro.com.br/ataque-contra-igreja-catolica-no-domingo-na-nigeria-deixou-pelo-menos-21-mortos/

– Flamengo, Paulo Sousa e Jorge Jesus.

O Jorge Jesus se colocou no mercado, assim que o Paulo Sousa foi contratado pelo Flamengo.

Agora, o Flamengo colocará Paulo Sousa no mercado, pois o Jorge Jesus foi contratado?

Nitidamente, a diretoria está magoada com o mister. E a “bucha” vai sobrar para Paulo Sousa… A questão é: quem, no lugar dele?

Imagem

– Lastimável, Habib’s de Bragança Paulista.

Diversas vezes fui ao Habibs em Bragança Paulista, e fiquei decepcionado por faltar produtos.

Nesta segunda-feira, queria comer a pizza de marguerita, e não tinha. Minha sogra queria esfiha de brócolis, espinafre e queijo – e estava em falta. Minha filha queria 5 esfihas de calabresa… e não havia.

Motivo: “costuma” faltar produtos na 2a feira, devido ao movimento de domingo, disse a garçonete.

Pior: quando fui fazer pedido pelo aplicativo, a atendente informou que: “olha, costuma não funcionar muito bem o aplicativo aqui; se não aparecer o desconto, a loja não se responsabiliza”.

Como assim? Que ridículo! Vá dormir…

Lamentável. Se ninguém reclamar, ficará sempre desse jeito!

– A Long Recovery from Bullying (Part 2- Graduation and Beyond).

Graduation was bittersweet. Although I was happy to graduate high school, I was sad because I would miss my classmates and teachers from Roseburg …

Continua em: A Long Recovery from Bullying (Part 2- Graduation and Beyond)

– Bem-aventura Virgem Maria, Mãe da Igreja!

Pelo decreto do Papa Francisco de 2018, toda 2a feira após Pentecostes a Igreja Católica celebra a Festa da Virgem Maria, Mãe da Igreja!

Isso ocorreu pois:

“O Sumo Pontífice Francisco, considerando atentamente que a promoção desta devoção pode aumentar o sentido materno da Igreja nos pastores, religiosos e fiéis, bem como a genuína piedade mariana, estabeleceu que a memória da Bem-Aventurada Virgem Maria, Mãe da Igreja, seja inscrita no Calendário Romano na segunda-feira depois do Pentecostes e celebrada todos os anos”. É o que indica o decreto publicado neste sábado, 3 de março de 2018, e assinado pelo cardeal prefeito da Congregação para o Culto Divino, Robert Sarah. O decreto tem a data de 11 de fevereiro, 168º aniversário da primeira aparição de Lourdes.”

Que a Santíssima Virgem, Mãe de Jesus, Mãe da Igreja e nossa Mãe, sempre nos vele e nos guarde. Amém.

Hoje celebra-se a memória da Virgem Maria, Mãe da Igreja

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida

– Eu defendo que se cumpram contratos. Mas no caso específico do Zé Ricardo…

Se você assinou o contrato, cumpra-o. E exija o mesmo do outro lado.

Cumprir o contrato é: ir até o fim nas suas atividades, ou pagar a multa realizando o distrato (pois são as situações da legalidade).

Se você recebe uma proposta profissional mais atraente, é seu direito negociar. Paga-se à multa ao empregador e vá viver uma nova realidade. Não tem nada de ilegal.

Porém… 

Entrando na questão moral: se você assegurou e deu confiança a seu empregador de que, independente de outra situação profissional, irá até o fim, não está mais na questão legal, mas na ético-moral (se abandonar o emprego e sair para outra empreitada, ou até mesmo para um concorrente, embora tenha apalavrado).

No caso específico do Zé Ricardo, que deixou o Vasco da Gama: aqui a gente tem que abordar a insegurança. Lembram do episódio em que ele foi abordado pelos truculentos torcedores? Recorde aqui: https://wp.me/p4RTuC-CHP

Por quê passar esses perrengues? Vá com Deus e seja feliz no Japão! O empregador, aqui, parece que não combinou pagamento extra por insalubridade…

Vasco da Gama Futebol - Notícias, Resultados, Estatísticas, Rumores e Mais  sobre Vasco da Gama | ESPN

Imagem extraída de: https://www.espn.com.br/futebol/time/_/id/3454/vasco-da-gama

– Gregório Duviver e a infeliz apologia às drogas que poderia ser evitada!

Resgatando um depoimento polêmico: à Revista Isto É (ed 2375, pg 5-7, em entrevista a Helena Borges), o humorista do “Porta dos Fundos” Gregório Duviver fez uma assustadora apologia ao uso da Maconha. Disse ele:

“Já fumei muita maconha na vida e até acho que me fez bem, mas hoje em dia não é funcional para mim pois tenho que estar em ritmo acelerado. Minhas drogas hoje são a ritalina e a cafeína. Não que sejam menos nocivas que a maconha, acho até que são mais, mas prefiro as acelerantes por questão de produtividade mesmo. Mas para muita gente que eu conheço é funcional, pessoas fumam para estudar, para entrar no palco...”.

Sou totalmente contra as drogas. Vide as famílias que sofrem com seus entes viciados e a sociedade e em geral com os crimes cometidos em busca de dinheiro para manter o vício.

Gregório Duvivier : A biografia - AdoroCinema

Imagem extraída de: https://www.adorocinema.com/personalidades/personalidade-544092/biografia/

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 6º Dia.

I PARTE OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS Jesus e o paralítico da piscina Vinde Espírito Santo Veni, Sancte Spíritus, reple tuórum corda …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 6º Dia