– Ufa!

Dia 114 de aproximadamente 150 vencidos. Graças a Deus.

Tentando ser “pãe” na ausência da mamãe, que está se sacrificando por todos nós (motivo em: https://wp.me/p4RTuC-Bm4).

Cansei demais. Tive 3 turnos de atividades pesadas. Chega.

Até amanhã.

– Vale a pena ensinar!

Estivemos nesta noite no Polo Virtual da Universidade Cruzeiro do Sul, em Cabreuva / SP, levando através do Sebrae nossa fala sobre Controle Financeiro das MEIs aos empreendedores locais.

Muito bom! É com a Educação que o Brasil sairá da crise.

📝 #empreendedorismo #education

– O Lar e o Escritório do Presidente dos EUA

Ser presidente dos EUA, para muitos, é considerado o mais importante cargo do mundo. Mas veja só que estrutura tem a Casa Branca – a sede, casa e local de trabalho do executivo americano!

Segundo a Revista Superinteressante (Edição 0812, pg 32, por Bruno Garattoni e Ricardo Davino), o prédio possui:

132 cômodos;
11 quartos;
35 banheiros;
6 andares, sendo 2 subterrâneos;
412 portas;
147 janelas;
28 lareiras;
8 escadas;
3 elevadores;
1 floricultura;
400 árvores;
1 quadra de basquete;
1 pista de boliche;
1 centro de apicultura;
1 doçaria;
1 bunker anti-ataque nuclear.

Foi construída entre 1792 e 1800, e dos 44 presidentes norte-americanos, apenas George Washington não morou lá (pois o prédio não estava pronto). 

O presidente recebe diariamente:
100 mil emails;
30 mil telefonemas;
9 mil cartas escritas, sendo que somente 10 são lidas por dia, e 2 respondidas a mão;
1 mil faxes.

A Sala de Guerra (Situation Room) é onde assuntos confidenciais são discutidos. Por ela, passam 2.000 informações confidenciais. Vale lembrar que 1.800 entidades no mundo (incluindo os principais líderes de governo mundiais) podem ser conectados imediatamente por ela.

Por dia, visitam a Casa Branca 3.350 pessoas, sendo que todos são investigados previamente pelo Serviço Secreto, e só podem entrar com 4 itens, além da roupa: chave do carro, carteira, guarda-chuva e celular (desde que desligado). Já comida, escova de dentes, batom e câmera fotográfica, nem pensar!

Casa Branca é parcialmente fechada por suspeita de terrorismo ...

Imagem extraída da Web, autoria desconhecida.

– Juventude ou Vivência para apitar um jogo de futebol?

Compartilho artigo de minha autoria, publicado aqui no blog em 2010 e extremamente pertinente:

JOVIALIDADE CONTRA EXPERIÊNCIA NA ARBITRAGEM

Poderia até soar demagogo o título deste artigo. Ao contrário, ele vem dar o tom para um debate que certamente ocorrerá ao longo do ano: a renovação do quadro de árbitros do futebol brasileiro.

A Comissão de Árbitros da CBF anunciou que os árbitros a ingressarem no Quadro Nacional em 2010 deverão ter até 30 anos de idade. Tal medida servirá de subsídio para aplausos e vaias, de acordo com o enfoque desejado.

Uma renovação com nomes jovens e desconhecidos, a fim de realizar um trabalho de base, com treinamento técnico e teórico, é uma medida sensacional. Porém, dificultosa por alguns motivos: terão os clubes paciência para o amadurecimento desses árbitros? O trabalho de preparação dos nomes em treinamentos seria feito como? A estrutura financeira do futebol permitiria tal trabalho? Os jovens teriam a garantia de escalas?

Um grande ponto a favor seria o condicionamento físico, num momento em que o futebol é muito mais corrido do que jogado. O ponto negativo, claro, a inexperiência.

Já a renovação com nomes alternativos (não necessariamente tão jovens), a fim de oxigenar a atual relação, dando oportunidades a talentos das federações estaduais que até então, por número de vagas escassas, não apareceram no cenário nacional, se adotada para 2010 será contestada: de onde viriam esses nomes jovens a serem indicados? Quem os garantiriam ou os respaldariam em caso de pressão de dirigentes? Como não queimar jovens talentos e lançá-los em jogos adequados?

Um grande ponto a favor de nomes “alternativos” seria a experiência adquirida em campo em contrapartida dos novatos. O ponto negativo, claro, é o vício que poderão carregar pelos anos de apito (e entenda-se na linguagem do árbitro de futebol como “vício” os costumes e hábitos adquiridos na maneira de apitar e no estilo de arbitragem, difíceis de serem eliminados ao longo do tempo).

E aí virá a discussão. O que é mais necessário hoje: jovialidade ou experiência?

Para responder tal questão, leve em conta os fatores:

– Condicionamento físico;
– Capacidade de fazer a leitura do jogo durante a partida;
– Conhecimento de artimanhas e características de atletas já trabalhados em outras partidas;
– Histórico de arbitragem;
– Rodagem em campeonatos e clubes diversos;
– Respeitabilidade adquirida ao longo dos anos;
– Idade madura do árbitro (qual é a maturidade do jogador e a do árbitro?)

Tal tema é de dificílimo trato. E a implantação de tal projeto carece de força e apoio. Desejo boa sorte a Sérgio Correa nesta ousada empreitada. E que os clubes tenham paciência em entender o processo de renovação proposto.

Vale lembrar que tal assunto não se restringe apenas ao mundo do futebol. No dia-a-dia, em qualquer seara, se discute sobre a renovação profissional, o momento dela, e o costumeiro debate: jovens ou seniors? No mundo corporativo, isso é cotidianamente questionado.

Por fim, talvez algo a ser exaltado: a troca de informações entre gerações! Um jovem inexperiente interagindo com alguém tarimbado é ótimo, bem como um experiente aprendendo inovações com os mais novos.

Tipos de intercâmbio: experiências que podem mudar a sua vida!

Imagem extraída da Web, autoria desconhecida.

– As Vias Especiais para Pedestres que usam Celular!

Sinal dos tempos: o que acha se algumas calçadas fossem exclusivas para “viciados em celular”?

Veja sobre os acidentes de quem anda grudado na tela,

extraído de: http://veja.abril.com.br/blog/cidades-sem-fronteiras/

TOMBOS, INDIFERENÇAS E DESIMPORTÂNCIA DOS ESPAÇOS PÚBLICOS

Brasileiros passam mais tempo olhando seus smartphones do que assistindo à televisão ou usando o computador. O resultado prático disso é que as pessoas olham seus aparelhos o tempo todo, no sofá de casa, no banheiro ou, o que pode ser ainda mais estranho e perigoso, caminhando no meio da rua. Faça o teste e repare, ao longo do dia, quantos minutos (ou segundos) você consegue andar sem olhar o celular.

O impacto disso na vida urbana é enorme. Como ninguém mais olha por onde anda, ninguém mais observa a cidade. A percepção dos espaços é cada vez menor o que, ao longo do tempo, faz minguarem as exigências sobre a qualidade desses locais. Tudo o que está fora da telinha passa a ser indiferente. A experiência de caminhar livremente e praticar o mais antigo esporte humano, olhar as pessoas que passam, parece algo datado. Além disso, uma série de acidentes causados pela falta de atenção entraram para a rotina de pedestres e hospitais.

Nos Estados Unidos, tombos causados porque a pessoa estava absorta vendo o celular em vez de olhar por onde andava já correspondem a 10% dos atendimentos a fraturas em prontos socorros, de acordo com a Universidade Buffalo de Nova York. Em Ohio, foram 1.506 quedas causadas por celular em 2010, o dobro do registrado em 2005. A maior parte das vítimas tinha entre 16 e 25 anos.

bomba.jpg

Imagem extraída da Internet

– A panorâmica do sol.

Agora, 17h na Rodovia Bispo Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, sentido Jundiaí- Itu.

Olhe só esse sol tão bonito dizendo adeus!

🍃🙌🏻 📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sunset #sky #céu #nature #entardecer #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia #panorâmica

– Revivendo os anos 80: Karatê Kid e sua trilha sonora!

Minha flha mais velha é uma “Otaku” – uma adolescente apaixonada por animes e mangás japoneses. E brincando com ela sobre séries e filmes da cultura japonesa, achamos a trilha de Karatê Kid.

Quem viveu os anos 80 e não sabe o que é isso… 

De arrepiar o clip com Daniel Sam e Senhor Miagui, em: https://www.youtube.com/watch?v=3bFTlAj706A

– Nosso círculo vicioso de compulsão e a busca sofrida por Dopamina.

Cada vez mais a nossa sociedade tem que lidar com novas dores e desafios. Porém, “lidar e lutar com o sofrimento” tem sido um problema, no qual uma carga ainda maior de drogas e tratamentos surgem.

Nas angústias sociais e profissionais, para buscar o prazer e o bem-estar, contraditoriamente, podemos estar encontrando mais dores!

Um artigo interessante, abaixo, extraído de: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/a-caca-de-dopamina-quando-a-busca-pelo-prazer-gera-sofrimento/

À CAÇA DE DOPAMINA: QUANDO A BUSCA PELO PRAZER GERA SOFRIMENTO

por Diogo Sponchiato.

Dopamina. Esse é o nome do principal neurotransmissor do prazer, um mensageiro químico que perambula nas conexões entre os neurônios, ativando a sensação de realização plena. Ocorre que os mesmos circuitos nervososresponsáveis pela sensação de deleite se ocupam do sofrimento.

No fundo, é como uma gangorra. Só que, se ficarmos a todo momento pesando para o lado prazeroso, o brinquedo pode quebrar e a gente cair no lado sofredor. É com comparações assim que a psiquiatra americana Anna Lembkenos explica como o cérebro humano, ávido por recompensas, não raro entra num círculo vicioso de compulsão.

É um drama individual mas também coletivo, como deixa claro o título de seu livro publicado pela Vestígio: Nação Dopamina (clique aqui para ver e comprar).

Aprendemos a caçar prazer e desaprendemos a lidar com as dores do corpo e da mente, em um contexto de fácil acesso a um extenso cardápio de drogas, incluindo as digitais. O reflexo disso é o astronômico número de pessoas dependentes de substâncias lícitas e ilícitas, pornografia e redes sociais.

Na obra, Anna, que é professora da Universidade Stanford (EUA), utiliza seu próprio vício por “romances baratos” e histórias de seus pacientes para esmiuçar o desajuste entre nossa “fome” por dopamina e o ambiente ao redor. E, com base nos aprendizados que vieram com anos tratando casos de dependência, esboça um roteiro para enfrentarmos nossas compulsões.

capa do livro
Capa: Vestígio/Divulgação

Nação Dopamina
Autora: Anna Lembke
Editora: Vestígio
Páginas: 256

+ LEIA TAMBÉM: A nova anatomia dos vícios: por que eles surgem e como domá-los? 

Entrevista com a autora

VEJA SAÚDE: Em que medida a pandemia mexeu com o conceito de “nação dopamina”? Ela reconfigurou nossa busca por felicidade e prazer?

Anna Lembke: A pandemia abriu tanto um caminho de melhora quanto de piora para nossa crise atual com a dopamina, dependendo de quem você é. Para muitos, aumentou o consumo de substâncias e comportamentos viciantes, especialmente as drogas digitais. A quantidade de tempo que as pessoas estão passando online jogando games, surfando nas redes sociais e assistindo pornografia decolou pelo mundo.

O consumo de álcool e maconha e as mortes por overdose de drogas também têm crescido em vários países. Ao mesmo tempo, a pandemia também tem sido um momento para se cuidar. Algumas pessoas começaram a reavaliar seu consumo e a pensar mais profundamente em como querem gastar seu tempo.

Nossa dependência pelo digital disparou. Tem solução para isso?

Está claro para mim que as mídias sociais e outros tipos de conteúdo digitalfuncionam como drogas. Quanto mais se consome, mais você quer. Nosso desejo por elas é infinito e a satisfação nunca é atingida. É um problema individual e coletivo, e assim requer soluções individuais e coletivas.

No livro, falo bastante sobre o que nós como indivíduos podemos fazer, assumindo que os governos, as corporações e as escolas se mobilizarão um pouco no curto prazo. Mas isso não deve eximir o papel das organizações.

Ao contrário, precisamos de leis, regulamentações e incentivos financeiros para ajudar a conter nosso consumo coletivo excessivo. Isso inclui inovações tecnológicas que ajudem a visualizar a natureza viciante dos produtos online, ferramentas para monitorar o consumo, desincentivo financeiro quando o consumo viola os limites saudáveis, proibição de anúncios de drogas digitais para menores e espaços livres de telas nas escolas.

A humanidade desaprendeu a lidar com o sofrimento? O aumento nas taxas de suicídio entre jovens seria um sintoma disso?

Nós redefinimos nossos níveis individuais e coletivos de dopamina nos isolando da dor e nos inundando de fontes de prazer. Eu acredito que estamos mais infelizes porque estamos mudando o ponto de ajuste hedônico do nosso cérebro.

Precisamos de pouca dor para experimentar o sofrimento e prazeres cada vez mais potentes para experimentar uma quantia módica de felicidade. Nossa antiga rede de fiação neurológica é lamentavelmente incompatível com o moderno ecossistema de superabundância.

Estamos nos medicando mais para tentar minimizar esse desajuste?

Estamos prescrevendo antidepressivos demais. Eles são ferramentas úteis em casos extremos, mas têm suas compensações e podem deixar de ser efetivos no longo prazo.

Há alguma compulsão que mais a preocupa atualmente?

Ando muito preocupada com o crescimento da compulsão por sexo e pornografia. Pessoas com essas condições se escondem por causa dos estigmas e mal-entendidos ligados a esses comportamentos. São compulsões que podem ser devastadoras e ameaçar a vida de indivíduos vulneráveis, sobretudo homens. A internet explodiu esse problema no mundo inteiro.

foto de representação de um arco-íris saindo da cabeça de uma mulher chorando

Pandemia resultou na piora ou no desenvolvimento de compulsões. Foto: Paula Daniëlse/Getty Images

Leia mais em: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/a-caca-de-dopamina-quando-a-busca-pelo-prazer-gera-sofrimento/

– Eita…

O que é “apenas” meia-hora parado no trânsito, né?
Recapear a estrada Bragança Paulista- Itatiba é importante, mas a espera…
Ainda bem que saí mais cedo!

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#entardecer #sunset #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds

– O discurso verde “caiu” na Europa sem gás?

Com a guerra da Rússia contra a Ucrânia, disparou o preço do carvão no mundo, como substituto ao gás (que é exportado pelos russos aos demais europeus). Os países dito ecologicamente corretos, em nome dos seus interesses particulares, abandonaram o “discurso verde” e estão utilizando o carvão (que é muito poluente) a todo vapor. 

A questão é: podemos questioná-los por não terem se preparado com alternativas sustentáveis? Afinal, sempre somos questionados quanto ao tema, devido à Amazônia!

Nós podemos (e devemos) cobrar a preservação da Amazônia. Mas precisamos ser coerentes… se essas mesmas nações tivessem se preparado, não precisariam utilizar tal elemento poluidor.

carvão | Hypeness – Inovação e criatividade para todos.

Imagem por Vitor Paiva, extraída de: https://www.hypeness.com.br/tag/carvao/

– Dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Como bom devoto de Nossa Senhora, não posso deixar de publicar: hoje é dia de uma das mais belas invocações marianas- a de Maria do Perpétuo Socorro!

Conheça sua história (extraído de Canção Nova.com):

NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Tal devoção Mariana começou a ser propagada a partir de 1870 e espalhou-se por todo o mundo. Trata-se de uma pintura do século XIII, de estilo bizantino. Segundo a tradição, foi trazida de Creta, Grécia, por um negociante. E, desde 1499, foi honrada na Igreja de São Mateus in Merulana.
Em 1812, o velho Santuário foi demolido. O quadro foi colocado, então, num oratório dos padres agostinianos. Em 1866, os redentoristas obtiveram de Pio IX o quadro da imagem milagrosa. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi colocada na Igreja de Santo Afonso, em Roma. De semblante grave e melancólico, Nossa Senhora traz no braço esquerdo o Menino Jesus, ao qual o Arcanjo Gabriel apresenta quatro cravos e uma cruz. Ela é a senhora da morte e a rainha da vida, o Auxílio dos cristãos, o socorro seguro e certo dos que a invocam com amor filial.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

bomba.jpg

Imagem extraída da Internet.

– Boca Juniores x Corinthians, e as multas por racismo.

Eu tenho muita preocupação com o racismo no futebol. Vide os casos comprovados e os que não deram em nada. Aliás, qualquer prática racista deve ser severamente punida, mas há o cuidado de que não se acuse injustamente algum atleta.

Lembremos de Índio Ramirez (Bahia) e Gerson (Flamengo), de Rafael Ramos (Corinthians) e Edenilson (Internacional) ou até de algum dos inúmeros casos em divisões menores: Koyote (Paulista de Jundiaí) e Guilherme (Rio Branco de Americana), onde ficou tudo na palavra de um contra a do outro.

Precisamos reforçar dois tipos distintos de casos: entre jogadores (onde a punição pode ser mais “localizada”, pontuada) e de torcedores contra atletas (pois são inúmeras pessoas e é algo mais generalizado). Há de se fazer campanha contra esses imbecis.

Mas como punir?

A Conmebol puniu o Boca pelo ato racista de seu torcedor na Arena Itaquera em 30 mil dólares, mas também puniu o Corinthians por sinalizadores e atraso na partida em 64 mil dólares.

A multa do jogo de volta, por conta do racismo da torcida em Buenos Aires, ficou em 100 mil dólares mais a exibição de uma faixa: “Chega de Racismo”.

A pergunta final: isso basta? Funcionará?

Enquanto não tivemos punições exemplares, tudo continuará na mesma…

Conmebol aumenta multa por discriminação após casos de racismo | Agência Brasil

Crédito da Imagem: Reuters, por Amanda Perobelli, extraída de: https://agenciabrasil.ebc.com.br/esportes/noticia/2022-05/conmebol-aumenta-multa-por-discriminacao-apos-casos-de-racismo

– Um pouquinho de sol!

Na nublada manhã de segunda-feira em Bragança Paulista, eis que o sol conseguiu furar as nuvens e dar o seu alô!

Brilhe, Astro-Rei, e venha esquentar nossos corações.

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds

– Dia de Chapéu.

Na Gincana Escolar Junina da minha filhotinha, hoje era “Dia do Chapéu“: algum chapéu que não fosse boné ou modelo caipira.

Olhe a cara de felicidade da Estelinha por estar indo com o chapeuzinho de cowgirl, que ela ganhou do Toro Loko do Red Bull Bragantino. Aliás, vi outras amiguinhas e amiguinhos dela com o mesmo modelito.

Qualquer coisa simpática encanta nossas crianças

#love

– Meditações no Mês do Sagrado Coração: 27º Dia.

III PARTE OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS Os segundos consoladores do Coração de Jesus são as almas que sofrem pacientemente Vinde Espírito Santo …

Continua em: Meditações – Mês do Sagrado Coração – 27º Dia

– Inspirando a manhã.

Alvorada caipira e colorida… tem algo mais inspirador?

Que tenhamos fôlego para os desafios cotidianos!

Clicar a natureza é um prazer:

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds

– Foi o que deu… mas o importante é exercitar-se!

Treino para começar a semana “meio fracão”.

Caminhada vagarosa, trote meia-boca e forçando a aceleração no final.

Corpo dolorido… enfim, amanhã há de ser melhor. O importante é: mexer-se!

Ah, não esqueça de controlar os BPMs. Na figura, meu ritmo:

– Por quê os Casais Brigam?

Uma interessante pesquisa mostra que os casais brigam quase 1 vez por dia durante o ano todo.

Acho o número exagerado, mas as razões levantadas, tanto por homens quanto por mulheres, são, digamos, conhecidas por todos!

Olhe, abaixo, o ranking dos motivos de brigas (masculino e feminino).

Extraído de: http://g1.globo.com/mundo/noticia/201/01/casais-brigam-312-vezes-por-ano-diz-pesquisa-britanica.html

CASAIS BRIGAM 312 VEZES POR ANO, DIZ PESQUISA

Uma pesquisa feita na Grã-Bretanha com 3 mil pessoas indicou que os casais brigam em média 312 vezes dias por ano – principalmente às quintas-feiras por volta das 20 horas, por dez minutos. O levantamento, encomendado por um varejista online de artigos e peças para banheiros, sugeriu que a esmagadora maioria das brigas se origina de motivos banais, como deixar pelos na pia, entupir o ralo do chuveiro com cabelo e “surfar” entre canais de TV.

“Todos os casais brigam, mas ver o quanto eles discutem por causa de coisas simples, como as tarefas domésticas, nos faz abrir os olhos”, disse o porta-voz sobre a pesquisa, Nick Elson.”Parece muito tempo perdido em bate-bocas, independente de quão irritante sejam os hábitos.”

As razões dadas por homens e mulheres refletem algumas já conhecidas e proclamadas diferenças no comportamento dos sexos. Enquanto elas reclamam que os parceiros não trocam o papel higiênico quando terminam de usar o aparelho sanitário – nem abaixam a tampa -, eles ficam nervosos quando as parceiras demoram para ficar prontas e reclamam sobre as tarefas domésticas.

Deixar as luzes acesas, acumular entulhos e não recolher as xícaras espalhadas pela casa após o chá ou café também são razões citadas por ambos os sexos para as brigas. Oito de cada dez entre os três mil adultos britânicos pesquisados disseram ser obrigados a limpar, constantemente, a sujeira do outro.

E se as mulheres ficam mais frustradas com os hábitos dos parceiros, a pesquisa indicou que são eles que mais vêem nas razões banais motivos para uma separação. Um quinto dos homens entrevistados disseram considerar essa opção em consequência das dificuldades de convivência.

A seguir, os hábitos que mais irritam as mulheres:

1. Deixar pelos na pia
2. Deixar a privada suja
3. “Surfar” entre canais de TV
4. Não trocar o rolo de papel higiênico
5. Não abaixar a tampa da privada
6. Deixar as luzes acesas
7. Xícaras sujas pela casa
8. Toalhas molhadas no chão ou na cama
9. Acumular pertences
10. Não dar descarga

E os hábitos que mais irritam os homens:

1. Demorar para ficar pronta
2. Reclamar que ele não faz nada
3. Deixar as luzes acesas
4. Entupir o ralo do chuveiro com cabelo
5. Acumular pertences
6. Encher a lata de lixo além da capacidade
7. Deixar lenços de papel pela casa
8. Xícaras sujas pela casa
9. ‘Surfar’ entre canais de TV
10. Assistir a novelas.

Resultado de imagem para marido e mulher

Imagem extraída da Internet, autoria desconhecida.

– Bom dia, 2ª feira (4 de 4).

🌅 05h20 – Desperte, Bragança Paulista, ainda escura e com muito vento.

Que a segunda-feira possa valer a pena.

(E há de valer, bem como toda a semanacreiamos nisso).

🍃🙌🏻 📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#clouds #nuvens #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

– Bom dia, 2ª feira (3 de 4).

🌺 Fim de cooper! Valeu o treino (além do esforço).

Estou suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da natureza. Hoje, com essas delicada planta: rosa amarela.

Curta flores! Elas nos desestressam e aliviam a mente.

🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento #yellow