– Maio Amarelo, por crianças.

O mês de maio é dedicado a uma campanha de conscientização no trânsito chamada de “Maio Amarelo”. 

Nas escolas, há forte trabalho para a Educação no Trânsito às crianças e elas aprendem!

Veja só que incentivo, em: https://www.youtube.com/watch?v=5tfA7xprj_E

– O gol anulado de Wesley em Palmeiras x Universitário.

Nesta 5a feira, um lance didático na Allianz Arena. Vamos lá:

Há alguns anos, houve uma modificação na Regra do Jogo que vez ou outra acontece em campo – e sempre se mostra polêmica: se a bola sofrer um desvio de um defensor e ela sobrar para um atacante que está em posição de impedimento, esse toque pode, dependendo da situação, tirar o impedimento. Para isso: o toque deve ser fruto de um desvio de tentativa deliberada de interceptar a bola (não necessariamente de tentar dominá-la).

Na jogada de Palmeiras x Universitário, quando há o chute para o gol, a bola bate num defensor e sobra para Wesley marcar o gol. Para mim, esse zagueiro tentou interceptar a bola chutada e, portanto, tirou o impedimento do palmeirense. Mas se você interpretou que aquele desvio foi totalmente sem querer (que ele não queria interceptar a bola), Wesley estava impedido e o gol foi bem anulado.

O futebol é fantástico por tantas alternativas, não?

Palmeiras x Universitario ao vivo: onde assistir ao jogo da Libertadores | Streaming | TechTudo

 

– A exploração de pedintes.

Repost de 11 anos, mas poderia ser de hoje: há três situações a se abordar: os pobres que são explorados por pessoas para se passarem de pedintes (e pagam comissionamento); os pedintes que não compram comida, mas sim drogas. E os pedintes realmente carentes. Abaixo, uma das situações foi retratada:

ESMOLADORES PROFISSIONAIS

Quero deixar meu registro sobre a oportuna e bem feita matéria do jornalista Rafael Amaral no jornal Bom Dia desta última segunda-feira. Ele trata sobre o problema dos pedintes de semáforos em Jundiaí. Em sua maioria, o dinheiro das esmolas recebidas vai para a compra de drogas. Para quem não leu, clique no link: BOM DIA – RAFAEL AMARAL / DINHEIRO DOS SEMÁFOROS

Gostaria de escrever sobre este tema. Como exploram a boa fé das pessoas descaradamente, não? Cada pessoa com cara de triste, rosto judiado ou com fala de faminto… Comove, mexe de verdade com os outros. E aí você acaba fomentando o tráfico ao dar dinheiro a esses enganadores!

É claro que existem pessoas que passam fome, e que sobrevivem dos semáforos. E estas que realmente precisam podem ser confundidas por viciados. Mas atenção: não estou defendendo esmolar nos semáforos, senão a pessoa acaba sobrevivendo do dinheiro de doações anônimas e faz disso profissão. O ideal é a contribuição às entidades sociais de Jundiaí. Aliás, atenção para isso também: assim como tem gente que se faz de miserável dizendo que quer dinheiro para comer, há também as entidades que se passam por filantrópicas e passam o golpe nas pessoas de boa fé!

Algo covarde é a escolha dos pontos que eles se utilizam: saída de restaurantes, do shopping, cruzamentos movimentados em áreas nobres… Você acaba de sair de uma lanchonete, saciado, sorridente, e aparece alguém com expressão triste pedindo uns trocados para comer. Mexe com você ou não? Pior é quando você sai de um drive-thru de algum dos muitos fast-foods e o pedinte vê sua comida. Como é que fica?

Esse tipo de chantagem emocional é complicada… existe fórmula para você, mesmo sendo solidário, distinguir o que é caridade do que é golpe?

Quero sua opinião – como você se comporta frente aos pedidos de esmolas: com a razão ou com o coração?

Pedintes já são parte do cotidiano do comércio de Montenegro - Jornal Ibiá

– Céu e Nuvens.

17h30 – Com alguns filtros, esse entardecer aqui em Bragança Paulista ficou impressionante!

O que mais se destacou: o céu ou as nuvens?

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sol #sun #sky #clouds #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress

– Percebendo o cyberbullying nas notas escolares.

Um alerta para os pais: como o bullying está cada vez mais frequente nas escolas e como isso reflete no rendimento dos pequenos.

Extraído de Revista Veja, ed 2516, pg 84-85.

ALERTA: O BULLYING PROVOCA NOTA BAIXA

Estudo realizado ao longo de 25 anos comprova que agressões sofridas na escola prejudicam o rendimento acadêmico das vítimas

Por Filipe Vilicic, Talissa Monteiro

O bullying já foi apontado como causa de depressão, ansiedade, obesidade e sentimento de solidão em crianças. Ainda que o termo, cunhado nos anos 70 pelo psicólogo sueco Dan Olweus, descreva qualquer ataque que use a força ou a coerção para intimidar e ameaçar alguém, ele é frequentemente associado aos “valentões” que humilham meninos e meninas na escola. Gagueira, uso de óculos com lentes grossas, características físicas ou mesmo (ironia que a inveja pode explicar) um desempenho escolar acima da média costumam motivar as agressões — verbais em 77% das situações, físicas no restante. Estudos realizados pela Associação Americana de Medicina chegaram a revelar que o trauma pode ser tão grave que as vítimas têm até três vezes mais risco de pensar em suicídio. Uma nova pesquisa, da Associação Americana de Psicologia, divulgada na última semana, descobriu outro efeito preocupante do bullying: as vítimas tendem a se sair pior em provas escolares e a odiar experiências acadêmicas. A conclusão veio de um estudo conduzido ao longo de 25 anos por psicólogos da Universidade do Estado do Arizona.

Desde 1992 os cientistas têm seguido a vida de 190 meninos e 193 meninas, do jardim de infância ao ingresso em um curso superior ou ao abandono dos estudos. A cada ano, os participantes respondiam a questionários e realizavam entrevistas, por meio das quais os pesquisadores conseguiam detectar experiências de abusos verbais e físicos. A frequência do bullying era, então, medida em uma escala que ia de 1 (quando a prática “quase nunca” ocorria) a 5 (“sempre”). Cerca de metade das crianças nesse ranking ficou nos níveis mais baixos de incidência. Contudo, o trabalho identificou que 20% dos alunos estudados em algum momento se viram vítimas de ataques crônicos e severos. Ao final, chegou-se a um resultado alarmante: um em cada quatro jovens que foram alvo de bullying apresentou desempenho acadêmico decrescente e se revelou menos engajado nasatividades escolares. Pelos relatos das crianças aos pesquisadores, evidenciou-se a relação direta entre os ataques e a desmotivação com o aprendizado.

Disse a VEJA a psicóloga americana Becky Kochenderfer-Ladd, a principal autora do estudo: “Já tínhamos indícios da ligação entre o bullying e a perda de motivação acadêmica. Faltava, porém, um acompanhamento prolongado da vida desses jovens.”  Segundo os psicólogos por trás da
pesquisa, ao contrário do que aponta o senso comum, o problema é recorrente entre os que estão na idade de frequentar o que no Brasil se chama ensino fundamental, e não no ensino médio. A porcentagem de casos severos caiu de 20% em crianças para 7% entre adolescentes. “Isso nos traz esperança, pois indica que alguns conseguem enfrentar e vencer esse mal ao longo da vida”, afirmou o psicólogo americano Gary Ladd, também autor da pesquisa.
Sim, a maldade, direcionada ao próximo — em geral alguém “diferente” do agressor e da maioria —, existe desde sempre, em todos os lugares.

Mas a internet serviu tanto para escancarar a questão como para fazer surgir uma modalidade nova e de enorme potencial: o cyberbullying.

Em 2011, por exemplo, um vídeo postado no YouTube deixou clara a dimensão que o assunto havia tomado. Nele, o estudante australiano Casey Heynes, então com 15 anos, aparecia sendo atacado pelos colegas de colégio por causa de sua obesidade. Naquele dia, ele resolveu reagir e agrediu os que o atacavam. Desde então, o vídeo foi visto quase 30 milhões de vezes e o caso se transformou em símbolo do problema. A história de Heynes, apesar de ter sido exposta na rede, ainda se enquadra na categoria mais comum de bullying: aquele cometido no colégio. Mesmo na era digital, é duas vezes maior o risco de uma criança ser agredida na escola do que na Web – por exemplo, por comentários maldosos no Facebook.

Bullying: o que é, consequências, na escola - Brasil Escola

– Como o craque português Cristiano Ronaldo não sofreu um aborto da mãe!

Repost de 3 anos:

Você conhece a história da dona Dolores Aveiro?

Ela é mãe de Cristiano Ronaldo, o craque português que por várias vezes foi eleito o melhor do mundo. E veja que curioso: CR7 era o 4º filho de uma gravidez indesejada, e dona Dolores tomou vários chás para abortar!

Quando foi ao médico, ela foi repreendida por ele e dessa forma decidiu levar até o fim a gestação. Assim que Cristiano nasceu, “houve um arrependimento profundo, um remorso, uma vontade de apagar tudo o que aconteceu ao ver aquele bebezinho indefeso e maravilhoso”, como diz em seu livro (abaixo).

Reflita: quantas pessoas talentosas de bem, que poderiam ajudar a humanidade com sua inteligência na promoção social, na descoberta de medicamentos ou na luta pacífica engajada por um mundo melhor, não nasceram por conta do aborto desejado de suas mães?

(Extraído de: https://esporte.uol.com.br/futebol/copa-do-mundo/2018/noticias/2018/05/22/mae-de-cristiano-ronaldo-diz-por-que-pensou-em-aborto-e-desistiu-da-ideia.htm)

MÃE DE CRISTIANO RONALDO DIZ POR QUE PENSOU EM ABORTO E DESISTIU DA IDEIA

Quando Maria Dolores dos Santos Aveiro, 63, assiste a um lance como a fabulosa bicicleta que Cristiano Ronaldo acertou contra a Juventus, se enche de orgulho. Afinal, é seu filho. Mas também bate uma grata sensação de surpresa, não importando quantos títulos e recordes o craque já tenha acumulado. Por mais que soubesse que, desde muito cedo, o garoto da ilha da Madeira só queria saber de futebol, ela admite que jamais imaginava que a vida deles desembocaria aqui.

Aqui, no caso, vale para São Paulo, onde, nesta terça-feira (22), Dolores Aveiro vai lançar no Brasil sua biografia. “Mãe Coragem” é o título, escrito em parceria com Paulo Sousa Costa. Mas também pode valer para Gramado (RS), a atraente cidade turística em que, por iniciativa de uma das irmãs do astro, Katia, a família prepara o lançamento de um restaurante. O estabelecimento será aberto em julho, com a Copa em andamento, chamado “Dona Dolores”. Não só pelo fato de a matriarca ser a cozinheira oficial do clã, mas também para homenagear uma trajetória ainda mais sinuosa que a do prodígio.

Órfã de mãe aos 6 anos, foi abandonada pelo pai em sequência, educada em rigoroso orfanato e, na volta para casa, acabou submetida a condições ainda mais inóspitas para uma criança. Quando deu o próximo passo, casada com José Dinis Alveiro, teve os dois primeiros filhos e viu o marido ser chamado às pressas para uma guerra em Angola. Quando voltou, era outro homem, tomado pelo alcoolismo. Com dificuldades financeiras e afetivas, considerou seriamente o aborto daquele que seria seu quarto filho, Cristiano Ronaldo, cujo talento causaria reviravolta na vida da família 17 anos depois.

“Contamos o que senti na minha vida, para dar um exemplo às mulheres”, disse ao UOL. “Não foi um livro para criar fama. Até vamos ajudar algumas instituições, com as quais já havia colaborado. Tem uma para câncer de mama, uma cirurgia que fiz nas duas. Também quero ajudar instituições de meninos deficientes e órfãos, desprezados como fui. Não quero ser conhecida como a mãe de Ronaldo, mas pelo que sinto de coração e me faz bem.”

Hoje um fenômeno no Instagram, com 1,4 milhão de seguidores (@doloresaveiroofficial), ela dá autógrafos por onde quer que passe. Seu neto, Cristiano Ronaldo Júnior, o Cristianinho, 7, até brinca sobre quem seria o membro mais famoso da família. “Estou orgulhosa porque noto que têm um carinho especial por mim. Tento responder algumas coisas porque não consigo com todas. Estou muito consciente de ser a mãe de quem sou, mas, para mim, o Ronaldo é como outro filho qualquer. É diferente para o mundo, mas para mim é igual aos outros”, disse.

Aos 30 anos, Dolores Aveiro engravidou pela quarta vez, e não estava nos planos. A família vivia em condições precárias em Funchal, e ela chegou a procurar um médico para forçar um aborto, depois de ter tomado chás e ou até mesmo cerveja preta, que a crença local dizia facilitar a eliminação do feto:

Cristiano Ronaldo realmente mudaria a vida da família. Mas demoraria um pouco. Aos seis anos, só queria saber de futebol, recusando qualquer presente que não fosse uma bola. Era um sinal do que estava por vir, embora mal suspeitassem:

Aos 11, Cristiano Ronaldo foi liberado pela mãe para deixar a Madeira rumo a Lisboa, fisgado pelos olheiros do Sporting. Não que fosse uma decisão fácil, assim como foi difícil a adaptação do filho à capital portuguesa:

Em 20 de agosto de 2003, Cristiano Ronaldo estreou pela seleção portuguesa contra o Cazaquistão, aos 18, para deleite dos pais. Cinco anos depois, seria eleito o melhor do mundo pela primeira vez. Mas o pai já não estava mais lá para ver, tendo morrido em 2005 por complicações hepáticas e renais:

Agora dando nome a restaurante em Gramado, Dolores Aveiro assegura que lá será servido o prato preferido de Cristiano Ronaldo, um craque também de garfo e faca na mão.

bomba.jpg
Maria Dolores dos Santos Alveiro, mãe de Cristiano Ronaldo Imagem: Juliana Fumero/UOL

– Segundo o LinkedIn, esse tal de Home Office…

Dados sobre o Home Office, segundo o LinkedIn, em um dos seus boletins. Veja se trabalhar em casa realmente é mais produtivo ou não.

Confortável, cá entre nós, pode até ser (se pensarmos em não pegarmos trânsito durante o deslocamento, por exemplo). Mas considere outros fatores, como crianças em casa e dispersão diversas.

– As Dificuldades de um Catequista

Servir a Deus, como o próprio Cristo nos ensina, é carregar sua cruz indo de encontro ao mundo – e para ser perseguido! Claro, com dissabores e responsabilidades muito diferentes do que outros que trabalham para o Reino do Céu, estão os sacerdotes, diáconos, leigos engajados, voluntários diversos e, em especial, catequistas! Cada um tem sua importância.

Essa postagem não se refere a nenhuma turma ou situação específica, mas a um conjunto de observações que acontecem àqueles que se dedicam aos adolescentes e jovens que buscam o Sacramento do Crisma. Não é um lamento de catequista, mas apenas reflexões que podem acontecer nas comunidades. Reitero, como dito acima, que a Igreja Católica possui outros setores e servos que passam por dificuldades maiores que um humilde catequista. E aqui não é frustração, pois ser catequista é uma vocação e ter conhecimento do que se passa em outros lugares é bom para se trocar experiências. Eu, aliás, dentro das minhas limitações, AMO evangelizar.

Todo ano, quando se inicia um grupo novo de crismandos, nunca se termina com o mesmo. Há aqueles que vão de vontade própria, os que a “mãe mandou”, os que querem entrar “bem depois” dos encontros já iniciados e os que não sabem porque lá estão. Tamanha quantidade de adolescentes diferentes nos faz crer que, somente com a ajuda do Alto, um grupo de diversas realidades espirituais (e financeiras / educacionais também) chega ao final da catequese pronto.

Mas o que é “estar pronto”?

Se for para dizer da boca pra fora que seguirá a Igreja Católica, mas no íntimo escolher seguir o que é mais cômodo ou não, não está pronto. Tampouco estará apto a receber esse importante Sacramento quem não vê a hora dos encontros terminarem, pois era “um fardo” ir à catequese.

Aliás, uma grande dificuldade é a conscientização (que deve ser feita desde o início dos encontros) de que a Crisma é a confirmação MADURA do aceite de sua fé! De que existem compromissos e responsabilidades diversas nos encontros; que deve-se escolher com muito cuidado e carinho o padrinho e a madrinha que os sustentarão na fé (dói quando se escuta que “quer tal padrinho pois ele é meu amigo”, afinal, deve ser uma pessoa que te ajude espiritualmente, independente da amizade); também de cuidar dos documentos a serem entregues à secretaria e a importância da rapidez dos mesmos.

Ser catequista é serviço voluntário, não profissão. É engajamento! E aqui deve-se tomar cuidado com as relações do leigo com o clero, para que não seja “patrão/empregado”, mas diretor espiritual / servo-catequista. Muitas vezes, esse catequista trabalhou a semana inteira, ausentou-se da família e vai servir com carinho. Ele não recebe nada de vil metal, mas recebe tudo em benção! Dessa forma, os párocos e demais religiosos que se dedicam integralmente ao serviço (mas não possuem as dificuldades da vida de um pai ou mãe de família no dia-a-dia) devem ter a compreensão das exigências (lógico que eles, ordenados, também tem outros compromissos importantes). Mas a harmonia e a comunicação devem ser constantes, mesmo na tempestade – afinal, a cola desta relação é a Graça de Deus (ou deva ser).

Por último: os pais! Ô tristeza quando se vê pai ou mãe menosprezando o encontro catequético ou tratando ele como algo que “atrapalha seu final de semana”. É um desincentivo ao filho! Ao contrário, o pai e a mãe que participam da comunidade, veem com alegria essa formação social e espiritual de quem foi gerado.

Conclui-se, depois desse texto, de que as relações da Igreja com seus leigos engajados devem ser de cumplicidade em Cristo, pois os percalços internos e externos sempre existirão. Minimizá-los é fundamental, para que não se perca a benção divina de tal propósito.

Ser catequista e levar a Palavra de Deus é que nos alimenta na alma, fazendo esquecer o desrespeito, a cobrança, a incompreensão e a ignorância que recebe quando pede / implora algo e não é atendido.

catequese-e-crisma

– Confie, desconfiando. Sobre Santa Fé x Junior Barranquilla pela Libertadores.

Você confia na Conmebol, com tantos ex-presidentes presos?

Você confia em clubes de futebol, quando jogam só para cumprir tabela?

Você, enfim, confia na lisura total do esporte?

Recentemente, tornou-se uma praga a manipulação de resultados em divisões menores no Brasil. E se acontece aqui, imagine no continente sul-americano em geral (relembre algumas neste link: https://wp.me/p4RTuC-rwK). Digo isso pois ao ver o ocorrido em Santa Fé x Junior Barranquilla pela Libertadores da América (no grupo onde o River Plate e o Fluminense estão), fico achando que coisas bem estranhas aconteceram…

Vejam só, extraído de (não consegui outro link do jogo e dos lances… mais um motivo para desconfiança…): https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2021/05/26/lentidao-e-furada-do-junior-na-libertadores-irritam-torcedores-assista.htm

LENTIDÃO E FURADA IRRITAM TORCEDORES

Enquanto o Fluminense fazia 3 a 1 no River Plate, o Junior Barranquilla precisava de apenas um gol para garantir a sua classificação às oitavas de final da Libertadores e, de quebra, tirar os argentinos do torneio.

No duelo nacional diante do já eliminado Santa Fe, o time colombiano, no entanto, não conseguiu furar a barreira adversária e também deixou a competição continental.

Um lance em especial, já nos acréscimos da partida – que estava em 0 a 0 -, irritou os torcedores. Isso porque os jogadores Junior passaram a trocar passes na defesa sem a menor pressa de chegar ao gol do rival.

O ápice da ira veio quando um dos defensores acabou “furando” o domínio e permitindo que a bola se encaminhasse para a linha lateral, atrasando completamente a criação da jogada ofensiva.

Assista ao momento:

DESCONFIE!

– A linda 5a!

E esse foi o amanhecer das 7h por aqui.

Nesta 5a feira já esfriou, ameaçou chover e esquentou. Decida-se, São Pedro!

Imagem

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress #BragançaPaulista

– Vai chover ou não?

Parece que o dia não quer clarear, afinal, as nuvens escuras insistem em povoar o céu bragantino.

Mesmo assim, há de ser um bom dia de vida, não?

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sol #sun #sky #morning #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #flowers #inspiração #mobgrafia #XôStress #clouds

– #tbt 3: Dinamarca x Irã mostra a cordialidade que deveria sempre existir no futebol!

É de 2003, mas merece aplausos em todo tempo: o time europeu perdia por 1×0 até o último lance, quando teve um pênalti assinalado a seu favor (marcado por uma situação inusitada, relatada abaixo). E não é que preferiram perder com elegância do que empatar com os iranianos de uma forma injusta?

Veja só o que aconteceu no link de: https://almanaqueesportivo.wordpress.com/2012/10/30/futebol-pelo-mundo-historias-de-verdadeiro-fair-play-em-gols-e-penaltis/

DINAMARCA X IRÃ – TORNEIO AMISTOSO CARLSBERG CUP 2003

O capitão dinamarquês Morten Wieghorst agiu de maneira admirável em um torneio amistoso de 2003. Quase no final do primeiro tempo de um jogo contra o Irã, válido pela competição amistosa Carlsberg Cup em Copenhague, o defensor iraniano Alireza Nikbakht Vahdi pegou a bola com a mão na grande área após ouvir o apito final do juiz. Porém o apito havia vindo da arquibancada, confundindo o atleta, que acabou tendo uma penalidade contra si marcada pelo árbitro Albert Chiu Sin Chuen, que não tinha outra escolha.

Após consultar o técnico Morten Olsen, Wieghorst propositadamente bateu o pênalti para fora por considerar injusta esta vantagem. Deste lance, não tenho imagens mas pesquisei que a partida encerrou-se em 1×0 para os iranianos. Sobre isto, um dirigente iraniano disse: “Os dinamarqueses não ganharam o jogo. Mas ganharam a nossa admiração”.

Em: https://youtu.be/mKPBIS3_BSo

– #tbt 2: O Dia do Desafio!

Hoje é “Dia do Desafio”! Veja só como foi em 2017, já que hoje é 5a feira, oportunidade de #tbt:

Gostaria de parabenizar os organizadores do “Dia do Desafio” em Jundiaí (competimos com Uberlândia-MG), em especial à àrea de Esportes e de Cultura do município, pela manhã gostosa que passamos nesta quarta-feira.

Minha filha participou com seus colegas do Projeto Guri, unindo música e atividade física (cultura e esporte são sinônimos de educação para a mente e para o corpo). Saíram da sede (vizinha do Teatro Polytheama) e foram caminhando até o Solar do Barão. Em frente à Catedral Nossa Senhora do Desterro (Matriz), se reuniram em outras atividades – tocando, cantando, pulando e se exercitando. 

Aqui, um vídeo de 30 segundos da festa no Centro da Cidade. Isso sim vale a pena: iniciativa eficaz de socialização, prática sadia e educacional, além de ser de baixo custo

Assista o vídeo em: https://m.youtube.com/watch?v=mJd0FyRzpXc


Algumas fotos abaixo:

Mais um derradeiro e bacana vídeo:

– Adorar o Cordeiro Imolado.

Todas as 5as feiras, na Igreja Católica, são dedicadas à Adoração ao Santíssimo Sacramento – o Corpo de Cristo, Jesus Eucarístico, Pão dos Anjos e Alimento da Alma.

Já fez sua prece hoje e/ou reservou um momento para seu lado espiritual?

🙏🏻#Catolicismo #Eucaristia #Fé #Espiritualidade #Santidade

 

– Bom dia, 5a feira de insônia e suor.

👊🏻 Olá amigos!
Hoje não acordei cedo pra correr. É que perdi o sono mesmo… paciência.
Já que estou acordado, s’imbora treinar. Suar ajuda sempre no controle do #cortisol!
🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #mizuno #adidas #training #corrida #sport #esporte #running
Clique 1:

🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #NossaSenhoraDoPerpétuoSocorro, rogai por nós que recorremos a vós. #Amém.”
⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PerpétuoSocorro #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade
Clique 2:

🌺 Fim de #cooper!
Suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da #natureza. Hoje, com essas delicadezas:
🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento
Clique 3:

🌅 Desperte, #BragançaPaulista!
V’ambora para um “2o tempo” na caminhada leve?
Que a #QuintaFeira nublada possa valer a pena!
🍃🙌🏻 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia
Clique 4:

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby