– Corinthians x São Paulo: quando, dona FPF?

Jogo de futebol às 22h15 de domingo, realmente não dá. Minha indignação desde 6a:

Sexta-feira, fim de tarde. Corinthians x São Paulo jogarão no domingo e não tem horário ainda?

O que estão esperando: a Globo, o Governador, o Ministério Público ou ambos se pronunciarem?

Logicamente, o desejo dos organizadores é ser o jogo da TV aberta às 16h. Mas conseguirão? A pior alternativa será domingo à noite, por motivos óbvios… ou não se trabalhará na 2a cedo?

Sportbuzz · Corinthians x São Paulo: Saiba onde assistir e as prováveis  escalações do majestoso

– Você cuida da sua Saúde Mental?

Acho que essa imagem com algumas dicas para cuidar da saúde mental são válidas tanto para a vida pessoal quanto para a profissional, não?

Avalie, reflita e responda: de acordo com as dicas desse quadro (abaixo), estou evitando esses contratempos no meu dia-a-dia?

Aqui:

– Como conquistar comprometimento dos funcionários.

Conseguir que funcionários / alunos / envolvidos em quaisquer atividades “comprem” suas ideias e se sintam partícipes, é algo fácil?

Claro que não. Para isso, algumas boas dicas, extraídas de: https://medium.com/@jrsantiagojr/premissas-para-conquistar-o-engajamento-das-pessoas-edbd846b1b1c

PREMISSAS PARA CONQUISTAR O ENGAJAMENTO DAS PESSOAS

Por José Renato Sátiro Santiago

Certa vez, convidado por uma importante instituição de ensino para ministrar o módulo de um MBA, fui confrontado com o desafio de manter uma turma de 40 profissionais bem disposta ao longo de todo o final de semana. O ótimo nível dos alunos era um desafio a mais, cá entre nós, para mim uma motivação adicional. As 16 horas programadas deveriam parecer prazerosas e, ao mesmo tempo, propiciar os conhecimentos que estavam atrelados ao conteúdo programático proposto. Após ler um pouco sobre o perfil dos alunos, me atentei em fazer associações com seus nomes, uma estratégia que costumo usar para decorá-los de forma mais rápida. Há certo conhecimento em aplicar esta técnica mas também muita paixão em alcançar a excelência em tudo aquilo que faço. Creio que isto tenha me ajudado a alcançar novos patamares com turmas em cursos tão exclusivos. Mas o fato é que toda nova turma é única e, de certo, o nervosismo costuma vir à tona. E desta vez, não foi diferente. Tão logo os encontrei, destaquei para eles a minha timidez em falar em público, um paradoxo para quem ganha a vida também se apresentando e ministrando palestras. Busquei compartilhar com cada um deles o desafio que fora recebido e, de certa maneira, os embarquei para navegarmos juntos. A permanência de todos ao longo das 16 horas, ainda que não fosse obrigatória, surpreendeu a monitora que me resumiu tudo em uma frase: “Eles pareciam estar engajados em assistir sua aula”. Missão cumprida. Pode ter sido simples, mas será que foi fácil?
Engajar pessoas em prol do atendimento de um objetivo talvez seja o maior dos desafios enfrentados por quem gerenciamos equipes. Ainda que haja benefícios e/ou remunerações atreladas ao desenvolvimento de quaisquer atividades, é notório que haja questões que costumam interferir de forma consistente no nível de envolvimento das pessoas junto as ações por elas elaboradas e que, por conseguinte, possam impactar significativamente os resultados almejados. Dentre elas cabe destacar:

1. Empatia: saber se colocar na posição do outro é uma premissa básica de respeito pessoal e profissional, algo inerente para quem quer sinalizar a importância dada a outrem. Ainda que os objetivos do grupo devam se sobressair aos de qualquer indivíduo, conhecer, compreender e respeitar os objetivos particulares de cada um costuma ser um interessante meio de fortalecer o engajamento das pessoas.

2. Motivação: é natural à boa parte das pessoas que palavras e ações de incentivo e motivação sejam combustíveis muito eficientes em prol de estimular o engajamento. É essencial ter ciência da importância das palavras e seu poder em intervir na forma como as pessoas agem e tomam suas decisões. O cuidado recai apenas em seu uso indiscriminado sem ações e/ou resultados práticos;

3. Pessoalidade: ainda que estejamos em um ambiente profissional, o tratamento dispensado aos integrantes de uma equipe costuma propiciar energia e luz decisivas às pessoas. Algumas vezes atos simples fazem tanta diferença, quer seja um bom dia, um cumprimento mais terno, uma parada rápida para jogar conversa fora ou um café e, pasmem, até chamar a cada um pelo nome.

4. Crescimento Profissional: ainda que possa estar atrelado de alguma maneira à evolução na hierarquia, o que pode resultar em aumento nos ganhos financeiros, explicitar o crescimento profissional que poderá ser conquistado por conta das atividades em execução, costuma ser um importante requisito abraçado por aqueles que se propõem a se engajar com afinco em prol de suas metas.

5. Estar Presente: nada como se mostrar presente e atuante junto aos seus como uma maneira de pontuar a importância de tudo aquilo que está sendo feito, bem como a relevância de superarmos obstáculos e alcançarmos de forma efetiva os nossos intentos e objetivos. Isto não tem a ver necessariamente com presença física, mas sim com transparecer a convicção que a equipe jamais estará só.

6. Competência: a correta contextualização das informações sobre as quais temos acesso nos fortalece e costuma resultar naquilo que chamamos de conhecimento. Ele passa a fazer sentido efetivo em nossa vida, quando o colocamos em prática o que proporciona a competência. A estrada que nos mantém firmes e engajados é, certamente, pavimentada pelo conhecimento que construimos.

7. Paixão: apenas e tão somente ela tem o poder de nos manter vivos seja em qual situação e estado estivermos. Ela é o ar que respiramos, onipresente em qualquer atividade bem sucedida, essencial para tudo. Já octagenário e muito engajado em seu trabalho, quando perguntado o que o fazia manter-se tão ativo, o genial Ariano Suassuna foi econômico e direto: “paixão pelo que faço”.

bomba.jpg

– Devemos ensinar que tipo de valor para as nossas crianças?

Gostei demais desse pensamento sobre a Educação de nossas crianças e compartilho:

“Eduque seus filhos para saberem o valor das coisas, e nunca seu preço”.
Max Geringher

E não é verdade?

Uma verdade explícita, clara, cristalina. Não só devemos ensinar os valores morais, mas o valor do esforço e da conquista!

A responsabilidade dos pais na educação dos filhos – Família e Vida

– O Annete do Boticário para a saudosa mãe é um exemplo de Sensibilidade Corporativa

Nesta última semana, um exemplo maravilhoso de respeito ao consumidor, humanidade e “sensibilidade corporativa”: o Boticário produziu frascos com um perfume, o “Annete”, que estava descontinuado há algum tempo, para consolar uma mãe que chorava a morte de seu filho.

A fragrância do perfume era a recordação de dona Wanda, uma senhora de 76 anos (veja no link abaixo a história dela).

Fica a reflexão: é tão sacrificante para algumas organizações humanizar o relacionamento? Quantas empresas não se dedicam exclusivamente a métodos fechados, automatizados, frios e burocráticos de relacionamento com seus consumidores?

Sobre o caso, aqui: https://revistapegn-globo-com.cdn.ampproject.org/c/s/revistapegn.globo.com/amp/Franquias/noticia/2021/04/o-boticario-volta-fabricar-perfume-fora-de-linha-para-que-mae-guarde-cheiro-que-lembra-filho-falecido.html

O Boticário relança perfume 'Annete' para mãe que perdeu filho com Covid-19  - GKPB - Geek Publicitário

– Em busca da liberdade?

Essa foto (hoje, domingo) ficou legal: nosso girassol em busca do seu amigo sol, atrás do portão.

Queria ele liberdade?

Imagem

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#paisagem #landscapes #flores #pictureoftheday #natureza #inspiração #sunflower #nature #BragançaPaulista

– A juventude do novo técnico do Bayern München

Julian Nagelsmann será o treinador do Bayern München para a temporada 2021/2022. Ele tem apenas 33 anos!

Não é surpreendente tal idade? Ele estava no RB Leipzig e substituirá Hansi Flick. Tem um curriculum muito bom, vide o que fez antes de chegar em Leipzig e estando lá, o resultado de seu trabalho.

Tomara que os atletas o respeitem! E se fosse no Brasil? Será que um treinador tão jovem teria amparo da diretoria de um time grande?

Ficaremos na dúvida.

Investimento recorde em Nagelsmann é prova da confiança – justificada – do  Bayern em seu novo treinador

– Você tem produzido frutos?

Você pratica boas coisas na sociedade, ou apenas as prega?

Dos talentos que você ganhou de Deus, o que tem surgido / frutificado?

Enfim: nossa vida fica somente no discurso ou estamos produzindo boas obras no mundo? É essa a mensagem do santo Evangelho desse domingo. Abaixo:

EVANGELHO DE SÃO JOÃO 15,1-8.

O Senhor esteja convosco.

Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos: 1“Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. 2Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais frutos ainda. 3Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei.

4Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.

5Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados.

7Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado. 8Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.

— Palavra da Salvação.

Glória a vós, Senhor.

TU ÉS PEDRO, E SOBRE ESTA PEDRA CONSTRUIREI A MINHA IGREJA” (Mt 16,18) – Por Luiz Guilherme Andrade Menossi. | CommunioSCJ

– A confusão entre os árbitros paulista após o episódio de vaidade na bolha sanitária.

Eu estava torcendo muito para que fosse apenas um boato, mas parece mesmo que não é. Vamos lá:

A vaidade humana sempre será um problema, e dentro da arbitragem de futebol, onde não se pensa no coletivo mas no individual (me refiro a: dirigentes, árbitros e demais membros, isso é um fato notório), a exacerbação de ser protagonista é grande.

Quem escala, não admite que erra. Quem apita, tem nos cartões e apito uma arma poderosa. Quem não é o árbitro central, vê no outro seu adversário. E por aí vai (lógico, isso não é uma regra, pois toda unanimidade é burra).

Digo isso pois é muito grave o que ocorreu no Hotel Panamby, dentro da bolha sanitária em que os árbitros da A1 estão. Tudo começou com um erro de Edina Alves Batista, a árbitra que tão bem surgiu, foi invejada por muitos homens pela sua competência, ganhou respeito, esteve no Mundial de Clubes da FIFA, apitou um Derby e está relacionada para os Jogos Olímpicos de Tóquio (se eles ocorrerem).

Edna apitou Internacional 0x2 Red Bull Bragantino, e não mostrou o cartão Vermelho para expulsar um atleta de Limeira. Eu imaginava que, simplesmente, ela havia dito verbalmente para o jogador expulso que esqueceu o cartão vermelho no vestiário, e sendo o 2o cartão amarelo, deveria se retirar de campo. Porém, os desdobramentos foram muitíssimo maiores do que o imaginado. Veja o relato longo, delicado e conturbado abaixo.

Após a leitura, acrescente essa consideração particular: tomara que a fama e a arrogância não tenham subido à cabeça de Edina Alves, que Ana Paula de Oliveira não faça da arbitragem uma “caixa preta que ninguém sabe o que acontece” e que Leandro não seja mentiroso.

Em tempo: que o Sindicato dos Árbitros (com seus novos representantes) torne pública a providência que tomará e não seja omisso, como tem sido, por exemplo, na não auditoria das contas como prometido em campanha, tornando-se, de verdade “uma nova gestão”.

Compartilho, extraído de: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/8566256/erro-de-edina-batista-mentira-e-acusacao-em-lives-por-que-arbitro-da-elite-em-sp-foi-expulso-de-bolha

ERRO DE EDINA BATISTA, MENTIRA E ACUSAÇÃO EM LIVES: POR QUE ÁRBITRO DA ELITE FOI EXPULSO DA BOLHA.

O árbitro Leandro Carvalho da Silva foi expulso no último domingo (25) do Hotel Panamby, na zona Oeste de São Paulo, no qual está a ‘bolha’ do apito estadual. A ação aconteceu a mando da presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol, Ana Paula de Oliveira.

Já era noite, após o jantar, quando um membro da comissão bateu a sua porta, o avisou para arrumar as coisas e deixar o local. Afastado, ele foi denunciado à corregedoria da arbitragem paulista.

O motivo, segundo apurou o ESPN.com.br, é o desdobramento de um erro grosseiro cometido por sua colega Edina Alves Batista, uma das principais figuras da arbitragem brasileira no momento. Ela, em Inter de Limeira 0 x 2 Red Bull Bragantino, no último dia 15 de abril, pela quinta rodada do Campeonato Paulista, expulsou o atleta da equipe da casa Matheus Alexandre Anastácio de Souza aos 12 minutos do segundo tempo. No entanto, não mostrou o cartão vermelho após apresentar o segundo amarelo (o primeiro fora aplicado aos 15 minutos da etapa inicial).

Leandro Carvalho da Silva foi o quarto árbitro naquela partida e, ao preencher a súmula, perguntou a Edina qual o motivo de ela não ter seguido o protocolo padrão e mostrado o vermelho. Ela recusou-se a falar. Ele, então, a informou que relataria o que aconteceu, mas a colega o proibiu de fazê-lo. O documento foi entregue sem a história completa. A versão interna da coordenação de arbitragem é a de que Leandro induziu Edina a não relatar o caso, logo, o erro fora dele.

Passados alguns dias, alguém do Red Bull Bragantino que soube do diálogo entre os árbitros procurou Ana Paula de Oliveira e lhe disse “você ficou sabendo que seus árbitros mentiram pra você? Que eles iam relatar que não foi aplicado o [cartão] vermelho e não relataram nada?”

A chefe da arbitragem paulista, então, falou com o time que trabalhou na partida. Edina admitiu o erro [teria o cartão no bolso, mas esqueceu-se de mostrá-lo], e Leandro Carvalho disse que ia relatar a situação na súmula, mas que a colega lhe disse para “não colocar nada”.

Ana Paula tratou do assunto com toda o quadro da arbitragem paulista nas duas últimas lives pós-rodada que costuma fazer para avaliação rotineira de trabalho, ambas nas duas últimas quintas-feiras (dias 22 e 29 de abril). Leandro Carvalho participou da primeira, mas já não estava na derradeira. No entanto, soube de boa parte do que se falou nela.

Em ambas, segundo relatos ouvidos pela reportagem, a chefe do apito paulista atacou e expôs Leandro Carvalho, culpando-o pelo fato de o diálogo entre ele, Edina e demais colegas que participaram da partida em Limeira ter vazado e chegado a alguém de um dos clubes envolvidos.

O árbitro até pediu a palavra na primeira live, a teve, mas não conseguiu falar nem por 30 segundos. Foi interrompido por Ana Paula e depois teve seu áudio cortado. “Mentiroso”, “quis inventar história” e “um mau exemplo para todos seus amigos e colegas” foram algumas das falas da dirigente em direção ao seu comandado.

“Situação de assédio moral clara”, afirmou à reportagem um participante das duas conversas virtuais, sob condição de anonimato.

A reportagem também apurou que chegou a haver uma espécie de movimento entre os árbitros para tentar convencer Ana Paula de Oliveira a voltar atrás em sua decisão, mas sem sucesso.

Para o grupo, não é justa a atitude tomada com Leandro Carvalho, que, segundo pessoas próximas, está arrasado. Edina também está deslocada com todo o ocorrido, quase não conversa com os colegas e quase sempre está de cabeça baixa.

A situação fez com que o clima no hotel entre os profissionais seja péssimo.

O que dizem os envolvidos

Leandro Carvalho da Silva não respondeu às mensagens nem retornou às ligações da reportagem; Edina Alves foi orientada pela FPF a não dar entrevistas.

Ana Paula de Oliveira não atendeu à ligação, mas respondeu às mensagens e disse estar à disposição, no entanto, pediu para que fosse tratada com a assessoria de imprensa a possibilidade de entrevista.

A assessoria da entidade manifestou-se oficialmente sobre o caso com um curto comunicado, que está abaixo, na íntegra: “O árbitro Leandro Carvalho da Silva foi afastado da concentração e do ambiente controlado na última segunda-feira (26) por uma decisão da Comissão de Arbitragem. O caso foi encaminhado à corregedoria da arbitragem.”

O Sindicato dos Árbitros do Estado de São Paulo (Safesp) não se manifestou, mas a reportagem apurou que o órgão já tem um rascunho de um ofício que não pretende tornar público, mas que enviará diretamente ao presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, no qual classifica o ocorrido com Leandro Carvalho como “grave” e faz ao menos duas cobranças.

Todos os envolvidos não estão escalados nesta rodada do final de semana.
Ana Paula de Oliveira (centro) na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Glauco Fernandes/Gazeta Press

– Cabelos Brancos e Honestidade?

Certa vez disse Rui Barbosa (intelectual brasileiro, político, ministro, entre tantas coisas que esse grande homem foi no Brasil do começo da República):

Não se deixe enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem”.

Pois é: o que tem de picareta na sociedade, independente de idade, sexo, ou raça…

Não se deixem enganar pelos cabelos... Rui Barbosa

– A natureza e seus caprichos!

Uma boa fotografia depende de muitos fatores: o horário, a câmera, o fotógrafo e… o cenário!

Olhe só que amanhecer muito bacana tivemos nesse registro: as folhas da árvore no alto sombreado a alvorada.

Viva a natureza e a sua beleza!

🍃🙌🏻 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

– Bom domingo (Parte 4 de 4)

🌅 Desperte, Bragança Paulista.
Que o domingo possa valer a pena! E valerá: olhe só esse horizonte no céu infinito!
Ótima jornada para todos.
Inspirando-me no clique 4 de 4:

🍃🙌🏻 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia #BragançaPaulistaSp #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby