– Felipe Melo e suas convicções.

Eu não gosto do estilo de jogo do Felipe Melo. O acho um “Dunga dos anos 2000”, só que mais temperamental.

Eu não gosto do discurso proselitista que ele faz, colocando “Deus em lugares e frases indevidas”, combinando violência e competitividade.

Eu não gosto da ideologia política que ele tem (nem do inverso da mesma).

Eu não gosto das companhias nas quais ele anda, como no almoço dessa foto (Pastor Silas Malafaia e Fábio Wajngarten – e nada posso dizer do cônsul de Israel, Alon Lavi, que não conheço).

Porém, eu não posso criticar o direito dele de trabalhar, de crer, de defender as ideias políticas que ele julga serem as melhores, nem de andar com quem ele queira.

Vivemos a democracia. Respeitemos quem pensa diferente do que nós.

Em tempo: não sou esquerdista, direitista ou centro (sou neutro, apartidário mas não apolítico). Não sou ateu (sou católico e defendo o relacionamento ecumênico). Tampouco sou palmeirense ou antipalmeirense.

Tudo isso seria válido igualmente se Felipe Melo estivesse reunido com José Dirceu e Edir Macedo, antagonistas de alguns ilustres dessa foto. Insisto: respeitemos a convicção particular do indivíduo.

Por fim, lembremo-nos: respeitar não quer dizer apoiar. As escolhas (e as consequências delas) são de responsabilidade de cada um.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.