– Desrespeito ao munícipe

Um dia a Avenida Reynaldo Porcari teve asfalto.

Bueiros, nunca!

Aliás, onde estão as lombadas?

A terra do novo loteamento vizinho se fez presente – mas ele não tem impacto ambiental não. Já estava assim antes tb! (sic).

Imagem

 

 

– A Imprensa boa versus o noticiado ruim!

O grande jornalista Wanderley Nogueira divulgou essa mensagem em seu tuíte que retrata com perfeição os ataques sofridos aos sérios profissionais da imprensa:

Imprensa que incomoda está sob ataque. A malandragem mente, ofende, inventa, esbanja esperteza, tem dinheiro para contratar defensores estrelados e quase sempre leva vantagem na Justiça. Mas, tenho certeza que a opinião pública sabe quem são os vilões. Em todas as áreas.

Em tempos de Fake News, descréditos e mal intencionados tentando desvirtuar os assuntos, não há colocação melhor do que essa!

Resultado de imagem para imprensa

– A origem dos nomes das 4 estações do ano.

Nunca me perguntei sobre isso: qual o significado do nome das estações do ano?

Eis a resposta, abaixo,

Extraído de: https://super.abril.com.br/blog/oraculo/qual-e-a-origem-dos-nomes-das-estacoes-do-ano/

QUAL É A ORIGEM E SIGNIFICADO DOS NOMES DAS ESTAÇÕES DO ANO EM PORTUGUÊS? (Murilo Gouveia, Rio de Janeiro, RJ)

Está no latim. Veris, que quer dizer “bom tempo”, originou a palavra “verão”. O início do bom tempo, porém, começa logo que o inverno termina, certo? Na primavera. Não é coincidência, então, que o nome dessa estação venha de primo vere, que quer dizer “primeiro verão”.

Tempus hibernus, o “tempo de hibernar” – adivinha? – é o tão amado e odiado inverno. Uma nomenclatura mais antiga, aliás, dava apenas dois nomes para todas as estações: o veris e o hiems. Hiems, no caso, significa “mau tempo” e correspondia aos meses frios. Ou seja, para o pessoal de antigamente, tudo o que não era verão não era bom. Praticamente um comercial de cerveja em latim. Mas sem latinha.

Disso, fica fácil entender a origem da estação que falta – o outono. Ele vem de tempus autumnus ou “tempo do ocaso”. Mas que diabos é ocaso? Hoje, quer dizer apenas pôr do sol – mas, na raiz, é uma palavra que significa queda, declínio, ruína ou fim.

No tempo do ocaso, some o calor. Caem as folhas. O sol do verão, por fim, se esconde. E acaba o “tempo bom”. Bem deprê.

– Não ataque o Papa por receber Lula. Ataque o próprio Cristo (leia o texto antes de criticar).

De Maduro a Trump, podendo ser Bolsonaro ou Lula: o Papa, como chefe de Estado que é (chefia o Vaticano), recebe pedidos de visita. Como sucessor de São Pedro que é (liderando a Igreja), vai a todos os lugares com todas as gentes.

Cristo se reunia com pecadores – das prostitutas aos marginalizados (incluindo uma das espécies mais criticadas da sua época: os cobradores de impostos, que eram vilões aproveitadores que extorquiam os pobres, como Mateus, que virou São Mateus Evangelista).

Assim, como condenar as pessoas – de maior ou menor popularidade, de melhor ou pior conceito, beirando a santificação ou a demonização que o Papa Francisco, legítimo sucessor da representação de São Pedro (a pedra da Igreja instituída por Jesus), recebe ou visita? O próprio Emanuel é chamado de Grande Médico, Deus Conosco, que veio socorrer os doentes em primeiro lugar e depois aos sadios.

Escreveu o respeitadíssimo Padre Zezinho a respeito da visita de Lula ao Pontífice:

“O que leva os agressores a ofender o Papa Francisco não é a fé . É a política. São católicos radicais, liberais e ultraconservadores contra a esquerda e o comunismo, que não tendo lido os documentos sociais da Igreja pensam mais politicamente e do que catolicamente!”.

Para ser ainda mais perfeito, Dom Odilo Scherer, bispo de São Paulo:

“Por esses dias estão sendo publicadas muitas asneiras sobre o Papa. Quem é Católico, use apenas o bom senso e ñ se deixe levar por reflexões inflamadas. As mentiras e calúnias têm vida curta. Entre um franco atirador oportunista e o Papa, fique com o Papa e a Igreja.”

Perfeito. Lembremo-nos que São João Paulo II, que sofreu um terrível e covarde atentado contra a própria vida, perdoou Mehmet Ali Ağca, um terrorista turco que o baleou. Assim, a fala na imagem abaixo retrata e explica perfeitamente o ocorrido:

 

– As propostas de mudanças das Regras do Futebol em 2020

Em 29 de fevereiro, na cidade de Belfast (Irlanda), haverá a famosa reunião anual dos outrora chamados “velhinhos da Board” (International Board, a “dona das Leis do Jogo de Futebol”) onde se discutirão as mudanças nas regras do esporte mais popular do planeta.

Três propostas, dentre as várias que serão discutidas, me chamam a atenção. Vamos à elas:

A 1a vem da Conmebol: Wilson Luís Seneme, presidente da Comissão de Árbitros da Confederação Sulamericana, pediu à IFAB para que se paralise o cronômetro quando existir checagem de lances junto ao VAR. Ótima ideia, penso eu.

A 2a é da FIGC (Federação Italiana), que sugere algum mecanismo em que os jogadores possam contestar decisões do árbitro e sugerir que ele vá ao monitor verificar. Em tese, se ele marca algo em que tem certeza e dispensa o VAR, o capitão da equipe poderia contestar e “desafiar”, pedindo que reveja a sua decisão e utilize o equipamento eletrônico.

A 3a já é bastante debatida antes mesmo da reunião: veio do ex-treinador Arsené Wenger, que faz parte do grupo de estudos da FIFA, sugerindo que o impedimento não seja mais marcado a partir da linha das partes “jogáveis” dos atletas que estiverem mais próxima da linha de fundo do que a bola e o penúltimo adversário, mas sim do corpo inteiro do jogador. Na prática, você não se preocuparia se é um pedaço do pé ou da cabeça à frente, mas sim a pessoa inteira.

Discutirá-se também sobre o que / como fazer regras mais duras quanto ao combate ao racismo / xenofobia e homofobia, além de cuidados maiores com choques decorrentes de cabeceio (uma tendência mundial em vários esportes).

E você, qual sugestão teria para a mudanças da Regra?

Em tempo: ao menos, não se viu nenhuma ideia exdrúxula como a da FERJ, que gostaria de colocar representas dos clubes de futebol dentro da cabine do VAR, como desejava a entidade para o Cariacão… Imaginaram como seria num Flamengo x Vasco?

xvar-vasco.jpg.pagespeed.ic.9Vh49P9_vh

– Ser otimista é bom, mas envolve riscos. Questione o seu cérebro!

Veja que bacana: uma pesquisa reproduzida pela Revista Galileu (abaixo a citação) mostra que um cérebro otimista rejeita pensamentos negativos; logo, está sempre de bem com a vida. Entretanto…

Um otimista ao extremo tem um problema: subestimar riscos!

Nem tudo para a euforia e nem tudo ao desânimo…

Extraído de: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/1,,EMI281058-17933,00.html

CÉREBRO DOS OTIMISTAS REJEITA PENSAMENTOS NEGATIVOS

Por Sandra Damiani

Pesquisadores da University College de Londres descobriram que o cérebro das pessoas sempre positivas dá preferência a tudo que reforça uma bela perspectiva do futuro. Em um experimento, os cientistas pediram a voluntários que apontassem a probabilidade de acontecer 80 diferentes situações negativas em suas vidas, como separação e doença grave, enquanto passavam por uma ressonância magnética.

Os cientistas observaram que as pessoas otimistas tinham uma atividade maior no lobo frontal (responsável por nossa capacidade de planejamento e estimativas) ao processarem notícias positivas. Diante das negativas, tiveram menor atividade nesta parte do cérebro, sugerindo que o órgão estaria escolhendo qual evidência levar em conta.

O estudo dá pistas do que leva algumas pessoas a manter uma previsão cor-de-rosa mesmo quando a realidade reforça o inverso. É como acreditar que seu time vai ganhar no próximo jogo mesmo depois de sucessivos fiascos. “O lado ruim de ser sempre positivo é subestimar riscos”, diz Tali Sharot, uma das autoras do estudo. Isso explicaria por que campanhas como as de combate ao fumo ou à Aids são, por vezes, ineficazes, alerta a neurocientista.

Resultado de imagem para cerebro

– Bom e maravilhoso sábado para todos nós!

Sem bobear: vamos correr?

Mesmo um pouco borocoxô e com a preguiça cutucando, vale a pena pular da cama e ir gastar a adrenalina. S’imbora?

Clique 1:

Como de costume, conversando com Deus durante a atividade física. Hoje, pela intercessão de São Pedro, a “Pedra da Igreja” como o próprio Jesus disse nos Evangelhos.

Clique 2:

Pós-treino, junto às roseiras, alongando com a beleza dessas pétalas.

Clique 3:

Por fim, como esse sábado está cinzento e garoando, a pose de relax e admiração é da Serra do Japi, de dias atrás. E com esse lago, a imagem de paz é imediata.

Clique 4:

Ótima jornada a todos.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby