– Diretora de Faculdade Mostra Cidadania com Simples Suportes de Papel Higiênico

Um suporte de papel higiênico (aquele rolinho que você coloca dentro do rolo de papel) é algo barato, não?

Através da luta contra assaltos a “rolinhos de papel higiênico”, uma diretora de faculdade da Bahia mostrou como é importante o respeito ao espaço público e como a luta contra a bandidagem começa pelas pequenas coisas.

Este texto é do Prof Dr Paulo Costa Lima, da UFBA, e o original pode ser acessado CLICANDO AQUI.

FACULDADE ELIMINOU ROUBOS REPONDO OBJETO FURTADO 241 VEZES

Ela decidiu peitar a bandidagem…

Minha amiga era vice-diretora da faculdade de arquitetura e o pessoal da limpeza vivia atazanando seu gabinete… Todo dia sumiam aqueles rolinhos, como é o nome daquilo..?

Aquele negócio redondinho que antigamente era de madeira e tinha uma mola por dentro, hoje é de plástico…

Entra nos dois furos da parede e segura o rolo de papel higiênico.

Ela chegava todo dia e era o mesmo caso. Roubaram os rolinhos. Não tem onde botar o papel. Os banheiros sujos. Os rolos de papel no chão, ou pior, desenrolados na cesta de lixo. Privada entupida… Pode um negócio desses?

Pensou, pensou, e acabou achando uma solução completamente original. Mandou comprar 480 rolinhos e decidiu entrar na briga. Roubavam um rolinho, ela repunha imediatamente. Roubavam 2, 3, 20 rolinhos e lá estava o substituto, novinho em folha, na cara (e nos fundilhos) dos contraventores.

Ficou com uma sensação muito boa de que com ela ninguém podia. Nem a bandidagem. Onde já se viu? Roubar os rolinhos do suporte, na intimidade do alívio de cada dia…

Não podia botar câmeras. Isso foi no início dos 90. E mesmo não ia dar certo. A universidade pública. Iam pensar que a diretoria estava filmando as pessoas nuas sabe-se lá pra quê…

Preocupava-se com o aspecto de contravenção do seu próprio ato administrativo. O que diria ao Reitor sobre esse gasto excessivo com rolinhos de suporte para papel higiênico?

Não sabia onde a coisa iria parar. Até quando iria ter que comprar pacotes de 480 acessórios? O que diria a Divisão de Material?

Mas o espírito da luta, e a nobreza da causa acabaram falando mais alto. E também pensava na economia com o gasto de papel. Afinal, teria alguns argumentos. Continuou repondo e repondo…

Quando chegou em 241 os roubos pararam. Educação completa. Ela havia vencido a guerra e não apenas uma batalha. O ladrão deve der ficado absolutamente decepcionado. Imagine que a casa dele já não devia ter lugar onde botar essas tralhas desses rolinhos…

Acho que a minha amiga realizou um experimento inusitado de enfrentamento da contravenção.

Flexionando o espaço-tempo da propriedade gerou uma abundância artificial que eliminou o sentido do roubo.

Já pensou se esse pequeno modelo se espalha? Teria que dar dinheiro para todos os ladrões e todos os corruptos até que eles não quisessem mais… seria o fim da bandidagem e do capitalismo… (rsrsrs)… o fim da pena de morte por corrupção na China?

E tem mais. Ela demonstrou até onde deve ir essa história de tolerância zero. A violência começa nos banheiros, no desrespeito ao outro…

Leituras e associações:

1. a noção (ou falta de noção) do espaço público entre nós;

2. falha estrutural do contrato social: levar vantagem;

3. também acontece com livros nas bibliotecas públicas, muitas vezes levados por gente tida como acima de qualquer suspeita;

4. não é um problema dos pobres, que muitas vezes são bem mais decentes que médios e ricos;

5. o banheiro público aciona espaços discursivos aparentemente caóticos, típicos dessa situação – o palavrão, a obscenidade, a infâmia, o humor rasgado -, marcas culturais dos “sem contrato”;

6. os comentários da internet (inclusive no Terra) retomam muitas vezes esse ambiente, que alia franqueza bruta e falta de limite quase perversa com relação ao ‘outro’; existe o outro?

7. violência e pertencimento (ou falta de pertencimento) se interpenetram o tempo todo;

8. esse é um grande tema para a campanha presidencial.

9. na contramão de tudo isso: um projeto maravilhoso de caixas de livros nos pontos de ônibus; o sujeito leva o que quiser pra casa (depois traz de volta, lido); está acontecendo na cidade de Vitória da Conquista, interior da Bahia.

images.jpg

– As visões do final da 2a Divisão Sub 23

Tendo uma visão OTIMISTA das semifinais do Campeonato Paulista da 4a divisão, o Paulista FC (classificado neste sábado), dependendo dos resultados deste domingo na conclusão da rodada, não precisará nem marcar gols para conquistar o acesso, já que lutará, em tese, por 4 empates (desde que não tome gols).

Com uma visão SENSACIONALISTA, o Galo já subiu ontem, tendo em vista que o Batatais está suspenso das competições profissionais (compreende o período da A3) e o Red Bull não vendeu seu CNPJ depois da associação com o Bragantino (nem poderá montar uma equipe B na mesma divisão). Assim, além das duas vagas de acesso, duas outras estão abertas (respeitando-se o regulamento das competições que as prevê).

Numa visão PRUDENTE, só se poderá confirmar algo no dia 19 de Outubro, próximo das 18h, horário que terminará o jogo de volta das semifinais, por respeito aos participantes e garantindo-se uma das vagas pelo regulamento específico da competição Sub23 da Segundona.

Pensando-se com visão PESSIMISTA, tudo será sofrido e inimaginável, já que o futebol é um dos únicos esportes em que nem sempre o favorito vence, e jogando em campos acanhados o jogo de ida sem o goleiro titular, podendo perder o zagueiro e o atacante titulares para o jogo da volta, levando-se um empate no primeiro jogo e tomando um gol no segundo jogo, todas as 30 rodadas de nada valerão!

Por fim, na visão REALISTA (que defendo particularmente), deve-se esquecer as possibilidades de enfrentamento de adversários, manter a mesma pegada e brigar pelo título da competição (que é possível), coroando o bom trabalho ao longo do torneio e confirmando as previsões dos especialistas do campeonato, que é o Paulista Futebol Clube levando a Taça.

Claro que, destes 5 cenários, todos, se pudessem escolher, desejariam o título. Mas, sinceramente, subir será o mais importante e o título da 4a divisão a cereja do bolo.

E você: qual a sua visão?

Imagem relacionada

– Domingo em fotos!

Olá amigos. Que manhã / madrugada abafada, não? Um ventinho gostoso começa a soprar, animando para um cooper.
S’imbora correr?
Clique 1:


Correndo e Meditando no Evangelho das Bem-Aventuranças (que é a Liturgia deste domingo, em São Lucas 6, 20-26):
“Naquele tempo, Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: ‘Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!
Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.’
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.”
Clique 2:

Fim de treino, alongando no jardim, junto às flores do ipê amarelo!
Clique 3:

06h00, com o céu nascendo e o sol raiando!
Como não se inspirar com a beleza da natureza?
Clique 4:

Para o domingão ser ainda melhor, terminar a atividade recuperando as calorias com… pitangas!
As pitangueiras estão carregadas aqui. Pura vitamina C!
Clique 5:

Ótima jornada para todos!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Uma excelente narração de gol!

A narração de Rafael Mainini do gol de Victor Emerson na partida Paulista 2×0 Assisense, pela 4a divisão do Campeonato Paulista (abaixo), é excepcional!

O cara é bom! Veja que emoção à flor da pele. E viva o rádio!

Aqui, em: https://youtu.be/TDFjogUAsdg