– CPMF de novo, não?

A nefasta cobrança sobre transações financeiras, que um dia foi IPMF e depois mudou de nome para CPMF (o “P” era de provisória), maltratou demais as contas do brasileiro. Começou na época de FHC e permaneceu no Governo Lula por um bom tempo. Dilma quis recriá-la, mas felizmente não teve sucesso. 

No ano passado, questionado se a ressuscitaria, Jair Bolsonaro negou veementemente alguma cobrança similar a essa. Aliás, até tuitou sobre esse assunto mais de uma vez. 

E não é que a equipe de Paulo Guedes (que faz um bom trabalho, sejamos justos, apesar das declarações deselegantes como a da 1a dama francesa), está tendo a infeliz ideia de discutir uma nova contribuição como essa?

Faça-me o favor… Marcos Cintra, secretário da pasta foi demitido por não conseguir uma ideia diferente para a Reforma Tributária (e ele, tão idealizador do imposto único, seria incentivador da CPMF. Mas lembremos: palavra é algo que deve ser cumprida. Sempre! Nada de “imposto alternativo”, presidente (foi promessa de campanha).

Resultado de imagem para CPMF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.