– Vida que vale a pena ser vivida!

Irmãs e amigas!

Marina e Maria Estela tem 8 anos de diferença. Para onde a mais velha vai, a mais nova vai atrás.

Não é um sonho para o papai e para a mamãe tal amizade fraternal das filhas?

Assim (em paz) vale a pena a vida!

Anúncios

– McDonalds não será mais exemplo taylorista?

Quando falamos em aula sobre o modelo Mc Donald’s de “produção em massa” ser baseado no Fordismo, que é inspirado nos princípios da rotina de Frederick Taylor (execução de tarefas simples e repetitivas), brincamos com o exemplo real de que a meta é preparar um Big Mac em 38 segundos e o atendente roboticamente perguntar: “acompanha batata-fritas, senhor?“, ou ainda: “casquinha de baunilha como sobremesa”?

Pois bem, isso tende a mudar!  Li na Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios uma entrevista com Paulo Camargo, o presidente da Arcos Dourados (que opera a marca em nosso país). O executivo disse que a transformação das lanchonetes será ampla nos próximos meses. Disse ele, em outras palavras:

1- Terão funcionários “espontâneos”, com linguagem mais descolada e treinados para falarem como o cliente lhe parecer: menos / mais brincalhão, vocabulário mais jovial / culto, aplicando a chamada cooltura. Que desafio, hein?

2- Mudança nos cardápios: a busca em lanches mais sofisticados (para concorrer com hamburgueria artesanais) e de preços mais acessíveis (para concorrer com os informais). Na reportagem, se busca mostrar que o legítimo Big Mac é melhor do que os “Big Ling” ou “Big Xing”, ou seja, as cópias! 

3- Inovação nos restaurantes: painéis multimídias para se fazer pedidos e mesas multimídias, visando o futuro.

Como eu não sou muito chegado em fast food, não passo com frequência nessas experiências. Mas que são metas ousadas, não há dúvidas.

Conseguirão?

Resultado de imagem para McDonald's do futuro

– Neymar e a Moça do Suposto Estupro: quanto mais mexe, mais fede!

Caracoles, que novela virou a história do Neymar, não?

O que parecia um caso de irresponsabilidade de um jovem que bancou uma moça para transar em Paris, e supostamente ela aproveitou da fama do rapaz e/ou foi agredida e estuprada, tornou-se algo incontrolável na questão ENTENDIMENTO!

Quer saber por quê?

Porque agora surge a história de que o primeiro advogado da moça foi sócio do Neymar; que havia parceria em rede de restaurantes que seria do Andrés Sanches, presidente do Corinthians; que a moça mudou a versão que deu ao Cabrini no SBT e a história de “brigar por camisinha” não existe mais; que o vídeo comprometedor foi roubado na noite anterior do depoimento da acusada… Que “samba do crioulo doido”, como diria a poética lembra do enredo campeão da Sapucaí de décadas atrás.

Enfim: para tentar entender o que não está sendo entendido, duas publicações bem explicadas e bem informadas na sugestão:

1- Blog do Ricardo Perrone, na Folha de São Paulo, onde o jornalista mostra como até um juiz de direito entrou na “dança”.

Está em: https://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2019/06/acusacao-contra-neymar-vira-furacao-que-atinge-de-reporter-a-juiz/

2- Blog do Paulinho, onde se vê relações complicadas dos envolvidos.

Está em: https://blogdopaulinho.com.br/2019/06/07/advogado-que-traiu-najila-trindade-e-socio-de-neymar-e-tambem-de-andres-sanches/

A grosso modo, parece que TODOS são culpados… lamentável!

Resultado de imagem para neymar najila trindade

– Peso Real? Seria Peso Morto…

Juro que pensei que era fake news, mas não era. Quer dizer que o presidente Jair Bolsonaro sugeriu uma moeda única na América do Sul?

Como?

Me recordo que quando a União Europeia lançou o Euro, o então presidente Fernando Henrique Cardoso sugeriu uma moeda nos mesmos moldes para o Mercosul. Depois Lula discutiu novamente essa bobagem. Agora é a vez de Bolsonaro retomar o assunto.

Pra quê? Para desestabilizar a economia dos países vizinhos e sentirmos o impacto?

Abaixo, compartilho o editorial do Estadão que brinca com a ideia do verdadeiro “peso real” que deve ter a atenção do Governo: a das atitudes na economia do país e a necessidade de reforma do quadro político!

Extraído de: https://opiniao.estadao.com.br/noticias/notas-e-informacoes,o-peso-real-de-um-delirio,70002861522

O PESO REAL DE UM DELÍRIO

Bolsonaro parece encantado com a ideia. De volta ao Brasil, afirmou que a criação de uma moeda única poderia se estender para toda a América do Sul

Se o governo parece, finalmente, dar sinais de ter alguma disposição para o diálogo político, tendo negociado a aprovação da Medida Provisória 871, que manda auditar os benefícios pagos pelo INSS, também é digna de nota a abertura da oposição para aceitar um acordo com os governistas. Em se tratando de um governo errático e muitas vezes hostil aos políticos, e de um Congresso repleto de neófitos despreparados para o duro trabalho parlamentar, não se deve comemorar antes da hora; no entanto, sobretudo diante do histórico de trombadas entre o Executivo e o Legislativo, é essencial registrar que houve, nos últimos dias, um inegável avanço.

A oposição deu inestimável colaboração para a melhora do quadro político ao apoiar a medida governista em troca da inclusão de uma mudança no projeto de reforma da Previdência com vista a dar maior prazo para que os trabalhadores rurais se adaptem às novas regras. Ambas as partes consideraram os respectivos pleitos aceitáveis e estabeleceu-se ali um consenso mínimo – sem o toma lá da cá e sem a truculência que tanto marcaram a história recente das relações entre o governo e o Congresso.

O acordo, feito no Senado, foi articulado pelo líder da Minoria, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), com o líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Não se pode atribuir ao senador Randolfe nenhum pendor governista – ao contrário, é ferrenho crítico do atual governo. Mas ele e o bloco que lidera parecem ter percebido que o caminho do diálogo pode dar melhores frutos que o confronto puro e simples.

Há outros parlamentares da oposição igualmente dispostos a negociar com o governo. É o caso dos deputados que subscreveram emenda para destinar à primeira infância parte da economia que resultar da reforma da Previdência. Entre os autores destacam-se os jovens deputados Felipe Rigoni (PSB-ES) e Tabata Amaral (PDT-SP). Mesmo sendo da oposição, ambos dizem reconhecer como necessária a reforma da Previdência e, malgrado serem parlamentares de primeira viagem, mostram maturidade para reconhecer que o caminho da negociação tende a ser o mais produtivo para seus projetos políticos.

Tudo isso contrasta, e muito, com o comportamento do PT e de seus satélites. Fiel à sua natureza autoritária, o partido do presidiário Lula da Silva desconsidera a legitimidade de qualquer governo que não seja o seu. Nem se dá ao trabalho de formular propostas alternativas às encaminhadas pelo presidente Jair Bolsonaro, já que não pretende, a sério, negociar nada com o governo. Sua única intenção é prejudicar a tramitação de tudo o que emanar do Palácio do Planalto. E seu único projeto para o País se resume ao slogan “Lula livre”, com o qual inclusive tentou capturar as manifestações estudantis contra os cortes orçamentários nas universidades federais. Assim, segue sendo o velho PT de sempre, que não apoiou o Plano Real, que pediu o impeachment de todos os presidentes sempre que esteve na oposição e que jamais se dispôs a negociar senão na base do grito ou do talão de cheques.

Felizmente, parece que os partidos que se dedicarem a esse tipo de oposição destrutiva tendem ao isolamento, pois várias lideranças oposicionistas se recusam a aderir ao método petista de sabotar governos e demonstram genuína disposição para conversar.

É fato que o governo, nas suas relações com o Congresso, demonstra frequentemente a tendência de considerar que a vontade do presidente Bolsonaro deve ser automaticamente convertida em lei, e isso cria ruídos mesmo com os parlamentares de inclinação governista. Por outro lado, há também uma tendência de parte da oposição de considerar necessariamente ruim tudo o que é encaminhado pelo Palácio do Planalto, sem nem ao menos conhecer os projetos. Um clima desses não é propício para o diálogo. Por isso, mesmo que tenha sido apenas um lampejo, a recente negociação entre governo e oposição é alvissareira, pois mostrou qual é o único caminho viável para o País. Espera-se que as lideranças políticas responsáveis tenham entendido que não há outra maneira de alcançar o entendimento necessário para começar a tirar o Brasil de sua profunda crise, com a qual só os delinquentes morais lucram.

Resultado de imagem para peso real

– Solenidade de Pentecostes, Dons e Frutos do Espírito Santo

Hoje é um dia especial para a Comunidade Católica: é dia de Pentecostes, onde se recorda a descida do Espírito Santo sobre Maria e os discípulos, impulsionando-os à Missão Evangelizadora.

Nas celebrações de hoje, se recorda que Ele nos dá 7 dons: Fortaleza, Sabedoria, Ciência, Conselho, Entendimento, Piedade e Temor a Deus. E através deles podemos colher 12 frutos: a Caridade, a Alegria, a Paz, a Paciência, a Longanimidade, a Bondade, a Benignidade, a Mansidão, a Fidelidade, a Modéstia, a Continência e a Castidade.

Vale refletir: como está a nossa relação com Deus? Estamos abertos ao Espírito Santo?

bomba.jpg