– Sandro Rosell entregará Ricardo Teixeira? E Teixeira entregará Del Nero?

Que coisa! Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, foi preso na Espanha por desvio de dinheiro. Uma das acusações é enviar dólares às escondidas e de fruto de corrupção para o Catar e Andorra. Contra ele, até mesmo grana de amistosos da Seleção Brasileira, dividida com Ricardo Teixeira.

Surge agora a informação de que Ricardo Teixeira faria uma delação premiada nos EUA. E o que ele entregaria? Ou melhor: quem? O atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero? Ou o anterior que já está preso, José Maria Marin?

O certo é: sujeira (aos montes) ele deve saber…

bomba.jpg

Anúncios

– A Demissão de Reinaldo Azevedo e o Grampo de Andrea Neves

Viram que o jornalista Reinaldo Azevedo, amado por muitos e odiado pelo mesmo tanto, pediu demissão da Revista Veja após aparecer em conversa com Andrea, a irmã de Aécio Neves?

E olha que já ouvi o Reinaldo criticar (sem dó nem piedade – mas com razão) Lula, Dilma, PMDB, PSDB e recentemente o próprio Aécio.

Na conversa divulgada, ele criticou a capa da Revista Veja (onde trabalha) e dialogava com Andréa Neves como jornalista questionando a fonte. Não teve nada demais, nenhuma combinação de matéria tendenciosa ou outra coisa questionável para a investigação da Lava-Jato.

Sabe o que é preocupante? O fato de se divulgar uma conversa de jornalista com fonte – e que de nada era importante!

ACRÉSCIMO/ Atualizando: ele também pediu demissão da Jovem Pan, sendo o fim do “Os Pingos nos Is”.

Abaixo, a postagem do Reinaldo Azevedo em seu blog na Veja sobre o caso:

MEU ÚLTIMO POST NA VEJA

PF divulga trechos de conversa minha com Andrea Neves, uma das minhas fontes, em que faço críticas a uma reportagem da VEJA. Pedi demissão. Direção aceitou

Por Reinaldo Azevedo

Andrea Neves, Aécio Neves e perto de uma centena de outros políticos são minhas fontes. Trechos de duas conversas que mantive com Andrea, que estava grampeada, foram tornados públicos. Numa delas, faço uma crítica a uma reportagem da VEJA e afirmo que Rodrigo Janot é pré-candidato ao governo de Minas e que estava apurando essa informação. Em outro, falamos dos poetas Cláudio Manuel da Costa e Alvarenga Peixoto.

Fiz o que deveria fazer: pedi demissão — na verdade, mantenho um contrato com a VEJA e pedi o rompimento, com o que concordou a direção da revista.

Abaixo, segue a resposta que enviei ao BuzzFeed, que vai fazer ou já fez uma reportagem a respeito. Volto para encerrar. Mesmo!

Comecemos pelas consequências.

Pedi demissão da VEJA. Na verdade, temos um contrato, que está sendo rompido a meu pedido. E a direção da revista concordou.

1: não sou investigado;

2: a transcrição da conversa privada, entre jornalista e sua fonte, não guarda relação com o objeto da investigação;

3: tornar público esse tipo de conversa é só uma maneira de intimidar jornalistas;

4: como Andrea e Aécio são minhas fontes, achei, num primeiro momento, que pudessem fazer isso; depois, pensei que seria de tal sorte absurdo que não aconteceria;

5: mas me ocorreu em seguida: “se estimulam que se grave ilegalmente o presidente, por que não fariam isso com um jornalista que é crítico ao trabalho da patota?”;

6: em qualquer democracia do mundo, a divulgação da conversa de um jornalista com sua fonte seria considerada um escândalo. Por aqui, não;

7: tratem, senhores jornalistas, de só falar bem da Lava Jato, de incensar seus comandantes;

8: Andrea estava grampeada, eu não. A divulgação dessa conversa me tem como foco, não a ela;

9: bem, o blog está fora da VEJA. Se conseguir hospedá-lo em algum outro lugar, vocês ficarão sabendo;

10: o que se tem aí caracteriza um estado policial. Uma garantia constitucional de um indivíduo está sendo agredida por algo que nada tem a ver com a investigação;

11: e também há uma agressão a uma das garantias que tem a profissão. A menos que um crime esteja sendo cometido, o sigilo da conversa de um jornalista com sua fonte é um dos pilares do jornalismo.

ENCERRO – No próximo 24 de junho, meu blog completa 12 anos. Todo esse tempo, na VEJA. Foram muitos os enfrentamentos e me orgulho de todos eles. E também sou grato à revista por esses anos.

Nesse tempo, sob a direção de Eurípedes Alcântara ou de André Petry, sempre escrevi o que quis. Nunca houve interferência.

O saldo é extremamente positivo. A luta continua.

bomba.jpg

– PRAY FOR MANCHESTER: O atentado covarde no megashow da Inglaterra.

Ariana Grande, musa dos adolescentes mundo afora, fazia um show na Arena Manchester quando covardemente um terrorista explodiu uma bomba que matou 22 pessoas e feriu mais de 50. Imagine a lotação que deveria estar no local…

Dizer o quê?

O fundamentalismo – seja político ou religioso – está acabando com a sociedade civilizada. E os inocentes, sem poder se defenderem, reclamarão a quem? Idem à família dos mortos. Mesmo prendendo o(s) “cabeça(s)”, a vida das vítimas não será devolvida.

bomba.jpg

– Quanto a JBS / Friboi deu ao todo em dinheiro para os políticos?

Primeiro, nos assustamos com o escândalo do Mensalão abastecendo a compra de votos dos deputados brasileiros. Depois, vimos uma quantia absurda sendo desviada da Petrobrás e que isso seria o cúmulo da corrupção mais descarada possível. E não é que apareceram a OAS e a Odebrecht, mostrando que elas mandavam no país?

Parecendo ser o limite das propinas e engodos, eis que surgem os irmãos Joesley e Wesley Batista da gigantesca JBS / Friboi, que receberam 8,1 bilhões ao longo de anos do BNDES e repartiam o dinheiro entre seus “amigos” parlamentares.

Se os 2 milhões sabidos pedidos por Aécio Neves assustaram (e a justificativa era que o dinheiro serviria para pagar advogado), veja os outros números de doações de campanha da “gigante da carne” enviados para o Exterior pelos beneficiados (palavras do próprio Joesley Batista):

R$ 60 milhões para Aécio,

R$ 70 milhões para Dilma,

R$ 80 milhões para Lula.

Ao todo, foram 1.829 candidatos de 28 partidos que receberam a grana do Frigorífico. É mais fácil questionar: sobrou algum partido ou político não envolvido no escândalo?

bomba.jpg

– Tite e Ceni na polêmica sobre Rodrigo Caio

Tite é um sujeito que merece o meu respeito. Ético e competente (apesar do manifesto contra Marco Polo Del Nero), sabe gerenciar pessoas e tem os jogadores da Seleção Brasileira na mão.

Questionado sobre convocar Rodrigo Caio, confessou que o ato de Fair Play do atleta o influenciou. Ótimo! A honestidade teve peso.

Entretanto, ontem à noite, durante o “Bem Amigos” da Sportv, o jornalista Luís Roberto perguntou a Rogério Ceni sobre essa declaração. De maneira irônica ele respondeu e destaco a seguinte fala:

Talvez Rodrigo Caio e Tite sejam pessoas melhores que eu“.

E aí, o que você pensa sobre tal fala? Desnecessária resposta?

A fala toda, na qual ele diz que não convocaria um atleta por essa atitude honesta mas sim por desempenho, abaixo:

Minha posição ela não é tomada em frente às câmeras, depois de analisar tudo. Ela não é tomada no ar-condicionado. É tomada na hora do jogo. Com relação ao ato do Rodrigo Caio, quando ele falou para mim, quando fez menção ao não cartão, para mim, o Jô empurrou o Rodrigo e podia ser punido. Talvez o Rodrigo e o Tite sejam pessoas melhores que eu. Dentro do calor do jogo, com objetivo sempre da vitória. Só não confundam, por favor, quando você, Luiz Carlos, falou de um mundo sem corrupção, tanta gente que está sendo questionado politicamente. Não comparem um ato de um cartão amarelo com política. Seria injusto com ele e comigo. No dia do jogo, perguntei se ele sabia que o Jô tinha dois cartões. Mas é muito fácil falar de um treinador com oito jogos e oito vitórias na Seleção. Se eu fosse treinador da Seleção, eu o levaria pelo futebol que joga, não pela atitude de tomar um cartão, porque senão daqui a pouco cada um que acusar cartão tem que ser convocado.”

Claro que Rogério Ceni foi um excepcional jogador. Mas como treinador, Tite tem muito mais carisma e respeito aos outros do que ele.

bomba.jpg

– Bem-vinda, 3a feira!

Éba! Dia bonito que despertou.

Aproveitando a nova oportunidade de viver (presente divino diário), fui correr. Nossa foto-motivação:

bomba.jpg

Durante o treino, pensando nas coisas do Alto. Hoje em São Juliano, um mártire que salvava os cristãos perseguidos e por recusar negar a fé foi decapitado. Ficou conhecido como “o hospedeiro”. Nossa foto-contemplação:

bomba.jpg

Após correr, caminhar com a alvorada belíssima que surgiu lá fora, com o sol aparecendo e a lua ainda brilhando. Nossa foto-contemplação:

bomba.jpg

Enfim, hora de trabalhar. E no caminho, esse maravilhoso clique do Astro-Rei na nossa foto-inspiração:

bomba.jpg

Ótima terça-feira a todos.