– Um final de semana que valeu a pena!

Eu e minha esposa passeamos em São Roque, conhecendo a “rota do vinho“. Muito gostoso!

O Turismo Rural está bem enraizado naquela região (que tem Sorocaba-SP como a maior cidade). Vinícolas que são verdadeiros parques-temáticos, sítios onde você tem gastronomia de alta qualidade, além de um atendimento fantástico.

Imagem

Como destaque, as plantações de alcachofra, que são atrações na região: para quem gosta, espetacular:

Imagem

Fica o convite: passeie em São Roque!

– O cartão de Pedro Raul: o que é provocar o adversário ou a torcida?

Não pude assistir os jogos de sábado e domingo à tarde do Brasileirão, mas na rodada em que Wilson Seneme tentou dar uma oxigenada nas escalas e colocou jovens árbitros (como no jogo do Botafogo com Paulo Zanovelli / MG, de 32 anos, que provavelmente irá para o quadro da FIFA no ano que vem – de maneira precoce – ou como Maguielson Lima Barbosa / DF, de 30 anos, no jogo do São Paulo), mesclando com experientes FIFAS (Daronco no CAP, Edina no AGO, Claus no Flamengo-Flu, Wilton no Santos x Palmeiras e Bruno Arleu no Corinthians), muitas queixas.

A única partida que consegui ver o lance polêmico: o árbitro José Mendonça da Silva Jr / PR no Red Bull Bragantino 1×1 Goiás, amarelando Pedro Raul por comemorar o gol com a mão na orelha (aliás, nenhuma advertência para o Massa Bruta, e 5 amarelos para o time esmeraldino). Acertou ou errou?

Entenda: na súmula, o árbitro relatou que o fato ocorreu por provocar a torcida. Mas o que é “provocar a torcida”?

É muito comum vermos atletas colocando a mão na orelha simbolizando “quero ouvir gritar” (tanto para a sua torcida, como festejo, quanto para o adversário, como desabafo). Se não passar disso, não pode dar cartão amarelo. Seria advertência caso o jogador fizesse isso gesticulando de maneira ofensiva (como gritando contra alguém, mandando “vir pra dentro”, ou outras situações). No relato do árbitro, só foi escrito “provocar”, sem especificar.

Também na súmula há a anotação de gritos homofóbicos de “viadinho” contra Pedro Raul (conforme anotado no documento) por parte da torcida da casa. Como o próprio árbitro disse que ele não ouviu, mas foi alertado pelo 4º árbitro, não deve existir punição relevante (o próprio Red Bull Bragantino lamentou o fato e prometeu providências).

Uma observação final: árbitros estão “caçando pelo em ovo” (como na comemoração do gol), e os mesmos não ouvem os gritos (como na manifestação da torcida). Tá tudo errado , não?

Mão que mostra o cartão vermelho amarelo isolado

Extraído de: https://pt.dreamstime.com/foto-de-stock-mão-que-mostra-o-cartão-vermelho-amarelo-isolado-image41005175

– Admiro sempre as pessoas que lutam!

A vida é uma grande luta.

Pessoas honestas dificilmente lutam sozinhas. São humildes e lutam ao lado da família, dos amigos e de Deus.

Caso se sintam sozinhas na luta, ainda assim nunca deixam de batalhar.

A estas, sempre existirá o sentimento de garra, gana, gratidão e a graça da labuta.

– Dia de São José Cupertino, padroeiro dos Estudantes.

Aqui no Brasil, ele não é muito conhecido. Mas mundo afora São José Cupertino é tido como Patrono dos Estudantes. 

Compartilho, extraído de: CancaoNova.com

SÃO JOSÉ CUPERTINO

O santo de hoje nasceu num estábulo, a exemplo de Jesus, em Cupertino, no reino de Nápoles, a 17 de junho de 1603. Filho de pais pobres, tornou-se um pobre que enriqueceu a Igreja com sua santidade de vida.

José quando menino era a tal ponto limitado na inteligência que pouco aprendia e apresentava dificuldades nos trabalhos manuais, porém, de maneira extraordinária progrediu no campo da oração e da caridade.
São José foi despedido de dois conventos franciscanos por não conseguir corresponder aos ofícios e serviços comuns. Ele, porém, não desistia de recomendar sua causa a Santíssima Virgem, pela qual tinha sido anteriormente curado de uma grave e misteriosa enfermidade.
O poder da oração levou São José de Cupertino para o convento franciscano e ao sacerdócio, precisando para isso que a Graça suprisse as falhas da natureza. Desde então, manifestavam-se nele, fenômenos místicos acompanhados de curas milagrosas, que o tornou conhecido e procurado em toda a região.
Dentre os acontecimentos espirituais o que muito se destacou foi o êxtase, que consiste naquele estado de elevação da alma ao plano sobrenatural, onde a pessoa fica momentaneamente desapegada dos sentidos e entregue totalmente numa contemplação daquilo que é Divino.
São José era tão sensível a esta realidade espiritual, que isto acontecia durante a Santa Missa, quando rezava com os Salmos e em outros momentos escolhidos por Deus; somente num dos conventos onde viveu 17 anos, seus irmãos presenciaram cerca de 70 êxtases do santo. A fama das curas milagrosas se alastrava como uma epidemia, exaltando a imaginação popular, e obrigando o Frei José, a ser transferido de convento para convento. Mas, os fenômenos se repetiam e o povo lhe tirava todo o sossego.
Como na vida da maioria dos santos não faltaram línguas caluniosas que, interpretando mal esta popularidade atribuiu-lhe poderes demoníacos aos seus milagres e êxtases, ao ponto de denunciarem o santo Frei ao Tribunal da Inquisição de Nápoles. O processo terminou reconhecendo a inocência do religioso, impondo-lhe, porém, a reclusão obrigatória e a transferência para conventos afastados.
Depois de sofrer muito e de diversas maneiras, predisse o lugar e o tempo de sua morte, que aconteceu em 18 de setembro de 1663, contando com sessenta anos de humilde testemunho e docilidade aos Carismas do Espírito Santo.
Foi beatificado por Bento XIV em 1753 e canonizado por Clemente XIII em 1767.
São José de Cupertino, rogai por nós!

Hoje a Igreja celebra São José de Cupertino, padroeiro dos estudantes com dificuldades

Imagem extraída de ACI Digital.

– O que empregador e empregado procuram, quando há um processo de contratação?

Eu li no LinkedIn, e vi que a postagem impulsionou-se por si só pelo conteúdo: uma recrutadora postou sobre o que a empresa que ela representava buscava dos futuros funcionários. Em meio aos comentários dos candidatos e as exigências, uma pessoa respondeu sobre o que um funcionário esperava da empresa. Foi interessante e permitiu que surgisse uma interessante reflexão!

Leia, abaixo (extraído da própria Rede Social das duas pessoas, pois o conteúdo foi público):

ANDRESSA PALTIANO escreveu:
Procura-se:
Profissionais que permaneçam com a mesma energia e comprometimento do dia da entrevista de emprego.
Que entendam que o momento é de crise e que nesta hora mais do nunca precisamos dar o máximo para sairmos dessa juntos.
Que saibam que as vezes precisamos dar um passo atrás pra pular 3 logo ali.
Que leiam a postagem de vagas até o final e com a devida atenção.
Acima de tudo, que estejam afim de fazer a diferença e não o mais do mesmo.
Se você atender aos requisitos acima, me manda teu cv inbox!

MICHELE MENEZES respondeu:
Procuro:
Empresas que estejam alinhadas em sua cultura x discurso.
Que entendam que em um momento de crise não se deve reduzir em dois terços o salário.
Que não se aproveite da vulnerabilidade do candidato para propor um salário de fome.
Que realmente coloquem como requisito o que será necessário para a vaga.
Que estejam dispostas a investir no funcionário que trabalhará para aumentar seus lucros.
Se você tiver uma empresa assim, enviarei meu currículo!

O que fazer quando se tem um funcionário problema na empresa?

Imagem extraída da Web, autoria desconhecida.