– O lance de Léo Pereira e Tadeu no gol de empate de Goiás 1×1 Flamengo: legal ou não?

Na Serrinha, um lance chato para a arbitragem: o bom goleiro Tadeu (GOI) vai defender a bola e Léo Pereira (FLA) quer disputá-la. Falta ou não? O árbitro Ramon Abatti Abel marcou gol depois da confirmação de lance legal pelo VAR. Acertou?

Ao ver as imagens de vídeos da jogada (esqueça as fotos que estão rodando pela Internet, por elas não é honesto avaliar), me parece que o goleiro vai defender e o adversário se antecipa (e isso é legal).

– Mas o que é infração?

Seria ilegal se o goleiro estivesse praticando a defesa, que significa: estar tocando a bola, ou tentando dominá-la com ela já em posse parcial, ou ainda, logicamente, estando efetivamente em suas mãos. Se o goleiro não está nessa situação, ele é um jogador comum (apenas se diferenciando que pode fazer uso das mãos). Pode ser (veja só) até alvo de tranco legal (desde que não atenda as condições acima citadas).

A impressão que eu tenho é que Tadeu não tinha posse parcial da bola, e que Léo consegue tocar antes nela (sem cometer infração).

Se por acaso o flamenguista cabeceasse a mão do goleiro, aí seria infração. Mas (pelos vídeos que vejo), entendo que foi o contrário: depois da antecipação, a mão do goleiro é que bate na cabeça do adversário (a típica falha onde no “bolerês” se diz que “ficou caçando borboleta”).

Para mim, acertou a arbitragem. Mas é lógico que pelo placar, pelo tipo do lance, pela cultura brasileira e pelo tempo de jogo, as reclamações seriam naturais.

Imagem / Arte: Ge.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.