– Os crimes cometidos por Andrés Sanches segundo a delação de J Hawilla

Wanderley Nogueira (ícone do jornalismo esportivo e sinônimo de moralidade no futebol) tem divulgado há tempos os capítulos do FIFAGate com antecedência. E não tem errado nada!

Extremamente bem informado, soltou tempos atrás a lista de vários dirigentes do futebol brasileiro envolvidos em corrupção e que estão sendo investigados pelo FBI.

Nesta tarde de 6a feira, uma bomba: um trecho da delação de J Hawilla sobre Andrés Sanches, até mesmo com o registro da página nos arquivos da Justiça Americana.

Sente-se numa cadeira confortável e leia. Depois, se questione: como o presidente do Corinthians se sustentará?

Certamente, é mais um que não poderá visitar os Estados Unidos…

Abaixo, extraído de: http://blogjp.jovempan.uol.com.br/wanderleynogueira/geral/eis-o-que-j-hawilla-disse-sobre-andres-em-ny-lote-vi-registro-5-fifa-paginas-167-ate-184/

DELAÇÃO DE J HAWILLA – TRECHO SOBRE ANDRÉS SANCHES

Eis o que J.HAWILLA disse sobre ANDRÉS em NY : Lote VI , registro 5, FIFA, páginas 167 até 184.

Na primeira quinzena de dezembro/2017 no meu Blog aqui no jp.com.br eu dei informações sobre vários nomes de cartolas brasileiros citados nos depoimentos em NY nos processos que correm na justiça americana.

Encerrei o texto sugerindo que todos eles acionassem seus advogados para saber exatamente “do que se trata” . Afinal, todos sabemos que citação não significa “culpa” .

Não soube se algum deles teve essa preocupação após a informação do Blog e tambem nos programas da Jovem Pan.

No dia 30 de janeiro/2018 o então candidato à presidência do Corinthians, Andres Sanches, disse – entre outras coisas – que não era verdade que seu nome estava nos autos como citado.

No mesmo dia – eu estava em férias na JP – pelas redes sociais ( twitter e facebook) eu confirmei a minha informação anterior: “sim… o nome dele está nos depoimentos”.

Comentei que estava interrompendo as minhas férias para tentar esclarecer ao agora presidente do Corinthians o que estava escrito sobre ele lá em NY. E acredito que agora os advogados do dirigente terão mais facilidade para encontrar o conteudo da colaboração de J. Hawilla com os investigadores .

Só consegui concluir o trabalho nesta madrugada.

Toda a documentação está no idioma inglês.

Refere-se ao depoimento do empresário J. Hawilla.

Está no Lote VI , registro livro 5, investigação FIFA, páginas 167 até 184.

Pedi a uma das minhas fontes em NY que fizesse a tradução. Deixei os erros do texto mas que permitem claramente o entendimento do que foi dito no depoimento:

“O empresário José Hawilla, dono da empresa de marketing esportivo Traffic , depôs nesta segunda feira no Caso Fifa na corte do Brooklin em NTC e deu detalhes sobre como subornou dirigentes esportivos desde 1991.
Hawilla decidiu colaborar com a Justiça dos EUA desde 2013, quando foi preso. Ele confessou quatro crimes, aceitou pagar uma multa de US$ 151 milhões de dólares e guarda sua sentença sem poder sair dos EUA. O empresário é acionista da TV Tem , afiliada da Rede Globo.
Em quase seis horas de depoimento, Hawilla centrou suas acusações em Ricardo Teixeira, presidente da CBF entre 1989 e 2012 e Nicolas Leoz, presidente da Conmebol de 1986 a 2013. Tambem foi entregue pelo senhor José Hawilla, uma lista de 40 executivos do mundo do futebol, entre eles dirigentes, presidente, ex-presidentes de clubes, empresarios do ramo de hotelaria, madeira e doleiros.
Era muito difícil fazer algo sem pagar subornos, disse o empresário de 74 anos no depoimento. J. Hawilla informa nesta corte que passava ao Sr. Ricardo Teixeira cerca de R$ 330 mil por ano em propina, parte do acordo feito para liberações. Mas o montante acabou crescendo, até chegar a cerca de R$ 10 milhões, mesma quantia paga a outros dirigentes sul-americanos como o paraguaio Nicolas Leoz, ex-presidente da Conmebol e o argentino Julio Grondona, ex-presidente da AFA(Associação de Futebol Argentino), falecido em 2014 . Em depoimento nesta corte foram dados uma relação com muitos nomes.
Durante a Copa do Mundo de 2010, o Sr. Ricardo Teixeira começa uma relação de divisão com o chefe da seleção Sr. Andrés Sanches e este muito ambicioso, se dispos a ajudar a mim e ao Sr. Ricardo Teixeira, desde ao pagamento de clubes , entidades e até mesmo empresarios de jogadores, para que o dinheiro não aparecesse inclusive através do Sr. Ricardo Teixeira, o mesmo passou a ter uma função de muita atuação em prol da CBF(Ricardo Teixeira) .
A relação do senhor Andrés Sanches com o Sr. Ricardo Teixeira, se tornaram um elo muito forte, aonde o mesmo estava encarregado de fazer propinas chegarem até os clubes e federações e tambem com as Tvs. O senhor J.Hawilla declara que um presente foi oferecido ao Sr. Andrés Sanches, depois de muita colaboração ao Sr. Ricardo Teixeira, foi lhe oferecido cargo de presidente de seleções de futebol da CBF, em janeiro de 2012.
A aproximação ficou ainda maior, porem no que diria respeito do pagamento de propinas mas começou a ficar insustentável pois o Sr. Sanchez cada vez mais pedia e exigia.
Os valores nas negociatas eram cada vez mais abusivos, deixando irritados os dirigentes de outros continentes, patrocinadores do Brasil, presidentes de federações internacionais e outros.
O Sr. J.Hawilla diz que o Sr.Sanches evitava aparecer, mas os mais próximos de Teixeira sabiam que ele estava por traz,inclusive que a parte dele e dos clubes do Brasil, vindo pelas empresas de material esportivo. Ele pedia para ser entregue em um apartamento na Rua Apinages, bairo Sumaré, São Paulo, Brazil.
Por vários desentendimentos em Novembro/2017 em reunião, com desaprovação do Sr.Sanches eles decidem terminar o ciclo.
O Sr. Sanches jamais aceitou esta intervenção do Sr. Del Nero, que considerava um perigo e uma bomba para o esquema.
Informou nesta corte que no estado da Flórida, foi o sr. Sanchez presentiado com uma casa, no sentido de ficar calado, porem não sei de maiores detalhes sobre esta casa.
O sr. J.Hawilla disse nesta corte que : eu quero coexistir com eles e fazer todos os presidentes ricos, disse Mariano Jinks(dono da empresa de marketing Full Play) em uma das gravações.
Quando J. Hawilla comentou com o pai e filho sobre a vontade de sair do esquema para fazer sua empresa voltar a se tornar limpa novamernte para que pudesse vende-la a algum interessado, ouviu a reprovação de Mariano. O argentino disse que não gostaria de contar com um parceiro que não entendesse de suborno ou de recompensas, como definiu os pagamentos.”

*Como sempre, o Blog está aberto para publicar a palavra de todos os citados nos processos que estão na corte de NY sobre a cartolagem do futebol .

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.