– Coloque uma melancia na cabeça, Daniel Alves!

Desejar ser simpático nunca foi o forte do lateral direito Daniel Alves. Sempre ríspido com os jornalistas, na última semana falou alguns palavrões à imprensa e outras bobagens/insultos.

Nesta 2a feira, na premiação do Bola de Ouro da FIFA, apareceu vestindo um terno com alusão à… Maconha!

Pra quê isso?

Atleta de destaque não deveria ter consciência do que representa?

Ao invés de querer escandalizar, deveria ser menos arrogante e jogar bola, que é o que ele sabe fazer no Barcelona.

bomba.jpg

Anúncios

– Você confia em Pedro Correa?

Pedro Correa, do PP, que recebeu muita propina mos últimos anos, disse que delataria a alta cúpula do PT. Ainda não o fez.

Agora, o político corrupto promete denunciar Aécio Neves, Jaques Wagner, Aldo Rebelo e outros 100 políticos.

Bravata?

Talvez. Não acredito, mas não duvido

bomba.jpg

– Alexandre Pato está pensando na carreira ou é pura birra?

O atacante Alexandre Pato, com contrato até o final do ano com o Corinthians, teve proposta para jogar na China. No Timão ele recebe 800 mil, e a proposta da China, em Reais, seria jogar na 2a divisão e ganhar R$ 5 milhões por mês.

Sim, CINCO MILHÕES DE REAIS A CADA 30 DIAS DE TRABALHO.

Sedutor… tudo isso para abrir mão do sonho da Europa e da Seleção, por contrato de 3 anos.

Pense bem: são R$ 180 milhões ao final do contrato para jogar bola contra “zagueiros craques” da série B chinesa.

Tirando, claro, o incômodo da adaptação, o dinheiro é respeitável, não?

Mas por quê Pato não quis?

Seria vingança a Andrés Sanches, que um dia disse que ele teria que “jogar até no Bragantino pois tem contrato”, e recusando a oferta ele teria passe livre em breve e o Corinthians não receberia nenhum tostão (e aí Pato poderia aceitar a proposta)? Ou está pensando na carreira, aceitando abrir mão do dinheiro?

bomba.jpg

– Ecumenismo: A Mensagem de Paz e Tolerância Religiosa do Papa Francisco

Muito bacana e necessário: vejam o vídeo do Papa Francisco sobre respeitar as diversas crenças religiosas e rezar por um mundo melhor, independente da fé.

Em síntese: todos são filhos do mesmo Deus!

– A Substituição de Goleiro na Copa São Paulo Jr. Poderia ou não?

Assisti a um pedaço do jogo entre São Paulo 2×2 Taboão da Serra pela Copa São Paulo Jr. E uma curiosidade da Regra poderia ter acontecido neste jogo. Vamos lá:

O goleiro da equipe do Taboão por várias vezes pediu atendimento médico, alegando desde câimbras até outras coisas. Porém, como a partida estava empatada e poderia ir para a cobrança de pênaltis (como foi e o placar se encerrou em 5×3), havia o risco do arqueiro não estar bem e ter que sair.

Até quase os 45 minutos do segundo tempo, o Taboão ainda não tinha feito a 3a e última substituição, e acabou a fazendo entre jogadores de linha.

Mas e se o time não tivesse feito a 3a substituição e durante a cobrança de pênaltis o goleiro tivesse se machucado mais seriamente?

Resposta: há alguns anos, alguém da linha deveria ir ao gol. Hoje, se pode substituir um goleiro lesionado mesmo após o apito final e durante a cobrança de um pênalti. Mas lembre-se: isso só vale para lesão de goleiro, desde que as 3 substituições não tenham ocorrido no tempo normal.

bomba.jpg

– Executivos bonitos trazem mais lucro?

Um estudo da Universidade de Wisconsin, nos EUA, conclui: Presidente de empresa que é bonito estimula a empresa e suas ações se valorizam!

O trabalho é científico e envolveu 677 grandes companhias. O conceito de beleza é pela “geometria facial”.

É, realmente o trabalho é polêmico, já que, cá entre nós, beleza e competência não estão associados intrinsecamente. Ou estão?

imagem1.png

– Argentina Protagonista nos Assuntos Polêmicos

Alguém disse que “Futebol, Religião e Política” não se discute. Mas se analisarmos bem… é justamente nesses temas que a Argentina vem protagonizando e sendo destaque positivo.

Vejamos no Futebol: Messi se consolida como o melhor jogador do século XXI (talvez isso não se conteste), Edgardo Bauza é o novo técnico do São Paulo, Jorge Sampaoli é o melhor treinador da América do Sul, os 2 últimos campeões da Libertadores da América são argentinos, sem contar a invasão de jogadores hermanos que chegam aos clubes brazucas.

Se falarmos em Religião, não há como citar o cardeal Bergoglio, que como Papa Francisco tem feito um incontestável papado, revolucionando positivamente a Igreja Católica.

Por fim, na Política, Mauricio Macri tem tomado a liderança no Mercosul, criticando duramente os desmandos da Venezuela, reduzindo impostos e barreiras comerciais para otimizar a Economia, revogando mais de 2000 decretos de Cristina Kirchner (dos que censuravam a imprensa aos que privilegiava determinados setores).

Será que nós, brasileiros, ficaremos como meros coadjuvantes no cenário global?

bomba.jpg

– A Morte anunciada do Paulista FC. Haverá ressurreição?

Por favor, leia a postagem até o fim para que não se faça mal juízo na interpretação. Embora longo, o assunto é pertinente para quem gosta de futebol, e em especial do Paulista FC, o time de futebol centenário da cidade de Jundiaí. Destaco, ainda, o esclarecedor texto do Dr Cláudio Levada ao final deste artigo.

Acontece o seguinte: como todo time de futebol do interior do estado de São Paulo, o Galo da Terra da Uva está financeiramente quebrado. Foi assim ao longo da história, sendo socorrido por parcerias como a Magnata, o Lousano, a Parmalat e o Banco Fator.

Destes atores protagonistas, sempre o Paulista conseguiu bons resultados: a Magnata ajudou o time a não sucumbir e trouxe na época Biro-Biro e Casagrande. O Lousano deu o título da Copa São Paulo e revelou o saudoso técnico Giba. A Parmalat levou o Paulista à série A1 do Estadual, pagou todas as dívidas do time, e abandonou Jundiaí com todas as certidões de “nada consta” e dinheiro em caixa – e de tal experiência surgiram diversos jogadores e títulos, como o Vice-Campeonato Paulista de 2004 com o treinador Zetti (perdendo a final no Pacaembú para o São Caetano de Muricy Ramalho), além da conquista da Copa do Brasil em 2005, capitaneado por Vagner Mancini.

Em 2006, disputou a Libertadores da América e como feito de sua participação venceu o poderoso River Plate. Só que exatos 10 anos depois…

Sem parceiro econômico forte, o time não se sustentou. Acabou o dinheiro e os recursos não vieram. O Galo foi caindo de divisão no Campeonato Brasileiro até deixá-lo de disputar. Em 2014, amargou o rebaixamento para a A2 do Paulistão, com a pior campanha da história do torneio.

E como isso aconteceu?

Muitos (e creio nisso) creditam à péssima parceria com o Banco Fator, que apresentou o projeto “Campus Pelé”, emprestou dinheiro ao Paulista em troca de atletas e… resultou que o Banco acabou ficando (por direito) com os jogadores, com um crédito milionário a receber e com a penhora do estádio. Sim, junto com os membros do Condomínio de Credores – empresas, ex-jogadores e demais credores, o Estádio Jayme Cintra está enrolado judicialmente.

O que me pesa é saber que, apesar dos esforços da comunidade jundiaiense – dos abnegados torcedores às pessoas de boa vontade que implantaram o Projeto de Reconstrução do time chamado “Novo Paulista”, a receita é insuficiente para bancar o clube. Não há como pagar as dívidas milionárias, e por mais que queiramos ser otimistas, é hora de sermos realistas.

Comecemos por sábado: o jornalista Anelso Paixão trouxe em sua coluna do Jornal de Jundiaí o processo de tentativa de dar um sobrevida ao time, com a chegada de um patrocinador que, pela lógica, arrendou o time para não pedir licença da A2 e fechar as portas.

Abaixo, extraído de: http://www.jj.com.br/colunistas-2126-grupo-europeu-vai-‘assumir’-o-paulista

GRUPO EUROPEU VAI ‘ASSUMIR’ O PAULISTA

No final do ano, após uma reunião decisiva do grupo que compõe o Novo Paulista, um dos integrantes comentou: “Se vamos manter as atividades até abril, quem sabe até lá acontece algum milagre e saímos com o clube em uma situação melhor”. Outro diretor, emendou: “Até abril já estaremos rebaixados, não adianta mais milagre. Ou é já, ou nunca mais”.

E não é que, na primeira semana de 2016, o milagre veio. Se vai se tornar mais uma barca furada na história do clube ou não, só o tempo dirá. Mas, neste momento, ou era isso ou fechar as portas. Portanto, a notícia foi recebida como verdadeiro milagre mesmo.

Na quinta-feira (7), a diretoria assinou contrato com um grupo de investidores europeus, que vai manter o departamento de futebol do clube por um ano, podendo ser ampliado por mais dois. Todo o dinheiro investido, cerca de R$ 100 mil por mês, será para contratações e folha de pagamento dos atletas.

As dívidas antigas do clube ficarão sob responsabilidade do próprio Paulista, que também está captando recursos via Projeto Novo Paulista. Uma empresa intermediada pela Prefeitura vai investir R$ 70 mil durante quatro meses e outras duas, fruto do projeto, devem investir em torno de R$ 10 mil cada.

Estes recursos servirão, principalmente, para pagar salários vencidos dos funcionários. No momento, já são quatro meses de atraso. O anúncio oficial de tudo isso vai ocorrer nesta semana.

O grupo europeu colocou com única exigência: a contratação de uma comissão técnica indicada por eles, tendo como treinador o português Paulo Jorge Fernandes Oliveira. Os custos dele e mais dois integrantes da comissão serão também mantidos pelos investidores. O atual técnico do Paulista, Beto Cavalcante, foi convidado para integrar essa comissão. O ex-zagueiro da Seleção Brasileira, Júlio César, será um dos integrantes.

Todos os jogadores serão contratados em consenso entre a comissão técnica e o novo gerente de futebol do Paulista, Moisés Cândido, intermediário com a diretoria do Novo Paulista, que terá a responsabilidade de gerenciar os recursos, pagando salários e acertando detalhes das contratações.

O interesse dos investidores é claro. Vai contratar jogadores na expectativa de negociá-los com o mercado internacional no futuro. Esses empresários têm ótimo trânsito na Europa, especialmente em Portugal, mas buscam também os emergentes mercados da China e dos EUA.

Como nasceu a parceria

No final de 2015, em meio à crise financeira do clube, o ex-presidente Marinho Sacchi entrou em contato com os integrantes do projeto Novo Paulista querendo apresentar o empresário de Campinas, Cassus Clay, irmão do ex-zagueiro da Seleção Brasileira, Júlio César. Cassus tinha contato com empresários europeus que negociavam para investir em um clube da região que disputa a Série A3.

Ao saber da situação do Paulista, Cassus se propôs, devido à amizade com o jundiaiense Marinho Sacchi, a fazer a aproximação do clube com os empresários. Como o tempo é curto para a disputa (começa no dia 31), as coisas andaram rapidamente e, já na primeira semana deste ano, o acordo foi assinado. A validade é de um ano, podendo se estender por mais dois.

Novo líder

Na semana passada escrevi que o Projeto Novo Paulista, que tem data de encerramento para abril, sofria com a falta de um novo líder desde que o empresário Luiz Roberto Raymundo, o Pitico, resolveu se desligar.

Desde então, porém, vem se destacando no grupo a figura do médico Marco Antonio Dias, tradicional apaixonado pelo Paulista e que, desde a saída de Pitico, assumiu o departamento de futebol. Na diretoria do Novo Paulista ele é um dos vice-presidentes.

Foi ele que acompanhou pessoalmente e tratou de todos os detalhes do contrato assinado essa semana com os empresários europeus. Resolveu comprar a briga e acabou sendo decisivo para o sucesso da empreitada.

Por conta de sua ascensão ao departamento de futebol, voltou ao clube um velho conhecido do torcedor: o gerente de futebol Moisés Cândido, que vai substituir Armando Bracali.

Vemos claramente que, sem trocadilhos, o Dr Marco Antonio Dias, boníssima pessoa, conseguiu dar um pouco mais de saúde ao Galo…

Entretanto, muito se tem questionado sobre o desconhecido treinador português Paulo Fernandes. E em brilhante trabalho investigativo, o jornalista da TVE Jundiaí e do site Esporte Jundiaí, Thiago Batista de Olim, esclareceu algumas dúvidas.

Abaixo, extraído de: http://www.esportejundiai.com/2016/01/paulista-contrata-treinador-que-nao.html

PAULISTA CONTRATA TREINADOR QUE NÃO “COMANDOU” O GRÊMIO BARUERI

O Paulista apresenta nesta segunda-feira a partir das 10h da manhã o seu novo treinador: Paulo Fernandes, de 41 anos. No seu currículo como técnico, estão passagens por Barueri e o Nogueirense. Mas segundo informações levantadas pelo Esporte Jundiaí, no site da CBF, do Grêmio Barueri, e da rádio portuguesa Boa Nova FM 100.2, nos dois clubes ele não assinou a súmula como técnico.

No Barueri, Paulo Fernandes chegou na Série D do Brasileirão de 2014. Segundo informações publicadas no site do próprio clube, Fernandes comandou a equipe nas duas primeiras partidas: derrota em casa para o Luziânia por 1 a 0 e depois revés fora de casa para o Goianésia, também por 1 a 0. Na matéria sobre a primeira partida, o site oficial do Barueri informou que “o técnico português Paulo Fernandes ainda não pôde ficar no banco de reservas, por estar resolvendo seu visto de trabalho” e este pode ser o motivo de ele não ter assinado a súmula como comandante do time. Nas duas súmulas dos jogos que Fernandes teria comandando o time e estão publicadas até este domingo, 10 de janeiro de 2016 no site da CBF, quem assinou a súmula como treinador nas duas partidas foi Denilson dos Santos. Inclusive no espaço de auxiliar técnico nos dois jogos apareceu vazio.

(aqui link da matéria no site oficial do Barueri informando a chegada de Paulo Fernandes no Barueri – http://baruerioficial.com.br/b/2014/06/18/presidente-do-barueri-tras-tecnico-de-portugal-para-disputar-a-serie-d/

aqui link do site oficial do clube da Grande São Paulo da matéria sobre a primeira partida do Barueri na Série D do Brasileirão de 2014 – http://baruerioficial.com.br/b/2014/07/28/abelha-nao-consegue-vitoria-na-estreia-da-serie-d/

aqui link da matéria no site oficial do Barueri onde Paulo Fernandes fala sobre a derrota para o Tombense – http://baruerioficial.com.br/b/2014/07/31/paulo-fernandes-lamenta-derrota-mas-quer-confianca-para-enfrentar-o-goianesia/).

(…)

Depois o Barueri informou que Paulo Fernandes deixou o comando da equipe, dando lugar para Eder Silveira, que veio do Atibaia. Fernandes assumiu na época a coordenação técnica do clube (link da matéria no site oficial do Barueri sobre a chegada de Eder Silveira ao clube e Paulo Fernandes agora como coordenador técnico – http://baruerioficial.com.br/b/2014/08/05/gremio-barueri-anuncia-novo-treinador-apos-derrota-para-goianesia/). Do terceiro jogo até o último do Barueri na competição, quem assinou a súmula como técnico foi realmente Eder Silveira, enquanto Denilson dos Santos era o auxiliar técnico. Como coordenador técnico, Paulo Fernandes não precisaria assinar a súmula, pois em jogos da CBF podem ficar no banco além dos jogadores, o técnico, auxiliar-técnico, médico, preparador físico e massagista.

No Nogueirense, clube da 3ª divisão do Campeonato Português, segundo informação trazida pelo jornalista Heitor Freddo, na Rádio Difusora e no seu blog (heitorfreddo.wordpress.com) e que de acordo com  site da rádio portuguesa Boa Nova FM 100.2, o auxiliar Rui Vale sempre esteve no banco de suplentes,  “devido a Paulo Fernandes aguardar pela sua regularização como treinador, o que acabou por não acontecer”.  (link da matéria da rádio portuguesa – http://radioboanova1002.jimdo.com/2015/10/08/s%C3%A9niores-do-nogueirense-com-novo-t%C3%A9cnico-juniores-do-fcoh-voltam-a-participal-nos-campeonatos-distritais/). O site da Federação Portuguesa diferentemente da CBF não publica as súmulas das partidas da 3ª divisão, que lá é chamada de Campeonato de Portugal PRIO atualmente.

Punição – No Nogueirense, Paulo Fernandes esteve trabalhando no clube em quarto partidas: três pela “Terceirona Portuguesa” e uma pela Taça de Portugal: no Campeonato Nacional obteve duas vitórias (1 a 0 contra o Angrense, e 2 a 0 sobre o Sabugal) e perdeu um jogo para o Oliveira Hospital. Esta derrota, em 23 de agosto, a princípio, no jogo foi de 1 a 0, mas depois, em dezembro deste ano, a Federação Portuguesa aumentou a derrota para 3 a 0, pois o Nogueirense escalou jogador de forma irregular, sendo ainda multado em €1.020. Na Taça de Portugal, o Nogueirense com Paulo Fernandes ainda trabalhando, perdeu do Naval por 4 a 2 e foi eliminado. Detalhe final: pelo documento, a Terceira Divisão do Campeonato Português é um campeonato não profissional, ou seja Amador. Isto quem traz é o próprio documento abaixo do Conselho de Disciplina – Secção Não Profissional.

Pois é… Se Paulo Fernandes fará um bom trabalho, ninguém sabe. Foi uma aposta de quem trouxe o dinheiro para o Paulista FC não abandonar o futebol profissional. Se der certo, bestial! Se der errado, uma besta.

A verdade, embora ela seja doída aos apaixonados torcedores do Paulista (e em que pese meu trabalho de comentarista de arbitragem e futebol em geral na Rádio Difusora, no Jornal Bom Dia e na VTV/TV Sorocaba, me incluo aqui como um amante do Galo), é que o Paulista está com prazo de validade. Aceitemos, o clube faliu! E os esforços são para que o time não feche as portas de vez, se mantenha ativo.

Tenho lido críticas de amigos e torcedores quanto ao papel da imprensa. Ora, o jornalista divulga o fato, não pode mentir. Alguns pedem que se evite as notícias ruins para que não assuste os investidores. Mas… sejamos bem sinceros: há alguém que não saiba da pindaíba do Paulista? Os meios de comunicação locais apoiam o time, mas seria irresponsabilidade enganar o torcedor ou fazê-lo de bobo. Mais do que isso: o país está em crise financeira. Qual empresa está disposta a investir no futebol? Se os grandes clubes penam em conseguir um simples patrocínio máster de camisas, como os pequenos, que disputam apenas 3 meses de campeonato e que sobrevivem das verbas da FPF (presas na Justiça no caso do Paulista) podem ter mais sucesso no marketing do que Corinthians, São Paulo, Palmeiras ou Santos? Estes, são clubes nacionais. O Paulista é tradicional, centenário, mas regional. O interesse é diferente.

Enfim: nesta segunda-feira, o respeitadíssimo Dr Cláudio Levada (a quem admiro e respeito deveras), Desembargador do TJ, que é membro do Conselho do Paulista Futebol Clube e também do Novo Paulista, escreveu em sua coluna semanal no Bom Dia Jundiaí a triste e real situação. Objetiva e corajosamente, o Dr Levada escreveu: “O Paulista deve morrer em 2016”.

Abaixo, extraído da Coluna “Formador de Opinião”, pg 15, ed 11/01.2015:

ESTAMOS INDO EMBORA

Não sou homem de meias palavras. Aliás, quem age por meias palavras nem homem é. Então é bom que saibam, com todas as letras, que o Paulista deve morrer neste ano de 2016, salvo se forem tomadas medidas, realmente excepcionais, que o salvem de seu provável fim.

Digo isso como presidente do Conselho de Administração tanto do Novo Paulista, quanto do Paulista Futebol Clube. Em relação ao Novo Paulista, as perspectivas que se avizinhavam com o grupo formado ano e meio atrás, a partir da iniciativa do Pitico, Vanuil, Getúlio, Demarchi, Nardinho, Zanatta, etc, gente de primeira qualidade, e que passou a ser presidido por Márcio Francklin Nogueira, Desembabador como eu, hoje aposentado, essas perspectivas não se concretizaram porque, em primeiro lugar, a situação do país derrocou e, em segundo lugar, faltou competência para todos nós, que acreditamos em um projeto que envolveria toda a cidade mas que foi realizado parcialmente, sem atenção por exemplo ao projeto do sócio torcedor (muitos tiveram que brigar para se tornar sócios, pois chegavam em Jayme Cintra com os portões fechados, com funcionários sem salários e sem motivação alguma para “vestir a camisa” do clube, no que incluo nosso suposto e alegado marketing, bem intencionado mas amador).

Quanto ao Paulista, propriamente, se não houver boa vontade do Judiciário de Jundiaí podemos desde logo fechar o Estádio (já penhorado, várias vezes) no início do ano. O dube está quebrado por obra e graça do Banco Fator, que não bastasse cobra milhões do Paulista (R$10 milhões, para ser exato) pelo favor de nos ter afundado, gerenciando por anos o Paulista até que, agora, nos vemos somente com dívidas e sem valor agregado algum – de um time da A1 do Campeonato Paulista e Série B do Brasileiro, sobrou um time no A2 do Campeonato Paulista e rigorosamente mais nada. Milhões de prejuízo, a serem pleiteados judicialmente, tanto quanto o banqueiro acha que devemos para ele.

Deixo o aviso para a sociedade de minha terra (e friso a boa vontade do prefeito Pedro Bigardi, insuficiente porém para, sozinho, reverter nosso quadro mórbido): o termo final é o Campeonato Paulista da série A2 de 2016. Se nada acontecer de diferente, de muito diferente, será o fim de 106 anos de história. Não me digam, depois, que não avisei, pois avisado está, sem meias palavras.

Pedi no início desta postagem para que os amigos lessem esse longo texto até o fim. Repito: Dr Cláudio Levada disse que o PAULISTA DEVE MORRER, mas colocou a necessidade de algo extraordinário para salvar o time. Agora, é com toda a comunidade de Jundiaí (empresários, torcedores, sociedade em geral): o PAULISTA IRÁ MESMO MORRER?

Sem ressalvas ou broncas de quem discordar dessa publicação, mas a verdade é a seguinte: o Galo é paciente terminal na UTI, depositou suas fichas em um grupo de investidores que luta, primeiramente, para ganhar a confiança da torcida e que tentará salvar o time da A3. Depois disso, é lutar para não fechar. A não ser que algum sheik árabe, magnata russo ou investidor chinês compre o Paulista e o torne como clube-empresa. Mas mecenas como Roman Abramovich não existem em qualquer esquina…

Força Paulista, pois tu és de Jundiaí.

bomba.jpg

– O bom dia que se repita várias vezes!

E quando você, que trabalha de segunda a segunda, consegue uma boa folguinha? Entenda-se por “boa” um domingo inteiro…

Tem que curtir intensamente. E foi assim mesmo: meio sem costume de descanso sem relógio, mas com muita disposição, fui correr. E vale a foto-incentivo:

bomba.jpg

Claro, na corrida tiro stress e penso na vida. E durante o suador, sempre vale a foto-mensagem para reflexão do dia-a-dia, de cunho religioso. Nesta manhã foi a de Nossa Senhora da Piedade:

bomba.jpg

Fim de treino e… hora de alongar contemplando a Natureza. Que paisagem legal: sol e chuva dividindo o céu:

bomba.jpg

Para curtir a família, vale o romantismo e o carinho: como é bom agradar as pessoas que amamos com flores!

bomba.jpg

E como a única preocupação é o lazer, vale o ditado: “Tá nervoso? Vai pescar!”. Fui mesmo, me divertindo com a criançada!

bomba.jpg

Claro, em meio ao verde, terminamos por curtir o entardecer na Serra do Japi, com o único barulho sendo o dos pássaros e dos animaizinhos silvestres. Bucólico e belo!

bomba.jpg

Quer domingo melhor que esse?