– Chatice, Diversão e Indignação do Final de Semana Futebolístico

Nesta rodada de futebol do sábado/domingo passado, coisas que trazem tédio, que fazem rir e que nos deixam perplexos. Vamos a elas:

  • 1- A Chatice do caso Neymar: num jogo gostoso de se assistir, justo quando o Campeonato Paulista começou a valer, o pós-jogo de Santos x Palmeiras foi: Neymar vai para a Europa ou não? É lógico que um dia ele irá, é o caminho (me parece) irreversível. Mas ao invés do assunto ser a qualidade de jogo do Peixe, as críticas da torcida ao treinador Muricy, a garra palmeirense demonstrada… só Neymar, Neymar, Neymar! É o melhor jogador do Brasil, mas o assunto cansa.
  • 2- A Gozação do Balotelli: o atacante folclórico do Milan declarou que: “se o Real Madrid virar para cima do Borussia e se classificar para a final da Liga dos Campeões, deixarei minha namorada dormir com todos os jogadores por uma noite”. Caramba! A moça virou moeda de aposta? Resta saber se ela topa… Isso sim é tratar mulher como objeto.
  • 3- O Curioso uniforme festivo do São Paulo: ao vivo, não sei se mudarei de opinião, mas… que coisa horrível! Pela TV, não se via escudo, detalhe, logo do patrocinador, nada, nada, nada! Sou a favor de 3os uniformes, mas o de ontem, acho que a fornecedora foi infeliz. Era um Liverpool com a roupa pelo avesso! Aliás, quem é que deixou o Rogério Ceni jogar todo de branco contra um adversário de branco? A regra diz que o goleiro deve usar cores diferentes dos seus companheiros de linha, do adversário e do árbitro. Num lance rápido, o goleiro são paulino dividindo com o atacante penapolense, some-se a referencia para o juizão: meia branca contra meia branca, calção branco contra calção branco… Ô quarto-árbitro, atenção!
  • 4- A Indignação da re-re-re-abertura do Maracanã após enésima reforma. Fazer festa para jogo meia boca de amigos pode; usar para jogo oficial, não pode. Cerimônia sem graça, né? Não deveria ser Seleção Brasileira x Espanha, Argentina, Alemanha…?
  • 5- A “Cortesia” de Emerson Sheik com Chiquinho, da Ponte Preta. Para quem assistiu o jogo, viu que o corinthiano foi maldosamente no adversário. Ato (infelizmente) comum do atacante.
  • 6- A Antidesportividade da possível marcação do jogo Mogi Mirim x Santos para o Pacaembú. Taí uma coisa complicada e incoerente: a vantagem dos melhores classificados é jogar em casa na semifinal. A casa do Mogi Mirim é o seu ótimo estádio. Mas o mando de jogo é da FPF! Ué? Leio que o Sapão, para arrecadar mais, pode pedir para jogar no Pacaembú. Não gosto disso, acho inversão de mando e penso que, numa partida em sua cidade contra o Santos de Neymar & Cia, o preço do ingresso poderia ser majorado pois a arrecadação no estádio Romildo Ferreira alcançaria o valor do Paulo Machado de Carvalho. Ou alguém duvida que o jogo é uma atração para toda a região da Grande Campinas, cujo poder aquisito é indiscutível?

E você, o que pensa sobre essa meia-dúzia de assuntos? Deixe seu comentário:

imgres.jpg