– Conquistando jovens torcedores.

No sábado, jogaram Red Bull Bragantino x Palmeiras em Bragança Paulista. O placar é o menos importante, o que vale é relatar algumas ações de conquista de torcedores (de consumidores e de mercado) a longo prazo.

Você sabia, por exemplo, que há uma fan-fest para as crianças nas redondezas do estádio? Minha filha queria ir lá brincar, e encontrou outras meninas da idade dela (5 anos) nos brinquedos. E com um inteligente trabalho junto às escolas, fica fácil conquistar o coração dos pequenos, não? Aliás, vários meninos e meninas com o uniforme oficial do clube (comprados, provavelmente, na Bull Shop do clube).

Os adolescentes são outro alvo, pois a imagem positiva e o patrocínio dos esportes radicais (além do futebol), rejuvenesce a imagem e o produto do fabricante.

Os jovens, por sua vez, têm maiores benefícios: o sócio-torcedor que estuda na Universidade São Francisco paga R$ 24,00 (sim, vinte e quatro reais) por mês e tem direito a ingressos para todos os jogos (incluindo o de ontem, que custava R$ 40,00 a inteira e R$ 20,00 a meia). Dinheiro da bilheteria, sabidamente, não é o primeiro recurso desejado pelo Red Bull Bragantino. E os estudantes (exceto do curso de Medicina) têm desconto de 10% na mensalidade devido ao convênio. 

Os torcedores “das antigas”, aqueles que ainda têm a camisa carijó guardada, não se queixam do nome do time, das cores ou de outras mudanças. Afinal, viram o time no 1o ano chegar à Primeira Divisão do Brasileirão, no 2o ano chegar à final da Copa Sulamericana e no 3o ano disputar a Libertadores da América. E seus rivais (infelizmente, para os jundiaienses como eu), amargam situações periclitantes (vide o Paulista FC, que amarga a 4a divisão paulista e não tem competição nacional para disputar).

No último dia 27, lançou-se a pedra fundamental do CT, o maior da América Latina. Também se anunciou a reforma de um equipamento esportivo municipal, que se transformará em estádio do Red Bull Bragantino, quando as reformas de sua arena acontecerem. E quando o Nabizão estiver pronto, essa praça esportiva será devolvida ao município com todas as benfeitorias.

Isso se chama… marketing!

Títulos? Depende. É esse o primeiro objetivo desejado, ou outras situações são criadas (como retorno de imagem, alavancagem financeira, desenvolvimento de relação comercial / institucional)?

O que se pode ver é: triste, o torcedor de Bragança Paulista não está, por todos os motivos acima (embora a oscilada no Brasileirão seja visível, por uma série de fatores – além da expectativa criada pelo investimento feito). É o futebol-empresa promovendo entretenimento.

Ops: não assisti o jogo, os ingressos estavam esgotados na maior parte dos setores, restando apenas o do setor mais caro, as cadeiras cobertas, que custava R$ 140,00.

Meninas brincando na fan-fest. Imagem do arquivo pessoal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.