– Quando o torcedor fanático só entende o que lhe interessa.

Ser profissional é fundamental para resolver qualquer problema no trabalho. Ser honesto, idem. Transparente, ibidem. E para sair de “saias justas” ou de “situações injustas”, acrescente inteligência e experiência.

Digo isso pois no pós-jogo de Fortaleza 1×0 Corinthians, eu ouvia a Rádio Jovem, onde os jornalistas Wanderley Nogueira, José Manoel de Barros, Bruno Prado, Caíque Silva e Raphael Thebas debatiam a ótima campanha do time cearense, que mesmo sem os recursos financeiros e grandeza histórica de grandões como Flamengo e os seus co-irmãos de projeção nacional, está fazendo uma temporada acima da média. Tudo normal, respeitoso, coerente e elogioso.

Porém…

Um torcedor-ouvinte que tem dificuldade de interpretação ousou reclamar de tudo isso, dando sua versão própria!

Vejam como é difícil falar de maneira clara e ter que aguentar a tristeza do cara deturpar seu pronunciamento, motivado pelo cego fanatismo (um mal do nosso tempo, incluindo outras searas), no vídeo em: https://youtu.be/Ew3fK-EBKnw

Parabéns aos brilhantes profissionais que, com educação, permitiram o desabafo equivocado e responderam serenamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.