– Fim de expediente.

Acabou a “segundona”. Confesso: estou bem cansado, louco para chegar em casa.

Nos momentos bem difíceis, quando ausente, lembro-me desses sorrisos tão vivos e cativantes (falta a filha mais velha na foto). E por eles, a vida vale a pena!

Bom descanso.

– A (des) importância de um comentarista de arbitragem durante a partida.

Se dentro de campo a cultura apaixonada do torcedor é xingar o juizão, e quando ele sai dos gramados e vai para a TV?

Não muda muito, dependendo do comentário. O mais fanático dirá: “O ‘Arnaldo’ [César Coelho] falou na Globo que foi pênalti mesmo, vai lá na televisão brigar com o cara. Ele apitou final de Copa do Mundo e você quer discutir com ele?” (se for a favor do seu clube). Ou: “O ‘Paulo César’ [Oliveira] não apitava nada dentro de campo e na televisão continua ruim” (se o comentário for desfavorável ao seu interesse).

A verdade é: o torcedor lúcido, que gosta do esporte em si, ou o jornalista estudioso de futebol, sabem quando o cara é bom ou não é. Ex-árbitro “de nome” tem mais credibilidade quando vai para a telinha pois é mais conhecido; se ele trabalhar bem a imagem, ganha carisma e a simpatia do público o torna mais “humanizado”.

Porém, quando o cara troca o apito pelo microfone e quer manter o tom autoritário da análise, com a fala firme em voz professoral-ditatorial, aí a antipatia só aumentará. Pior: e quando faz uma análise de lance duvidoso e não permite ao torcedor ter a dúvida, cravando sua opinião e desmerecendo a do outro?

“Nem ao Céu e nem ao Inferno”, diria o sensato. Se você comenta futebol na TV ou no rádio, mesmo que você saiba muito da teoria (não precisa ter sido um árbitro da FIFA), se faz imprescindível usar um vocabulário mais didático, humilde, acessível às pessoas. E dentro da sua análise, permitir o respeito à opinião de outras pessoas (que não apitaram futebol, mas podem entender de outras nuances mais do que você).

O grande problema dos comentaristas de arbitragem (não estou me isentando, faço sempre o mea culpa e procuro entender o ponto de vista contrário, sem ferir o direito do outro pensar diferente): achar que é a autoridade máxima FORA de campo…

Resumindo com um exemplo: “brigar com a imagem”, onde você sustenta um erro mesmo o torcedor vendo que não era bem aquilo. Pô, voltar atrás é demonstrar inteligência e humildade, não há problema. É ser honesto! Diferente de, a cada ângulo, você não ter competência e dizer: “foi pênalti, pegou a perna do Fulano” e, depois do árbitro em campo mudar a decisão, você se “solidarizar com ele” pois o VAR nada mostrou e criar longas histórias para dizer que não estava errado inicialmente…

A verdade é: precisa-se de comentarista de arbitragem numa transmissão?

SIM, se for para enriquecer a transmissão. Para participar a todo instante, sem ser em momentos de irreverência para cativar o telespectador num jogo meia-boca ou nos lances capitais, não precisa. Para falar que “foi lateral” ou “acertou no impedimento claríssimo”, não acrescenta em nada.

Boa parte das minhas atividades em comentários, quando estou na Rádio Difusora AM 810, por exemplo, é na cabine e sem VT. Aqui, uma confidência: se você ficar nas Redes Sociais durante a transmissão, “dançou”. O jogo é rápido, você poderá errar e ludibriar o torcedoro que não é correto. Me policio demais para tentar não ser “o dono da verdade”, opinar com correção e entender a interpretação diferente da minha, que pode me fazer enxergar o jogo diferente.

Enfim, pensemos: o comentarista de arbitragem não pode ser o PROTAGONISTA do jogo; ele tem certa relevância na transmissão, mas não deve ser “o cara”, respeitando as opiniões em contrário (mesmo que não concorde com elas). Talvez mais importante seja destinado ao ex-árbitro à função de “orientador de equipes”, tendo cargo nas Comissões Técnicas dos clubes, dando aulas de Regras do Jogo às categorias de base e orientando os atletas profissionais a não serem punidos e tirarem proveito dos detalhes da Regra.

E você: o que pensa sobre os comentaristas de arbitragem na televisão ou no rádio?

APROVEITE E VOTE NA ENQUETE ABAIXO (ela contabiliza simultaneamente com a publicada no blog “Pergunte ao Árbitro”, cujo endereço é https://pergunteaoarbitro.wordpress.com, na postagem com o link: https://wp.me/p55Mu0-2SB)

– Mundo Global, Mas Regional

Em tempos de Globalização, há coisas que ainda impressionam. Povos isolados mundo afora que cada vez mais carecem de interação são exemplo disso.

Digo isso pois leio “Onde Moram os Vampiros”, capítulo do livro “Dignidade”, publicado por 9 escritores baseados nos relatos de “Médicos Sem Fronteiras”. Nele, há o relato de mulheres que convivem com o Barbeiro, vitimadas pela doença de Chagas, num povoado no interior da Bolívia e que não falam castelhano, mas quéchua. Os insetos vivem nas casas como formigas ou pernilongos, infestando o ambiente. O convívio é diário, e a população resiste em se cuidar ou ir à uma cidade próxima se tratar, aceitando passivamente a doença.

Que mundo/ costume é esse, não?

Tudo o que você sabia sobre a doença de Chagas está errado | Veja ...

– O entardecer jundiaiense.

🌄 Entardecer que nos traz motivação! Você sempre é linda, Jundiaí!

Como não se inspirar com a beleza da natureza?

📸 🌗 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#fotografia #sol #sun #sky #céu #nature #horizonte #paisagem #landscape #inspiração #mobgrafia #XôStress

– A sacada genial do Red Bull Carijó!

Que a competência dentro e fora de campo do Red Bull Bragantino estão fazendo a diferença, não resta dúvida. Falamos dias atrás das ações de marketing globais da equipe, bem como às voltadas à cidade de Bragança Paulista-SP, sua sede.

Eis que o pessoal do Marketing teve uma ideia bacana: criou um veículo personalizado para a localidade: o “Red Bull Carijó” (lembrando que “Carijó” foi o apelido da camisa que tanto traz saudade à população bragantina, daquele timaço dos anos 90).

Compartilho o vídeo, abaixo, extraído do site Red Bull Bragantino TV, em: https://www.youtube.com/watch?v=i1gjgeMfA88

O RED BULL CARIJÓ

O Red Bull Carijó chegou! Na última quarta-feira, o Toro Loko e o Massa Bruta sacaram suas carteiras de habilitação 😅 e foram até São Paulo, buscar o carro que em breve estará em todos os rolês por Bragança Paulista e interior do estado, sempre oferecendo atrações diferentes para os nossos fãs. 👀

 

– O Desafio em Descartar Lixo Doméstico, Ocasionando a Exportação Clandestina

Li essa notícia que tem 10 anos, e resolvi postar ela pois o assunto é atual: o descarte do lixo, que tem sido um grande problema, discutido sem a necessária dimensão.

As prefeituras municipais não conseguem arranjar mais espaço para os lixões ou aterros sanitários; a vizinhança se incomoda, a terra e a valorização do espaço se deterioram, e todos ficam em situação incômoda. Claro, a reciclagem é um caminho. Entretanto, em países desenvolvidos e de grande densidade populacional, o problema é ainda mais sério.

Pior: estão “exportando” lixo doméstico para o Brasil. Todos os dias está se encontrando contêineres de lixo doméstico vindo do exterior nos portos brasileiros. E como eles chegam aqui? Simplesmente pela péssima infraestrutura portuária que possuímos. É incrível acreditar que não se fiscalize o que chega de fora no nossos portos…

Em: http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3879288-EI306,00-Achados+mais+conteineres+com+lixo+importado+em+Santos.html

ACHADOS MAIS 25 CONTAINERS DE LIXO EM SANTOS

A alfândega de Santos, no litoral paulista, interceptou e abriu nesta sexta-feira mais 25 contêineres contendo lixo doméstico importado da Inglaterra. Somados aos 26 contêineres encontrados no último dia 7, o Porto de Santos recebeu 51 contêineres com, aproximadamente, 670 t de lixo doméstico.

Há outras unidades no Rio Grande do Sul, no Porto de Rio Grande e em Caxias do Sul, totalizando 768 t.

A chefe regional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), de São Paulo, Ingrid Oberg, considera necessária uma investigação para se constatar a participação de uma quadrilha internacional de exportação de lixo. “Agora que vai começar a investigação. A gente não tem como afirmar, a investigação começa a partir de agora”, disse.

De acordo com o Ibama, são quatro empresas as responsáveis pela importação dos produtos. Em todos os casos, as empresas importadoras, duas sediadas no Rio Grande do Sul e duas em São Paulo, informaram originalmente que a carga era composta por polímeros de etileno e resíduos plásticos. No Rio Grande do Sul, uma das empresas notificada pelo Ibama se prontificou a devolver os contêineres com lixo. Todas serão multadas pelo instituto.

Duas empresas britânicas citadas pelo Ibama como exportadoras do lixo pertencem a um cidadão brasileiro. A Worldwide Biorecyclables Ltda. e a UK Multiplas Recycling Ltda. pertencem a Julio Cesar Rando da Costa, que mora em Swindon, na Grã-Bretanha. Em entrevista à BBC Brasil, Costa defendeu-se das acusações dizendo que a responsabilidade pelo lixo enviado ao Brasil é de fornecedores britânicos com os quais as suas empresas trabalham.

O Ibama encaminhou denúncia ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal para investigar se houve má-fé da empresa importadora. No material encontrado, estariam pilhas, seringas, preservativos, fraldas usadas e restos de comida.

Com informações da BBC Brasil

Resultado de imagem para containers

– “Toda ocasião é boa para levar a mensagem de Cristo”.

Dias desses, li no Twitter do Papa Francisco a seguinte mensagem:

Toda ocasião é boa para levar a mensagem de Cristo”.

Realmente! Não importa o quê, onde e quando façamos algo; mas devemos fazer de maneira cristã, mostrando com exemplos das obras/ atos, do testemunho/ palavraa alegria da vivência no Cristianismo, conscientizando com o anúncio e a prática do Evangelho, a beleza da Fé!

Fazemos isso?

bomba.jpg

– O precedente da Prefeitura do RJ para a Conmebol foi imprudente!

A permissão das autoridades do Rio de Janeiro para que a Conmebol colocasse 10% da capacidade de público do Maracanã, durante a final da Copa América, foi um tremendo erro. Criou-se uma jurisprudência perigosa!

Se os clubes cariocas pedirem para liberar torcida no Brasileirão, qual a justificativa que a Prefeitura deverá fazer para não ser contraditória?

Lamentavelmente, vimos (oficializado pela Conmebol em nota) uma quantidade grande de exames negativos para Covid-19 falsificados. Absurdo.

Como coibir? Difícil responder.

Estádio do Maracanã - Estádio Jornalista Mário Filho | ESTADIOS.NET

– A pose mobgráfica da manhã.

Como fotografar a partir de telefone celular (que se chama mobgrafia) é um passatempo muito legal (barato e prazeroso), vale a pena compartilhar ótimos registros.

Aqui, uma alvorada inspiradora (abaixo). Como não se inspirar?

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– Flores em formato de coração!

Por cores neste dia, a paixão pela fotografia  nos revela um clique inusitado: após a manhã gelada, uma flor em formato de coração (bem bonita) resolveu desabrochar!

Muito bobo para alguns. Mas para quem gosta de momentos de inspiração e curte a busca pela pose perfeita, tá aqui um momento ímpar, abaixo:

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– A vibrante alvorada.

Que tal algumas cores no céu da madrugada?

Permitir que o infinito se pinte com tal criatividade é uma dádiva da natureza. Como não se inspirar?

Olhe só, na divisa dos municípios de Jundiaí com Itupeva:

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby