– BY: o sucessor do Fusca!

E a Volkswagen resolveu mostrar um dos seus segredos com mais de 30 anos: o projeto (abortado) do sucessor do fusca no Brasil, um automóvel pequeno e barato – mais moderno do que o antecessor – e que levou o nome de projeto BY.

Abaixo, a matéria da Revista Motor1.com, mostrando esse “mini-Gol”. Mas não parece um Uno da Volks? Com a união estratégica junto à Ford, formando a Autolatina, desistiu-se da ideia.

Em: https://motor1.uol.com.br/news/385161/vw-by-subcompacto-abaixo-do-gol/

VW MOSTRA O BY, PROJETO DE SUB-GOL DOS ANOS 1980

Se você é leitor assíduo do Motor1.com certamente já ouviu falar do VW BY. Trata-se de um projeto de carro de entrada para ficar abaixo do Gol, que apresentamos numa reportagem sobre “carros natimortos”, ou seja, que morreram antes mesmo de chegar às lojas. Pois não é que, mais de 30 anos depois, a própria Volkswagen resolveu mostrar o carrinho? Ele é uma das estrelas do Garagem VW, um acervo que a marca preparou dentro de um galpão da própria fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP).

Por conta do balanço traseiro curto, o porta-malas era sacrificado em relação ao do Gol. Mas a VW então criou duas soluções para preservar o espaço de bagagens: banco traseiro corrediço, que seria aplicado no Fox em 2003, e suspensão traseira do Voyage de exportação para os EUA (chamado de Fox por lá), que tinha pontos de ancoragem diferentes do Gol, justamente para não invadir o compartimento de carga.

Esses pontos, porém, fizeram o projeto ficar um tanto caro de produzir (ainda mais em se tratando de um carro de entrada) e, fora isso, o design desproporcional (devido ao uso do motor AP-1.600 da família BX (Gol, Voyage, Parati e Saveiro CS) se somou aos fatores que fizeram o BY “subir no telhado”. E entrar para a história dos natimortos…

vw-by

– Em qual dos 3 candidatos eu votaria nas Eleições do Safesp?

Respeito qualquer forma democrática de escolha de representantes em todos os órgãos em que existe eleição. Opinar e exercer a liberdade de expressão nos permite comentar, especialmente se há conhecidos nela (ao contrário de pessoas truculentas que possam argumentar que “se não vai votar, não lhe diz respeito”… ô pessoal que se acha acima do bem e do mal!).

Enfim: fui associado ao SAFESP (porquê era obrigado pela FPF, senão eu não poderia apitar jogos pela entidade – e ela ainda obrigava a abrir mão de qualquer vínculo assinando uma carta de próprio punho de que era prestador autônomo de serviços), e agora, esse mesmo Sindicato dos Árbitros vive uma “briga de foice” pelo poder.

Deixei bem claro minha posição quando os candidatos eram Arthur Alves Junior e Aurélio Sant’Anna Martins. O texto está abaixo:

(Em: https://professorrafaelporcari.com/2019/04/12/esclarecimentos-sobre-minha-posicao-sobre-as-eleicoes-2019-do-safesp/).

Agora, acompanho a loucura que tem sido a campanha dos 3 nomes que buscam a enrolada Eleição, depois da decisão final da Justiça: o próprio Aurélio, José Assis Aragão e Renato Canadinho.

Se o novo presidente quer ser desprovido de qualquer problema, dedicado de verdade e livre de qualquer amarras, pense:

  • Dever-se-ia residir na Capital (sei que é um esforço hercúleo abandonar a família se estiver no Interior e fixar residência nova em São Paulo) ou mudar a sede / criar uma sub sede / ter um vice que possa se fazer totalmente presente na ausência (embora o Sindicato seja estadual, é evidente que por questão logística o ponto principal é a cidade-mãe).
  • Não deve estar apitando, nem filiado a Federação alguma, tampouco manter qualquer laço profissional ou amador com a entidade (ou “as entidades”) em que possa ocorrer conflito de interesse ou incompatibilidade de cargos.
  • Precisa ter FICHA LIMPA, seja por senso comum, empatia com os outros árbitros ou o não envolvimento em nenhum escândalo na vida pessoal ou na vida dentro do futebol. Nem ser protagonista ou cúmplice de coisa que possa ser classificada como IMORAL ou ANTIÉTICA.
  • Estar totalmente sem vínculo com membros das diretorias anteriores (do presidente que ficou por muitos anos e dos pares dele), a fim de mostrar independência.
  • Ser remunerado, para ser um profissional na função e COBRADO pelo desempenho, evitando as desculpas de que a pessoa é uma “abnegada pela causa”.

Qual dos 3 nomes preenche esses quesitos? Para mim, o candidato ideal deveria ter essas qualificações. E como não sou eleitor, mas um atento observador, fico curioso em saber qual deles se enquadra nesse “perfil perfeito”.

Para encerrar essa postagem, duas observações não tão claras a mim (por distanciamento dos bastidores do imbroglio):

1- Quem é OBJETIVAMENTE o candidato situacionista e os da oposição?

2- Por quê não, para mostrar que todos os candidatos querem o bem do SAFESP, entrarem em acordo na contratação de uma empresa para fazer auditoria que seja aceita pelos 3 ANTES DO PLEITO (contrata antes e executa-se assim que possível o serviço)? Isso evitaria de se colocar em dúvida que a empresa A poderia beneficiar pessoa X ou algo que o valha, tendo a cautela que se paire dúvida na credibilidade pós-eleição. Simples!

O que me assusta é: perfis fakes, denúncias vazias, notícias falsas… contra tudo e contra todos!

Resultado de imagem para Apito e cartão de futebol

– Natal Comercial versus Natal Verdadeiro!

Sobre o Natal, escreveu certo dia o escritor e novelista Walcyr Carrasco:

Dezembro é o mês da síndrome natalina, aquela obrigação de exalar felicidade. Dá para se libertar dela?

Você que gosta do Natal, me desculpe, mas concordo com o Walcyr. Celebrar e ser feliz deve ser todo dia; reunir os amigos e a família, sempre. E, muitas vezes, escolhemos uma data para nos juntarmos com pessoas que às vezes nem mais convivem conosco ou que não temos afinidade. Surgem os sorrisos amarelos e a necessidade de se gastar com presentes.

Ora, temos que presentear o ano inteiro? Aniversário, Dia das Crianças, Natal, Páscoa, dia disso e daquilo…

Sem ser hipócrita: clima natalino é diferente de clima comercial. DETESTO ESSA ÉPOCA DO ANO (me referindo à necessidade de gastos como obrigação e vaidade), com as ruas lotadas e pessoas histéricas comprando e se estressando.

Natal, pra mim, é tempo de relembrar o nascimento de Cristo, seus motivos de vir ao mundo (para nos salvar) e a necessidade de buscarmos a conversão pessoal (que deve ser diária, não só no final de ano). Papai Noel é só um personagem bem pequeno, e que os mais estudiosos sabem, foi criado pela Coca-Cola para campanhas de marketing no final do ano nos EUA há muito tempo atrás.

O tempo do Natal deve ser festa religiosa, não desespero comercial. Nossos bolsos que o digam em janeiro…

Imagem relacionada

– Você acredita no discurso de Klopp sobre o Mengão?

À ESPN, o ótimo treinador alemão (e “boa praça”) Jurgen Klopp diz que não conhece muito a fundo o Flamengo e até tinha dúvida sobre o regulamento do Mundial de Clubes.

Cá entre nós: você acreditou nisso? Treinadores como ele estudam e gostam de futebol, sabem tudo dentro e fora do campo. Impossível ter um conhecimento tão raso como falado.

Abaixo, extraído de: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6390335/klopp-admite-que-nao-sabe-muito-do-flamengo-sei-que-ganharam-a-libertadores-conheco-jogadores

KLOPP ADMITE QUE NÃO SABE MUITO DO FLAMENGO: “SEI QUE GANHARAM A LIBERTADORES, CONHEÇO JOGADORES”.

Potencial adversário do Flamengo no Mundial de Clubes da Fifa deste ano, o técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, admitiu que ainda não conhece muito sobre a equipe brasileira.

Em conversa exclusiva com a ESPN após a vitória por 5 a 2 no clássico contra o Everton, pela 15ª rodada na Premier League, o técnico alemão falou sobre o time do Rio de Janeiro.

“Eu sei que eles ganharam a Copa Libertadores, conheço alguns jogadores, mas é o mesmo conhecimento que tenho de um time que jogamos na Champions League pela primeira vez, uns 3, 4 dias antes”, afirmou Klopp.

O comandante dos Reds ainda mostrou desconhecer o regulamento do Mundial, questionando o repórter João Castelo-Branco se havia antes um jogo de semifinal no torneio.

“Mas, se formos jogar contra eles, temos que ganhar as semis, certo? Tem um jogo no meio e isso deve ser suficiente para nos prepararmos (…) Nesse momento seria uma vergonha saber mais de qualquer time brasileiro do que do Bournemouth (próximo adversário do Liverpool pela Premier League). Nós vamos estar preparados, mas não tenho certeza se vamos jogar contra eles”, finalizou.

O Liverpool ainda tem mais quatro partidas antes de embarcar para o Mundial de Clubes.

A estreia de Klopp e sua turma será no dia 18 de dezembro, em Doha, contra Monterrey-MEX ou o vencedor do confronto entre Al-Sadd-CAT e Hienghène Sport-NCL.

Resultado de imagem para Klopp

– Por quê o Mundo Virtual tem que ser dual ou radical?

Na maioria das vezes (repare), as redes sociais são de opiniões opostas e muitas vezes intoleráveis: ou se é Fla ou se é Flu. Ou Esquerda ou Direta. Ou religioso ou ateu. E o perigo disso é o radicalismo!

A posição de “centro”, muitas vezes, é considerada “em cima do muro”. Muitos não entendem que o extremismo não é regra, mas exceção. As pessoas gostam de ler o que lhes convém e lhes agrada (muitas vezes têm esses temas jogados pelos algorítmos do Facebook), e se pensar o contrário, o comentário crítico é imediato.

Democracia e liberdade de expressão são necessários, mas aí existe um desvio de personalidade que assusta no mundo virtual: os HATERS – pessoas que “odeiam” algo ou alguém e que divulgam esse ódio. Fazem apologia à repulsa e tripudiam daquilo ou daquele que não curtem. Isso não é comentário contrário respeitoso, mas sim má educação.

Pergunto: pra quê fazer mau uso das redes sociais? Ganha-se o quê?

Xô, fanatismo!

bomba.jpg

– 3 cliques da beleza da natureza, em #tbt!

Animais, flores e frutas nos ajudam a entender o quão generosa a natureza é para nós?

Pois bem, em 3 cliques:

A pose animal da nossa sempre atenta pequinês:

A pose floral da nossa rosa de pétalas mescladas:

A pose frutífera da nossa romã tão saborosa:

Essa é a prova de que o Criador caprichou na função das suas criaturas e criação, tanto em utilidade quanto no visual!

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby