– A incompreensível insensibilidade humana!

Perceberam que, em meio a tanta tristeza por conta do desastre em Brumadinho (que não é apenas um crime ambiental, mas logicamente fruto de descaso da fiscalização responsável), as pessoas ousam transformar as redes sociais em plataforma política?

“A culpa é da Dilma; ou do Bolsonaro; ou do Lula; ou até mesmo do Ministro do Meio Ambiente recém-empossado! Ou do Fernando Pimentel! “, dizem os internautas militantes e fanáticos.

Claro que existem culpados que devem ser responsabilizados. Infelizmente, a vida das centenas de vítimas mortas não se recuperarão mais. Entretanto, existe mais a preocupação em se escrever tal episódio lamentável em narrativa politco-eleitoral do que humano-solidária…

Triste até onde chega o fanatismo!

Resultado de imagem para Brumadinho

– Parabéns pela Solidariedade, Tricolor!

Eu estava sem tempo para escrever sobre a garotinha Larissa (que luta contra o câncer), apadrinhada pelos atletas Anthony e Gabriel durante a Copa São Paulo, e que faziam gols em homenagem a ela durante a competição. Mas o faço agora com rápidas considerações:

  1. Não é que os jovens atletas convenceram os demais colegas a rasparem a cabeça como a menina, que é careca logicamente por efeitos da quimioterapia necessária? Que maturidade dos jogadores!
  2. Parabéns à Diretoria do Sao Paulo que bancou a presença da menina na cidade de São Paulo, bem como a presença dela nos vestiários e na comemoração do título.
  3. O Palmeiras, dias atrás, fez algo parecido com o garotinho deficiente visual Nicolas, e estendeu aos demais colegas de tratamento dele a presença em seus jogos. Igualmente louvável e que se tornem comum aos clubes tais atos.

Do resto que gostaria de escrever, achei algo à perfeição que complementa o que penso. Abaixo:

Extraído de: https://blogdopaulinho.com.br/2019/01/26/sao-paulo-seria-campeao-da-copinha-mesmo-se-nao-tivesse-sido/

SÃO PAULO TERIA SIDO CAMPEÃO DA COPINHA, MESMO SE NÃO TIVESSE SIDO

O São Paulo, com algum sufoco, conquistou a Copa São Paulo de Juniores ao empatar com o Vasco da Gama, em dois a dois (vencia por dois a zero), superando os cruzmaltinos nos tiros livres da marca penal.

Um presente para o clube que comemorava, junto com a cidade que leva seu nome, a data de fundação.

Mas, mesmo que o título não tivesse ficado com o clube de Morumbi, o generoso gesto dos atletas tricolores, que entraram em campo com a cabeça raspada, em solidariedade à menina Larissa, que há dois anos luta pela vida, acometida por um câncer de cérebro, valeria como título.

O melhor momento do futebol brasileiro, contando todas as categorias (profissional, inclusive), neste início de 2019.

– Desperte, manhã!

Um domingo com cores e vida em abundância: é o que se pode desejar com o lindo amanhecer florido por essas bandas de Jundiaí.

Como #FotografiaÉnossoHobby, compartilho esse botão de rosa do nosso jardim nesta manhã dominical, desejando um bom dia a todos: