– O golpista que pintava… feijão!

O Brasil tem cada picareta… no RJ, um comerciante PINTAVA FEIJÕES para enganar o cliente e cobrar mais caro.

Veja só, extraído de: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2022/09/policia-do-rio-prende-homem-acusado-de-pintar-feijao-para-enganar-consumidores.shtml

POLÍCIA DO RIO PRENDE HOMEM ACUSADO DE PINTAR FEIJÃO PARA ENGANAR CONSUMIDORES

Ele oferecia produto em feiras nordestinas como se fosse feijão de corda.

Policiais da Decon (Delegacia Especial de Crimes contra o Consumidor), no Rio de Janeiro, prenderam nesta segunda-feira (12) um homem de 43 anos acusado de “fabricar” feijões de corda para vender aos consumidores de uma feira em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.
Ele pintava grãos de feijão do tipo fradinho de verde para enganar os consumidores. Segundo a polícia, o truque aumentava o lucro do comerciante.
Na feira, o feijão tipo fradinho custa R$ 6,50 e o de corda chega a R$ 27,50. Os policiais encontraram na zona portuária do Rio o local onde os grãos eram pintados para depois serem comercializados.
O homem preso contou que já praticou a fraude em feiras de São Paulo e decidiu levar o comércio para o Rio, onde oferecia o produto em feiras nordestinas na Baixada Fluminense.
O nome do comerciante não foi divulgado pela polícia. Ele pode pegar de seis meses a dois anos de prisão por enganar os consumidores ao vender como verdadeira uma mercadoria falsificada.
Popular no Nordeste, o feijão de corda costuma ser consumido na região antes de estar totalmente desenvolvido e por isso também é chamado de feijão verde. O baião de dois é um dos pratos mais populares preparado com o ingrediente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.