– Arre, que o dia acabou!

Ufa! O dia começou às 03h30 e está terminando às 23h30. Cansei. Mas valeu a pena…

Trabalhei, produzi, estive com a família. É pegar um lanche, jantar e dormir!

Boa noite, com a beleza do Lago do Taboão, debaixo de chuva.

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#noite sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress

– Empreenda Rápido! Mais um curso do Sebrae…

É prazeroso o ofício de professor. Hoje eu estive na unidade do Senai de Bragança Paulista, levando a uma turma de jovens empreendedores um pouco de conhecimento através do Programa Primeiros Passos (organizado pela IBS – Américas / Sebrae).

A Educação é que fará o Brasil crescer! Incentivemos quem tem vontade de aprender.

– A entrevista de Jair Bolsonaro ao Pânico na Jovem Pan.

E deu “treta”: em entrevista à Jovem Pan, o presidente Jair Messias Bolsonaro discutiu com André Marinho, que disse a ele: “Tigrão com o Humorista e Tchutchuca com o STF”, na recusa do chefe de Estado em falar sobre o processo das Rachadinhas envolvendo Queiroz e o senador Flávio Bolsonaro.

Em tempo: o suplente de Flávio Bolsonaro é o pai do humorista André Marinho.

Assista em: https://youtu.be/GKSnksiiUy4

– Dobrando os joelhos e…

… e pedindo a Deus, por intercessão da Virgem Maria.

Essa postagem traz a seguinte perturbação: quando foi a última vez que você se ajoelhou e rezou? Se interiorizou em um local adequado, sem nenhuma dispersão, e conversou com Deus (ou pedindo a ajuda para seu santo de devoção na conversa íntima com Cristo)?

Rezar é fundamental para a busca da paz.

– Tabela histórica da Conmebol.

A Conmebol divulgou seu ranking histórico de pontuação da Libertadores da América. Nas primeiras edições, vale lembrar que uma vitória valia 2 pontos, e a partir de 1995, passou a valer 3 pontos.

Abaixo, com o River Plate na ponta da tabela e o Grêmio em 7o colocado como melhor brasileiro (em números de pontos). Porém, em número de jogos o time que mais disputou a competição foi o Nacional do Uruguai (401 partidas), e o melhor brasileiro o Palmeiras (209).

Curiosidade: o Santos, Flamengo e Corinthians não constam nessa relação dos TOP 10!

Segue o desempenho:

– 5 passos para se observar com Compliance.

Falar sobre Compliance está na moda. E isso é muito bom!

A ética, a transparência e outras benesses sobre isso, de forma bem didática, no texto extraído de: https://jrsantiagojr.medium.com/compliance-sua-importância-e-causas-pétreas-fc3697363aec

COMPLIANCE: IMPORTÂNCIA, CAUSAS E SUAS CLÁUSULAS PÉTREAS

por José Renato Sátiro Santiago

Originário do inglês “to comply” a palavra compliance possui como um dos seus significados mais comuns, estar em conformidade. No mundo corporativo sua efetividade está relacionada com proporcionar maior segurança e minimizar riscos de instituições e empresas, ao garantir o pleno cumprimento dos atos, regimentos, normas, leis, internas ou externas, não apenas nas relações existentes entre seus colaboradores, mas, principalmente, junto aos quaisquer stakeholders externos. Cientes da extrema relevância do assunto, as empresas costumam colocar o compliance como um dos pilares de sustentação de seus negócios, sobretudo quando as pautas da ética, integridade e transparência são as suas bandeiras.

Não é por mero acaso que o compliance tem sido muito discutido e se tornado uma pauta muito presente nas atividades desenvolvidas em uma organização. Embora não haja uma receita pronta, uma vez que padrões de ética, integridade e transparência podem variar muito de uma empresa para outra, é de entendimento comum sobre o quanto alguns atos e/ou ações representam violações redundantes ao que costumamos chamar de “espírito” do compliance. Elas são carimbadas como se fossem agressões às suas causas pétreas. Para elas, não cabe discussão, sequer dúvida, a não ser, obviamente, para aqueles que têm a intenção de fazer análises muito particulares e, algumas vezes, pouco republicanas. Longe de ter a intenção de preparar uma lista definitiva, a seguir, são pontuadas algumas delas:

1. Qualquer atividade que componha o processo de contratação de produtos e/ou serviços deve ser devidamente registrada e realizada dentro do ambiente corporativo na presença de representantes oficiais das organizações envolvidas;

2. Caso haja qualquer relação de parentesco entre profissionais que atuem em empresas envolvidas em qualquer tipo de atividade desenvolvida em conjunto, a sua existência deve se explicitada e registrada de maneira formal para ambas as organizações;

3. É proibitiva a realização de qualquer encontro fora do ambiente corporativo com a participação de funcionários que atuam em empresas presentes em segmentos similares e/ou com as quais é possível existir qualquer tipo de relação comercial, a não ser que o mesmo seja informado previamente para os superiores imediatos e/ou para as áreas devidas das organizações envolvidas, e, ainda assim, devidamente aprovado e registrado explicitamente;

4. É impeditivo receber quaisquer benesses devida por conta da posição e/ou cargo ocupado pelo profissional na empresa, a não ser como exceção, devidamente explicitada previamente, quando o valor do “mimo” seja irrisório, o que é subjetivo de uma empresa para a outra, e que, ainda assim, seja ofertado de maneira pública para todos os profissionais envolvidos, sempre devidamente registrado de forma explícita;

5. A mera ocorrência de qualquer um desacordo com as questões acima pontuadas já torna impeditiva a participação dos envolvidos em ações futuras com as organizações envolvidas, sendo passível, inclusive, de imediato desligamento de acordo com as regras de compliance adotadas pelas empresas em questão.

A linha de conduta que costuma nortear as regras de compliance está relacionada com bom senso no que diz garantir o pleno hasteamento das três bandeiras, já citadas anteriormente, ética, integridade e transparência. No entanto, como bom senso, infelizmente, tende a ter uma maleabilidade assustadora para alguns, a dureza se faz necessária como forma de evidenciar quando a quebra ocorrer.

– Por quê a crítica para um vira elogio ao outro? Cuidado com o Fanatismo Político…

Eu me assusto com certos radicalismos. Quer exemplos?

Se eu criticar o Bolsonaro pela bobagem dita de que “a vacina pode levar uma pessoa a contrair AIDS”, automaticamente os mais fanáticos (repare, não citei o eleitor comum, estou me dirigindo aos radicais”) começam a encher de postagens com os dizeres: “E o Lula?” / “Prefiro o honesto do que o safado!”/ “Bom era no tempo do Petrolão, não é?” / “Chora, Esquerdopata” e outras ofensas sem sentido.

Onde é no parágrafo acima que fiz referência a alguma qualidade ao Luís Inácio? Apenas critiquei a irresponsabilidade da fala do chefe da nação.

Por outro lado, se eu criticar o Lula pela insistência no “Projeto de Regulação da Mídia” (algo dito como se fosse um combate aos conglomerados, mas que já foi afirmado em outras palavras ser um controle do que se publica – e isso é censura), me deparo com uma avalanche de postagens: “Bolsominion tem medo de ser preso por Fake News” / “Genocida tem medo de quem luta pelo povo” / “Quando chegar 2022 Bolsonaro e filhos vão para cadeia”/ Terraplanista de Direita, sua hora vai chegar”, entre outros xingamentos.

Idem: onde é no parágrafo acima que fiz referência a alguma qualidade ao Bolsonaro? Apenas critiquei a irresponsabilidade da fala de um ex-chefe da nação.

Não sou simpatizante de nenhum político (dos citados acima ou de Dória, Ciro, Amoêdo ou qualquer outro – não vejo por enquanto nenhum nome honesto, competente e com credibilidade ao próximo pleito presidencial). Me impressiono que quando você cita algo contrário a um desses homens idolatrados, a militância extremista (de novo, não me refiro ao eleitor comum) “cai matando” com rótulos.

Seria por dificuldade na interpretação de textos, preguiça de ler ou cegueira por paixão política?

Não me esqueço do dito popular: Paixões Políticas emburrecem…

Quando o fanatismo gangrena o cérebro,... voltaire - Pensador

– A origem da lenda da Loira do Banheiro.

Várias gerações já ouviram falar sobre “A Loira do Banheiro“, uma das muitas lendas urbanas populares.

Mas você sabia que essa loira existiu?

Compartilho, extraído de: https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2021/10/amp/4955135-loira-do-banheiro-morte-misteriosa-em-mansao-de-sp-deu-origem-a-lenda.html

LOIRA DO BANHEIRO: MORTE MISTERIOSA EM SP DEU ORIGEM À LENDA 

por Thays Martins

Crianças de todo o Brasil, provavelmente, já tiveram medo de ir ao banheiro da escola e se deparar com a “Loira do banheiro”. O que muitos não sabem é que a lenda nacional surgiu de uma história real que aconteceu no século 19.

Tudo teve início com a morte de uma jovem de 26 anos que morou em uma mansão em São Paulo. Na casa, de muros altos e elegância arquitetônica, hoje funciona a escola Escola Estadual Conselheiro Rodrigues Alves, que leva o nome do quinto presidente do Brasil, que nasceu na cidade. Reza a lenda, que até hoje os alunos veem a loira do banheiro pelas janelas do prédio. O edifício, que fica em Guaratinguetá, é tombado como monumento estadual de valor histórico e arquitetônico desde 1985.

O mistério

Na mansão viviam o Visconde de Guaratinguetá e sua filha, Maria Augusta. Em 1880, a jovem, que tinha 14 anos, foi forçada a se casar com o Conselheiro Dutra Rodrigues, que era 21 anos mais velho.

Pouco após se casar, com apenas 18 anos, ela fugiu para Paris com o dinheiro obtido vendendo suas jóias. Morreu na Europa e seu corpo foi trazido ao Brasil de navio. Na viagem, o caixão da jovem foi violado por ladrões que queriam as jóias que estavam com o corpo. Com isso, o atestado de óbito dela sumiu e até hoje a causa da morte dela é desconhecida.

O corpo de Maria Augusta ficou exposto na casa em uma redoma de vidro enquanto o túmulo, onde ela está enterrada no cemitério de Passos, ficava pronto. O túmulo da jovem hoje é um ponto turístico na cidade.

Uma das versões para a morte de Maria Augusta é que ela morreu acometida pela raiva, que registrava muitos casos na Europa na época.

Anos depois, a mansão onde Maria Augusta viveu foi consumido por um incêndio considerado misterioso, em 1916. Na época, o prédio já tinha virado escola e teve que ser reconstruído. Em alguns depoimentos da época, testemunhas afirmam ter ouvido um piano tocar. O instrumento era tocado por Maria Augusta e até hoje é mantido na escola. Ainda hoje existem dúvidas sobre a origem do incêndio.

A lenda

A lenda descreve uma jovem loira, vestida de branco com algodão no nariz que aparece depois de ser invocada no banheiro. O rito para chama-la varia de lugar para lugar, mas pode ser chama-la três vezes em frente ao espelho ou dar descarga, por exemplo. A lenda urbana também pegou alguns elementos da lenda norte-americana Maria Sangrenta.

Na escola, a figura de Maria Augusta é conhecida por todos. Em uma revista comemorativa de 90 anos da instituição, em 1992, há um capítulo só sobre a história de Maria Augusta.

Em 2018, a história virou pano de fundo para o filme de comédia Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro. O longa de Fabrício Bittar é estrelado por Danilo Gentilli, Léo Lins e Dani Calabresa.

reprodução – Maria Augusta, a jovem que deu origem a lenda da loira do banheiro

– Tarde bucólica.

Último turno do dia, no aguardo da noite. Muito frio no entardecer bucólico e chuvoso…

Trabalhar sempre faz bem! E na espera gelada, fico contemplando o fim do dia. Olhe só a imagem:

Imagem

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#landscapes #inspiration #photography #mobgrafia

– Quando um gestor esportivo não manda (ou não entende) nada!

O humorista Antonio Tablet publicou em seu twitter esse trecho da inusitada entrevista de um jogador criticando seu técnico. Hilário! Mas… será que muitos atletas, árbitros e subordinados no futebol não desejavam desabar como ele fez?

Que pena não ter mais detalhes das equipes, só sei que o boleiro se chama Anderson, reclamando que seu time, o Liberdade de Marabá, estava vencendo o jogo por 2×0 contra o Juventus / PA e deixou empatar. Vale assistir, abaixo: https://twitter.com/antoniotabet/status/1453129415395840002

https://platform.twitter.com/widgets.js

– Ensinado as primeiras palavras!

Não me canso em ficar ao lado dela, ensinando as letrinhas e a ajudando a escrever as primeiras palavrinhas.

Aliás, felizmente escrevendo muitas coisas!!!

Te amo, Maria Estela…

🧡 🥰 👸🏼 #PaiDeMenina #Educação #Ensino #Carinho #Felicidade #Filha #Família

– Resiliência, a virtude dos nossos dias?

Ter resiliência é a virtude dos dias atuais?

RESILIÊNCIA, A PALAVRA DA MODA

Por Walcyr Carrasco

De tempos em tempos uma palavra ou expressão entra em moda. Todo mundo fala sem saber exatamente o que é. Quando eu tinha meus 20 anos e estudava História na Universidade de São Paulo, a expressão de ordem era “má consciência”. Significava genericamente a consciência pesada do burguês diante de seus lucros, por explorar o proletariado. Estendia-se a todos que, de alguma maneira, não se alinhassem com a crítica esquerdista a qualquer coisa neste mundo. Demorei um pouco para perceber que os ricos não tinham má consciência, a não ser alguns herdeiros desajustados. A maior parte prefere desfrutar os lucros em iates, casas de praia luxuosas, restaurantes, roupas, carros a refletir sobre a exploração do proletariado. A expressão deixou de ser usada. Nas últimas décadas, termos psicológicos entraram para o cotidiano. As pessoas usam a psicologia sem a menor noção do que estão falando. Você certamente já ouviu alguém dizer:

– Ele fez isso por ser traumatizado com o pai.

Pobre Freud, deve se retorcer na cova! Peça para explicar o que é traumatizado. Gagueira total. Mas a palavra trauma entrou para o vocabulário como quem fala de alface, abóbora, cenoura. Há menos tempo, a palavra foi psicótico. Leigos não sabem bem o que é psicopatia. Mas ouviram falar que, em cada dez, um ser humano é psicopata. Seu vizinho, talvez. Mais: ouviram também que nem todos os psicopatas são assassinos, mas têm uma lacuna na emoção. São capazes de usar sua generosidade para se aproveitar de você. Tornou-se comum dizer:

– Acho que ele é meio psicopata.

Meio?

A palavra da moda é resiliência. Primeiro pensei que era xingamento. Depois, que talvez fosse algo bom. Enfim, fui ao Google. Na Wikipédia, resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas, sem entrar em surtos psicológicos (no sentido primário, é a capacidade de um material se deformar sob pressão e depois voltar à forma original, em vez de ficar deformado, quebrar-se ou romper-se). Ou seja, é algo bom. Descobri que sou o próprio exemplo da resiliência. Em situações de estresse, desligo a reação emocional. Fico calmo, calmíssimo. Certa vez, um amigo desmaiou no corredor de um hotel na Turquia, tarde da noite. Tranquilo, fui pegar a chave do meu quarto, aberto, para poder voltar. Depois achei a chave dele em seu bolso. Abri a porta de seu quarto. Consegui, não sei ainda como (resiliência muscular?), levá-lo até a cama. Havia se cortado no supercílio. Lavei seu rosto. Ao acordá-lo, conversei. Faltava um dia para voltar. Seria melhor um hospital turco ou esperar a volta ao Brasil? Ele explicou: era uma doença não diagnosticada. Ele desmaia, de repente. Esperamos a volta. A doença não foi diagnosticada até hoje, mas ele está bem. Em nenhum momento senti a menor tensão. Isso é resiliência! Ainda bem, porque antes me achava psicopata. Uma palavra pode aliviar a vida de alguém!

A origem da palavra é latina. Vem do verbo resilire, que significa ricochetear, pular de volta. Em inglês, acrescenta-se o significado de “capacidade de recuperação após um golpe”. Tornou-se o diamante das novas técnicas motivacionais e psicológicas (o diamante é duro, e não resiliente, porque não se deforma, ou seja, não “aprende” com o golpe). Tornar alguém mais resiliente é fazê-lo mais apto às dificuldades da vida. Os conceitos já faziam parte do cotidiano da terapia. A palavra resiliência foi traduzida apressadamente. Antes bombou nos países de língua inglesa. Lá, era um termo comum. Aqui, tornou-se novidade.

E a última é agregar algo. Um amigo psicólogo disse:

Não quero trabalhar só a resiliência. Ao superar a situação, a pessoa avança. Aquilo que poderia ser uma experiência desagradável torna-se um fator positivo de crescimento.

Seria uma espécie de resiliência plus?

Escrevi este texto porque queria saber o que é resiliência.  Descobri que é uma espécie de guarda-chuva para vários conceitos. Resiliência pessoal, empresarial… tornou-se uma panaceia no campo da superação (outra palavra na moda).

Talvez a palavra “resiliência” ainda não tenha chegado ao seu cotidiano. Chegará. Moda é moda. Mas não faça questão de tornar-se um expert. As pessoas gostam de usar palavras inteligentes, mesmo sem saber bem o que é. Tranquilo. Palavras e expressões supostamente sábias são como cor de esmalte. Saem de moda. Depois vem outra.

Resiliência: 10 dicas se tornar uma pessoa mais resiliente | Vittude

– Nublado, mas belo.

Um céu com nuvens, mas com algum azul, pinta o infinito horizonte em Bragança Paulista.

A beleza da 4ª feira independe de sol ou de chuva. Esse retrato é prova disso…

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #inspiração #mobgrafia #XôStress

– O número de católicos no mundo e a descrença na Europa.

O número de fiéis católicos, apesar de vários escândalos envolvendo pedofilia e outras chagas, cresceu em todo mundo, exceto na Europa.

Aqui, algo interessante: mesmo com o crescimento de evangélicos e muçulmanos em vários continentes, o católico “não-praticante” dá lugar ao “praticante”. E, particularmente no Velho Mundo, a chamada “crise da fé” faz com que o ateísmo cresça a passos largos.

Abaixo, extraído de: https://br.noticias.yahoo.com/número-católicos-cresceu-em-todo-140845118.html

NÚMERO DE CATÓLICOS CRESCEU EM TODO MUNDO, MENOS NA EUROPA

A Igreja Católica conta com 1,34 bilhão de fiéis em todo o mundo, um número que cresceu em todos os continentes, com exceção da Europa, segundo as estatísticas publicadas nesta quinta-feira (21) pelo Vaticano.

Em 31 de dezembro de 2019, o número de católicos chegava a 1.344.403.000, ou seja 15.410.000 pessoas a mais em relação ao ano anterior, segundo os dados coletados pela agência Fides, o órgão de informação dos missionários católicos.

Em 2009, dez anos atrás, a agência Fides contabilizou 1.180.665.000 católicos.

A Europa registrou uma queda de 292.000, enquanto a África registrou o maior aumento (+8,3 milhões), seguida pelas Américas (+5,3 milhões), Ásia (+1,9 milhão) e Oceania (+118.000).

Nas Américas, não foi especificada a quantidade para América do Norte e do Sul.

No total, os católicos representam 17,74% da população mundial, calculada em 7.577.777.000.

O número de padres foi estabelecido em 414.336 (+271 em relação a 2018), mas diminuiu na Europa (-2.608), América (-690) e Oceania (-69).

Já África (+1,649) e Ásia (+1,989) registraram um aumento dos padres, o que confirma que o futuro da Igreja se encontra nesses dois continentes e compensa o declínio na Europa e nas Américas.

Há dez anos, em 2009, Fides fez a mesma observação sobre a Europa, com uma queda do número de padres (-1.674).

Novamente foi registrada uma crise vocacional, já que o número de seminaristas está em 114.058, com uma queda de 1.822. Somente a África registrou um aumento (+509).

A Igreja Católica foi abalada nos últimos anos por vários escândalos de abusos sexuais contra menores cometidos por religiosos.

As estatísticas foram retiradas do último “Anuário Estatístico da Igreja” e oferecem uma visão geral da Igreja Católica no mundo, devido à 95ª Jornada Mundial dos Missionários que se acontece no domingo.

O papa Francisco cumprimenta fiéis após a audiência geral de quarta-feira no Vaticano (AFP/ANDREAS SOLARO)

 

– Fortaleza e Red Bull Bragantino: da Série C em 2017 para a Libertadores.

O que dizer das ótimas campanhas de Fortaleza e Red Bull Bragantino? Há 4 anos, com gestões anteriores, estavam na 3a divisão nacional e hoje praticamente classificados para Taça Libertadores da América.

E vejam que interessante: Abel Ferreira e Renato Gaúcho (treinadores de Palmeiras e Flamengo) reclamam que o excesso de jogos prejudica seus times. Porém, Maurício Barbieri e Vojvoda (técnicos do Red Bull Bragantino e Fortaleza) também estão em duas competições (final da Sulamericana e semifinal da Copa do Brasil, respectivamente).

Verdão e Mengão reclamam de desfalques nos elencos (por convocações, contusões e outros fatores). Mas e o Massa Bruta e o Tricolor Cearense, ambos têm um plantel mais numeroso do que esses grandões?

Por fim: o Alvi-verde e o Rubro-negro tem orçamentos milionários, não há como negar. Nesse quesito, o Toro Loko deu asas ao clube do Interior Paulista e somente o Fortaleza tem recursos mais modestos. Porém, vale a máxima que sempre gosto de cunhar: Competência Financeira não significa necessariamente Competência Administrativa! Ou seja: há de saber “gastar bem” o seu dinheiro, além do propósito destinado a ele: ganhar títulos, fazer marketing, criar receitas futuras, galgar novos torcedores-consumidores…

Alguém, por último, pode questionar: Fortaleza e Red Bull Bragantino não tem a mesma pressão que Palmeiras e Flamengo. Ora, isso é relativo: o 1o tem a pressão local, de grande torcida no seu Estado; o 2o, a pressão de quem coloca a grana (além da torcida da sua cidade), afinal, é um clube empresa.

Uma curiosidade, na arte-abaixo do site RBB em seu Facebook: no Brasileirão 2021, o time de Bragança Paulista não perdeu de nenhum co-irmão estadual. Vide abaixo:

Acréscimo: uma experiência que vivi no último domingo, foi ir ao Estádio Nabi Abi Chedid assistir a um jogo como mero consumidor de futebol. Compartilho aqui sobre a ida para Red Bull Bragantino 1×0 São Paulo FC: https://professorrafaelporcari.com/2021/10/25/uma-experiencia-na-arquibancada-na-volta-do-futebol-pos-pandemia/

– Limites não são defeitos. Quais são os seus?

Todos nós temos limites humanos, sejam eles relativos à condição física, emocional, financeira…, entre outras.

Não é nenhum demérito aceitar essas limitações! Ao contrário, é virtude racional, já que cientes deles, não cometemos bobagens.

Precisamos nos cuidar para que o descanso / sono nos recupere para o trabalho vindouro; necessitamos conter gastos para que nossas contas não sejam sacrificadas; carecemos companhia para que o emocional não seja afetado.

Qual é o seu limite, nos diversos aspectos da vida?

– Bom dia, 4ª feira (4 de 4).

🌅 Desperte, Bragança Paulista, bem nublada.

Que a quarta-feira possa valer a pena!

(E há de valer, creiamos nisso).

🍃🙌🏻 📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#clouds #nuvens #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

– Bom dia, 4ª feira (3 de 4).

🌺 Fim de cooper! Valeu o treino e o esforço.

Estou suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da natureza. Hoje, com essas delicadas plantas: lantanas coloridas.

Curta flores! Elas nos desestressam e nos fazem bem.

🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

– Bom dia, 4ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, bondosa Mãe, rogai por nós que recorremos a vós – em especial, aos injustiçados neste mundo . Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Bom dia, 4ª feira (1 de 4).

👊🏻 Olá amigos! Tudo bem? Por aqui, uma madrugada molhada por conta da chuva.

Pronto para suar mais uma vez em busca de saúde. Vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária endorfina?

Pratique esportes. Sempre!

🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #training #corrida #sport #esporte #running