– Mantenha o ânimo!

E não é bem isso? Sem ânimo, permitindo a tristeza, tudo fica mais difícil…

A mensagem abaixo é verdadeira:

Imagem

– Quanto Vale o Carisma?

Amigo, compartilho mais um valiosíssimo artigo de Jack Welch, agora a respeito de CARISMA na Administração de Empresas.

Extraido de: http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0950/gestao/quanto-vale-carisma-492984.html

QUANTO VALE O CARISMA

Meu chefe disse recentemente que sou muito competente e transmito uma visão clara para minha equipe, mas que, para ser promovido, preciso mostrar que tenho uma personalidade forte. Como sou uma pessoa naturalmente introvertida, o que devo fazer?
(Anônimo, Atlanta)

Em primeiro lugar, gostaríamos de lhe agradecer por nos ter enviado uma pergunta que sempre tivemos vontade de responder, dando a nós (e a nossos leitores) uma trégua nas reflexões sobre as recentes turbulências econômicas. Ufa!

Bem, vamos ao que interessa. Gostaríamos que você respondesse à seguinte pergunta: como se sentiria se tivesse de fazer uma cara alegre, voz grossa, e com um “ho, ho, ho” aqui e outro ali tentasse conquistar o coração de sua equipe? Você ficaria em pânico? Deprimido? Um pouco das duas coisas?

Ou ficaria preocupado, sabendo o quanto as pessoas de modo geral odeiam impostores? Se for isso, você tem todo o nosso apoio. De fato, autenticidade é algo importante — e é compreensível que você se sinta intimidado numa situação em que precisa parecer o que não é. Por isso, se acatar o recente conselho de seu chefe, terá obrigatoriamente de abrir mão dessa autenticidade.

No entanto, o que parece aqui é que você não tem escolha. Seu chefe está tentando ajudá-lo — e ele está certo. Com o tempo, muitos introvertidos acabam estagnando nas grandes empresas. Eles podem até trabalhar muito, corresponder ao que se espera deles ou mais do que isso até, mas raramente parecem ter o retorno que merecem. Observe que estamos falando de grandes companhias. Praticamente qualquer pessoa com uma boa ideia vai longe em uma empresa iniciante. As pequenas empresas costumam dar mais margem de manobra às pessoas, deixam que sejam elas mesmas, contanto que mostrem resultados. Já nas grandes corporações as condições atmosféricas reinantes dão aos extrovertidos uma vantagem evidente.

São várias as razões para isso. As grandes empresas acham normal que uma pessoa migre de uma divisão para outra e transite pelo mundo afora, e os extrovertidos, queiramos ou não, parecem mais preparados para isso. Com seu carisma e habilidades verbais acima da média, passam uma imagem de ousadia, são ótimos comunicadores e sabem motivar seu pessoal, sobretudo em épocas de crise. Os extrovertidos também têm mais facilidade para se relacionar — outra enorme vantagem em contextos menos amigáveis. E, por fim, os extrovertidos tendem a brilhar mais do que os tímidos em grandes companhias porque, desde o início, sua forte personalidade lhes garante a oportunidade de expor questões relacionadas ao trabalho diante de gente do alto escalão, o que é sempre uma boa maneira de acelerar o processo pelo qual um indivíduo se destaca dos demais.

As grandes companhias estão de tal forma voltadas para os extrovertidos que os introvertidos muitas vezes experimentam uma dinâmica parecida com a vivenciada por muitas mulheres e minorias em ambientes corporativos: a necessidade de produzir muito mais do que os outros se quiserem ficar pelo menos no mesmo nível deles. É claro que há exceções. Não faltam histórias de pessoas reservadas, antissociais ou tímidas que subiram na hierarquia da empresa até chegar a um cargo muito importante. Mas em todos esses casos o introvertido tinha algo de especial — uma mente brilhante capaz de antecipar as tendências da tecnologia, por exemplo, uma compreensão fora do comum dos mercados emerg entes ou ainda uma habilidade crítica excepcional diante de certos acordos. Esses sábios se tornam de tal maneira indispensáveis ao sucesso das empresas que acabam galgando os postos superiores. É por isso que muitos introvertidos em posição de comando são quase sempre o cérebro da organização, enquanto outros cuidam da parte operacional.

Pode ser que você seja um desses introvertidos cuja competência especial vai sempre prevalecer — e que dispensa de mudar seu jeito de ser. Entretanto, se não for esse o caso, voltamos ao ponto de partida. Se você quiser, de fato, assumir o controle de sua carreira na empresa onde trabalha atualmente, é melhor começar a fazer alguma coisa já. Vá à luta, misture-se ao pessoal, converse mais com sua equipe, relacione-se mais frequentemente com seu grupo e com outras pessoas da companhia, empregando ao mesmo tempo toda a energia e os traços positivos de sua personalidade.

Será que o pessoal vai perceber a novidade e se colocar na defensiva? Possivelmente. Lembre-se de que eles estão sempre atentos a qualquer mudança de postura. Por isso, sugerimos que você se adiante e explique a eles seu comportamento. Diga a eles que você está apenas tentando colocar mais de você mesmo no ambiente de trabalho, de forma que todos possam trabalhar de modo mais eficaz. Você pode até pedir que o ajudem e que lhe deem um feedback da mudança. A verdade é que quanto mais sincero você for em sua transformação pública, tanto mais sairá ganhando.

* Este texto foi escrito em novembro de 2008.
Jack Welch está afastado do trabalho por questões de saúde

Carisma | Uma igreja feita por gente.

– Você não se cansou dos fanáticos políticos?

Cada vez mais me assusto e me impressiono com o fanatismo político nas Redes Sociais. Em especial, com esses que são motivados pelas manifestações ou manchetes que envolvem Lula e Bolsonaro.

Da Direita para a Esquerda, há apaixonados por políticos que deturpam os ideais e valores reais, dando descrédito às causas.

Lamento. Aos que criam fake news e disseminam bobagens, fica o meu desdém.

Nada melhor do que essa imagem da “preocupação” da cachorrinha a fim de dizer o quanto me importo ou não com os doentes partidários, radicais e insensatos. Esses, acabam com nosso país!

Imagem

– Seleção que nada motiva.

Ah, Seleção Brasileira

Tite invicto, mas com um futebolzinho “sem vergonha” mostrado em campo. Ou melhor: sem alma!

Jogo chato, enfadonho, que não cativa ninguém.

A verdade é: a safra de jogadores é fraca demais, além de não ser simpática para o torcedor.

Cá entre nós: assistir Venezuela x Brasil (do pouco que vi) é algo muito sem graça…

Confira como foi a transmissão da Jovem Pan do jogo entre Venezuela e Brasil  | Jovem Pan

– Infinito azul.

Um céu maravilhoso nesta 6ª feira em Bragança Paulista. Depois do amanhecer carrancudo e gelado, um infinito totalmente limpo e inspirador.

O azul sempre me anima!

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby #landscapes #paisagem #pictureoftheday #fotografia #mobgrafia #sol #sun

– Dan Brown afirma que a humanidade não precisará mais de Deus. Você concorda?

Foi há cinco anos, mas é extremamente atual. Compartilho:

Viram a provocação do Autor de O Código da Vinci”, Dan Brown? Para promover seu novo livro (Origem) vale afirmar tudo, até que a inteligência artificial substituirá a religião.

Interessante: ele é ateu, mas ganha dinheiro com a curiosidade alheia a respeito de temas polêmicos da fé?

Abaixo, extraído de: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/consciencia-coletiva-substituira-deus-diz-autor-de-codigo-da-vinci.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

CONSCIÊNCIA COLETIVA SUBSTITUIRÁ DEUS, DIZ AUTOR DE ‘CÓDIGO DA VINCI’

Escritor fez a afirmação provocadora na Feira do Livro de Frankfurt, onde divulga seu novo romance ‘Origem’.

A humanidade não precisa mais de Deus, mas pode desenvolver uma nova forma de consciência coletiva, com a ajuda da inteligência artificial, que cumpra a função da religião, disse o escritor norte-americano Dan Brown nesta quinta-feira (12).

Brown fez a afirmação provocadora na Feira do Livro de Frankfurt, onde está divulgando seu novo romance, “Origem”, o quinto do personagem Robert Langdon, professor de simbologia de Harvard que também protagonizou “O Código Da Vinci”, livro que questionou a história da cristandade.

“Origem” foi inspirado pela pergunta “Será que Deus sobreviverá à ciência?”, disse Brown, acrescentando que isso jamais aconteceu na história da humanidade.

“Será que somos ingênuos hoje por acreditar que o Deus do presente sobreviverá e estará aqui em cem anos?”, indagou Brown, de 53 anos, em uma coletiva de imprensa lotada.

Transcorrido na Espanha, “Origem” começa com a chegada de Langdon ao Museu Guggenheim de Bilbao para acompanhar o anúncio de um bilionário futurista recluso que promete “mudar a face da ciência para sempre”.

Os acontecimentos logo tomam um rumo inesperado, dando ensejo a um enredo que permite ao autor visitar os sítios históricos do país -– inclusive Barcelona, capital da Catalunha, região do nordeste espanhol atualmente em crise devido a uma iniciativa separatista.

Brown, que estudou história da arte em Sevilha, expressou sua preocupação e sua simpatia pelos dois lados do impasse político.

“Amo a Catalunha. Amo a Espanha. Espero que eles resolvam isso. É uma situação de partir o coração, mas também é um sinal dos tempos”, disse Brown, acrescentando que a crise também reflete a tensão entre o antigo e o moderno na sociedade.

O escritor, que vendeu 200 milhões de livros em 56 línguas, admitiu que não lê um romance há cinco anos, mas que investigou profundamente e passou muito tempo conversando com futuristas para criar a trama de “Origem”.

Ele reconheceu que suas opiniões não serão bem acolhidas pelos clérigos, mas pediu uma harmonia maior entre as grandes religiões e aqueles que não professam nenhuma fé.

“O cristianismo, o judaísmo e o islamismo compartilham um evangelho, liberalmente, e é importante que todos nós o percebamos”, afirmou. “Nossas religiões são muito mais parecidas do que diferentes”.

Voltando-se para o futuro, Brown opinou que a mudança tecnológica e o desenvolvimento da inteligência artificial transformarão o conceito do divino.

bomba.jpg

– O pênalti equivocado de São Paulo x Santos pelo Brasileirão.

Aos 30m, Rodrigo Nestor (SPFC) chuta para o gol e a bola desvia no braço em Vinícius Balieiro (ex-Vinícius Paulinho, jogador em “comodato” com o Santos, pertencente ao Paulista de Jundiaí e que o time do Interior implora desesperadamente para o Peixe vendê-lo, a fim de entrar dinheiro em caixa). Lance normal ou não?

Seria anormal se:

  • Existisse a intenção de desviar a bola com a mão e os braços (não foi o caso);
  • Existisse o movimento antinatural do braço em deixar que a bola batesse nele (não foi o caso);
  • Existisse a intenção subjetiva de tirar proveito da situação (não foi o caso);
  • Existisse a vontade de ampliar a área de contato (não foi o caso).

Diferente dos lances que abordamos ontem em América/MG x Palmeiras/SP (relato no link: https://wp.me/p55Mu0-2W3), aqui há um claro lance não intencional, corriqueiro, de movimento natural e não infracional que acontece nos jogos. Ops: não considere “houve desvio no ataque”, “direção do gol” ou outros mitos que se tenta justificar e que não se referem de verdade à essa questão específica da Regra.

Repare que Raphael Claus não marcou infração, mas acabou convencido pela VAR Daiane Caroline Muniz (que, sinceramente, foi mal escalada nessa partida, pois não tem rodagem para um jogo tão grande como esse – ela somente apitou uma partida pela série C e outra pela série D, e de repente aparece como árbitra de vídeo na série A? Lógico, trabalhou como AVAR e árbitra em partidas de menor porte do que o SanSão, em divisões menores e amadoras).

Portanto, erro na marcação do pênalti.

– Orquídeas!

Lindas orquídeas da Chácara Patury!

Com o clima da Serra do Japi e os cuidados da minha sogra Zabet, tem como essas flores não serem encantadoras?

Imagem

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#orquídeas #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora

– O Comércio de Bebês para adoção via Facebook!

Foi de dias atrás, mas é assustador… Veja:

Onde é que chegaremos?

Leram a respeito de grupos de “compra e venda de crianças” pelas Redes Sociais?

Assombroso…

Extraído de: https://vejasp.abril.com.br/cidades/rede-adocao-clandestina-facebook/

MP DESCOBRE REDE DE ADOÇÃO CLANDESTINA DE BEBÊS PELO FACEBOOK

Grupos pedem e ofertam crianças com naturalidade; caso veio à tona com denúncia de um casal arrependido de ter entregado a filha

Por Adriana Farias

No dia 28 de agosto, o núcleo de investigação do Ministério Público de São Paulo na Barra Funda denunciou à Justiça dois advogados por falsidade ideológica na realização de uma adoção clandestina de bebê na capital. Durante nove meses, os promotores monitoraram uma série de páginas do Facebook que intermedeiam encontros entre pais e interessados em recém-nascidos, burlando a fila pública de adoção.

É a primeira vez que a equipe reúne provas suficientes para confirmar a irregularidade. A lei que rege o assunto foi endurecida em outubro do ano passado, quando a prática passou a ser classificada como crime de tráfico de seres humanos, com pena prevista de quatro a oito anos de prisão. “Antes era necessário haver violência ou abuso, agora a simples fraude na adoção pode ser enquadrada nesse delito”, explica o promotor José Reinaldo Guimarães Carneiro.

Durante um mês, VEJA SÃO PAULO teve acesso às conversas entre usuários do grupo fechado Meu Bebê Não Usa Quero Doar, que se passava por uma comunidade para a troca de roupinhas infantis. Ali, pedem-se e ofertam-se crianças com uma naturalidade assustadora (leia quadro ao fim do texto). Foi em uma página semelhante a essa, chamada Doar Bebê, que o casal Rebeca, de 20 anos, então no quarto mês de gestação, e Higor, 23, entrou no ano passado quando decidiu entregar a filha (eles concederam entrevista com a condição de não ter o sobrenome divulgado).

Moradores de um bairro pobre da Zona Leste e pais de outras duas crianças, eles se viram sem condições financeiras de sustentar o terceiro rebento. “A ideia era entregar a neném a uma família que pudesse lhe oferecer o melhor”, justifica Rebeca.

Em conversas na rede, eles conheceram a advogada Elisabete dos Santos, que intermediou o contato com o casal de também advogados Eliseu Minichillo de Araujo e Cristiane Aparecida Sanches, interessado na bebê. Elisabete, Rebeca e Higor encontraram-se pessoalmente três vezes, uma delas no Shopping Aricanduva, e acertaram os detalhes da entrega, que seria realizada sem o pagamento de dinheiro.

A bebê nasceria em uma clínica particular em Santo André onde o esquema estaria acertado. Araujo registraria a criança como pai e, após um ano, entraria com um pedido de guarda para sua mulher, a fim de tentar regularizar a situação. Esse processo é ilegal. “De cada dez casos de adoção, pelo menos um ocorre dessa forma”, conta a juíza Monica Arnoni, da 7ª Vara da Família.

O plano deu errado porque Rebeca entrou em trabalho de parto antes do previsto e a criança acabou nascendo às pressas dentro de um carro do Uber no estacionamento do Hospital Municipal Dr. Alípio Corrêa Netto, em Ermelino Matarazzo, em 25 de agosto do ano passado.

Araujo e Elisabete tentaram manter o negócio e, passando-se por parentes da mãe biológica, conseguiram tirar a recém-nascida da maternidade. Em nota, a Secretaria de Saúde afirma que a criança deixou o local com a mãe e o “namorado”, e diz estar colaborando com as investigações do Ministério Público.

Naquele mesmo dia, no entanto, Rebeca e Higor se arrependeram e pediram a bebê de volta. Após três dias de tentativas frustradas de recuperá-la, acionaram a polícia, Vara da Infância e Conselho Tutelar. Uma semana depois, a pequena foi devolvida em uma delegacia. Araujo e Elisabete acabaram denunciados pelo MP, mas, até quarta (13), ainda não haviam sido citados como réus pela Justiça.

“Não houve maldade, só pensamos no bem da criança”, diz Araujo. Caso condenados, os dois podem pegar cinco anos de reclusão. “Só quis ajudar uma amiga a realizar o sonho de ser mãe”, afirma Elisabete. Como a lei brasileira não enquadra como criminoso quem doa o filho em caso de desespero, Rebeca e Higor não serão indiciados. A bebê completou 1 ano recentemente, e o casal está recebendo ajuda financeira de parentes e acompanhamento da Vara da Infância.

NEGOCIAÇÃO ÀS CLARAS

Postagens em páginas do Facebook

“Espero encontrar uma mulher decidida a doar seu bebê de 0 a 4 anos.” Clésia, em 10 de agosto

“Quero doar o meu filho.” Maria, em 2 de agosto

“Desejo adotar uma menina, busco em qualquer estado.” Livia, em 24 de julho

“Me perdoem o desabafo, mas não quero ficar com esse bebê.” Marli, em 30 de julho

“Estou querendo um bebê, pois não posso ter filhos, me chama no WhatsApp.” Ana Paula, em 24 de julho.

bomba.jpg

– Bom dia, 6ª feira (4 de 4).

🌅 05h40 – Desperte, Bragança Paulista, bem nublada à espera da chuva.

Que a sexta-feira possa valer a pena!

(E há de valer, creiamos nisso.)

🍃🙌🏻 📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#clouds #nuvens #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia

– Bom dia, 6ª feira (3 de 4).

🌺 Fim de cooper! Valeu o treino e o esforço.

Estou suado, cansado e feliz, alongando e curtindo a beleza da natureza. Hoje, com essas delicadas plantas, de cores tão vibrantes.

Curta flores! Elas nos desestressam.

🏁 🙆‍♂️ #corrida #treino #flor #flower #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #flores #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

– Bom dia, 6ª feira (2 de 4).

🙏🏻 Enquanto vou correndo, fico meditando e faço uma prece:

“- Ó Virgem Maria, rogai por nós que recorremos a vós – em especial, pelos desesperançosos. Amém.”

Reze, e se o que você pediu for para seu bem, Deus atenderá.

⛪😇 #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #Maria #NossaSenhora #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

– Bom dia, 6ª feira (1 de 4).

👊🏻 Olá amigos! Tudo bem? Como mudou o tempo, não?

A preguiça não pode reinar. Sendo assim, vamos correr a fim de produzir e curtir a tão necessária endorfina?

Pratique esportes. Sempre!

🏃🏻👟 #Fui #RunningForHealth #run #cooper #training #corrida #sport #esporte #running