– Incinera o racista e exalta o homofóbico? Pirei…

Fernão Dias (sogro de Borba Gato), Raposo Tavares, Bartolomeu Bueno da Silva (o Anhanguera), e demais bandeirantes paulistas, desbravaram o estado no tempo do Brasil Colônia.

Alguns exploradores, outros administradores, outros, ainda, garimpeiros. Corajosos, porém, escravistas de negros e de índios.

A história mostra eles como heróis para alguns, vilões para outros. Há de se discutir as homenagens feitas a esses senhores (quantas rodovias as homenageiam, não?). Porém, nesta semana que se passou, onde vimos a estátua de Manuel de Borba Gato sendo queimada (perto de um posto de gasolina, o que é um perigo), fica a questão: o grupo revolucionário que cometeu esse vandalismo (o de atear fogo em logradouro, independente do mérito ou demérito da homenagem) o fez por considerá-lo racista. Mas esse pessoal (já identificado pelas autoridades como radicais pró-anarquismo) exalta Che Guevara (que era homofóbico e mandava matar gays sem piedade).

Aí eu “piro pela incoerência”… como explicar ao sensato?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.